Rio Educa
A A A C
email
Retornando 410 resultados para a tag 'educação'

Segunda-feira, 06/08/2018

Bebê Squel

Tags: 1ªcre, educaçãoinfantil, projetos, protagonismo.

 

Crianças escolhem o nome do brinquedo tendo como referência a Porta Bandeira da G.R.E.S Estação Primeira de Mangueira.

 

É um direito das crianças serem ouvidas e para isso as educadoras e educadores da Educação Infantil precisam desenvolver a capacidade da escuta sensível e da observação. A criança é potência e o centro do Currículo. Desse ponto, a Creche Municipal Vovó Lucíola, localizada no Morro da Mangueira, Zona Norte do Rio de Janeiro e que atende crianças do Berçário ao Maternal II, partiu para a construção do Projeto Pedagógico Anual “Viajando no mundo das Artes”, com muitas interações, brincadeiras e descobertas.

 

 

As crianças vivenciam cada vez mais brincadeiras de Faz de Conta e para estimular essas construções iniciaram a confecção de uma casa de papelão. Escolheram e organizaram brinquedos e materiais para compor o cenário, dentre eles bonecas/bebês. Contudo, apesar de todo o envolvimento da turma para a construção desse ambiente lúdico, foi percebida pelas educadoras a necessidade de sensibilizar as crianças para o cuidado com os brinquedos. Sendo assim, uma professora presenteou a turma com uma boneca, que além de compor o cenário possibilitaria o desenvolvimento da afetividade e responsabilidade com o outro, nesse caso o bebê.


Com esse movimento as crianças passaram a nomear as bonecas: “Como vamos chamar o nosso bebê?” Sophia Moreira (3 anos) respondeu: “Essa daqui é Squel!” (apontando para a boneca presenteada pela professora) e as outras crianças embarcaram nessa sugestão de nome. “Sabem quem é Squel?” Algumas sabiam e outras não, e então começaram as pesquisas. A aluna Sophia Moreira contou que Squel é o nome da Porta Bandeira da Mangueira. A Creche ressalta que Sophia tem uma vivência no mundo do samba, sendo sua mãe Passista e seu pai Mestre de Bateria. Dessa maneira, ela trouxe esses saberes para a creche.


A bebê Squel passou a fazer parte da rotina, para além das brincadeiras. Ela começou a freqüentar o refeitório durante as refeições, a ouvir histórias, a ficar na roda!

 

 


 

 


E as educadoras instigavam a curiosidade e o protagonismo das crianças: A gente faz aniversário, né? A bebê Squel também! E a partir disso as crianças começaram a organizar a festa. “O que teremos na festa?” As crianças fizeram a lista com comidas, bebidas e convidados. Além disso, tiveram a ideia de confeccionar uma Bandeira .

 

 

 


Prepararam também os convites para entrega em outras turmas. As turmas foram muito receptivas, brincaram com a bebê Squel e se propuseram a preparar uma receita para a festa. Tudo na festa foi produzido pelas crianças: bolo, docinho, suco e gelatina natural. As crianças cuidaram de cada detalhe.

 

 

 

 

 

 


A musa inspiradora do nome da bebê, a “Squel Grande”, como as crianças a chamam, também foi convidada. A Equipe do Museu do Samba esteve presente, prestigiando a nossa festa. 

 

 


Os músicos do Projeto Batuque Favela, Sacode Mangueira embalaram a festa e transformaram a Creche num grande samba, tocando os instrumentos musicais que fazem parte da Bateria da Escola de Samba. Além de dar depoimentos sobre ser jovem na favela, a importância do Projeto e da Parceria com a Creche Municipal Vovó Lucíola.

 

 

 

 

A Equipe da creche acredita em uma Educação Infantil em que as crianças sejam protagonistas, que criem, compartilhem saberes, construam coletivamente. Sendo são objetivos do trabalho desenvolvido:


• Oferecer condições para que a criança sinta-se cuidada em relação às suas necessidades físicas, emocionais, cognitivas e sociais, através de um ambiente aconchegante, limpo, seguro e estimulante;


• Propor a construção dos espaços com e para as crianças, de fácil acesso a brinquedos, materiais, atividades e brincadeiras pertinentes a faixa etária;


• Vincular a rotina e atividades pedagógicas à cultura da criança e a localidade do entorno, valorizando a diversidade, a identidade étnico-racial e as variadas formas de sentir e se expressar;


• Fazer com que a criança se veja pertencente a diferentes grupos sociais, sentindo-se amada, valorizada e protegida;


• Criar tempos e espaços que favoreçam o percurso criativo infantil através de interações com o outro, de vivências, experiências e do compartilhamento dos saberes;


• Resgatar a importância da creche como um espaço comunitário através do envolvimento dos pais e/ou responsáveis, a família, a comunidade e demais segmentos da sociedade.

 

CLIQUE NA FOTO ABAIXO E VEJA SQUEL DANÇANDO!

 


Para Saber Mais: 

Creche Municipal Vovó Lucíola

Direção: Kathyleen Quintan Pires

Direção-Adjunta: Eleonora Silva de Melo

Equipe do Maternal II – E.I. 31 (Professoras de Educação Infantil Patricia Sodré dos Santos e Luciana Ávila Brioso e Agentes de Educação Infantil Creusa Maria Apolinário e Kelly Barbosa Miranda dos Santos)

Telefone: 2204-0418

E-mail: cmvluciola@rioeduca.net

 


 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 23/07/2018

Crianças e o Mundo

Tags: 1ªcre, educaçãoinfantil, riodeleitores, projetos.

 

Projeto Anual de Espaço de Desenvolvimento Infantil propõe um passeio por diversas regiões, visitando aspectos culturais e geográficos.

 

O Espaço de Desenvolvimento Infantil Zélia Gattai, localizada na comunidade do Fogueteiro, zona Central da Cidade do Rio de Janeiro, está desenvolvendo nesse ano de 2018 o Projeto “Crianças e o Mundo”, com o objetivo de impulsionar o interesse e o respeito por diferentes culturas e modos de vida, ampliando as relações interpessoais, tornando a empatia pelos outros um norteador, levando as crianças a perceberem que as pessoas têm diferentes formas de viver, agir e pensar.

 

 


O projeto está dividido em quatro grandes etapas, com pequenos subprojetos. São eles “Do Fogueteiro para o Mundo”, “O mundo em festa”, “Artes que o mundo inspira” e, encerrando o ano, a “Feira de Troca: trocando com o mundo”.

 

 

Atividade Estamparia Africana

 

E assim várias atividades vão sendo desenvolvidas, costurando o grande tema gerador. Na atividade “Estamparia Africana”, por exemplo, a professora Geisa fez um recorte sobre um encanto no mundo, que é a estamparia, usando símbolos adinkras. Foi escolhido símbolos com histórias bonitas, com valores universais de boa convivência. Na mistura de Poema + Desenho , o Desenhema, as crianças desenharam os poemas... E ficaram encantados.

 

 


“Eu vejo o mundo. Eu vejo o mundo em mim”, outra atividade, organizada pela professora Rafaela Pinto, nasceu do interesse da turma de desbravar as semelhanças e diferenças existentes entre os diferentes povos do mundo. A turma viajou por meio de fotografias, vídeos e livros de histórias que retratam as diferentes formas de se vestir, comer e de viver. A equipe levou diferentes objetos e elementos culturais para as nossas rodas de conversas e direcionar o enfoque das pesquisas para as diferentes infâncias no mundo, buscando curiosidades sobre as formas que as crianças brincam, se vestem, se banham e se alimentam ao redor do mundo.

 

 

E assim segue o projeto, que ao longo do ano promoverá diversas atividades e subprojetos, despertando a curiosidade e a interação de nossas crianças com outras culturas, outros modos de viver.

 

Criança observa produção 

 


Alguns depoimentos demonstram a empolgação pelo projeto:


“Eu adorei ver a Thaylla vestida de africana. Não porque ele é minha filha não, mas é a mis linda (risos)”, falou dona Elisângela, mãe da aluna Thaylla. A aluna Mirelly nos fala: “eu adorei o guarda-chuva do Frevo. Vou pedir pra minha mãe comprar um colorido igual”.

 


Para saber mais:

EDI ZÉLIA GATTAI AMADO

Diretora: Alzineia Sheila Teixeira Alves

Diretora-Adjunta: Karen da Silva Pinheiro

Telefone: 2224-0979

E-mail: edizgattai@rioeduca.net

 

 


 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 28/06/2018

E.M Medalhista Olímpica Mayra Aguiar celebra o Dia Mundial dos Oceanos

Tags: educação ambiental; ginasio carioca; eletivas.

 

Alunos da Escola Municipal Medalhista Olímpica Mayra Aguiar realizaram um mutirão de limpeza na praia do Recreio, comemorando o Dia Mundial dos Oceanos. 

 

No dia 8 de junho foi comemorado o dia Mundial dos Oceanos. Para comemorar esse dia especial o Projeto de Educação Ambiental da Mayra Aguiar (PEAMA) entrou em ação! 

 

 

Desta vez o Projeto da E.M Medalhista Olímpica Mayra Aguiar da Silva atuou em conjunto com o Centro de Educação Ambiental Marapendi no mutirão de limpeza da praia do Recreio. O combate à poluição plástica e o olhar sobre o atlântico foram temas do trabalho de campo com os estudantes.

 

Alunos da E. M. Mayra Aguiar na entrada do Centro de Educação Ambiental Marapendi

 


Participaram do mutirão de limpeza e da visita guiada ao Parque Natural Municipal Marapendi os alunos inscritos nas disciplinas eletivas de educação ambiental e práticas sustentáveis; coleta seletiva; e reaproveitamento de óleo vegetal.

 

 

 

 

 

Conhecer para preservar

 


Os principais objetivos foram conhecer a fauna e a flora, identificando a necessidade de preservação do ecossistema; compreender as relações e a importância das bacias hidrográficas; refletir sobre consumo, resíduos e impactos ambientais.


 

Visita guiada ao Parque Natural Municipal Marapendi 

 


Para Eliezer, estudante do 7º ano, a iniciativa é importante, por ajudar animais como: peixes, tartarugas e pássaros, que acabam se alimentando de material plástico descartado pelo ser humano na praia. Ele afirma que gostou muito do trabalho de campo e levará essa experiência para a vida, passando o aprendizado para seus futuros filhos e netos.

 

 

 

Em ação: alunos combatendo a poluição plástica em mutirão na praia do Recreio dos Bandeirantes. 

 


O coordenador geral do projeto, professor Rodrigo Fontes, diz que foi inspirador ver a disposição e comprometimento dos estudantes juntos no combate à poluição plástica. A luta por uma geração mais crítica em relação à questão ambiental, a reflexão sobre as práticas de consumo e a disposição e uso adequado dos resíduos são urgentes para a qualidade de vida da sociedade atual e para as gerações futuras.

 

A poluição plástica foi tema do Dia Mundial do Meio Ambiente este ano e é um dos maiores desafios ambientais do nosso tempo. Segundo a ONU, as estatísticas mostram que haverá mais plásticos nos oceanos que peixes até 2050.

 

 

 

O PEAMA (Programa de Educação Ambiental da Mayra Aguiar) que envolve alunos e professores em ações para um mundo sustentável. 

 


O PEAMA vem trabalhando com estes e outros temas socioambientais, atuando com diferentes métodos e abordagens pedagógicas. O projeto tem como base a educação ambiental crítica e a busca por práticas sustentáveis. Seus pilares são as ações ligadas à qualidade da água, a coleta seletiva e o reaproveitamento do óleo vegetal. Essas ações são coordenadas, respectivamente, pelas professoras de ciências Jaqueline Azambuja, Juliana Ramos e Bianca Pieroni. Além disso, o projeto conta com o apoio técnico operacional da Profª Helena Horvat (Sala de Leitura) e da Profª Simone Carvalho (Artes) e a cooperação de todo o corpo docente da escola.

 

Parabéns aos alunos e professores pela realização de práticas de Educação Ambiental dentro e fora da escola!
 

Saiba mais sobre o PEAMA, entre em contato com a unidade:

Escola Municipal Medalhista Olímpica Mayra Aguiar

Endereço: R. Frei Timóteo - Campo Grande, Rio de Janeiro - RJ, 23066-540

Telefone: (21) 2086-4078

Coordenador Geral do PEAMA: Rodrigo Araujo Fontes / PEF Geografia

 

 

Quer ver sua publicação aqui? Faça contato!


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 14/06/2018

Projeto Esgrima no Primário Antonio Boaventura

Tags: 9cre; primario carioca; esgrima; educação fisica.

 

A esgrima fez parte das atividades dos alunos do 6º ano Experimental, no Primário Professor Antonio Boaventura, no primeiro bimestre deste ano.

 

 

O professor de Educação Física, Alberto Esteves Daniel, tem desenvolvido esta ação junto a outros colegas em práticas integradoras entre as diferentes áreas do conhecimento. O Prof. Felipe (Artes) e os professores Thiago Castro (Turma 1602) e Sandra Manso (Turma 1601) integraram a esgrima às suas aulas. Com isso, os alunos ampliam seus conhecimentos, além de desenvolverem a agilidade, concentração e velocidade.

O projeto Esgrima, idealizado pelo professor Alberto Esteves, foi desenvolvido para as duas turmas de 6º experimental da E. M. Professor Antônio Boaventura e articulou a Educação Física com outras disciplinas, contemplando os seguintes aspectos:

Objetivo Conceitual:

  • Conhecer um pouco da história da esgrima e suas peculiaridades.

Objetivos Procedimentais:

  • Realizar movimentos básicos da esgrima; 
  • Vivenciar atividades que exijam agilidade, concentração e velocidade de reação. 
  • Criar estratégias para ludibriar o companheiro e pontuar.

Objetivos Atitudinais:

  • Reconhecer a importância do outro para realização da atividade;
  • Respeitar as diferenças e dificuldades do companheiro;
  • Melhorar as relações intra e interpessoais.
  • Cooperar com o outro entendendo que o espírito de equipe é necessário para manutenção da ludicidade da atividade;
  • Respeitar e cuidar do outro;
  • Cumprir as regras e reconhecê-la como necessária.


As atividades aconteceram através dos seguintes momentos:


1° Momento Teórico

 Apresentação de vídeos com informações sobre a esgrima como: Apresentação dos equipamentos e espaços utilizados na prática da esgrima, sistema de pontuação etc.

2° Momento Teórico

Discussão e reflexão sobre o acesso a esta modalidade esportiva, bem como sobre a possibilidade de adaptação dos equipamentos e espaços para aplicação no ambiente escolar.
 

3° Momento Teórico

Definição e coleta dos materiais necessários para produção das espadas e alvos.

 

 

1ª Atividade Prática (Toque de Mãos)

Os alunos foram separados em duplas, dispostos um de frente para o outro com uma distância aproximada de 2mts.
Os alunos foram orientados a saltitar com um dos braços projetados a frente e ao comando do professor, por meio de um sinal sonoro do apito, deveriam se deslocar a frente e tocar a mão do companheiro o mais rápido possível e após, retornar ao lugar inicial.
Posteriormente na mesma disposição, os alunos foram numerados em grupo 1 e 2. Quando o professor falava grupo 1, este se deslocava para frente tentando tocar a barriga do companheiro, enquanto o grupo 2 deveria se deslocar para trás o mais rápido possível, para evitar que fosse tocados e vice versa.


 

 

2ª Atividade Prática (Acerte o Alvo)
Toda turma foi dividida em grupos de 5 a 6 alunos. Enfileirados e em postura de ataque, os estudantes deveriam acertar com uma das mãos um alvo amarrado no teto (bola pequena de papelão amarrada com barbante) que foi pendurado a frente de cada grupo. Posteriormente, os alunos usaram uma espada de jornal sem tinta e depois com tinta nas pontas para acertar os alvos. Após acertarem se dirigiam para o fim da fila dando oportunidade a outro colega do grupo.

 


 

3ª Atividade Prática

Produção das espadas de jornal com algodão na ponta e seus respectivos alvos nas aulas de Artes.

 

 

4ª Atividade Prática (Combate)
Toda turma foi dividida em duplas num espaço específico, cada aluno estava com seu alvo de papelão fixo ao peito e sua espada de jornal com tinta na ponta. Após o comando do professor, foram orientados a pontuar tocando a ponta de suas espadas nos alvos dos companheiros, atentando para as regras pré-estabelecidas e cuidado com o companheiro. Ao final o alvo que estivesse com menos marcas de tinta era o vencedor da dupla.

 

 

 

Clique aqui e assista um vídeo com momentos especiais desta aula.
 

 

Depoimento dos alunos:

 

“Eu nem sabia que existia esse esporte, achei muito legal, vou fazer uma espada para brincar com meus colegas fora da escola”.

“Eu achei muito legal, nunca imaginei que um dia eu praticaria esgrima na escola”

“Foi muito legal, diferente, mas legal, poderíamos fazer mais vezes, eu me diverti muito ”

 

 

 

Para o professor Thiago Castro, PEF, regente da turma 1602 (6º ano experimental):“A aula de esgrima promovida pelo professor de Educação Física, Alberto, contribuiu significativamente para aprendizagem dos alunos, uma vez que este assunto foi um norte interdisciplinar para as aulas que eu leciono: trabalhamos a leitura, utilizamos medidas de tempo, construímos uma linha do tempo da história do esgrima até a sua chegada ao Brasil e verificamos os países envolvidos na formação desse esporte até os dias de hoje. A interdisciplinaridade é fundamental no ensino contemporâneo. Fazer os alunos estudarem outras disciplinas a partir do esporte trazido pelo professor Alberto foi meu maior ganho. “

 

 

Para a diretora geral da unidade, Adriana Santos:“É muito gratificante poder contar com profissionais como o professor Alberto, que com sua prática inovadora leva o aluno a experimentar esportes pouco acessíveis à nossa comunidade. Tudo isso a despeito da escassez de recursos e envolvendo seus colegas regentes que são contagiados e embarcam nas suas ideias, enriquecendo também suas aulas. Temos o compromisso de oferecer aos nossos alunos uma Educação de qualidade e de mostrar que a Escola Pública é espaço de aprendizagens significativas que farão a diferença e irão marcar de forma positiva a vida dos nossos alunos, preparando-os para o futuro, sejam quais forem as suas escolhas. Nossa equipe e, neste caso, o professor Alberto, nos ajuda a sonhar cada vez mais alto e nos mantermos firmes em nosso propósito. Quando trabalhamos com amor, nada é impossível”. 

 

Parabéns à equipe da E. M. Prof.Antonio Boaventura pela inovação na prática esportiva com os alunos!

 

Quer saber mais sobre esta ação?

Escola Municipal Prof. Antonio Boaventura

Rua Nova Era , 401, Campo Grande

Telefone: 2323-7025

Direção: Adriana Santos e Andrea Santos

 

Contato para publicações:

 


   
           



Yammer Share