Rio Educa
A A A C
email
Retornando 322 resultados para a tag '9ªcre'

Sábado, 04/08/2018

Pelo Brasil, o EDI Arthur Nory vestiu a camisa da igualdade, paz e união!

Tags: 9ªcre, edi, projeto, copa do mundo.

 

No EDI Medalhista Olímpico Arthur Nory Oyakawa Mariano toda comunidade escolar foi envolvida com as crianças da creche e pré escola no sub Projeto "Pelo Brasil eu visto a camisa da igualdade da paz e da união. Essa também é nossa paixão!”

 

 

 

Idealizado pela gestão da U.E e elaborado junto a equipe pedagógica, o sub Projeto "Pelo Brasil eu visto a camisa da igualdade da paz e da união. Essa também é nossa paixão!” foi desenvolvido no período de 18 de junho a 21 de junho de 2018 com o objetivo promover e estimular o processo de ensino aprendizagem de maneira lúdica, conhecendo os países participantes da copa do mundo 2018 no que tange a cultura, costumes, suas bandeiras, cores e significados. Promovendo a interação das famílias junto a escola, trazendo experiências ricas e significativas de convivência, respeito, cooperação, superação e amizade.

O projeto foi iniciado dentro das atividades de rotina das crianças, como roda de conversa e contações de histórias, falando sobre o futebol e o grande evento mundial desse esporte, a copa do mundo.

Depois foi realizado a confecção das bandeiras dos países participantes, dando destaque as cores usadas e seus significados, associando suas cores a objetos, alimentos entre outros que fazem parte do nosso cotidiano.

 

 

 

A escrita também fez parte da criação de camisas de time feitas de papel com seus respectivos nomes, reprodução do nome de países associados as bandeiras, e enfeites para distribuir as torcidas.

 

 

 

 

O ponto alto do projeto se deu com a Copinha Nory, onde os pais e responsáveis foram convidados a comporem a torcida das turmas respectivas a seus filhos e juntos vestirem a camisa verde ou amarela conforme o time composto pelas turmas do mesmo segmento.

 

 

 

 

Família e escola juntos vivenciando experiências ricas e significativas de convivência, respeito, cooperação, superação e amizade. Aliados a aquisição de conhecimento e a pluralidade cultural representados nesse evento e na exposição de todos os trabalhos desenvolvidos. 

 

 

 

 

Além de estimular o sentimento de patriotismo que certamente é despertado durante esse que é um dos maiores eventos esportivos já conhecidos, a copa do mundo.

 

 

 

 

A comunidade escolar participante avaliou como uma atividade prazerosa e muito dinâmica que certamente ficará registrada na memória afetiva das crianças e de todos envolvidos nessa seleção campeã Arthur Nory.

 

Quer saber mais sobre este projeto, entre em contato:

EDI Medalhista Olímpico Arthur Nory Oyakawa Mariano

Endereço: Rua do Goiabal S/N Inhoaíba, Rio de Janeiro _RJ

Telefone: (21) 3161 - 4094

 

Contato para publicações:

 

 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 28/12/2017

E. M. Paulo Renato com a comunidade: Construindo relações sociais positivas

Tags: 9ªcre, ginasio, comunidade, socioemocional.

 

Os alunos da Escola Municipal Paulo Renato Souza viveram experiências que visavam melhorar atitudes e habilidades para além de suas aprendizagens no Ensino Fundamental II. A equipe de direção e professores, comprometidos em desenvolver competências socioemocionais, investiram nos projetos "Visita ao Abrigo Doce Morada" e "Contar e Recontar". Acredita-se que cuidar do próximo, ajuda a construir um mundo melhor, mais justo e menos violento.

 

A Escola Municipal Paulo Renato é um ginásio carioca situado em Cosmos, que atende a 13 turmas de 7º ao 9º ano. No cotidiano dos alunos o compromisso com as aulas de Língua Portuguesa, Matemática, Inglês, dentre outras. As aprendizagens cognitivas, tão importantes nesta fase, são desenvolvidas junto às competencias socioemocionais, imprescindíveis na formação humana. Acredita-se que as relações entre indíviduos, em diferentes da fase da vida humana - infância, adolescência, idade adulta, velhice - permeadas pela afetividade, empatia e a rapidez na socialização contribuem para relações sociais positivas e assim para a sociedade.

 

Visita ao Abrigo Doce Morada

 

 

Inicialmente, em abril deste ano, os professores solicitaram aos alunos que mobilizassem a comunidade em prol da arrecadação de itens para que levassem ao abrigo. Durante a reunião de responsáveis do 2º Bimestre, conseguimos mobilizar ainda mais a Comunidade, de modo que tivemos uma grande quantidade de doações. Estiveram envolvidos no projeto, o Diretor da escola Igaro Guimarães Gouveia, o Diretor-Adjunto Liverson Rodrigo Souza Freitas, a professora de Sala de Leitura Camila Cristina Ferreira da Costa e a professora de Geografia Diene Eiras Diniz.

 

 

Na manhã do dia 01 de novembro, foi realizada a visita ao Abrigo Doce Morada, localizado na Estrada Santa Veridiana, nº 936 A, Sepetiba, Rio de Janeiro, RJ. Os alunos, acompanhados das professoras Diene Eiras Diniz e Camila Cristina da Costa Ferreira, levaram as doações de roupas e sapatos, além de todo o amor e carinho para os 75 idosos que moram no local. Segundo a professora Camila, foi um momento muito emocionante, pois os idosos ficaram surpresos ao verem nossas crianças e houve uma interação entre as diferentes gerações, com muito bate-papo e trocas de experiências. A visita foi a culminância do Projeto que envolveu toda a Comunidade Escolar, por meio de doação de roupas e sapatos, de maneira espontânea e muito carinhosa.

 

 

Para a direção da unidade, o projeto é extremamente importante para estimular a caridade, o amor e a compaixão em nossa sociedade, atualmente marcada por tanta violência. Ajudando o próximo, estaremos construindo um mundo melhor, mais justo e menos violento.


Projeto Contar e Encantar

 

Desde Março, os alunos estavam sendo preparados para contar as histórias para as crianças. Depois que escolheram as histórias e se mostraram preparados para o contato com os menores, a visita ao EDI Bianca Rocha Tavares, que fica no mesmo terreno da escola, foi realizada. Estiveram envolvidas no projeto a Coordenadora Pedagógica da escola Gisele Cristine Pimenta dos Santos e a professora da Sala de Leitura Camila Cristina da Costa Ferreira. A Direção do EDI, composta pelas professoras Mônica Casal dos Santos Lopes e Zeliana Rosa de Oliveira Pacheco, deu total apoio e incentivo ao projeto.

 

 

No dia 31 de maio, os alunos da Escola Municipal Paulo Renato Souza, acompanhados da professora de Sala de Leitura, Camila Cristina da Costa Ferreira e da Coordenadora Pedagógica, Gisele Cristine Pimenta dos Santos, deram continuidade ao Projeto "Contar e Encantar" no EDI Bianca Rocha Tavares. O projeto consiste em levar os alunos do segundo segmento do Ensino Fundamental para as creches e EDIs para que eles possam contar histórias infantis para as crianças menores. Segundo a professora Camila, os alunos contam as histórias com tanto entusiasmo e personalidade que eles parecem até atores profissionais. Eles usam diversos artifícios, principalmente fantoches, para contarem as histórias com a maior realidade possível. Os alunos menores adoram o contato e a interação com os mais velhos.

 

 

De acordo com a Direção da unidade, o projeto é de fundamental importância, pois estimula o afeto e o respeito entre as crianças. Os maiores cuidam dos menores, dando-lhes incentivo à leitura e à imaginação.
 

Parabenizamos à equipe da E. M. Paulo Renato pelas aprendizagens oportunizadas aos alunos para a plena formação humana!

 

Quer saber mais sobre a unidade:

ESCOLA MUNICIPAL PAULO RENATO DE SOUZA

Endereço: R. Jacareúba, 283-487 - Cosmos, Rio de Janeiro - RJ, 23058-250

Telefone‎: ‎(021) 3384-2545

E-mail‎: ‎empaulorenato@rioeduca.ne

 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 14/12/2017

Interações, Linguagens e Sentidos: Integração da EI ao EF é tema de seminário na 9ª CRE

Tags: 9ªcre, ged, interações, integração, educação infantil, ensino fundamental.

O Seminário Regional “Interações, Linguagens e Sentidos: Aprendizagens dos cinco aos setes anos” aconteceu na 9ª CRE, nos dias 08 e 09 de novembro, com discussões entre os profissionais do Nível Regional, Central e de EDIs, Creches e Escolas da Rede Pública Municipal do Rio de Janeiro, considerando as interações, linguagens e sentidos, no processo de aprendizagens das crianças dos 5 aos 7 anos, da Educação Infantil ao Ensino Fundamental, durante a Educação Básica.

 

A abertura do evento foi realizada pela Professora Rita Simone para o público de Coordenadores Pedagógicos e Professores Articuladores na manhã do dia 08 de novembro. Os alunos da Escola Municipal Primário Dulce Araújo, anfitriã do evento, apresentaram a canção vencedora do FECEM na regional “A janela de Carolina“ com o Prof. Elton e receberam o carinho e aplausos do público. No dia 09, os alunos apresentaram um coral de flautas e também a coreografia participante da Mostra de Dança Regional, esbanjando graça e beleza em seu número.

 

Parabéns ao Prof. Rodrigo Costa e á toda equipe da E. M. Primário Dulce Araújo pelo envolvimento dos alunos em diferentes atividades artístico-culturais e por acolher o Seminário Regional na 9CRE.

 

Coordenadores Pedagógicos, Professores Articuladores, Diretores e Profressores regentes participaram discutindo com professores que atuam no Nível Regional e Central sobre as aprendizagens das crianças de cinco aos sete anos, da Pré Escola à Alfabetização.


As mesas redondas oportunizaram a discussão sobre as aprendizagens das crianças dos cinco aos sete anos. No primeiro dia, a Professora Fabíola Farias (Gerente de Educação Infantil) e a Professora Cristina Lima (Gerente de Alfabetização) apresentaram valiosas contribuições sobre Infância, Linguagem e Educação. No segundo dia, a Professora Janaína Cruz (Gerência de Ensino Fundamental) e a professora Greice Duarte (Gerência de Educação 9ªCRE) discorreram sobre O Desenvolvimento da Aprendizagem no processo de Alfabetização e leitura e Escrita na Educação Infantil. O contexto de formação e acompanhamento da Gerência de Educação foi apresentado pela professora Letícia Cruz, responsável pela Alfabetização na GED 9ª CRE. A transição das crianças da Educação Infantil para o Ensino Fundamental, bem como as possibilidades e dificuldades na integração entre as etapas da Educação Infantil e Ensino Fundamental foram assuntos discutidos.

 


Interações, linguagens e sentidos tiveram destaque nas práticas de professores da Pré-Escola e 1° ano nas ricas experiências apresentadas nos dois dias do seminário. No exercício continuo de fazer-se professor, contaram suas experiências com as crianças e momentos significativos que marcaram as práticas.

 


Algumas experiências apresentadas:

• Biomas Brasileiros Na Educação Infantil, Prof. CARLA RIBEIRO VALE, (09.18.809);

• É Brincando Que Se Aprende, CRISTIANE MUNFORD E OUTRAS (09.18.801);

• Projeto Terrário, Prof. VALÉRIA ALVES (09.18.810);

• Meu amigo Lobo, Prof. ANA RAQUEL DA SILVA (09.18.823);

• Projeto "Animais Que Eu Amo", Prof. ERIKA SOUZA DE AZEVEDO (09.18.002);

• Projeto O Grande Rabanete, prof. ESTER DE SOUZA FERREIRA KNAUER (09.18.099);

• Encontro De Alfabetização: CIEP Doutel De Andrade E EDI Dom Bosco!”, Prof. AUDREI ALONSO BRITO DO NASCIMENTO (09.18.510);

• Eu Sou O Artista....Descobrindo E Valorizando A Própria História, Prof. GECILENE RODRIGUES DA SILVA (09.18.009);

• Era uma vez, a pré escola..., Prof. RAQUEL (09.18.051);

• Projeto "Quem Lê Vive Mais", Prof. ELAINE DA SILVA S. NASCIMENTO (09.18.503);

• Viajando diariamente na leitura e na escrita, Prof. KARLA FERREIRA DA SILVA DUARTE DE AMORIM (09.18.037);

• Trupe de Contação de histórias (dramatização), Prof. FLÁVIA MARINA OLIVEIRA MAIA (09.18.815);

• A Criança Aprende Brincando, Prof. ANDREA COSTA DO NASCIMENTO DE SÁ;

• Leitura de Mundo: Múltiplas palavras e sentidos, Prof. LUCIANA ROSA FREIRE TAVARES (09.18. 828);

• Do Baú do Marco Altino 'novas' histórias vão surgindo: chuva de diversidade, poesia e encantamento com Obax e Nafisa. Profs. Ana Carolina Moura / Luziana Cardoso Campos / Perla Maria de Oliveira (09.18. 813);

• Brincando em família, Prof. Sonia Campanhã De Oliveira (09.18.837);

• “Na infância é normal brincar no quintal”: vivências e experiências de turmas de pré-escola II no EDI Profº Dersu Gabriel Bicego (09.18.823).

 


 

A Gerência de Educação da 9ª CRE agradece as equipes do Nível Central e  das unidades escolares pela participação nesta discusão tão importante para a continuidade das aprendizagens das crianças, da Educação Infantil à Alfabetização. 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 08/12/2017

EDI Ludmila Máximo Moreira Cardoso há cinco anos de mãos dadas com a comunidade

Tags: 9ªcre, edi, literatura, diversidade.

 

 

O Espaço de Desenvolvimento Infantil Ludmila Máximo Moreira Cardoso comemorou seus cinco anos de mãos dadas com a comunidade, construindo sua história. Neste ano de 2017 realiza o Projeto Pedagógico Anual – “Era uma vez... O Reino Encantado do EDI Ludmila formando pequenos leitores”, que tem por objetivo despertar na criança e na comunidade o gosto pela leitura.

 

“A Literatura infantil é, antes de tudo, literatura, ou melhor, é arte: fenômeno de criatividade que representa o Mundo, o Homem, a Vida, através da palavra. Funde os sonhos e a vida prática; o imaginário e o real; os ideais e sua possível/impossível realização.” (Cagneti,1996, p.7)

 

A literatura infantil leva a criança à descoberta do mundo, onde sonhos e realidade se incorporam, onde a realidade e a fantasia estão intimamente ligadas, fazendo a criança viajar, descobrir e atuar num mundo mágico; podendo modificar a realidade.

“No Brasil, a literatura infantil tem início com obras pedagógicas e, sobretudo, adaptações de obras de produções portuguesas, demonstrando a dependência típica das colônias.” (Cunha, 1999, p.23)

Na transição Brasil Colônia para república é a partir das manifestações nacionalistas e regionalistas que se dá o aparecimento dos primeiros livros para crianças escritos e publicados por brasileiros.

Na comemoração dos cinco anos do EDI, as crianças experimentaram as linguagens artísticas, transitando pelas obras de autores nacionais, canções de Bia Bedran, dentre outros, considerando o projeto pedagógico em questão. Contou ainda com a participação do filho da Patronesse Ludmila, narrando a todos um pouco da história da sua mãe, homenageada na data.

 

 

 


Dentre as atividades vividas pelas crianças neste dia:

• o Berçário apresentou com muita desenvoltura e alegria “A Boneca de Lata”;

• o Maternal I cantou e dançou com a alimentação saudável, apresentando a Música “Abóbora faz melão”;

• o Maternal II levantou a platéia ao delírio com apresentação da música “Aeróbica Tropical”;

• a Pré-Escola do turno da manhã apresentou a música “Desengonçada”, que de desengonçados não tinham nada, estavam muito animados e com muita sincronia;

• a Pré-Escola do turno da tarde apresentou a música “É bom cantar”, ensinando a todos que prestar atenção é sempre muito bom.

 

CONTANDO EM VERSO E PROSA A DIVERSIDADE INDÍGENA E NEGRA

 

 

O EDI Ludmila tem discutido há tempos com seus pares a Lei 11.645/2008, que altera a Lei 9.394/1996, na qual estabelecem as Diretrizes e Bases da Educação Nacional, a inclusão no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-brasileira e Indígena”. A intenção é fazer com que as questões indígenas e afro-brasileiras sejam abordadas de forma a apreciar e respeitar as diferentes culturas, propiciando a valorização da identidade e o pertencimento negro e indígena, a desconstrução de estereótipos e a quebra do preconceito que atingem também os pequenos.

Na continuidade do Projeto Pedagógico Anual, nas experiências com o “ERA UMA VEZ...”, a diversidade indígena e negra foi contada em verso e prosa em outra atividade com as crianças. O tema foi abordado a partir das obras de autores brasileiros, como Daniel Munduruku, Ana Maria Machado, Yaguarê Yamã, Claudio Fragata, Jaciana e Leandro Melquiades, Gercilga de Almeida, Kayodê, dentre outros.

O projeto culminou através de oficinas literárias com o grupo PIBID da FEUC sobre Literatura Africana e Afro-brasileira com a professora coordenadora Janice Rosane Silva Souza; oficinas indígenas com as turmas do Berçário EI-11 e EI-12 sobre plantio de hortaliças; Maternal I EI-21 com pinturas corporais indígenas e pré-escola EI-41, EI-42 e EI-51 com oficina de instrumentos indígenas pau-de-chuva; mostra de trabalhos; apresentação de Capoeira com a turma do Maternal II EI-31; Dança do Carimbó com a turma do Maternal II EI-32 e Recital de Poesia “Canção do Exílio” do autor Gonçalves Dias com a turma Pré-escolar EI-51.

Segundo a direção da unidade, "foi uma manhã muito construtiva, pois toda a comunidade escolar (professores, agentes, pais, responsáveis e nossas crianças) puderam participar das oficinas".

 

 

BIBLIOGRAFIA:

BRASIL. Lei 11.645/08 de 10 de Março de 2008. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília.
BRASIL, Lei de Diretrizes e B. Lei nº 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996.
CAGNETI, Sueli de Souza. Livro que te quero livre. Rio de Janeiro: Nórdica, 1996.
CUNHA, Maria Antonieta Antunes. Literatura Infantil: Teoria e prática.18 ed.São Paulo: Ática,1999.

 

Quer saber mais sobre a unidade:

Espaço de Desenvolvimento Infantil Ludmila Máximo Moreira Cardoso

Endereço: R. Pedro Leão Veloso, S/N - Campo Grande, Rio de Janeiro - RJ, 23055-130

Telefone: (21) 3403-0777

 

;
 


   
           



Yammer Share