A A A C
email

Sexta-feira, 16/06/2017

Valorizando o conhecimento das Artes

Tags: 10ªcre, artes.

 


Estudar, produzir e expor: as Artes na escola, propiciando o desenvolvimento de novas e alargadas visões de mundo

A E/CRE (10.26.028) Escola Municipal Ginásio Professor Jorge Luiz Itaboraí de Almeida está localizada à Rua Alexis Carrel, s/n, Guaratiba. A Unidade atende a 13 turmas, com 483 alunos, do 7° ao 9° ano e Projeto de Aceleração. Tem como diretora a professora Jane Correa Brandão, como diretora adjunta, a professora Solange Maria da Silva, e como Coordenador Pedagógico, o professor Nelson Rangel Coutinho Neto.

A professora de Artes, Aline Valadão, tem realizado um trabalho voltado à valorização do conhecimento das Artes no contexto escolar. Tal trabalho se apoia em abordagens diferenciadas em sala de aula e na constante exposição de todas as produções artísticas das turmas, em locais da escola com grande circulação de público.

 

Alunos prestigiando os desenhos do rosto do Patrono de nossa Escola 

 

Segundo a professora Aline, o estudo das Artes nas escolas em geral é bem aceito pelos alunos. Grande parte deles costuma demonstrar satisfação na realização das tarefas, que normalmente envolvem as práticas do desenho, da pintura, do recorte e da colagem, da dança, do teatro, entre outras. E ainda que tais tarefas sejam orientadas por enunciados bem específicos e que sejam conduzidas conforme os objetivos traçados para cada aula, é evidente que, ao realizá-las, os alunos percebem que podem se colocar, expressar-se e manifestar algumas das suas visões de mundo.

Mas, na sua opinião, considerar que o ensino das Artes na educação básica limita-se apenas a este aspecto – o da liberdade de expressão e da consequente satisfação dos alunos, por manejarem materiais diversos e realizarem tarefas menos comuns nas outras disciplinas, é subestimá-lo.

— É bem verdade que as aulas de artes envolvem bastante trabalho prático e o ensino de técnicas específicas. Também é genuíno dizer que estimulamos e valorizamos a tomada expressiva e criativa de decisões, voltadas à produção das narrativas plásticas (ou cênicas ou musicais...) que são sugeridas. Ocorre, porém, que para produzir as suas próprias artes, os alunos necessitam atualizar constantemente o seu repertório artístico e cultural. Afinal, as boas ideias fluem com mais desenvoltura e maior qualidade, na medida em que se têm mais e melhores referências às quais recorrer. — afirma a professora Aline Valadão.

 

Alunos de 7° ano fazendo desenhos de natureza-morta por meio de observação

 


Todas as tarefas práticas propostas pela Professora Aline Valadão nas aulas de Artes têm sido acompanhadas dos respectivos embasamentos teóricos.

— Assim, com o subsídio teórico, podemos criar conexões entre o que estamos produzindo e o que os artistas famosos já fizeram. E passamos a conhecer cada vez mais obras, mais artistas e diferentes possibilidades artísticas. — comenta a professora

Na Unidade Escolar, a dimensão histórica da Arte também vem sendo explorada. Trabalhar com a linha do tempo da história da arte tem tido os intuitos de organizar cronologicamente os assuntos pertinentes à Arte em si, e de proporcionar aos alunos a oportunidade de compreenderem, de modo vasto, a existência de uma correlação entre determinadas manifestações artísticas e os modos de pensar e agir das sociedades de tempos e de espaços distintos.

Diante desse tipo de experiência, alguns alunos têm relatado que certos assuntos abordados nas aulas de História, Ciências e Geografia, por exemplo, ganham um novo sentido após coincidirem com as discussões e análises que eles têm vivenciado no campo da história da Arte.

Outra dimensão que a escola tem buscado destacar ao longo das aulas de Artes é a da Arte enquanto linguagem e enquanto produto cultural.

— Obras de arte podem ser “lidas”, desde que se tenha o devido conhecimento dos elementos que as constituem. E, para produzir as suas criações, os alunos também têm começado a atentar para os códigos que precisam utilizar, de maneira a transmitirem as mensagens que desejam, intencional e refletidamente. Tais elementos e códigos são produzidos e reproduzidos dentro dos contextos culturais em que nos inserimos. É importante que saibamos identificá-los. — afirma a professora

 

Alunas de 9° ano exibindo os livros que fizeram, com textos inspirados na literatura de cordel e capas ilustradas com gravuras feita a partir de matrizes de emborrachado

 

Além de abordar as múltiplas possibilidades da Arte em sala, com os alunos, a exibição das produções das turmas tem sido parte importante da estratégia de valorização do conhecimento artístico na escola. Desde o início do ano letivo de 2017, os trabalhos de Artes dos alunos vêm sendo expostos dentro do espaço escolar. 

 

Trabalhos variados expostos no pátio, sendo apreciados pelos próprios alunos

 

— A exposição das obras produzidas pelos alunos trouxe um novo colorido à escola, não somente visualmente, pois podemos observar mudanças significativas no comportamento dos alunos, que demonstram maios prazer em preservar e permanecer no espaço escolar. — afirma a diretora adjunta

Para a Professora Aline, tem sido gratificante perceber o quanto os alunos se orgulham de suas produções e o quanto valorizam e respeitam os trabalhos dos colegas.

Com as exposições constantes dos trabalhos no pátio, é trabalhada a autoestima dos alunos, estimulando que desejem se superar nas atividades, encorajando que se coloquem e que se comuniquem, através das suas produções de forma estética, crítica e ética, proporcionando o contato dos alunos de uma série com as criações das outras séries e, assim, ampliando o espectro de conhecimento de todos os envolvidos.

— Os trabalhos desenvolvidos pela professora Aline Valadão apresentam motivação, excelência, atratividade e competência. Sendo sua atuação de total empenho e dedicação em prol da educação de toda comunidade escolar, tornando todo ambiente alegre e harmônico. — afirma a diretora Jane Brandão.

 

Diretora Adjunta – Solange Silva, professora de Artes Plásticas – Aline Valadão e Diretora - Jane Brandão

 

Quer saber mais sobre as aulas de Artes?
Entre em contato com a Unidade Escolar.

E/CRE (10.26.028) E. M. Professor Jorge Luiz Itaboraí de Almeida
Telefones: 3317-3194
Email: empalmeida@rioeduca.net

 

 


 


   
           



   
Comentário enviado com sucesso, aguardando moderação.














Sua indicação foi enviada com sucesso!









Saiba mais:

10ªcre (375)
artes (24)

Comentários
Não há comentários sobre este tópico.