A A A C
email
Retornando 655 resultados para a tag 'projeto'

Terça-feira, 23/04/2019

Creche Municipal Stella Maris - 11ª CRE

Tags: 11ªcre, projetos, educação infantil, identidade, lúdico, arte, bncc.

 "Luz, câmera...todos em ação!"

 

A partir do Projeto, "Luz, câmera...todos em ação!" a Creche Municipal Stella Maris (11.20.601)  vem trazendo a ludicidade dos filmes infantis para desenvolver as potencialidades dos alunos.  Através da proposta da Creche, as orientações curriculares são desenvolvidas e articuladas com o lúdico, permitindo a participação dos alunos nas escolhas, desenvolvendo as habilidades de forma agradável, colorida, estruturada, trazendo sentido e significado à sequência didática.

 

 

Um dos objetivos da proposta é despertar sentimentos e construir valores, a partir das histórias contadas nos filmes. De modo, que as crianças possam perceber a si mesmo e ao outro, encontrando  igualdades e diferenças. 


A Professora Articuladora Michelle Moreira, conta que toda as turmas da unidade estão envolvidas neste projeto, no qual, por meio da linguagem da arte, possibilita a descoberta da sensibilidade para compreender o mundo e suas culturas. "Os pequenos exploraram a capacidade de atenção, coordenação motora, concentração, percepção, dentre outras habilidades, favorecendo a construção e formação da identidade, a partir de um processo de familiarização da imagem do próprio corpo, por meio da criatividade e da expressão artística."

 

 

Os alunos da EI 31 sendo personagens do cinema. 

 

 

O projeto foi iniciado com o primeiro filme escolhido: Toy Story. A partir da escolha, os personagens começaram a ser conhecidos pelas crianças e identificadas suas características físicas, culturais e emocionais.

O projeto desenvolvido permeia as rotinas diárias da creche, atendendo aos  5 Campos de experiência fundamentais para o desenvolvimento das crianças segundo a BNCC: Eu, o outro e o nósCorpo, gestos e movimentosTraços, sons, cores e formasEscuta, fala, pensamento e imaginação; e Espaço, tempo, quantidades, relações e transformações.

 

Conheça os  campos de experiência estabelecidos pela BNCC para Educação Infantil:

 

1) O EU, O OUTRO E O NÓS:

Destaca experiências relacionadas à construção da identidade e da subjetividade, as aprendizagens e conquistas de desenvolvimento relacionadas à ampliação das experiências de conhecimento de si mesmo e à construção de relações, que devem ser, na medida do possível, permeadas por interações positivas, apoiadas em vínculos profundos e estáveis com os professores e os colegas. O Campo também ressalta o desenvolvimento do sentimento de pertencimento a um determinado grupo, o respeito e o valor atribuído às diferentes tradições culturais.

 

Trabalhando as características físicas do corpo e identidade

 

 

2) CORPO, GESTOS E MOVIMENTOS:

Coloca ênfase nas experiências das crianças em situações de brincadeiras, nas quais exploram o espaço com o corpo e as diferentes formas de movimentos. A partir daí, elas constroem referenciais que as orientam em relação a aproximar-se ou distanciar-se de determinados pontos, por exemplo. O Campo também valoriza as brincadeiras de faz de conta, nas quais as crianças podem representar o cotidiano ou o mundo da fantasia interagindo com as narrativas literárias ou teatrais (...)

 

 

Representando o mundo de Toy Story

 

3) TRAÇOS, SONS, CORES E FORMAS:

Ressalta as experiências das crianças com as diferentes manifestações artísticas, culturais e científicas, incluindo o contato com a linguagem musical e as linguagens visuais, com foco estético e crítico. (...). Ao mesmo tempo, foca as experiências que promovam a sensibilidade investigativa no campo visual, valorizando a atividade produtiva das crianças, nas diferentes situações de que participam, envolvendo desenho, pintura, escultura, modelagem, colagem, gravura, fotografia etc. 

 

O Universo congelante de Frozen serviu como base para explorar o esquema corporal, texturas, temperaturas e animais que vivem no frio.

 

4) ESCUTA, FALA, PENSAMENTO E IMAGINAÇÃO:

Realça as experiências com a linguagem oral que ampliam as diversas formas sociais de comunicação presentes na cultura humana (...) Dá destaque, também, às experiências com a leitura de histórias que favoreçam aprendizagens relacionadas à leitura, ao comportamento leitor, à imaginação e à representação e, ainda, à linguagem escrita, convidando a criança a conhecer os detalhes do texto e das imagens e a ter contato com os personagens, a perceber no seu corpo as emoções geradas pela história, a imaginar cenários, construir novos desfechos etc. O Campo compreende as experiências com as práticas cotidianas de uso da escrita, sempre em contextos significativos e plenos de significados, promovendo imitação de atos escritos em situações de faz de conta, bem como situações em que as crianças se arriscam a ler e a escrever de forma espontânea, apoiadas pelo professor, que as engaja em reflexões que organizam suas ideias sobre o sistema de escrita.

 

 

 

 

 

 

5) ESPAÇO, TEMPO, QUANTIDADES, RELAÇÕES E TRANSFORMAÇÕES:

(...). Envolve também experiências em relação à medida, favorecendo a ideia de que, por meio de situações problemas em contextos lúdicos, as crianças possam ampliar, aprofundar e construir novos conhecimentos sobre medidas de objetos, de pessoas e de espaços, compreender procedimentos de contagem, aprender a adicionar ou subtrair quantidades aproximando-se das noções de números e conhecendo a sequência numérica verbal e escrita.(...) O Campo ressalta, ainda, as experiências de relações e transformações favorecendo a construção de conhecimentos e valores das crianças sobre os diferentes modos de viver de pessoas em tempos passados ou em outras culturas. Da mesma forma, é importante favorecer a construção de noções relacionadas à transformação de materiais, objetos, e situações que aproximem as crianças da ideia de causalidade.

 

 

A professora Fernada da turma EI-32 utilizou o personagem Senhor Cabeça de Batata para desenvolver suas atividades,

.

 

Partindo do pressuposto de que a criança aprende por meio das experiências vividas no contexto escolar, as professoras da Creche Municipal Stella Maris, Sirlene Juviniano (EI11) , Lecy Carvalho (EI12), Janaína Pessanha (EI21), Natalia Ferreira (EI22), Caroline Mello (EI31), Fernanda França (EI32), Soraia Vidal (EI33) juntamente com Professora Articuladora idealizaram este projeto, cada uma respeitando o momento e os interesses de seus alunos, trabalhando assim, de forma lúdica todos os campos de experiência enfatizando  os avanços  principais de desenvolvimento na primeira infância.

 

 

Quer saber mais?

BNCC e Educação Infantil

https://novaescola.org.br/bncc/conteudo/58/o-que-sao-os-campos-de-experiencia-da-educacao-infantil

 

Creche Municipal Stella Maris 

Estrada de Maracajá 973, Galeão 21941-395

cmsmaris@rioeduca.net

2465-4786

Diretora: Maria Helena da Silva Fontoura

Professora Ariculadora: Michelle Moreira

 

Contato para publicações:

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 23/04/2019

Escola Municipal Professora Helena Lopes Abranches - 7ªCRE

Tags: 7ªcre, projetos.

DESCOBRINDO OUTROS “MUNDOS” COM A OBRA DO PEQUENO PRÍNCIPE

E.M. HELENA LOPES POR UM UNIVERSO MAIS HUMANO!

 


A Escola Municipal Helena Lopes Abranches está desenvolvendo o seu projeto anual a partir do livro "O Pequeno Príncipe" de Antonie Saint-Exupéry. Muito se fala sobre a importância de se adequar os conteúdos trabalhados na escola a realidade dos alunos, e ainda fazê-los significativos, para que haja, de fato uma aprendizagem. A partir dessa discussão, a equipe da Unidade Escolar pensou na forma mais ideal de tornar os conteúdos programáticos significativos, ou ainda, contextualizá-los dentro de uma proposta de compreensão de uma obra literária, tornando assim o processo de aprendizagem uma experiência lúdica.

 

 

 

 

A Unidade Escolar também destaca a necessidade do trabalho com a afetividade e com a Educação Socioemocional, a fim de vivenciar a construção do respeito mútuo, a possibilidade de expressão e a oportunidade de colocar-se no lugar do outro.

 

 

Mural temático do projeto anual.

 

 

“O Pequeno Príncipe” de Antoine de Saint-Exupéry propõe olharmos para o planeta que existe dentro de cada um de nós. Um livro escrito por um ex-piloto de guerra, que envolve seus desejos e pensamentos infantis. Por muitos é considerado um livro infanto-juvenil, mas podemos considerar que a obra transita entre diferentes universos e públicos.

O príncipe relata suas experiências vividas em seu planeta e as situações as quais vivenciou em viagens que fez a vários outros.  O príncipe quando sai do seu planeta, deixa uma rosa, uma relação de carinho e amizade. A partir dessa construção feita pelo autor, podemos refletir e entender que muitas vezes a distância nos mostra a importância do que estamos acostumados a ter próximo de nós e que muitas vezes deixamos de cuidar.

Assim, o livro cria a possibilidade de discutir o valor das amizades verdadeiras, algo importante de ser discutido, sobretudo diante dos  interesses da sociedade atual, muitas vezes marcada pelo individualismo.

 

 

 

OBJETIVOS DO PROJETO

 

-Proporcionar aos estudantes instrumentos para a aprendizagem de valores e conhecimentos por meio de estimulação frequente;
-Proporcionar possibilidades de ação, expressão e interlocução;
-Contextualizar e tornar lúdica as propostas de conteúdos, a partir de uma abordagem literária, consequentemente apresentando e consolidando a importância da literatura;
-Apresentar a literatura como possibilidade de fazer parte do universo de cada criança;
-Levar os alunos a construir valores de amizade, solidariedade e respeito;
-Melhorar as relações entre os alunos e torná-los multiplicadores desses valores, refletindo em melhorias nas relações com outros colegas da escola e por todas as suas relações fora do ambiente escolar;
-Discutir, em sala de aula, situações hipotéticas, realizar jogos simbólicos e representar situações do cotidiano;
-Refletir sobre a prática de pensar, olhar o outro e interagir com o próximo;
-Preocupar-se com a própria produção e valorizar a dos colegas.

 


ACOLHIMENTO

 

A escola tem o papel de criar espaços e condições para que os alunos se envolvam em atividades que assegurem seu pleno desenvolvimento. Começar com o “pé direito” o ano escolar pode garantir resultados ao longo do ano.

 

 

Atividade de roda durante o acolhimento.

 

 

Na primeira semana de aula buscamos, no planejamento de nossas atividades, transformar esse momento em uma preciosa oportunidade para conhecer melhor os alunos, avaliar os conhecimentos que eles têm, estabelecer laços afetivos que deliberarão o tom de convivência entre professor e alunos, bem como entre os próprios colegas, e ainda motivá-los ao estudo.

Com jogos, brincadeiras, atividades esportivas e lúdicas, o principal objetivo da Semana de Acolhimento foi o acréscimo da influência mútua e da autonomia de nossos alunos, onde eles exteriorizaram seus anseios e aspirações ao ano que se iniciou, interatuando com os seus pares.

 

PAPEL DA EDUCAÇÃO FISÍCA

 

É sabido que a pratica regular de atividades físicas possui inúmeros impactos benéficos sobre o organismo, como o fortalecimento imunológico, regulagem da pressão arterial, desenvolvimento muscular e esquelético.
Na Pré-Escola essa é uma importante prática que visa o desenvolvimento psicomotor  e das habilidades interpessoais da criança. 

Desse modo, os alunos da Escola Municipal Helena Lopes passaram por um processo de antropometria realizado pelos professores de Educação Física.

"A antropometria, definida como a ciência que estuda os caracteres mensuráveis do corpo humano, particularmente as mensurações do tamanho, forma e composição corporal, tem sido utilizada em diversas áreas do conhecimento, tais como: Saúde, Ergonomia, Desporto e Engenharia." Nesse contexto, a antropometria pode servir como uma valiosa ferramenta na prática do professor de educação física, provocando mudanças e proporcionando o controle da saúde dos alunos e adquirindo indiretamente hábitos positivos à saúde de seus alunos." (SILVA, 2011).

 

Antropometria dos alunos.

 

Durante o primeiro bimestre , uma das atividades desenvolvidas, feita pela professora Heloísa Ramos, de Educação Física, com as Turmas de Educação Infantil foi associada à movimentos da Ioga e teve dois momentos específicos que se complementavam:


1º momento: Atividades de manuseio, transporte e lançamento de bolas de meias. Os alunos transportaram a bola de meia em várias partes do corpo, de formas variadas, utilizando o equilíbrio. Posteriormente desenvolveram a velocidade de reação/atenção  em duplas.

 

Atividades de manuseio com bolas de meia.


 

2º momento: Postura de Ioga e respiração. Foi trabalhado o equilíbrio, respiração, concentração, controle do corpo, postura e flexibilidade, utilizando posturas de Ioga para crianças, tais como a árvore, o barco, a borboleta, a tartaruga e o gato. A aula foi finalizada com o Mantra das Vogais, uma atividade de articulação vocal das vogais com respiração e movimentos específicos de braços.

 

   Posturas de Ioga.

 

 "O Pequeno Príncipe e sua 1ª viagem: Rio, um universo de amor!"

 

Após esses momentos, começa a viagem por nossa Cidade, tendo como pano de fundo a história escrita por Antoine De Saint-Exupèry. 

Cartaz temático em comemoração ao aniversário da cidade do Rio de Janeiro.

 

Trabalhos na exposição.

 

Mural temático.

 

 

O Pequeno Príncipe ajuda a olhar o espaço com atenção. É um resgate da beleza que existe dentro de cada um de nós, assim como permite a percepção das  beleza de nossos espaços naturais e culturais. Dessa forma, a história foi utilizada como um caminho para se pensar no Rio de Janeiro com as crianças. 

“As estrelas são todas iluminadas… Não será para que cada um possa um dia encontrar a sua?” – Antoine De Saint-Exupèry.

 

Convite para a exposição e trabalho de anagrama feito por aluna do 5º ano.

 

Apresentação de alunos.

 

 Maquetes na exposição.

 

 

O Pequeno Príncipe teve carinho e responsabilidade com sua rosa e voltou ao seu planeta, sem medir esforços, sem temer as consequências para que pudesse cuidar de quem ele cativou e por quem foi cativado.

Usando a literatura como eixo norteador, a Escola Professora Helena Lopes buscou promover reflexões de valores e sentimentos presentes na obra e tão necessários na "vida real"!

 

 

 

Parabéns a todos os envolvidos pelo trabalho realizado!

 

 

Contato para publicações

Email: robertavitagliano@rioeduca.net

 

Contato da Escola Municipal Professora Helena Lopes Abranches

Email: emabranch@rioeduca.net

Telefone: 24276217

 

 

 

  


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 18/01/2019

Vale a Pena Ler de Novo: Da Senzala para o Mundo, o Negro mostra o seu Valor

Tags: consciência negra, projeto, 5ªcre.

No mês de novembro de 2018, as professoras Sandra Pinheiro dos Santos (regente da turma 1301) e Marcella Cristina de Oliveira Fraga (professora de Inglês) da E.M. Barão de Itararé, desenvolveram o projeto Da Senzala para o Mundo, o Negro Mostra o seu Valor. Confira!

 

 

 

O projeto Da Senzala para o Mundo, o Negro Mostra o seu Valor foi elaborado entre os dia 5 a 9 de novembro e sua realização aconteceu no dia 13 de novembro de 2018. Os idealizadores do projeto foram as professoras Sandra Pinheiro dos Santos e Marcella Cristina de Oliveira Fraga e as turmas participantes foram: 1101, 1102, 1201 e 1301.

 

 

Professora Marcella, contando a história “O amigo do rei”, para em seguida apresentar o vocabulário em Inglês.

 

 

Com a proximidade do dia da Consciência Negra, houve um questionamento aos alunos sobre o significado da data. Os alunos mostraram muito interesse no assunto e fizeram várias perguntas, entre elas: o que os negros faziam antes de serem escravos? Como era ser escravo? Como deixaram de ser escravos? Em que trabalharam depois que foram libertos e onde foram morar?

 

 

 


O objetivo maior ao falar sobre fundamentos históricos, não era apenas apresentar uma data que consta do calendário, mas sim conscientizar e mostrar aos alunos que o negro faz parte da sociedade, que é um cidadão como qualquer pessoa e que a cor da pele não os torna melhores ou piores. A ideia era desconstruir a ideia de que os negros não têm passado, presente e futuro e que a história desse povo não começou com a escravidão.


No dia a dia da Unidade Escolar, as crianças sempre são ouvidas quanto as suas ideias, opiniões e expectativas, estimulando o protagonismo infantil. E assim, partiu da turma a proposta para o desenvolvimento do projeto, a fim de mostrar aos outros alunos da escola que os negros podem ser o que desejarem e que o preconceito racial é algo infundado. Dessa forma, a palavra principal do projeto foi “igualdade”.

 

 

 


O projeto iniciou com a contação da história “O amigo do rei”, realizada pela professora Marcella. O objetivo de contar a história foi mostrar que não somos descendentes de escravizados, e sim, de grandes homens, que um dia foram submetidos à uma grande exploração.


O livro relata a história de Matias, um menino escravo, que era amigo de Ioiô, seu patrãozinho , os dois tinham a mesma idade. Matias era filho de um rei africano que se tornou escravo, mas sempre falava para Ioiô que um dia também seria rei. Ioiô, por sua vez,  não entendia. Depois de fazerem algo que não deviam, foram castigados, fugiram da fazenda e andaram por muitos dias na mata. Até que encontraram negros guerreiros em um quilombo, que homenagearam Matias e o chamaram de rei. Matias continuou no quilombo, porém Ioiô retornou a fazenda, com saudades de sua família. Os dois se reencontram anos depois e lutaram juntos pelo fim da escravidão.

 


 

 

Outra atividade do projeto foi a dramatização de uma história. Para dar início à atividade, a professora Sandra apresentou os atores, o mapa do continente africano e a bandeira do Brasil, às crianças da platéia.

 

A dramatização foi narrada por duas alunas e teve início com um rei e uma rainha na África, fazendo seu passeio matinal. De repente, eles são capturados para viajarem para o Brasil, sem direito de escolha e aqui chegando, viveram como escravos, trabalhando nas fazendas.  Em seguida, Dom Pedro II solicitou a sua filha Princesa Isabel, que libertasse os escravos. Ela assinou a lei e os libertou.

 

 

 


Os escravos comemoraram a liberdade, porém ficaram preocupados com a sobrevivência daquele momento em diante. Sem trabalho remunerado e sem moradia, como iriam viver? Será que superariam tamanha dificuldade? Então, para a chegada dos dias atuais, foi simulada a passagem do tempo, com imagens representando os dias e as noites. Para que os alunos das turmas participantes entendessem a mensagem do teatro, foram exibidas fotos de negros famosos em diversas áreas, como médico, delegado, bombeiro militar, modelo, professor, atleta e etc, a fim de conscientizá-los da capacidade dos negros. 

Ao final da peça, todos juntos deram a seguinte mensagem:

 

- Xô preconceito!
 

- Diga não ao racismo!
 

- Somos todos iguais!

 

O texto da dramatização foi criado pelos alunos. Todos colaboraram pesquisando e produzindo as roupas para caracterização. 

A professora Marcella confeccionou um cartaz reunindo trabalhos realizados pelos alunos, com as principais palavras da história em Inglês, trabalhando assim o vocabulário da língua que leciona. 

 

Figuras relacionadas à escravidão; desenhos sobre a história “O amigo do rei” e vocabulário em inglês.

 

 

A atividade trabalhou o protagonismo infantil, a igualdade racial e o valor do negro como sujeito na sociedade.

Parabéns pelo trabalho de excelência!

 

Que saber mais sobre?

Escola Municipal Barão de Itararé

Rua Marapendi, s/nº - Marechal Hermes

Diretora: Késia Queiroz 

Diretora Adjunta: Heloisa Martiliano

Coordenadora Pedagógica: Glaucia Nassif

Telefone: 3018-2192 | 3018-2153

E-mail: emitarare@rioeduca.net 

 


 


 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 17/01/2019

Vale a Pena Ler de Novo: Projeto Manifestações Artísticas no EDI Pierre Janet

Tags: 4ªcre, projeto, arte, poesia, música fogo.

 


Espaço de Desenvolvimento Infantil Pierre Janet - Projeto: ‘’Manifestações Artísticas”



Por meio de manifestações artísticas o EDI Pierre Janet tem o objetivo de buscar o desenvolvimento do conhecimento intelectual e cultural das nossas crianças, oportunizando a vivência com a linguagem do desenho, da pintura, da dança, da modelagem, da construção, expandindo o gosto, cuidado e respeito pelo processo de produção e criação.

 

 

 

O Projeto Manifestações Artísticas foi dividido em oito etapas, uma exibição diferente em cada mês, durante todo o período letivo, sendo separadas da seguinte maneira: março - PINTURA, abril - ARTES MANUAIS, maio - POESIA, junho/julho - MÚSICA E CINEMA, agosto - DANÇA, setembro - ARTES MANUAIS COM MATERIAL RECICLÁVEL, outubro - CIRCO, e novembro - FOTOGRAFIA.

 

 

 

 

Durante as aulas, integradas ao nosso conteúdo, as atividades de pintura foram realizada pelas crianças com bastante liberdade e diversão. Aproveitando a nossa riqueza cultural, exploramos de forma intensa os pintores brasileiros como: Cândido Portinari, Tarsila do Amaral, Ivan Cruz, Romero Brito, Di Cavalcanti, Oscar Araripe, e Alfredo Volpi, abordando técnicas variadas de pintura com atividades coletivas e individuais . Em alguns momentos, as crianças produziram livremente, em outros foram direcionadas a realizar releituras dos quadros apresentados. 

 

 

 

Em artes manuais a inspiração para nossas obras foi Antônio Francisco Lisboa “Aleijadinho”. Deixamos a criatividade das crianças expandir. Elas criaram, de maneira livre, as esculturas com argila, massinha, papel machê e jornal.

 

 


A primeira exposição abordou os temas pintura e artes manuais onde as turmas demonstraram seus trabalhos em uma galeria de arte feita no pátio do nosso EDI. Nesse momento, os trabalhos retrataram quadros autorais, releituras, obras coletivas, autorretratos e criações individuais.

 

 

 


Durante a exposição, os pais e as crianças puderam realizar uma pintura, apresentar a quem estava presente e tirar fotos dentro de um dos quadros de Cândido Portinari “O menino e o pião” onde fizeram uma linda releitura. Está previsto ainda, a realização de mais três culminâncias do projeto para apresentação de outras manifestações.

 

 

 


Alguns depoimentos sobre o projeto:

 

Adjunta - Rosaria Salete: - "Sem palavras! Achei fantástico o poder de criação das crianças! Os alunos ficaram ávidos. Todos os professores agiram a todo o momento e complementaram uns aos outros. O que mais me tocou foi ver uma única turma, a turma Pierre Janet! Todos com compromisso e amor. O envolvimento dos pais foi bem integrado com a pintura e com as crianças durante a exposição."


Secretária - Sueli: -  "Eu estive no turno da manhã. Realmente estava lindíssimo, a ideia foi formidável. Desenvolver na criança a arte, para essas crianças que não tem contato, é maravilhoso. Eu achei que a ideia é para ser lembrada, divulgada, porque foi muito bonita. A equipe está de parabéns!"


PEI - Gabriela: - "Foi lindo ver o envolvimento dos pais, professores e alunos. Foi muito proveitoso."


PEI - Léa: - "Gostei! As crianças aceitaram bem algo novo, ficaram maravilhadas pelos pintores. Era algo desconhecido para elas e agora identificam as referências no dia a dia." 

Aluna - Milena EI - 54: - "Eu achei muito legal e divertido, adorei!"

Aluna - Allana EI - 54: - "Eu achei incrível! Achei as esculturas que os colegas fizeram bonitas."

Aluna - Ana Beatriz EI - 54: - "Eu gostei de desenhar os quadros."

Texto enviado pelas idealizadoras do projeto:
Daniela Jorge da Silva, professora articuladora e Gabriela Guidani da Silva Pacífico, professora de Educação Infantil.


Parabéns a Equipe do EDI Pierre Janet pelo excelente trabalho realizado!

 

Sobre o Espaço de Desenvolvimento Infantil Pierre Janet
Gestores: Terezinha de Jesus Boaventura e Rosari Salete Azevedo Russo
Professora Articuladora: Daniela Jorge da Silva
Professora de Educação Infantil: Caroline Vasconcellos Fontes do Sul
Designação: E/CRE( 04.10.806) EDI Pierre Janet
Endereço: Rua Nossa Senhora das Graças nº 699 Frente
E-mail: emjanet@rioeduca.net
Tel: 3885-2347

 

 


 


   
           



Yammer Share