A A A C
email
Retornando 59 resultados para a tag 'dengue'

Quinta-feira, 21/04/2016

Uma Cidade contra a Dengue: a Batalha Continua

Tags: 8ªcre, dengue.

 

 

 

A única maneira de prevenir as doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti é destruindo seus criadouros. Nossa cidade já está nessa luta há algum tempo, mas tudo indica que essa batalha está longe de acabar, por isso a Escola Municipal Professor Júlio de Mesquita está fazendo parte do movimento Todos contra a Dengue.

 

 

Professora Maria Cristina e a turma 1402 da E.M. Júlio de Mesquita

 

As doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti são a maior preocupação em relação a doenças infecciosas atualmente no Brasil.

Sabendo-se que a prevenção ainda é a única arma contra a proliferação desenfreada do mosquito, é evidente que a responsabilidade de eliminar possíveis criadouros e aumentar os cuidados com a limpeza do ambiente já se tornou um dever de cada cidadão carioca.

A escola é um espaço privilegiado para promover a reflexão sobre diferentes hábitos da comunidade, assim sendo, na Escola Municipal Júlio de Mesquita o tema Dengue foi destaque para reflexões e muitas ações.

 

À esquera, Eduardo Garcia e João Guilherme, da turma 1402

 

À esquerda Letícia Lima e Kauê Samuel

 

"A turma 1402 trabalhou o tema da seguinte maneira: primeiro os alunos expuseram tudo o que sabiam sobre a Dengue e o mosquito Aedes aegypti. Eles relataram casos de doenças na família, nos amigos e detalharam alguns sintomas característicos da infecção.

Depois assistiram ao vídeo: "10 minutos contra a Dengue" e a paródia "Metralhadora contra a Dengue".

Para multiplicarem o conhecimento adquirido, os alunos se organizaram em grupos e confeccionaram os crachás "Júlio de Mesquita no Combate a Dengue", algumas viseiras e cartazes informativos.

A turma foi para o pátio da escola à procura de possíveis criadouros, recolheram copos e papéis.

Voltando para a sala de aula, foi combinado por todos que cada um iria fazer o mesmo em sua residência: procurar lugares onde o mosquito pudesse se reproduzir e compartilhar com os familiares tudo o que aprenderam.

No dia seguinte, foi realizada uma roda de conversa e cada aluno relatou como foi o seu dia como "Soldado contra a Dengue".

Foi combinado também que teríamos que continuar sempre atentos e manter esses hábitos tanto na escola quanto em casa."

(Professora Maria Cristina Gomes - Regente da turma 1402)

 

Alunos da turma 1402 à procura de criadouros do mosquito

 

Escolas de todo o Brasil fizeram no dia 19 de fevereiro um dia de mobilização nacional da educação pelo combate ao Aedes aegypti e depois tivemos a Semana de Mobilização e Combate ao mosquito, de 04 a 09 de abril, porém é nosso dever continuar propondo a todos que façam a sua parte sempre! 

"Diante da grave emergência provocada pela proliferação do mosquito Aedes aegypti, o Ministério da Educação gostaria de receber o seu apoio para dar continuidade ao combate ao mosquito. Somente com a união e a ação de todos, vamos conseguir vencer esse enorme desafio. É necessário que cada cidadão dê a sua contribuição efetiva, com todo o empenho, para o combate ao mosquito entre seus familiares, colegas e comunidades" (...)

(Trecho da Carta aos Estudantes - Senhor Ministro da Educação Aloizio Mercadante)

 

 

Assista ao vídeo "10 Minutos contra a Dengue":

 

 

"Soldados contra a Dengue" preparados para entrar em ação

 

 

O Rioeduca parabeniza à turma 1402 e toda a E.M. Júlio de Mesquita pela realização do projeto contra o Aedes aegypti!

 

Contato da escola:

 emmesquita@rioeduca.net

 

Para novas publicações da 8ª Cre, entre em contato com:

neildasilva@rioeduca.net

 

 

 

                               

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 19/04/2016

Alunos da Sala de Recursos Multifuncional Reforçam o Combate ao Aedes aegypti

Tags: 6.ªcre, combate, dengue.

 

 

Os alunos da Sala de Recursos Multifuncionais da Escola Municipal Grandjean de Montigny também entraram na luta contra o mosquito Aedes aegypti. Entre você também neste combate!

 

Esta Sala de Recursos, localizada na Zona Norte do RJ – Pavuna, atende alunos com várias deficiências. Segundo a professora da turma, prof.ª Mara Malheiros, eles são assíduos e convivem em harmonia respeitando a limitação do outro.

 

"Esse mosquito é muito perigoso", disse o aluno Ryan Moura

 

A professora Mara Malheiros, regente desta turma, realizou no final do mês de março um trabalho de conscientização de seus alunos na batalha contra o mosquito causador da Dengue, Chikungunya e Zika. Eles foram incentivados a participar de várias atividades de prevenção e eliminação do vetor.

Inicialmente, a educadora conversou informalmente com as crianças sobre o assunto e estes contaram situações familiares envolvendo o mosquito Aedes aegypti. Citaram pessoas que já ficaram doentes e também o cuidado que se deve ter para evitar água parada. Vários recursos foram utilizados para a maior fixação do conteúdo em estudo e atendimento às necessidades educacionais de cada aluno: vídeos, slides informativos, cruzadinha digital e colagem.

 

Incentivar atitudes de prevenção ao mosquito, evitando sua proliferação e, consequentemente, as doenças transmitidas foi um dos principais objetivos da ação realizada

 

Ao final da aula, cada aluno foi nomeado “Agente contra o mosquito”, cargo de muita responsabilidade, sendo orientado a cuidar do ambiente em que vive, alertando sua família e vizinhos. “Temos que acabar com esse mosquito!”, relatou a aluna Manoella Cristiny. 

“É uma proposta a longo prazo, mas espera-se que cada criança contribua e ajude a combater o mosquito, através de suas atitudes, em casa e na escola”, mencionou Mara Malheiros. Graduada em Pedagogia, pela Unigranrio, especialista em Informática Educativa, pela Unicarioca, a professora em questão tem uma vasta experiência na área de Educação Inclusiva e Tecnologia.

 

A atividade realizada pelos alunos e pela professora foi nomeada como Xô, Aedes Aegypti!

 

Ela atua como professora dos municípios do Rio de Janeiro e Nova Iguaçu. No primeiro, trabalha no Atendimento Educacional Especializado às crianças com necessidades educacionais especiais. No segundo, atualmente, exerce a função de Orientação Pedagógica, mas já esteve à frente do Laboratório de Informática Educativa de uma escola de Educação Especial.

Toda essa mobilização promovida pela Professora Mara Malheiros tem como meta alertar não só os alunos e seus familiares, mas também os outros professores e funcionários da unidade escolar para a necessidade de combater o Aedes, pois sua proliferação é uma ameaça importante à saúde pública. O setor educacional tem o potencial de alcançar um público muito grande, por isso a escola é importante centro de mobilização e conscientização da comunidade, interna e externa.

 

A professora Mara Malheiros é graduada em Pedagogia (Unigranrio) e especialista em Informática Educativa (Unicarioca). Foi Embaixadora e Coordenadora da pasta Educação Especial, ambos da plataforma Educopédia.

 

O tema continuará em discussão no ambiente escolar em que se encontram os alunos da Sala de Recurso Multifuncional da Escola Municipal Grandjean de Montigny, devido a necessidade de cuidado permanente com a erradicação dos criadouros do mosquito.

Diante disso, precisamos parabenizar a professora Mara Malheiros por engajar seus alunos nesta ação. A figura da criança como alguém interessado nessa causa irá sensibilizar e recrutar vários adultos para esta luta. Afinal, um mosquito não é mais forte que um país inteiro!

 

Quer saber um pouco mais? Entre em contato coma escola e com a prof.ª Mara Malheiros!


Escola Municipal Grandjean de Montigny / (21) 3358-1080
E-mail: emmontigny@rioeduca.net


Prof.º Mara Malheiros / (21) 964123199
E-mail: 
maramoreira@rioeduca.net

 

Até a próxima semana!

 

 

                               

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 14/04/2016

Todos Contra o Aedes aegypti

Tags: 3ªcre, prevenção, dengue.

 

 

Partindo dos trabalhos pedagógicos desenvolvidos na Unidade Escolar desde o início do ano letivo, o Dia do Brincar do mês de março no EDI Del Castilho teve como tema “Todos Contra o Aedes aegypti”. Utilizando todo o espaço da escola com atividades de prevenção, o EDI procurou conscientizar os alunos, através de brincadeiras, da importância de se combater o mosquito.

 

 

O Dia do Brincar do mês de março teve como tema “Todos Contra o Aedes aegypti”. Partindo dos trabalhos pedagógicos desenvolvidos na Unidade Escolar, foi criado um dia voltado para conscientizar toda comunidade escolar sobre esta problemática que aflige toda população. Mostramos que através de pequenas intervenções podemos prevenir doenças provocadas pelo mosquito.

 

 

Toda a equipe da escola, liderada pela diretora professora Karla Furtado Pereira e pela Diretora adjunta professora Ivanilda Ribeiro de Lima Santos, se envolveu no trabalho que foi protagonizado pelas turmas EI-11, EI-12, EI-21, EI-22 e EI-23 e pelos professores Ana Paula Marques de Carvalho, Marcia Rocha da Silva dos Santos, Maria do Carmo Louzada Carneiro, Rita de Cassia de Sousa Carneiro e Silvia Lopes dos Santos.

 

 

Objetivos pedagógicos:

  • Perceber a importância dos cuidados com a saúde;
     
  • Conhecer o mosquito Aedes aegypti e as doenças que ele causa;
     
  • Distinguir diferentes formas de prevenção;
     
  • Reconhecer o seu papel social como cidadão responsável e participativo;
     
  • Valorizar as ações de cada um como contribuição para a vida na sociedade,
     
  • Vivenciar ações significativas de forma a desenvolver habilidades reflexivas e críticas;
     
  • Desenvolver a socialização através do jogo lúdico;
     
  • Ampliar os grandes e pequenos músculos.

 

 

Segue o relato da Diretora do EDI professora  Karla Furtado:

Organizamos os alunos no pátio da escola para encenação da peça teatral “Todos contra o Aedes aegypti”, que foi criada e encenada pela regente Ana Paula com o objetivo de transmitir informações sobre o Aedes aegypti, e as doenças por ele causadas, formas de combate e prevenções necessárias, estimulando a participação das crianças. Em seguida, os alunos e os professores participaram da brincadeira “Segura o mosquito” (adaptação do jogo “gato e rato”). Para finalizar foram confeccionadas placas contra o mosquito: pintaram, recortaram, colocaram o palito de picolé e levaram para casa para repassarem as informações que adquiriram.
 

 

 

Ao concluir podemos perceber que os alunos se envolveram de forma ativa nas atividades e se tornaram protagonistas de seu conhecimento. Conseguimos conscientizá-los que todos têm seu papel na solução dos problemas sociais, tornando-os transmissores dos conhecimentos trabalhados.

 

Parabéns ao EDI Del Castilho pelo trabalho de prevenção às doenças transmitidas pelo Aedes aegypt tão importantes para a nossa cidade.


 

 

 

                               

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 07/04/2016

Aedes Aegypti movimenta E.M. Ernesto Franciscone

Tags: 8ªcre, dengue.

 

 

 

A vida nos apresenta diferentes desafios e cada vez mais percebe-se que a adversidade pode ser um campo para inúmeras aprendizagens. Foi assim que a Escola Municipal Ernesto Franciscone transformou o combate ao mosquito Aedes Aegypti em um momento de união, aprendizagem e formação do conceito de responsabilidade social.

 

 

O Aedes Aegypti é um mosquito doméstico, que vive dentro ou ao redor de domicílios. Ele também pode ser encontrado em locais como estabelecimentos comerciais, escolas ou igrejas.

O combate à proliferação do mosquito é a principal arma que a cidade do Rio de Janeiro precisa para evitar doenças como Dengue, Zika e a febre Chikungunya.

A comunidade da Escola Municipal Ernesto Franciscone não ficou de fora dessa batalha. Foi desenvolvido o projeto Todos Contra o Aedes Aegypti.

 

 

 

Compreendendo o indivíduo como ser ativo em suas aprendizagens e baseado no Projeto Político Pedagógico da unidade escolar, que visa entre outros aspectos a participação e atuação dos alunos na sociedade como cidadãos autônomos e críticos, as etapas do projeto visaram a construção de saberes, o envolvimento e a prática efetiva das ações apresentadas.

O combate ao mosquito levantou questões como a responsabilidade social, pois a forma como um cuida do ambiente ao seu redor pode refletir na qualidade de vida de todos.

As aprendizagens foram compartilhadas dentro e fora da escola, tornando tudo muito significativo.

 

 

As professoras regentes do 2º ano, Renata Mira, Nazareth Rodrigues e Giselle Coutinho, desenvolveram cartazes de combate ao mosquito. Estimulando a criatividade e o processo de escrita dos alunos, os cartazes foram afixados em local de acesso de todos.

As professoras Aziene Bonfim e Jaqueline Oliveira, prepararam com o 4º ano uma apresentação teatral sobre as consequências da água parada que beneficiam a proliferação do mosquito. A apresentação encantou as turmas da Educação Infantil, que através do lúdico assimilaram conhecimentos também sobre a responsabilidade social.

O 5º e o 6º ano, orientados pelas professoras Norma Loiola, Fátima Gonçalves e Dayse dos Santos, produziram paródias sobre o tema. Os alunos tiveram contato com os diferentes tipos de textos e formas de comunicação que circulam em nossa sociedade.

Também tiveram a oportunidade de pesquisar e montar um seminário sobre o Aedes Aegypti e compartilharam seus saberes com as turmas do 1º ao 3º ano, através de uma visita a cada sala.

Os responsáveis participaram do projeto no momento da entrada dos alunos, onde houve a cada dia uma apresentação diferente e a cada oportunidade, mais conhecimento e conscientização da responsabilidade de cada um.

 

 

A turma de 3º ano contribuiu e muito através do "Fique Ligado!", onde os alunos informavam a cada dia tudo sobre o mosquito Aedes Aegypti e davam dicas de como combatê-lo.

Essas informações foram passadas para os alunos, os responsáveis e multiplicadas para a comunidade local.

O projeto teve duração de 4 semanas e trouxe aos seus participantes a sensação de dever cumprido como cidadão carioca!

(Colaboração da Coordenadora Pedagógica Débora Marques)

 

O Rioeduca parabeniza toda a equipe da E. M. Ernesto Franciscone pelo projeto!

 

Contatos da escola:

Tel. 2403-0161

emfranciscone@rioeduca.net

 

Contato para publicações da 8ª Cre:

neildasilva@rioeduca.net 

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share