A A A C
email
Retornando 572 resultados para a tag 'projetos'

Segunda-feira, 25/06/2018

Samba e História

Tags: 1ªcre, eventos, projetos.

 

Projeto Pedagógico comemora os 90 Anos da Estação Primeira de Mangueira

 

Com o objetivo de articular conhecimentos do contexto sociocultural da comunidade, atravessando diferentes aspectos pedagógicos e multidisciplinares, de forma a sensibilizar o aluno para o desenvolvimento da criticidade, memória, identidade e cidadania e desenvolver a prática da pesquisa histórica e musical tendo como eixo norteador o aniversário de 90 anos da Escola de Samba Estação Primeira de Mangueira, motivando os alunos ao reconhecimento do gênero samba no cenário social e cultural do Rio de Janeiro, com suas particularidades, intérpretes e composições, toda comunidade escolar da E.M. Marechal Trompowsky, com apoio da equipe gestora, se envolveu no planejamento e implantação do Projeto MANGUEIRA, 90 Anos de Samba e História.

 


O projeto pretende desenvolver um conjunto de atividades em homenagem aos 90 anos de fundação da Escola de Samba Estação Primeira de Mangueir. As atividades foram iniciada no mês de abril e percorreram os demais meses do ano com seu encerramento em setembro de 2018. O fato da Escola Municipal Marechal Trompowsky estar situada na própria comunidade da Mangueira viabiliza a pertinência e o sentido de buscar um entrelaçamento de conteúdos pedagógicos que permeiam a história do samba, da escola de samba e da própria comunidade.

 

 


Dando início às nossas atividades, foi realizada uma exposição com trabalhos dos alunos e outros elementos cenográficos. A exposição foi inaugurada no dia 27 de abril com apresentações à comunidade escolar. Algumas atividades foram realizadas nesse período como: montagem de mural com desenhos de bandeiras com as cores verde e rosa (turmas 1401 e 1402); montagem de mural com criação de palavras a partir da técnica do acróstico com a palavra MANGUEIRA (turmas 1501 e 1502); construção de um painel apresentando a comunidade, sua geografia, casas, população e arredores (turmas 1601 e 1602). O 6º ano experimental também participou da abertura do evento e do projeto com a apresentação da exposição e a coreografia do samba enredo “Atrás da verde e rosa só não vai quem já morreu”.

 

 


Dentre as ações do projeto, ainda estão previstas:


• Debate coletivo sobre o do surgimento do samba na Comunidade da Mangueira;


• Pesquisa sobre os preâmbulos simbólicos e históricos da organização e fundação da Escola de Samba;


• Resgate da memória dos fundadores da Escola de Samba;


• Debate livre com audição de DVD sobre o aparecimento do samba, suas raízes e historicidade;


• Discussão e estudo sobre a estrutura de trabalho na escola de samba, observando suas profissões e as peculiaridades da rotina de trabalho;


• Atividade de audição, leitura de letras e canto coletivo de sambas enredo;


• Montagem coreográficas com as turmas participantes do projeto;


• Desenvolvimento de um repertório de diferentes compositores e intérpretes do gênero samba, pelos alunos das oficinas de canto coral e percussão.

 


A comunidade abraçou o projeto, podemos perceber a partir de alguns dos depoimentos:


“Percebi o empenho e a motivação dos alunos que participaram ativamente da confecção das bandeiras verde e rosa, e que abrilhantaram os murais da nossa escola. Fico contente em ter vivenciado um momento tão marcante para nossa comunidade escolar” Profa. Andréa Telepho – turmas 1401 e 1402.


“Gostei muito da exposição e achei muito interessante porque fala da escola de samba da Mangueira e de nossa comunidade. Achei legal as fantasias e o painel do Morro da Mangueira feito pelos alunos do 6º ano” Lorraine Magalhaes Barbosa – aluna da turma 1601 – 6º ano experimental.


“Gostei muito porque o projeto é o retrato da comunidade. Na árvore genealógica dos alunos são bisavós, avós e pais que estão inseridos no contexto do samba (identidade). Os conteúdos inseridos no projeto abarcam a matemática - através da linha do tempo, a geografia - com o mapa do município, a história e língua portuguesa - na letra do samba” Prof. Etiene Solange Freitas– 6º ano experimental.


“Sou bisneta direta do 1º presidente fundador da Escola de Samba da Mangueira, Sr. Saturnino Gonçalves e neta de D. Neuma – a tia Nelma da Mangueira. É uma honra dirigir a escola Marechal Trompowsky e saber que alunos e professores empreendem nesse projeto uma jornada de pesquisa, tanto de caráter pedagógico quanto cultural, na busca de saberes da memória do acervo do samba. Fiquei muito feliz” Profa. Adair Machado – diretora.

 

 


PARA SABER MAIS:

ESCOLA MUNICIPAL MARECHAL TROMPOWSKY

Direção: Adair Machado

Direção-Adjunta: Adriana Serafim

Professor : Nilson Roberto

Telefone: 2214-1638

E-mail: emtrompowsky@rioeduca.net

 


 


   
           



Yammer Share

Sábado, 23/06/2018

Café com Ideias

Tags: 1ªcre, eventos, projetos, pse, nsec01.

 

Evento reúne Educação, Saúde e Assistência social, fortalecendo a Rede Intersetorial em prol de nossas crianças e Jovens.

 

 

No último dia 19 de Junho, o NSEC01 – Núcleo de Saúde da Escola e da Creche no Museu de Arte do Rio - MAR, a "II Edição do Café com Ideias", evento Intersetorial dentro das ações do Programa de Saúde na Escola, no âmbito das escolas da 1ª Coordenadoria Regional de Educação, com presença de profissionais das unidades escolares, de saúde e de assistência social, além de alunos representantes dos grêmios estudantis.

 

 

O MAR preparou boas vindas com a visita educativa "O Rio do Samba: Resistências e Reinvenção". No retorno, o Café com Ideias abriu a discussão “O que é Cultura?” e “Como a cultura pode ajudar para promover a saúde da criança e do adolescente?”.

 

 

 

 

 


O Café com Ideias trouxe a possibilidade de troca de saberes entre três setores constituintes do Programa Saúde na Escola: Saúde, Educação e Assistência Social, oportunizando a troca de experiências e fortalecendo o diálogo entre eles.

 

 

Equipe NSEC01

 

Até a III Edição!!!


Para Saber Mais:

NSEC01 – Representantes da Educação:

Vivian e Rodrigo: 2263-0108 / 2233-4839
    


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 12/06/2018

Fato ou Boato - Quadro no Canal do Youtube da Escola Finlândia

Tags: 7ªcre, projetos, youtube.

 

Fato ou Boato é um quadro semanal do canal do Youtube da Escola Finlândia. O quadro é apresentado pela aluna Laiane Marinho que faz parte do Time F da unidade escolar. 

 

A Escola Municipal Finlândia mantêm um canal no Youtube que é administrado por alunos do Time F e que tem orientação de professores da unidade escolar. O quadro Fato ou Boato tem sido apresentado pela aluna Laiane Marinho.O professor Edson Dionisio explica que os temas escolhidos na maioria das vezes são questões do senso comum.

 

Muitas coisas que as pessoas pensam ser de um jeito, na verdade são de outro, como por exemplo, a ideia de que comer doce demais causar verminose. Muitos temas são sugeridos por alguns professores e a aluna Laiane Marinho os apresenta  no quadro fomentando o entendimento acerca de certas questões que estão bem difundidas, mas nem sempre esclarecidas. Os vídeos são publicados sempre as quartas, assim como as gravações.

Laiane Marinho, participante do Time F, equipe que administra as redes sociais da escola e produz vídeos para o canal da Unidade no YouTube, foi escolhida para apresentar o Fato e Boato a partir de uma escolha coletiva e devido ao seu carisma e facilidade de falar em público. Habilidades essas percebidas pelo professor Edson.  

 

   Aluna Laiane Marinho, apresentadora do quadro Fato ou Boato.

 

A aluna Laiane, geralmente, recebe o tema com um dia de antecedência, o professor escreve os roteiros e ela acrescenta ou retira algumas coisas. As gravações são feitas com o celular da própria Laiane ou com o celular do professor Edson. O próprio professor ou algum outro membro do Time F faz a filmagem que são realizadas na sala de leitura, por possuir uma boa acústica.

 

Confira abaixo alguns dos vídeos para o Fato ou Boato:

 

 

 

 

 

 

 

Parabéns a todos os envolvidos no trabalho realizado!

 

 

 

Contato para publicações:

robertavitagliano@rioeduca.net

 

Contato do professor Edson Dionisio :

dionisiobqm@gmail.com

 

 

Contato da Escola Municipal Finlândia:

emfinlandia@rioeduca.net

 

Quer conhecer mais sobre esse trabalho e outros da E.M. Finlândia?

Acompanhe a escola

Youtube

Escola Municipal Finlândia

 


Twitter

Escola Municipal Finlândia 

 

 

 


 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 11/06/2018

Realidade Virtual

Tags: 1ªcre, eventos, projetos, tecnologia.

 

O uso da realidade virtual movimenta o Ensino de Ciências no Ginásio Olímpico de Santa Teresa.

 

A realidade virtual é uma tecnologia de interface avançada entre um usuário e um sistema operacional. O objetivo dessa tecnologia é recriar ao máximo a sensação de realidade para um indivíduo, levando-o a adotar essa interação como uma de suas realidades temporais (WIKIPEDIA, 2018).

 

 

Sempre associamos a realidade virtual com o entretenimento, visto que, esse tipo de tecnologia é usado em jogos eletrônicos e sempre marca presença em filmes de ficção científica. Entretanto,  a realidade virtual também está sendo cada vez mais empregada na Educação, pois o uso de tecnologias no processo de ensino-aprendizagem é de fundamental importância para a formação dos estudantes no mundo de hoje.


A realidade virtual está revolucionando a experiência de aprendizagem no Ensino de Ciências, possibilitando que os alunos aprendam de forma mais interativa e prazerosa.

 

Realidade virtual sendo usada no Ensino de Ciências no Geo Santa Teresa


“Usando essa tecnologia, os alunos puderam ver tridimensionalmente as células procarióticas, eucarióticas animais e vegetais. Puderam observar as organelas dessas últimas e comparar detalhes entre um tipo e outro. A aula ficou muito interessante, divertida e o processo de ensino-aprendizagem ficou realmente mais dinâmico.” - Comenta a Professora Lucineia Alves, professora de Ciências, idealizadora da implantação da realidade virtual na Escola Municipal Juan Antonio Samaranch, conhecida como Ginásio Olímpico (GEO) Santa Teresa.

 

 

O uso da realidade virtual no Ensino de Ciências, ainda que inicial no GEO Santa Teresa, tem se mostrado promissor em constituir-se uma poderosa ferramenta no processo de ensino-aprendizagem.

 

O entusiasmo contagiante dos alunos ao utilizarem os óculos 3D em sala.


Foi solicitado aos alunos que baixassem, em seus respectivos celulares, um aplicativo que possibilitou a observação de células através dos óculos 3D. O uso do telefone celular, em sala de aula, também foi motivo de muita alegria para os alunos, mostrando que o mesmo pode ser um ótimo aliado no processo de aprendizagem .

 

Aprendendo sobre as células com o uso da realidade virtual, através do telefone celular.
 

 

Ao final da aula, os alunos da Turma 1703, foram convidados a realizarem um pequeno relato com sua opinião sobre a experiência da utilização da realidade virtual em sala de aula. A partir dos relatos, pode-se constatar que os alunos gostaram muito do uso para aprenderem sobre as células. Seguem alguns relatos:

 

“Adorei essa experiência!”

“Eu gostei muito dessa atividade. Quero que aconteça mais vezes.”

“Eu gostei muito! Principalmente das células animais. Foi uma experiência incrível!”

“Legal, bonito e muito bom a experiência de usar os óculos com meus amigos em sala de aula!”

“Eu gostei de usar os óculos 3D! É muito realista ver as células através deles. É bem legal e gostaria de ver mais outras vezes!”

“Eu gostei muito de usar os óculos 3D! Essa experiência é muito boa porque facilita o nosso aprendizado.”

 

Nesse contexto, destacamos que França & Silva (2017) afirmam que tecnologias relacionadas à realidade virtual potencializarão a aprendizagem, indo de encontro às perspectivas dos alunos atuais que utilizam Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação de forma natural e totalmente imersiva.

 

“Desejo que a realidade virtual traga novas perspectivas ao ensino no GEO Santa Teresa, não somente no Ensino de Ciências, mas também a outras disciplinas. Inicialmente, já se pode observar que a adesão à tecnologia facilita a absorção dos conteúdos pelos alunos, torna o processo de aprendizagem mais atraente para os mesmos e oferece experiências prazerosas no processo de ensino – aprendizagem.” – afirma a Professora Lucineia Alves.

 

REFERÊNCIAS:


FRANÇA, C. R. & SILVA, T. 2017. A utilização da Realidade Virtual e Aumentada no Ensino de Ciências no Brasil. Disponível em: . Acesso em 30/abr/2018.


WIKIPEDIA. 2018. Realidade virtual. Disponível em:. Acesso em 30/abr/2018.

 

Para Saber Mais:

E.M. Juan Antônio Samaranch

Diretora: Ana Christina Quintella

Diretora-Adjunta: Vera Regina Pacheco

Coordenadora Pedagógica: Mariane Fernandes de Catanzano

Professora Responsável: Lucineia Alves

Telefone: 3972-0916

E-mail: geo@rioeduca.net

 


 


   
           



Yammer Share