A A A C
email
Retornando 54 resultados para a tag 'dengue'

Terça-feira, 24/10/2017

Praticando Ciência na Escola

Tags: 2ªcre, dengue.

 

Os alunos do sexto e sétimo anos da Escola Francisco Manuel participaram de um estudo científico sobre as doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypt.

 

 

Os alunos do sexto e do sétimo anos da Escola Francisco Manuel, realizaram um estudo científico envolvendo a incidência das principais doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypt dentro da comunidade escolar. O objetivo do estudo foi, além de promover o interesse dos alunos por trabalhos em campo, pesquisa, levantamento de dados, uso e plotagem em Excel, fazer uma análise comparativa entre alunos e alunos, separados por série, tipo da doença e gênero mais frequente na doença.

 

Professora Debora Senra e alunos do sexto e sétimo anos da Escola Francisco Manuel

 

Todo o estudo foi criado e elaborado pelos próprios alunos que com, o incentivo e a ajuda da professora de Ciências, Deborah Senra. Decidiram sobre as perguntas que deveriam estar no questionário baseado no que queriam descobrir.


Os alunos pensaram e agiram como verdadeiros cientistas, criando hipóteses e elaborando perguntas com propósitos bastante eficientes.

 

Elaboração de questionários

 

Alunos relatando a experiência de participar de uma atividade científica.

 

No questionário o participante informava o bairro onde mora, quais doenças já teve, os sintomas que sentiu e se no local onde mora existem criadouros do mosquito. O resultado da pesquisa foi reproduzido em gráficos em colocado em um mural dentro da escola.


A professora Deborah enviou alguns relatos dos alunos onde contaram como foi participar desta atividade:

 

Bruno Melo Billlat – Aluno do 6º ano

"Aprendi que a dengue é uma doença super séria que se espalha muito rápido, pelo mosquito e a maioria dos sintomas é muito ruim. A experiência de reportar as pessoas é bem divertida."

 

Arthur Costa de Azevedo – Aluno do 6º ano

"Bem o que eu achei mais interessante foi que eu pude experimentar como é entrevistar as pessoas. Então fiz 20 minutos de reportagem ( recreio), quando fui entrevistar a última pessoa eu achei o que estava procurando: uma pessoa com Zica. Então meu trabalho foi para o mural e fiquei muito feliz com isso."

 

Manoel Hitallo Ramos, Milenny Machado e Luanda Rodrigues – Alunos do 7º ano

"Nós achamos que a atividade foi bem legal, porque aprendemos que na nossa escola há muitas pessoas que tiveram Dengue, Chikungunya, Zica e Febre Amarela.
E como prevenir essas doenças?


Essa pergunta foi muito discutida entre nós. As vezes na própria casa da pessoa existem locais aonde o mosquito pode se reproduzir, como vasos de planta sem areia, pneus abandonados, caixa d'Água, calhas entupidas, etc.


Então, além de descobrirmos vários casos na escola, nós orientamos cada um deles sobre como podemos prevenir as doenças."

 

 

Mural com o resultado da pesquisa.

 

Através dos relatos podemos perceber que este estudo contribuiu não somente para a aquisição de conhecimentos, mas também levou os estudantes a uma reflexão sobre nosso papel como cidadãos na sociedade ajudando a multiplicar informações importantes a todos.


Agradecemos a professora Deborah Senra por compartilhar conosco esta atividade e desejamos sucesso a toda equipe da Escola Francisco Manuel.

 

O contato da unidade escolar é: emfmanuel@rioeduca.net

 

 

Divulgue também o trabalho de sua escola no portal Rioeduca.

Entre em contato com o representante de sua CRE.

 

 

Renata Carvalho - Professora da Rede e representante do portal Rioeduca na 2ª CRE

renata.carvalho@rioeduca.net
 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 15/09/2017

Projetos da Creche Municipal Jeciá de Freitas Ferreira

Tags: 5ªcre, campanha, paz, dengue, zica, mostra, mãe, projetos.

 

Neste ano de 2017, a Creche Municipal Jeciá de Freitas Ferreira se engajou em vários projetos da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro, contando com o comprometimento e a responsabilidade de todos os envolvidos para o êxito desse trabalho. Confira a seguir!

 

“Aqui o mosquito não se cria”

Atualmente, o combate ao Mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como Dengue, Zika, Chikungunya e outras, está acontecendo em todos os bairros da nossa cidade.

A creche Jeciá de Freitas Ferreira está fazendo a sua parte e contribuindo para que não haja mais a proliferação do mosquito.

 

 

O posto de saúde Alice Tibiraça, juntamente ao CRAS, realizou uma reunião na crehe para a conscientização de pais, responsáveis e a comunidade.

 

 

Os alunos da creche realizaram atividades que tinham como principal objetivo conscientizar a todos da importância do combate à dengue através de atividades lúdicas e educativas.

Os alunos da turma EI-32 apresentaram a peça “Xô Dengue” aos demais alunos da creche, pais, responsáveis e comunidade. Através da peça, os alunos ressaltaram a importância de não deixar água parada e que cada um precisa cuidar do ambiente que vive.

 

 

Os trabalhos realizados foram expostos para a apreciação dos alunos, pais, responsáveis e comunidade em uma tarde de interação entre todos os envolvidos.

Para saber mais sobre essa campanha, clique no link:

http://prefeitura.rio/web/aquimosquitonaosecria

 

Mostra Mãe Carioca

Na creche, a Mostra Mãe Carioca foi desenvolvida com muito carinho e alegria.

 

 

O poema “Se as coisas fossem mães”, de Sylvia Orthof, foi trabalhado na Turma EI-22 com o objetivo de reforçar os vínculos afetivos, promover e estimular a linguagem oral e proporcionar momentos de reflexão sobre os diversos contextos familiares.

 

 

Todas as turmas promoveram homenagens às mães com apresentações musicais e atividades em que mãe e filhos interagiam constantemente.

A creche ofereceu às mães uma tarde muito agradável, com dinâmicas que reforçaram os valores familiares. Momentos entre mãe e filho são de suma importância, pois eles devem sempre externar seus sentimentos através de afeto, carinho, palavras e ações. 

 

 

“Aqui é um lugar de paz!”

A creche Jeciá de Freitas Ferreira está empenhada no projeto “Aqui é um lugar de paz!”

 

 

Os alunos realizaram atividades que os levassem a admirar pessoas de bem e tê-las como exemplos, formando conceitos e opiniões acerca de questões relevantes, aprendendo a enxergar o outro em suas necessidades, resolvendo seus próprios conflitos e agindo em favor do bem e da solidariedade.

 

 

A turma EI-12 aprendeu como é bom dar um abraço! O abraço é necessário para o nosso bem-estar tanto individual como social, além de ser um excelente meio de comunicação que não precisa ser expressado por meio de palavras. O abraço sincero é aquele que representa carinho, amor, compaixão.

Os trabalhos foram expostos na parte externa da creche para que os pais, responsáveis e a comunidade fossem envolvidos nesse projeto.

É imprescindível que todos nós, cidadãos, tenhamos consciência do nosso papel na sociedade, fazendo assim cada um a sua parte para um mundo melhor!

 

Parabéns pelo trabalho de excelência desenvolvido pela unidade e pelo engajamento de toda a comunidade escolar nas campanhas realizadas neste ano!

 

Sobre a Creche:

Unidade Escolar: Creche Municipal Jeciá de Freitas Ferreira
Diretora: Adriana dos Santos Braga Pinto
Endereço: Praça Nossa Senhora da Apresentação, 298.
Bairro: Irajá
Telefone: 3372-0578
E-mail: cmjferreira@rioeduca.net

 

Gostou da publicação? Deixe seu comentário aqui, pois ele é muito importante para nós!

Sua escola realizou algum projeto interessante? Entre em contato com o Rioeducador da sua CRE.

 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 17/08/2017

CIEP Gregório Bezerra – Projeto Arboviroses

Tags: 4ªcre, dengue, zica, chikungunya.

 

As escolas municipais do Rio de Janeiro continuam mobilizadas contra a dengue. Transmitida pelo mosquito Aedes aegypt, a Dengue é um problema que precisa ser tratado com muita seriedade e trabalho.

 

 

O CIEP Gregório Bezerra desenvolveu o Projeto Arboviroses com o objetivo de desenvolver ações de mobilização socioeducativas de modo que provocar mudanças de comportamento da comunidade escolar e local frente as condições necessárias para o controle do mosquito vetor, intervindo na manutenção da saúde local, buscando uma sensibilização social e física da comunidade escolar local sobre a importância da prevenção e combate dos criadouros do mosquito Aedes aegypti partindo do ambiente escolar para o ambiente comunitário.

 


Atividade realizada com a turma 192 pela professora Débora Lopes.

 

Essa era uma atividade de escrita que tinha por objetivo fazer uma diagnose da escrita dos novos alunos e também verificar os conhecimentos já construídos sobre o tema. A ideia era que os estudantes se colocassem no lugar (uma brincadeira) do mosquito Aedes aegypti e se defendessem frente à forte campanha de mobilização promovida pela Secretaria Municipal de Educação. Os textos construídos não sofreram intervenção da professora. A turma 171 fez um cartaz sobre o tema "Dengue" partindo da seguinte pergunta: "Qual a sua imagem, quando você ouve 'mosquito da dengue'? A atividade foi ministrada pela Profª. Maria Felícia.

 


O Projeto contou com diversas atividades realizadas pelos professores: roda de conversas e discussão oral dirigida nas salas de aula sobre os relatos dos alunos (Turma 172 – Prof: Cyntia); construção de cartazes preventivos de combate ao mosquito transmissor (Turma 191); palestra realizada pelo professor de ciências, Eduardo, sobre arboviroses com os alunos do PEJA II.

 


 

Para o trabalho de elucidação foram realizadas palestras e roda de conversas, com uso do Data Show e vídeos sobre o ciclo de vida do Aedes aegypti (PEJA I – Bloco I).

Várias produções foram realizadas pelas turmas. O mural informativo sobre arboviroses e ações de combate foi um exemplo que alcançou a comunidade interna e externa ao CIEP, realizando um trabalho de divulgação da informação com bastante eficácia.

 

Parabéns à Equipe da escola pelo excelente trabalho realizado!

 

Sobre a escola:
Ciep Gregório Bezerra
EQUIPE
DIRETORA: Patrícia da Silva Pitta de Mattos
DIRETORA ADJUNTA: Eliane Simões Mendes
APOIA DIREÇÃO: Raquel Cruz Ventura Bueno
COORDENADORA: Carmen Lucia Barreiros Pereira
PROFESSOR ORIENTADOR:Luciano da Silva Moreira
PROFESSORES: Eduardo Allen de Araujo
Débora da Silva Lopes dos Santos
Fernando Pereira dos Santos
Maria Felícia de Freitas Filizzola
Cyntia Kelly Menezes da Silva Burguinhão
José Ricardo Carvalho Silva
Sandra Maria Jardim Serra Pires
Rogério Silva dos Santos
Camila Regina Soares da Silva
Endereço:Rua Plinio de Oliveira s/nº Penha, Rio de Janeiro - RJ, CEP:21070-040
Telefone: (21) 3885 8591
Email: ciepbezerra@rioeduca.net
Texto enviado por: Luzanira Scalercio – E/SUBE/CEDGEJA

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 14/06/2017

Somos Incansáveis contra o Aedes aegypti

Tags: 8ªcre, pse, dengue.

 

A conscientização das medidas para prevenir as doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti é algo que passou a fazer parte da vida da cidade do Rio de Janeiro. A Secretaria Municipal de Educação entrou nessa parceria para que o êxito da campanha seja real.

 

Alunos preparando materiais para a campanha "Aqui Mosquito Não se Cria!"

 

Mobilizados de forma sincronizada, as escolas da prefeitura do Rio de Janeiro realizaram a Campanha "Aqui Mosquito Não se Cria!"

Durante a semana de mobilização, as escolas seguem um cronograma feito pela Secretaria Municipal de Educação, com a finalidade de orientar e sugerir ações que envolvam todos os seguimentos das escolas.

O Grêmio Estudantil, o Conselho Escola Comunidade (CEC), os funcionários, os professores e os alunos fazem parte da programação. Além deles, a escola conta com o apoio da Secretaria Municipal de Saúde, que, através do PSE (Programa Saúde nas Escolas), orienta, divulga e informa sobre as arboviroses: Dengue, Zika e Chikungunya.

 

Caminhada ao redor da E.M. Professor Firmo Costa

 

A Escola Municipal  Professor Firmo Costa é uma das escolas da 8ª Coordenadoria de Educação que fez um belo trabalho durante a campanha contra o mosquito.

O início das atividades aconteceu dentro da sala de aula. Alunos e professores pesquisaram e conversaram sobre o mosquito e as doenças que ele transmite.

Em seguida os alunos prepararam alguns materiais de divulgação da campanha, visando a caminhada que aconteceria ao final da semana, que é o ponto de maior interação com a comunidade, pois a escola sai pelas ruas próximas alertando sobre a gravidade das doenças e de como são simples as medidas preventivas que todos nós devemos ter.

No dia da caminhada "Aqui Mosquito Não se Cria" da Escola Municipal Professor Firmo Costa, Agentes de Saúde também estiveram presentes, falaram com os alunos e fizeram buscas de focos do mosquito no pátio da escola e nos arredores. 

 

 

Agentes de Saúde dando instruções aos alunos

 

Não diferente das escolas, a Gerência de Educação (GED) da 8ª CRE também realizou uma ação direcionada aos profissionais que lá trabalham.

Com a presença de representantes da SMS (Secretaria Municipal de Saúde) e da SMASDH (Secretaria Municipal de Assistência Social dos Direitos Humanos), o evento trouxe muitos esclarecimentos aos presentes.

No pátio da Coordenadoria foram montados estandes, onde era possível aprender sobre o trabalho das secretarias e coordenadorias.

A Vigilância Ambiental em Saúde discursou sobre os riscos biológicos e não biológicos presentes nas comunidades.

A equipe dos Educadores em Saúde apresentou seu plano de trabalho, que é todo voltado para a prevenção. Eles formam um grupo que, através do teatro, passa todas as informações pertinentes ao combate ao mosquito. Na 8ª Coordenadoria eles fizeram uma demonstração do trabalho com muita animação e humor!

 

 

Uma nova informação trouxe mais urgência ao combate ao mosquito Aedes aegypti: o surgimento da Febre Amarela! Nas cidades esse mosquito, previamente contaminado, é o transmissor da doença.

Em algumas pessoas não há manifestação de sintomas da Febre Amarela, porém em outras, o quadro se apresenta bastante sério com febre, náuseas, dor de cabeça e nos músculos. Esses sintomas podem aparecer associados ao amarelamento da pele e dos olhos do paciente.

A Febre Amarela pode levar à morte, por isso é tão importante conscientizar a população da necessidade de vacinar-se e de prevenir a proliferação do mosquito.

 

Representantes das equipes da Secretaria de Saúde e da Assistência Social

 

Doutora Marluce Santana respondeu perguntas sobre os sintomas das arboviroses

 

O Rioeduca parabeniza à E. M. Professor Firmo Costa e também à Gerência de Educação da 8ª CRE.

Um especial agradecimento à professora Leila Soares, que colaborou com essa publicação e foi a organizadora do evento.

 

Para entrar em contato com:

E.M. Professor Firmo Costa: empcosta@rioeduca.net

Gerência de Educação da 8ªCRE: gedcre08@rioeduca.net

 

 

 


   
           



Yammer Share