A A A C
email
Retornando 141 resultados para a tag 'educaçãoinfantil'

Terça-feira, 11/12/2018

Representante de Turma: Desenvolvendo a Cidadania

Tags: 2ªcre, educaçãoinfantil.

 

Os alunos do EDI Igor Moraes da Silva participaram de um projeto que incentivou a cidadania e o pensamento democrático.

A partir do momento de eleições que vivemos no segundo semestre de 2018, a professora Tamires Coutinho, regente do Maternal, no EDI Igor Moraes da Silva, aproveitou para desenvolver um projeto cujo os objetivos foram a participação cidadã dos alunos e o incentivo ao pensamento democrático, que contou ainda com a colaboração das auxiliares Viviane Belo e Maria do Carmo.

 

 


O projeto destacou a importância de introduzir a responsabilidade social desde a Educação Infantil. Com a eleição do representante de turma, as crianças do maternal II puderam desenvolver aos poucos as primeiras noções de cidadania, participação política, entendimento do sistema eleitoral (voto individual e secreto, urna, cabine, primeiro turno e segundo turno - quando acontece empate), possibilitando assim a formação inicial de uma consciência política.

 

 

 

 


“Quem você acha que será um bom representante?” – Pergunta feita pela professora Tamires, antes dos alunos escolherem o voto.


A ideia promoveu nos alunos atitudes de cooperação, participação, responsabilidade, tolerância, sensibilidade e espírito de liderança. “Quem ganha a votação se compromete a ajudar a todos no que for preciso e a ser um bom exemplo para seus amigos.” Explica a professora.

 

 

 


As crianças adoraram e ficaram entusiasmadas com o projeto. As famílias e a comunidade escolar apoiaram a ideia.


Em um primeiro momento, foi perguntado aos alunos quem gostaria de se eleger representante. Apenas as fotos das crianças interessadas foram disponibilizadas dentro da cabine para votação. Como ainda são muito pequenos, o sistema de organizar por fotos é importante para que eles possam escolher visualizando. Cada um escolheu um amigo para votação e escreveu o nome do candidato eleito em um papel legível e grande (trabalhando o letramento e o reconhecimento das letras). 


Após todos votarem, os alunos sentaram na roda junto com a professora e contaram juntos os votos. Se houvesse empate, haveria segundo turno.


A criança com mais votos seria o representante durante toda semana, colocaria um crachá de representante e se comprometeria a ajudar todos os amigos e a dar bons exemplos.


“Acho muito bom eles poderem exercer a cidadania. Gostei muito do projeto”. Relatou a mãe de uma aluna da turma. Ela disse, ainda, que a filha chegou em casa contando que votou e que o amigo tinha sido eleito.


Agradecemos a professora Tamires Coutinho por compartilhar conosco esta atividade que incentivou a cidadania e o pensamento democrático na Educação Infantil.

 

Quer saber mais?

O contato do EDI Igor Moraes da Silva é: edisete@rioeduca.net

Telefone: 2484-7809

 

Divulgue também o trabalho de sua escola no portal Rioeduca.

Entre em contato com o representante de sua CRE.

 

 

 

 



 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 04/09/2018

Psicomotricidade em Ação

Tags: 2ªcre, educaçãoinfantil, psicomotricidade.

 

Os alunos do Espaço de Desenvolvimento Infantil Igor Moraes da Silva participaram de atividades que possibilitaram a percepção da consciência corporal e a expressão com movimentos variados.

 

A professora Tamires Coutinho, Professora da Educação Infantil no EDI Igor Moraes da Silva, contou ao portal Rioeduca sobre as atividades de psicomotricidade realizadas com os alunos.


O projeto foi elaborado pela professora Tamires e realizado na turma do Maternal 2 com a ajuda das auxiliares Maria do Carmo e Viviane Belo.


Durante uma semana, os alunos participaram de atividades cujo objetivo foi criar consciência corporal e perceber as possibilidades de se expressar com movimentos variados, através de padrões como: velocidade, espaço, tempo e lateralidade. As crianças, além de se divertirem com as aulas, criaram, interpretaram e se relacionaram com o outro e com o mundo em que vivem.

 

 

Alunos realizando atividades com o  auxílio da professora.

 


“Na infância a Psicomotricidade vai potencializar o desenvolvimento da função simbólica. O desenvolvimento de habilidades corporais como o equilíbrio, coordenação, dissociação, orientação espacial e temporal – devendo-se, para tal, praticar uma ação pedagógica desinibidora, que proporcione situações receptivas, seguras e gratificantes. E a elaboração da noção corporal, uma vez que, com um maior entendimento sobre si mesma, a criança capacita-se para uma melhor compreensão em relação a si e ao mundo.” Diz a professora Tamires Coutinho

 

Vejamos abaixo como as atividades do projeto foram realizadas:


Criação de circuito dentro de sala que requer diferentes movimentos

Materiais: Colchão para cambalhota, cadeira para o pulo, túnel para passar por dentro, entre outros. 

Passo a passo: Explicar a atividade e criar um ambiente desafiador e estimulador; incentivar que as crianças torçam para os amigos falando o nome, batendo palmas e comemorando ao final do circuito completo; acompanhar a criança em cada movimento para ajudar, caso haja dificuldade na execução. 

 

É interessante ver como eles ganham confiança aos poucos vendo seus pares e com incentivos de encorajamento.

 

 

Atividade no circuito.

 

 

Atividade no circuito.

 

 

Atividade no circuito.

 


Elástico como uma “teia de aranha”

Material: Elástico

Passo a Passo: Prender o elástico grande de ponta a ponta fazendo um zig-zag em um corredor onde as crianças possam passar.

Esta atividade é muito simples e legal, porque cria um ambiente de brincadeira, no qual são obrigados a passar por cima ou por baixo, desafiando, assim, movimentos mais complexos para que consigam concluir a tarefa. É interessante colocar recursos visuais, sonoros ao longo dos fios, como tampinha de garrafas, para os pequenos explorarem.

 

Brincadeira com bambolê

Material: Bambolê

Passo a passo: Fazendo caminhos com os bambolês de modo que as crianças pulem com os dois pés, imitando um coelho para chegar ao final; deixar os bambolês livres para brincadeira e exploração pelos pequeninos, dessa maneira, surgem várias propostas legais e divertidas.

 

Separação de pecinhas por cores

Materiais: A atividade pode ser feita em grupos, com bambolês e pecinhas de encaixe coloridas.

Passo a passo:  Explicar que todos devem colocar as pecinhas dentro do bambolê de cor respectiva; separar por cor no “Já!”.

É muito legal observar o diálogo e como um corrige o outro, fazendo com que aprendam juntos.

 

Trabalho em equipes utilizando os bambolês.

 

 

Trabalho em equipes utilizando os bambolês.

 

A equipe pedagógica e os responsáveis deixaram seus depoimentos sobre o projeto:

 

Muito legal, parabéns professora Tamires pelo seu trabalho com as crianças” – Ana Paula Salvino (Mãe de aluno)

 

“Acho legal ver o desenvolvimento ao longo das atividades propostas e como eles gostam do lúdico”Viviane Belo (AEI)

 

“As atividades desenvolvidas são de grande importância para o desenvolvimento motor e cognitivo das crianças, trabalham também a socialização e respeito as regras. São atividades lúdicas, mas ao mesmo tempo desafiadoras, onde as crianças participam com interesse e entusiasmo" - Maria Cláudia (Diretora Adjunta)

 

 

Agradecemos a professora Tamires Coutinho por compartilhar conosco os relatos deste projeto que fala sobre a importância da Psicomotricidade na Educação Infantil.

Desejamos sucesso a toda comunidade escolar.

 

 

O contato do EDI Igor Moraes da Silva é: edisete@rioeduca.net

 

 

Divulgue também o trabalho de sua escola no portal Rioeduca.

Entre em contato com o representante de sua CRE.

 

 


 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 20/08/2018

As Aventuras de Alfa e Beto

Tags: 1ªcre, educaçãoinfantil, riodeleitores, projetos.

 

De forma lúdica, projeto envolve a família em atividades de letramento em turma de Educação Infantil.

 

Com o objetivo de iniciar o letramento, de forma lúdica e prazerosa , a professora Gisele, da turma de Educação Infantil da Escola Guatemala, desenvolve, ao longo do ano letivo, o projeto “As aventuras de Alfa e Beto”.

 

 

 


Inicialmente, a professora Gisele idealizou e mandou confeccionar dois bonecos, um branco e outro pardo. Os bonecos são irmãos gêmeos e receberam os nomes de Alfa e Beto, em uma alusão ao alfabeto, objetivo fim do projeto.


A professora elaborou uma carta para as famílias, explicando como o projeto seria desenvolvido e como as famílias participariam do mesmo. Na carta as famílias autorizaram a participação das crianças e se comprometeram a zelar pelos bonecos durante a permanência dos mesmos em suas casas.

 

 


No mês abril, a professora apresentou Alfa e Beto às crianças. Explicou que eles eram novos amigos da turma e que, uma vez por semana seria realizado um sorteio entre os alunos da turma para saber qual aluno levaria o amigo para casa. Alfa é o amigo que visita os alunos da turma EI51 e Beto é o amigo que visita os alunos da turma EI52.

 

 

 


O projeto funciona assim: a professora lança uma letra do alfabeto e trabalha com a turma, no final da semana acontece o sorteio e a criança leva o amigo para casa com a proposta de fazer uma aventura em família envolvendo a letra trabalhada. Na sacola personalizada, junto com o amigo, segue o Passaporte de aventuras, onde a família registra a aventura realizada e anexa uma foto.

 

 


 


A primeira aventura foi realizada na escola, para servir como exemplo para as demais. A professora Gisele lançou a letra A e fez a brincadeira Amarelinha com as crianças.

O projeto tem uma página na Rede Social Facebook, onde semanalmente são registradas as fotos das aventuras, de forma que todas as famílias das turmas possam acompanhar o desenvolvimento do projeto.

 

Clique na foto abaixo para acessar a página:

 

 

A partir da letra B as aventuras foram feitas pelas famílias. Eventualmente, a professora realizará aventuras na escola, já que são apenas 20 alunos por turma e o alfabeto possui 26 letras. Alfa foi para a casa da ADRIELLE. A aventura escolhida pela família foi a brincadeira “BATATA QUENTE. Beto foi para a casa da MARINA. A aventura escolhida pela família foi brincar no Balanço da pracinha.

 

 

 

 

E assim, Alfa e Beto vão vivendo várias aventuras, ao longo do ano, seguindo as letras do Alfabeto. Visitaram pracinhas, foram a Feira de São Cristóvão, ficaram em casa... E continuam vivendo muitas aventuras.

 

 

 


Quando o alfabeto terminar, a professora pretende fazer uma festa de aniversário dos amigos como finalização do projeto, preferencialmente no dia da criança.

 

Através do retorno nos comentários na Rede Social e das agendas, além do feedback dado na reunião de responsáveis, já foi possível perceber a satisfação das famílias! “Estamos todos muito animados com o projeto!”, finaliza a professora Gisele Lima Tílio.

 

 

 


E por falar em professora Gisele, outro grande trabalho desenvolvido com Educação Infantil já foi destaque aqui no Portal Rioeduca, “O passaporte da Leitura”. Clique na foto abaixo e releia esse belíssimo projeto.

 

 


 


Para Saber Mais:

ESCOLA MUNICIPAL GUATEMALA

Telefone: 2224-7687

E-mail: emguatemala@rioeduca.net

Direção: Rose Leon

Direção-Adjunta: Marília Amaral

Coordenação Pedagógica: Márcia Cristina Hernandes

Professora Responsável pelo Projeto: Gisele Lima Tílio

 


 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 06/08/2018

Bebê Squel

Tags: 1ªcre, educaçãoinfantil, projetos, protagonismo.

 

Crianças escolhem o nome do brinquedo tendo como referência a Porta Bandeira da G.R.E.S Estação Primeira de Mangueira.

 

É um direito das crianças serem ouvidas e para isso as educadoras e educadores da Educação Infantil precisam desenvolver a capacidade da escuta sensível e da observação. A criança é potência e o centro do Currículo. Desse ponto, a Creche Municipal Vovó Lucíola, localizada no Morro da Mangueira, Zona Norte do Rio de Janeiro e que atende crianças do Berçário ao Maternal II, partiu para a construção do Projeto Pedagógico Anual “Viajando no mundo das Artes”, com muitas interações, brincadeiras e descobertas.

 

 

As crianças vivenciam cada vez mais brincadeiras de Faz de Conta e para estimular essas construções iniciaram a confecção de uma casa de papelão. Escolheram e organizaram brinquedos e materiais para compor o cenário, dentre eles bonecas/bebês. Contudo, apesar de todo o envolvimento da turma para a construção desse ambiente lúdico, foi percebida pelas educadoras a necessidade de sensibilizar as crianças para o cuidado com os brinquedos. Sendo assim, uma professora presenteou a turma com uma boneca, que além de compor o cenário possibilitaria o desenvolvimento da afetividade e responsabilidade com o outro, nesse caso o bebê.


Com esse movimento as crianças passaram a nomear as bonecas: “Como vamos chamar o nosso bebê?” Sophia Moreira (3 anos) respondeu: “Essa daqui é Squel!” (apontando para a boneca presenteada pela professora) e as outras crianças embarcaram nessa sugestão de nome. “Sabem quem é Squel?” Algumas sabiam e outras não, e então começaram as pesquisas. A aluna Sophia Moreira contou que Squel é o nome da Porta Bandeira da Mangueira. A Creche ressalta que Sophia tem uma vivência no mundo do samba, sendo sua mãe Passista e seu pai Mestre de Bateria. Dessa maneira, ela trouxe esses saberes para a creche.


A bebê Squel passou a fazer parte da rotina, para além das brincadeiras. Ela começou a freqüentar o refeitório durante as refeições, a ouvir histórias, a ficar na roda!

 

 


 

 


E as educadoras instigavam a curiosidade e o protagonismo das crianças: A gente faz aniversário, né? A bebê Squel também! E a partir disso as crianças começaram a organizar a festa. “O que teremos na festa?” As crianças fizeram a lista com comidas, bebidas e convidados. Além disso, tiveram a ideia de confeccionar uma Bandeira .

 

 

 


Prepararam também os convites para entrega em outras turmas. As turmas foram muito receptivas, brincaram com a bebê Squel e se propuseram a preparar uma receita para a festa. Tudo na festa foi produzido pelas crianças: bolo, docinho, suco e gelatina natural. As crianças cuidaram de cada detalhe.

 

 

 

 

 

 


A musa inspiradora do nome da bebê, a “Squel Grande”, como as crianças a chamam, também foi convidada. A Equipe do Museu do Samba esteve presente, prestigiando a nossa festa. 

 

 


Os músicos do Projeto Batuque Favela, Sacode Mangueira embalaram a festa e transformaram a Creche num grande samba, tocando os instrumentos musicais que fazem parte da Bateria da Escola de Samba. Além de dar depoimentos sobre ser jovem na favela, a importância do Projeto e da Parceria com a Creche Municipal Vovó Lucíola.

 

 

 

 

A Equipe da creche acredita em uma Educação Infantil em que as crianças sejam protagonistas, que criem, compartilhem saberes, construam coletivamente. Sendo são objetivos do trabalho desenvolvido:


• Oferecer condições para que a criança sinta-se cuidada em relação às suas necessidades físicas, emocionais, cognitivas e sociais, através de um ambiente aconchegante, limpo, seguro e estimulante;


• Propor a construção dos espaços com e para as crianças, de fácil acesso a brinquedos, materiais, atividades e brincadeiras pertinentes a faixa etária;


• Vincular a rotina e atividades pedagógicas à cultura da criança e a localidade do entorno, valorizando a diversidade, a identidade étnico-racial e as variadas formas de sentir e se expressar;


• Fazer com que a criança se veja pertencente a diferentes grupos sociais, sentindo-se amada, valorizada e protegida;


• Criar tempos e espaços que favoreçam o percurso criativo infantil através de interações com o outro, de vivências, experiências e do compartilhamento dos saberes;


• Resgatar a importância da creche como um espaço comunitário através do envolvimento dos pais e/ou responsáveis, a família, a comunidade e demais segmentos da sociedade.

 

CLIQUE NA FOTO ABAIXO E VEJA SQUEL DANÇANDO!

 


Para Saber Mais: 

Creche Municipal Vovó Lucíola

Direção: Kathyleen Quintan Pires

Direção-Adjunta: Eleonora Silva de Melo

Equipe do Maternal II – E.I. 31 (Professoras de Educação Infantil Patricia Sodré dos Santos e Luciana Ávila Brioso e Agentes de Educação Infantil Creusa Maria Apolinário e Kelly Barbosa Miranda dos Santos)

Telefone: 2204-0418

E-mail: cmvluciola@rioeduca.net

 


 


   
           



Yammer Share