A A A C
email

Quinta-feira, 16/08/2018

Fica a Dica: Sala de Recursos na Educação Infantil

Tags: blogrioeducadores, educopédia, inclusão, sala de recursos, mídias, especialistas, educação infantil, creches, edis, professores de educação infantil.

Fica a Dica:  Inclusão na Educação Infantil

 

 

Nossa Dica de hoje propõe um tema de sensibilidade, estudo, e paixão pela Educação. Falaremos sobre Sala de Recursos, parte da inclusão para Crianças com Necessidades Educativas Especiais.

 

Quem nos enviou a proposta da matéria de hoje foi a Professora Hozama Moura Tibúrcio, da Escola Pareto , 3ª Coordenadoria Regional de Educação.

 

A professora confessa estar apaixonada pelo trabalho, pois considera gratificante acompanhar o desenvolvimento de seus alunos, o que faz seu coração bater mais forte a cada novo passinho, cada gesto, olhar, toque, o segurar dos lápis, o encaixe dos blocos, a escrita das primeiras letras. 

 

Aluno da Sala de Recursos da Professora Hozama

 

Hozama revela a beleza que nem todos podem enxergar na simplicidade da construção de legos grandes e coloridos e a vibração dos pequenos ao compreender sua grande aprendizagem. Sim, estamos falando de crianças pequenas, da pré-escola, pouca idade, mas com um mundo de possibilidades.

 

Hozama além de pedagoga e pós graduada, também é mãe de duas crianças, as quais  acompanha o desenvolvimento.   

 

Trajetória de Sucesso

Um pouquinho de uma  história de transformações

 

 

“A EDUCAÇÃO MAIS EFICIENTE É AQUELA QUE PROPORCIONA ATIVIDADES,

AUTO EXPRESSÃO E PARTICIPAÇÃO SOCIAL ÀS CRIANÇAS”.

(FROEBEL)

 

A Educação do Brasil está caminhando para a Inclusão Infantil cada vez mais qualificada. No entanto, quando cito essa caminhada, estamos falando de uma história que por inúmeros países do mundo iniciou de uma forma triste. Havia pouco conhecimento na medicina, e nas culturas desses países, a criança que não seguia os padrões das demais, era apontada como anormal.Graças a pesquisadores da educação e avanços na medicina, caminhamos cada vez mais para acessibilidade, respeito às diferenças e a uma Educação que não desagregue crianças, mas que as dê suporte em suas necessidades educativas. 
 

Fica a Dica: Você sabe o que é uma Sala de Recursos?


 

A Professora Hozama vivencia todos os dias este espaço e nos relata que o trabalho do Atendimento Educacional Especializado (AEE), na Sala de Recursos, tem como objetivo auxiliar o processo de inclusão do aluno especial matriculado em turma regular na rede Municipal de Ensino do Rio de Janeiro, eliminando as barreiras na aprendizagem, superando as suas deficiências, para a plena participação na sociedade e pleno desenvolvimento.

 

O Programa disponibiliza às escolas públicas um conjunto de equipamentos de informática, mobiliários, materiais pedagógicos e de acessibilidade para a organização do espaço de atendimento educacional especializado.

 

Hozama relata que seu ofício na Sala de Recursos com os alunos da Educação Infantil visa investir em condições favoráveis de aprendizagem. É importante considerar que esta etapa escolar favorece o desenvolvimento das competências básicas para os aprendizados posteriores, usando a tecnologia, os jogos, materiais adaptados e materiais confeccionados na própria Sala de Recursos. A professora destaca que a interação dos alunos contribui muito para superação das dificuldades, pois a comunicação entre eles desenvolve a linguagem, a socialização e demais campos.

 

A caminhada Promissora de Nikolas

 

“QUALQUER JOGO EMPREGADO NA ESCOLA, DESDE QUE RESPEITE A NATUREZA DO ATO LÚDICO, APRESENTA CARÁTER EDUCATIVO E PODE RECEBER TAMBÉM A DENOMINAÇÃO GERAL DE JOGO EDUCATIVO”. (KISHIMOTO)

 

É com emoção que a Professora Hozama Moura Tibúrcio relata a história do seu aluno. Na verdade como não compartilhar do sentimento da professora, nós que somos da Educação Infantil e sabemos muito bem os desafios do dia a dia?

 

O aluno Nickolas do Pré 2 tem seis anos e frequenta a sala de Recursos da Escola Municipal Pareto, desde do ano de 2017. Na época em que ele  entrou para rede, chegou a escola e sentiu diferença no ambiente. Ele não conhecia a rotina, os colegas, as professoras e só desejava brincar - normal para a idade de um pequeno em um espaço com tantas oportunidades. Aos poucos ele foi sendo inserido na rotina e com a ajuda dos amiguinhos, que o acolheram com respeito e carinho, Nickolas começou a entender o funcionamento da  escola.

 

Aluno Nickolas descobrindo seu nome

 

Nickolas era agarradinho à sua mochila, onde ele sentava ou andava  a carregava. O que é considerado comum na Educação Infantil . Aos pouquinhos, foi percebendo como era interessante os trabalhos realizados com massinha, blocos de encaixe, jogos no computador, atividades de pareamento. Os “brinquedos” foram se tornando conhecidos do Nickolas e colaborando pouco a pouco em seu aprendizado. Os colegas também ficaram mais perto do pequeno, e essa interação foi de grande importância.

 

Para alegria da Professora e da família de Nickolas, ele já  alçou grandes vôos: Ele reconhece seu nome, as vogais e até mesmo os números! Quanta superação e esforço do pequeno e da professora. Ele já consegue participar de toda a rotina da escola e está aprendendo a gostar de explorar as diversas cores. Ama pintar com as mãos, dedinhos e pincéis! Sabia que ele não apreciava as cores quando chegou? A Professora Hozama Moura do AEE também se une à professora regente na troca de ideias de como trabalhar com ele, de maneira lúdica e interessante, sempre focando no aprendizado.

 

Em 2019, o aluno Nickolas irá para o 1° ano e continuará com seus atendimentos na Sala de Recursos, com foco na alfabetização e na inclusão.

 

As Salas de Recursos Multifuncionais são muito importantes para o desenvolvimento do aluno incluído e um direito também. Caso tenha um aluno ou filho que precise desse apoio, peça ao responsável  para procurar a equipe  gestora que o encaminhará à Educação especial da sua CRE (Coordenadoria Regional de Educação) mais próxima que assim irá encaminhá-lo para a Sala de Recursos mais próxima da sua escola/casa.

 

 Fica a #Dica:

Quais as modalidades  para  uma criança portadora de necessidades educativas especiais na Rede Municipal de Ensino do Rio?

 

Classes Hospitalares - São abertas em hospitais conveniados com a Prefeitura para atender a crianças e adolescentes internados em enfermarias, a fim de proporcionar-lhes aprendizado. Há 11 unidades conveniadas, entre elas os Hospitais do Câncer, Jesus e Hemorio.

Classes Especiais - Funcionam em escolas regulares, sendo uma das alternativas de educação inclusiva, em que portadores de necessidades educacionais especiais compartilham com os demais colegas atividades comuns a todos na escola.

Salas de Recursos - Prestam atendimento a alunos portadores de necessidades educacionais especiais, matriculados nas classes regulares. Nestes espaços, são utilizados recursos específicos que sirvam às necessidades deles e auxiliem o incremento do aprendizado. A freqüência à sala de recursos é em horário diferente ao da classe regular.

Professor Itinerante - Assessora o trabalho desenvolvido com o aluno portador de necessidades educacionais especiais  já integrado em turma regular. Acompanha e dá suporte à escola que recebe este aluno, ao professor e ao responsável.

Professor Itinerante Domiciliar - Atende a alunos portadores de necessidades educacionais especiais em suas residências. Atualmente, há 21 alunos beneficiados por este tipo de atendimento.

Pólos de Educação Infantil: São 27 pólos destinados ao trabalho educacional com alunos portadores de necessidades educacionais especiais, na faixa etária de 0 a 3 anos e 11 meses.

 

Fonte:
http://www.rio.rj.gov.br/web/sme/exibeconteudo?article-id=96318

 

Fica a Dica:

Faça como a Professora Hozama Moura e compartilhe com toda a rede

o sucesso de seus alunos. 

Envie #Dicas, relatos e postagens para ruteferreira@rioeduca.net

 


   
           



   
Comentário enviado com sucesso, aguardando moderação.














Sua indicação foi enviada com sucesso!









Comentários
Parabens para a professora! Este é O verdadeiro trabalho para a inclusão. O trabalho pedagógico da Sala de Recursos abre horizontes para os alunos incluídos. Orgulho de ser 3a CRE.

Postado por Tania Maria Barbosa em 16/08/2018 18:06