A A A C
email
Retornando 445 resultados para a tag 'educação'

Sexta-feira, 07/09/2018

Copa de todo mundo – O futebol da E.M. Alfredo de Paula Freitas

Tags: copa, futebol, 5ªcre, projeto educação física, inclusão.

 

Com o evento da Copa do Mundo, a Escola Municipal Alfredo de Paula Freitas desenvolveu um projeto de Educação Física, buscando a criatividade, a inclusão e a inovação na prática de esportes. Confira!

 

 

Do dia 6 de junho até 15 de julho de 2018, a Escola Municipal Alfredo de Paula Freitas desenvolveu o projeto Copa de todo mundo que teve como idealizadora a professora Juliana Marques e contou com a participação das turmas participantes: 1601, 1603, 1401, EI 51 e Classe Especial.

 

Com a realização da Copa do Mundo de 2018, sentiu-se a necessidade de abordar o conteúdo futebol, tendo como prioridade a participação de todos os alunos. Nesse sentido, foram planejadas atividades que explorassem a temática da Copa/Futebol por um viés mais democrático e colaborativo. Assim, ao invés de jogarem apenas o futebol clássico, os alunos puderam jogar em diversas atividades lúdicas, tais como: assoprobol,  tecidobol e  futepar.

 

 

 

Assoprobol:


Materiais: bolas de isopor e tecido.
Desenvolvimento: Foi colocado no chão da quadra um tecido verde representando um campo de futebol. A turma foi dividida em dois times, dispostos nas laterais do tecido, de modo que um time ficasse de frente para o outro. O principal objetivo do jogo consiste em assoprar a bola o máximo possível para que a mesma encoste em algum componente do time adversário. Para isso, os alunos assopravam a bola de isopor na tentativa alcançarem o objetivo do jogo.

 

Variações: aumentar o número de bolas; realizar a atividade com os alunos sentados em suas mesas, com as mãos para trás, sendo o campo representado pela mesa da sala de aula.
 

 

 

Tecidobol:


Materiais: bolas (pode ser de borracha), um tecido retangular com dois buracos nas extremidades representando o gol.
Obs.: O tamanho do tecido pode variar de acordo com a idade e a quantidade de alunos participantes. 

 

Desenvolvimento: A turma foi dividida em dois times, cada time foi posicionado de um lado do tecido. Dessa fora, o time A ficou do lado direito e o time B do lado esquerdo. O principal objetivo do jogo é acertar a bola no buraco do tecido do time adversário, sem encostar a mão na bola. Por isso,se faz necessário movimentar o tecido para deslocar a bola.
 

Variação: colocar um aluno dentro do gol, assim, o aluno da equipe A estará no gol da equipe B e vice-versa. Nesse caso, o objetivo de jogo consiste em fazer com que a bola chegue ao seu colega de equipe.

 

 

Futepar:


Materiais: bola de futebol.
Desenvolvimento: a turma foi dividida em 4 times, em seguida foi solicitado que os alunos de cada time formassem duplas, preferencialmente meninos com meninas, para que as questões referentes à cooperação, trabalho em grupo, respeito às diversidades, dentre outras, pudessem aflorar no decorrer do jogo, possibilitando um debate sobre esses temas.

O jogo foi realizado em meia quadra, permitindo a participação dos 4 times simultaneamente, sendo os gols representados por dois cones posicionados nas laterais da quadra. O principal objetivo do jogo consiste em marcar o maior número de gols sem soltar a mão do colega. As regras iniciais seguiram as do golzinho, contudo no decorrer da vivência os alunos solicitavam alguns ajustes de modo a atender as demandas dos grupos.

 


 

O principal objetivo desse projeto foi mostrar aos alunos que participar de atividades físicas tendo como foco a diversão e o bem-estar é mais importante do que qualquer vitória esportiva.

 

Parabéns a toda a escola e a todos os participantes pelo excelente trabalho!!!

 

Sobre a escola:

Unidade Escolar: Escola Municipal Alfredo de Paula Freitas
Diretor: RITA DE CASSIA BRAGA DE SOUZA
Endereço: Rua Gustavo de Andrade 290, Irajá
Telefone: 3372-5009 | 3372-5139
E-mail: empfreitas@rioeduca.net


 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 06/09/2018

"Ver, mexer e sentir!" Exposição interativa no EDI Ataulfo Alves

Tags: 9ªcre, educação infantil, 9cre.

 

A Exposição interativa “VER, MEXER e SENTIR!” aconteceu no EDI Ataulfo Alves, no terceiro Bimestre com a amostra do Projeto Anual “Não me leve ao pé da letra, essa história não tem pé nem cabeça!”

 

 

 

Com o objetivo de transformar a escola num lugar encantado e rico em oportunidades sensoriais, o EDI Ataulfo Alves planejou a 1ª EXPO VER, MEXER e SENTIR, na qual, a interatividade é a base do momento oferecido.

Dessa forma, cada cantinho da unidade se transformou em um espaço parecido com galerias de artes com exposições de atividades que evidenciavam os e talentos das crianças.

 

 

 

 

A proposta partiu do grupo de professores e com ela as crianças ficaram mais participativas e a oralidade foi desenvolvida em todas as salas de aula, com a ajuda do simbólico do mundo do faz de conta. Com fantasias, teatrinhos, contos e encantos foram construídas vivências significativas para as infâncias presente ali, favorecendo, também, a formação da identidade.

 

 

As crianças do EDI Ataulfo em experiências de interação durante a exposição

 

 

A Exposição interativa ocorreu no dia 29/06/2018 de 9h às 12h e de 13:30h às 16:30h. A duração foi somente de um dia, porém a sua preparação durou aproximadamente 4 meses (de março até junho).Toda a unidade esteve envolvida com a proposta, direção, educadores, profissionais de apoio, pais e alunos. Todos colaboraram com as construções dos cenários e com a coleta de recicláveis (caixas, caixotes, jornais, etc). No dia do evento, famílias e crianças eram convidados e toda a equipe do EDI tinha funções definidas.

 

 

        

 

 

No dia da exposição, ao chegarem a unidade escolar, as crianças e seus familiares eram recebidos por personagens vivos dos clássicos infantis. Na subida da rampa, havia a entrada de um castelo e ali começava o mundo mágico. Atravessando as portas do castelo e iniciando a subida da rampa, fitas de diferentes tecidos e texturas já convidavam aos presente a sentirem uma nova sensação.

 

 

           

 

 

Mais a frente, balões de gás criaram uma mistura de cores, assim como, ao final da rampa, muitos bichinhos de pelúcia eram dispostos para serem tocados. Vontade de apertar? De fazer o que? Múltiplos eram os desejos e as sensações. 

 

 

 

 

Já no segundo pavimento, cada corredor possuia suas descobertas e possibilidades.

 

 

     

 

O parquinho de resina virou a floresta dos Três Porquinhos com os três tipos de casa da história e com os personagens gigantes na parede. No outro lado do espaço, havia várias histórias modernas apresentadas de forma criativa, como uma linda releitura de Tarsila do Amaral, a história do guarda chuva, com o próprio representado e decorado pelos alunos.

 

 

 

 

 

O espaço que recontava a história da Branca de Neve, foi  a sensação da exposição. Na releitura a princesa Branca de Neve virava a Black de Neve, causando identificação por grande parte das crianças.

 

 

 

 

No projeto também teve a Fábula da Cigarra e da Formiga e a representação da história Jogo de Bola, retratada a partir dos  personagens de fantoche Raul e Arabela que defendiam seu gol e tinham seus movimentos controlados por cordas. 

 

 

 

 

No cantinho que apresentava o sítio do seu Lobato havia animais feitos de materiais recicláveis e um aconchegante espaço de contação de histórias sob a amendoeira da unidade, com almofadas coloridas. Tudo pensado para proporcionar o prazer em participar e o reencontro com o mundo do faz de conta. 

 

 

 

 

 

No térreo, mais oportunidades de encantamento. Fundo do mar com som, bolhas e movimento; um desafio da História de João e Maria, com pistas a seguir; e um cenário da poesia Leilão de jardim.

 

 

 

     

Sem dúvida foi um dia diferente para toda a Unidade Escolar. 

Aprende mais quem aprende com o coração. E assim foi a 1ª Exposição Interativa do EDI Ataulfo Alves. As famílias amaram e a proposta de interação foi 100% alcançada.

  

 

     

 

Parabéns à  equipe de professores pela idealização e realização da proposta.

 

 

 

Quer saber mais sobre?

Unidade Escolar: EDI Ataulfo Alves

Email: ediataulfo@rioeduca.net

Telefone: 3162-4574

 

Contato para publicações:


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 04/09/2018

Psicomotricidade em Ação

Tags: 2ªcre, educaçãoinfantil, psicomotricidade.

 

Os alunos do Espaço de Desenvolvimento Infantil Igor Moraes da Silva participaram de atividades que possibilitaram a percepção da consciência corporal e a expressão com movimentos variados.

 

A professora Tamires Coutinho, Professora da Educação Infantil no EDI Igor Moraes da Silva, contou ao portal Rioeduca sobre as atividades de psicomotricidade realizadas com os alunos.


O projeto foi elaborado pela professora Tamires e realizado na turma do Maternal 2 com a ajuda das auxiliares Maria do Carmo e Viviane Belo.


Durante uma semana, os alunos participaram de atividades cujo objetivo foi criar consciência corporal e perceber as possibilidades de se expressar com movimentos variados, através de padrões como: velocidade, espaço, tempo e lateralidade. As crianças, além de se divertirem com as aulas, criaram, interpretaram e se relacionaram com o outro e com o mundo em que vivem.

 

 

Alunos realizando atividades com o  auxílio da professora.

 


“Na infância a Psicomotricidade vai potencializar o desenvolvimento da função simbólica. O desenvolvimento de habilidades corporais como o equilíbrio, coordenação, dissociação, orientação espacial e temporal – devendo-se, para tal, praticar uma ação pedagógica desinibidora, que proporcione situações receptivas, seguras e gratificantes. E a elaboração da noção corporal, uma vez que, com um maior entendimento sobre si mesma, a criança capacita-se para uma melhor compreensão em relação a si e ao mundo.” Diz a professora Tamires Coutinho

 

Vejamos abaixo como as atividades do projeto foram realizadas:


Criação de circuito dentro de sala que requer diferentes movimentos

Materiais: Colchão para cambalhota, cadeira para o pulo, túnel para passar por dentro, entre outros. 

Passo a passo: Explicar a atividade e criar um ambiente desafiador e estimulador; incentivar que as crianças torçam para os amigos falando o nome, batendo palmas e comemorando ao final do circuito completo; acompanhar a criança em cada movimento para ajudar, caso haja dificuldade na execução. 

 

É interessante ver como eles ganham confiança aos poucos vendo seus pares e com incentivos de encorajamento.

 

 

Atividade no circuito.

 

 

Atividade no circuito.

 

 

Atividade no circuito.

 


Elástico como uma “teia de aranha”

Material: Elástico

Passo a Passo: Prender o elástico grande de ponta a ponta fazendo um zig-zag em um corredor onde as crianças possam passar.

Esta atividade é muito simples e legal, porque cria um ambiente de brincadeira, no qual são obrigados a passar por cima ou por baixo, desafiando, assim, movimentos mais complexos para que consigam concluir a tarefa. É interessante colocar recursos visuais, sonoros ao longo dos fios, como tampinha de garrafas, para os pequenos explorarem.

 

Brincadeira com bambolê

Material: Bambolê

Passo a passo: Fazendo caminhos com os bambolês de modo que as crianças pulem com os dois pés, imitando um coelho para chegar ao final; deixar os bambolês livres para brincadeira e exploração pelos pequeninos, dessa maneira, surgem várias propostas legais e divertidas.

 

Separação de pecinhas por cores

Materiais: A atividade pode ser feita em grupos, com bambolês e pecinhas de encaixe coloridas.

Passo a passo:  Explicar que todos devem colocar as pecinhas dentro do bambolê de cor respectiva; separar por cor no “Já!”.

É muito legal observar o diálogo e como um corrige o outro, fazendo com que aprendam juntos.

 

Trabalho em equipes utilizando os bambolês.

 

 

Trabalho em equipes utilizando os bambolês.

 

A equipe pedagógica e os responsáveis deixaram seus depoimentos sobre o projeto:

 

Muito legal, parabéns professora Tamires pelo seu trabalho com as crianças” – Ana Paula Salvino (Mãe de aluno)

 

“Acho legal ver o desenvolvimento ao longo das atividades propostas e como eles gostam do lúdico”Viviane Belo (AEI)

 

“As atividades desenvolvidas são de grande importância para o desenvolvimento motor e cognitivo das crianças, trabalham também a socialização e respeito as regras. São atividades lúdicas, mas ao mesmo tempo desafiadoras, onde as crianças participam com interesse e entusiasmo" - Maria Cláudia (Diretora Adjunta)

 

 

Agradecemos a professora Tamires Coutinho por compartilhar conosco os relatos deste projeto que fala sobre a importância da Psicomotricidade na Educação Infantil.

Desejamos sucesso a toda comunidade escolar.

 

 

O contato do EDI Igor Moraes da Silva é: edisete@rioeduca.net

 

 

Divulgue também o trabalho de sua escola no portal Rioeduca.

Entre em contato com o representante de sua CRE.

 

 


 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 20/08/2018

As Aventuras de Alfa e Beto

Tags: 1ªcre, educaçãoinfantil, riodeleitores, projetos.

 

De forma lúdica, projeto envolve a família em atividades de letramento em turma de Educação Infantil.

 

Com o objetivo de iniciar o letramento, de forma lúdica e prazerosa , a professora Gisele, da turma de Educação Infantil da Escola Guatemala, desenvolve, ao longo do ano letivo, o projeto “As aventuras de Alfa e Beto”.

 

 

 


Inicialmente, a professora Gisele idealizou e mandou confeccionar dois bonecos, um branco e outro pardo. Os bonecos são irmãos gêmeos e receberam os nomes de Alfa e Beto, em uma alusão ao alfabeto, objetivo fim do projeto.


A professora elaborou uma carta para as famílias, explicando como o projeto seria desenvolvido e como as famílias participariam do mesmo. Na carta as famílias autorizaram a participação das crianças e se comprometeram a zelar pelos bonecos durante a permanência dos mesmos em suas casas.

 

 


No mês abril, a professora apresentou Alfa e Beto às crianças. Explicou que eles eram novos amigos da turma e que, uma vez por semana seria realizado um sorteio entre os alunos da turma para saber qual aluno levaria o amigo para casa. Alfa é o amigo que visita os alunos da turma EI51 e Beto é o amigo que visita os alunos da turma EI52.

 

 

 


O projeto funciona assim: a professora lança uma letra do alfabeto e trabalha com a turma, no final da semana acontece o sorteio e a criança leva o amigo para casa com a proposta de fazer uma aventura em família envolvendo a letra trabalhada. Na sacola personalizada, junto com o amigo, segue o Passaporte de aventuras, onde a família registra a aventura realizada e anexa uma foto.

 

 


 


A primeira aventura foi realizada na escola, para servir como exemplo para as demais. A professora Gisele lançou a letra A e fez a brincadeira Amarelinha com as crianças.

O projeto tem uma página na Rede Social Facebook, onde semanalmente são registradas as fotos das aventuras, de forma que todas as famílias das turmas possam acompanhar o desenvolvimento do projeto.

 

Clique na foto abaixo para acessar a página:

 

 

A partir da letra B as aventuras foram feitas pelas famílias. Eventualmente, a professora realizará aventuras na escola, já que são apenas 20 alunos por turma e o alfabeto possui 26 letras. Alfa foi para a casa da ADRIELLE. A aventura escolhida pela família foi a brincadeira “BATATA QUENTE. Beto foi para a casa da MARINA. A aventura escolhida pela família foi brincar no Balanço da pracinha.

 

 

 

 

E assim, Alfa e Beto vão vivendo várias aventuras, ao longo do ano, seguindo as letras do Alfabeto. Visitaram pracinhas, foram a Feira de São Cristóvão, ficaram em casa... E continuam vivendo muitas aventuras.

 

 

 


Quando o alfabeto terminar, a professora pretende fazer uma festa de aniversário dos amigos como finalização do projeto, preferencialmente no dia da criança.

 

Através do retorno nos comentários na Rede Social e das agendas, além do feedback dado na reunião de responsáveis, já foi possível perceber a satisfação das famílias! “Estamos todos muito animados com o projeto!”, finaliza a professora Gisele Lima Tílio.

 

 

 


E por falar em professora Gisele, outro grande trabalho desenvolvido com Educação Infantil já foi destaque aqui no Portal Rioeduca, “O passaporte da Leitura”. Clique na foto abaixo e releia esse belíssimo projeto.

 

 


 


Para Saber Mais:

ESCOLA MUNICIPAL GUATEMALA

Telefone: 2224-7687

E-mail: emguatemala@rioeduca.net

Direção: Rose Leon

Direção-Adjunta: Marília Amaral

Coordenação Pedagógica: Márcia Cristina Hernandes

Professora Responsável pelo Projeto: Gisele Lima Tílio

 


 


   
           



Yammer Share