Rio Educa
A A A C
email
Retornando 257 resultados para a tag '7ªcre'

Quarta-feira, 26/08/2015

O Aniversário do Seu Alfabeto

Tags: 7ªcre, projetos.

 

 

 

O projeto O Aniversário do Seu Alfabeto, da professora Viviane Dutra, está sendo desenvolvido na Escola Embaixador Ítalo Zappa nas turmas EI-11, EI-12 e 1103. 

 

 

Como nas classes de educação infantil e alfabetização acontecem os primeiros contatos das crianças com as letras, essa visualização é de fundamental importância para que os pequenos sintam-se seguros ao reproduzi-las.

Tendo em mente a importância da sistematização do ensino do alfabeto (seja nas séries iniciais e/ou na educação infantil), o letramento é mais significativo quando se desenvolve um trabalho lúdico, em que os alunos podem interagir, sentindo-se integrados e participando ativamente das atividades propostas.

 

  Capa do livro O Aniversário do Seu Alfabeto, e o boneco criado para o projeto pelos alunos.

 

O projeto está baseado na obra de Ademir Piedade “O Aniversário do Seu Alfabeto”, na qual o Seu Alfabeto está fazendo aniversário, e a sua esposa convida todas as letras do alfabeto para a festa. As letras levam um presente que tem a letra inicial correspondente ao presente. Ex: O A levou um pacote de Alegria, o F levou uma fotografia do Seu Alfabeto de quando ele estudava na pré-escola.

 

   Criação do boneco feito pelos alunos em sala de aula

 

    Uma vez por semana, o boneco segue para casa com a criança. 

 

Uma vez por semana, um aluno leva o mascote do Seu Alfabeto para casa para apresentá-lo à família. Junto, vai o livro “O Aniversário do Seu Alfabeto”, que será lido em família. No dia seguinte, na sala de aula, o aluno conta como foi o seu dia com o boneco.Também serão explorados vários jogos e brincadeiras que envolvem o alfabeto.

 

   Brincando e aprendendo com as letras do alfabeto.

 

Após explorarmos a obra “O Aniversário do Seu Alfabeto”, e nos familiarizarmos com o alfabeto, desenvolvendo a oralidade, vamos fazer uma festa de aniversário desse Senhor que tanto nos auxiliou. A participação da família no projeto é muito importante.

 

  Festa de Aniversário temática do Seu Alfabeto.

 

O projeto O Aniversário do Seu Alfabeto tem como objetivo geral despertar o letramento através da ludicidade na identificação e escrita das letras do nosso alfabeto, apresentando o alfabeto e possibilitando à criança um primeiro contato com a diversidade de letras existentes. Propicia, também, o processo de associação entre elas, de forma lúdica e prazerosa, através de brincadeiras, jogos, músicas, construções, dentre outros.

 

       Caderno de registro para atividades do alfabeto.

 

A avaliação será contínua, através da observação diária das crianças no desempenho de suas atividades, no relacionamento com os colegas e com a professora. Com esse projeto, espera-se que, ao final do ano letivo, os alunos consolidem o processo de leitura através do lúdico e possam desenvolver habilidades de forma divertida.

 

 

Contato da E.M. Embaixador Ítalo Zappa:

emzappa@rioeduca.net

Contato para publicações:

robertavitagliano@rioeduca.net

 

 

  Parabéns aos envolvidos pelo trabalho realizado!

 

 

 

                               

 

  

Quarta-feira, 19/08/2015

Dia dos Pais no EDI Tristão de Athayde

Tags: 7ªcre, projetos.

 

 

 

 

O EDI Tristão de Athayde está desenvolvendo o projeto anual Descobrindo a Cidade Maravilhosa, em homenagem ao Rio de Janeiro. No mês de agosto, desenvolveu atividades com o tema e, também, considerando o Dia dos Pais.

 

Para comemorar o Dia dos Pais, O EDI Tristão de Athayde considerou o envolvimento do carioca pelo futebol e pelo estádio Maracanã, um dos pontos turísticos da nossa cidade, e desenvolveu o tema junto às crianças a partir do projeto anual Descobrindo a Cidade Maravilhosa.

 

Entre inúmeras atividades para celebrar a passagem do Dia dos Pais, os alunos do EDI Tristão de Athayde puderam aprender mais sobre os times cariocas e sobre o futebol, um dos esportes preferidos dos brasileiros. Aproveitando o esporte, os alunos puderam desenvolver atividades diversificadas, artísticas e recreativas com os pais.

 

O EI 24 construiu um gráfico da preferência dos times dos papais. A atividade despertou interesse e participação de todos. Depois, ao som da música "Dia dos Pais", do Balão Mágico, o EI 24 pintou um grande cartão para os super papais!

 

    Leitura do livro "Meu Pequeno Rubro Negro", e a construção de um gráfico dos times.

 

               Cartão gigante confeccionado pelas crianças.

 

Que coisa linda é uma partida de futebol! O EI 11 do EDI Tristão de Athayde, após ler a história sobre a Copa do Mundo, confeccionou presente para os pais, jogou futebol na quadra, e fez o registro através de desenhos.

 

      Desenhos a partir da leitura do livro "Gabriel e a Copa do Mundo de 2014".

 

Depois do desafio da escrita espontânea do nome do papai, o EI 12 construiu, coletivamente, uma lista com o nome das crianças e de seus pais a partir da associação e da identificação de sons.

 

                                                         Registro dos nomes dos pais dos alunos.


 

                       EI-12 brincando com campo de futebol criado artisticamente.

 

                                         Pintura dos jogadores para a partida no campo de futebol.

 

Para a culminância das atividades em homenagem aos pais, aconteceu uma manhã recreativa na quadra, onde pais e filhos participaram de brincadeiras de uma forma descontraída e animada.


 

Pais e filhos desenvolvendo atividades recreativas na quadra.

 

 

Parabéns aos envolvidos pelo trabalho realizado!

 

 

Para ver  todas as atividades e fotos do Dia dos Pais, e conhecer o projeto da escola:

http://universomirim.blogspot.com.br/

Contato para publicações:

robertavitagliano@rioeduca.net

 

 

 

 

                               

 

  

Quarta-feira, 12/08/2015

Leitura - Uma Plataforma de Inclusão

Tags: 7ªcre, projetos.

 

 

 

 

O projeto Leitura - Uma Plataforma de Inclusão foi desenvolvido através da observação participante, com alunos da rede municipal de educação da cidade do Rio de Janeiro da Educação Infantil e do Ensino Fundamental. 

 

O Projeto Leitura - Uma Plataforma de Inclusão aconteceu com crianças a partir de três até os onze anos de idade, com e sem deficiência, atendidos em classes comuns. Os alunos com deficiência e/ou transtornos do desenvolvimento e/ou altas habilidades incluídos em classes comuns tiveram o apoio da sala de recursos multifuncionais. Participaram três escolas, agregando em torno de 50 crianças.

 

 

Ao longo do ano letivo de 2014, foram selecionados diversos títulos literários que envolviam as temáticas dos projetos pedagógicos das escolas participantes do projeto, e que também contribuíam para a aprendizagem das habilidades literárias dos alunos.

 

A apresentação da literatura foi realizada a partir de diferentes ferramentas e suportes de texto: livro impresso, livro digital, história narrada oralmente pelo professor, história narrada por áudio, nos quais as histórias foram apoiadas por gravuras, fantoches, interatividade digital ou dramatizações.

Inicialmente, cada história continha um primeiro momento de apreciação literária que contemplava a apreciação da obra e o desenvolvimento do prazer da leitura; e, também, um segundo momento de compreensão de mundo, de cultura do grupo social a partir da interpretação da obra.

 

     Leitura digital: "A Raposa e as Uvas da Educoteca".

 

As estratégias de interpretação foram a reescrita da história com registro em blocão, a dramatização da história, a contação livre da história, a remontagem de livros. Algumas obras acabaram por desenvolver mais que os dois momentos citados acima, dependentes da interatividade e da motivação dos alunos pelas histórias narradas.

 

     Leitura compartilhada.

 

Destacamos alguns momentos que fundamentam as perspectivas do desenvolvimento da oralidade em todos os alunos: o prazer pela leitura, enfatizando a imaginação, a criatividade e o conhecimento de mundo; o entendimento da prática social da leitura e da escrita; e a colaboração entre os alunos por meio do trabalho cooperativo.

Houve um momento livre de apreciação literária, no qual os alunos puderam escolher os livros de seu interesse pessoal, fizeram trocas de livros, contaram as histórias interferindo nas narrativas com suas impressões pessoais. Destaque, também, aos livros confeccionados pelos alunos a partir de suas releituras das narrativas, que circularam entre as turmas das diferentes escolas participantes do projeto.

 

 Produção de texto coletivo.

 

JUSTIFICATIVA DO PROJETO

Ao considerarmos a educação como uma das molas mestras através das quais se constitui e se mantém as sociedades, precisamos reconhecer a necessidade de otimização de estratégias, recursos e ferramentas que atendam às necessidades e aos desafios impostos pelo paradigma da educação para todos (UNESCO, 1994).

É fundamental a promoção de reflexões e ações que contemplem a prática educativa para além do mesmo espaço físico, pois a convivência já é um fato em nossa atualidade. Deve-se atravessar a prática educativa com vivências de aprendizagem estimulando as habilidades de TODOS e CADA UM, num universo de trabalho cooperativo e compartilhado.

 

                                               Atividades da rotina escolar, como a "chamadinha".

 

Entrecortando a meta de universalização do ensino, a sua proposta de equidade estimula a criação de propostas que preencham as lacunas encontradas em grupos sociais com menor acesso a recursos e serviços. A questão da reflexão cotidiana sobre a autoria do fazer pedagógico pode ser materializada de diversas maneiras, porém para este projeto, a leitura é o foco principal.

A formação de leitores é um processo gradual que se constitui ao longo da vida do sujeito. Portanto, o conceito de formação é tomado aqui, não só como uma atividade de aprendizagem situada em tempos e espaços limitados e precisos, mas também como ação vital de construção de si próprio (NÓVOA, 1995). No intuito de colaborar com o diálogo a respeito da formação de leitores, um dos focos é o papel da Literatura Infantil na escola, pois é na escola que muitas crianças têm o primeiro contato com o livro. É importante que a escola não utilize a leitura como uma atividade dada a ser cumprida sobre uma simples didática de aprendizagem, e sim como um momento de aquisição de conhecimentos.

A leitura não deve ser pensada somente como procedimento cognitivo ou afetivo, mas sim como ação cultural historicamente constituída, em que sua importância é a representação da realidade presente no texto lido. Assim a leitura se torna um ato político, pois sua atuação permite uma tomada de consciência das realidades, afinal, quanto mais consciência o sujeito tiver, mais independente será sua leitura.

As obras infantis apresentam um mundo encantado, onde a criança pode fantasiar várias coisas com seu enredo e personagens. É possível, através de um livro, realizar atividades diversas, nas quais a criança coloca sua imaginação e toda sua criatividade em prática. Quando os textos são fornecidos aos alunos para a realização de uma leitura, não devem ser dados de maneira obrigatória, pois o leitor a fará com pressa para saber o que vem a seguir, sem querer parar de ler, reler e aprender. Ler não é memorizar, é descobrir, é compreender cada linha escrita. As ilustrações contidas nos livros também são muito importantes.

Segundo Lajolo (2004, p.13) toda literatura infantil se destina às crianças, acreditando na qualidade dos desenhos como elemento a mais para reforçar a história, e a atração que o livro pode exercer sobre as crianças, ficando patente a importância da ilustração nas obras a elas dirigidas.

Com os livros é possível realizar várias atividades. Existem aqueles que não contêm textos, somente ilustrações, desenhos divertidos, coloridos. Esses livros são experiências de olhar, de olhares múltiplos, pois enxergam os personagens de modo diferente, cada um faz sua interpretação. A diversidade presente nos diferentes suportes de textos literários e nas ferramentas traduzem a diversidade existente entre os alunos e possibilitam o respeito às diferenças existentes. É apoio a um processo também de constituição de acessibilidade à participação de todos os alunos.

Compreendendo que o modelo de trabalho pedagógico mais eficaz é aquele em que o aluno está no centro do processo de aprendizagem. Por isso, para que alunos com deficiências, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades possam participar desse itinerário formativo como leitores, a acessibilidade é outro foco de atuação deste projeto.

Na sociedade atual, a mídia e a tecnologia da informação e da comunicação se transformam em grandes mediadores sociais. Nesse contexto, impõe-se para os indivíduos o desafio de adquirir a competência necessária para transformar informação em um recurso econômico estratégico, ou seja, o conhecimento. As relações interpessoais são intermediadas por relações simbólicas midiatizadas e tanto antigas como novas tecnologias estão sendo utilizadas para transmissão de informações em programas educacionais que atendem a grandes demandas educativas.

A construção das habilidades de leitura e escrita, no binômio livros de literatura/inclusão digital, é o que fundamenta a Educoteca. As histórias infantis, as histórias clássicas, os contos no mundo virtual, tendo a interatividade com as narrativas a principal ferramenta de desenvolvimento, tornam-se recursos facilitadores e estimuladores do processo de memorização, análise, síntese e reconstrução de estruturas textuais, das mais simples às mais elaboradas nas diferentes fases de alfabetização e letramento.

Em diversas pesquisas sobre formação de professores na perspectiva da educação inclusiva e sobre a inclusão de alunos com deficiência e/ ou necessidades especiais em classes comuns, as análises relatam que o apoio dado para que a inclusão se efetive é fator preponderante do sucesso. Entre a diversidade na oferta de apoio, os recursos tecnológicos são os que produzem maior eco à prática educativa por estarem diretamente atrelados à interação do aluno com as ferramentas e com a mediação do professor.

Há relatos de professores que contam como, nessa interação, aprenderam a ser mais tolerantes ao reconhecer e respeitar ritmos e estilos de aprendizagens variados, a adotar estratégias diferenciadas de ensino e avaliação em função de limitações físicas e sensoriais apresentadas por alguns alunos, que acabaram por beneficiar a turma toda. Somam-se depoimentos sobre o crescimento intelectual, afetivo e social de seus alunos com e sem deficiência.

 

OBJETIVOS

O objetivo da Literatura Infantil é iniciar o ser humano no mundo literário. O livro é um instrumento que contribui para a formação de um indivíduo, com espírito crítico e analítico. Quando a criança desde pequena tem contato com o livro infantil, aprende a viver em seu contexto social com mais reflexão e opinião.

Portanto, se o ato da leitura não é só decodificar, e sim interpretar ao se explorar um texto, deve-se estabelecer discussões que estimulem a criticidade infantil, fazendo com que as crianças exponham suas produções, formando-se bons leitores.

Nesse contexto, o projeto teve como objetivo tornar o aluno protagonista do seu itinerário formativo como leitor, leitor de mundo, contribuindo para a abertura das dimensões possíveis da leitura.

Outro objetivo, atrelado ao panorama da contemporaneidade, vinculou-se à pluralidade e à diferença fundamentadas pelos encontros culturais que o cotidiano social e a literatura permitem reconhecer e constituir. A identificação de que a criança também é promotora de cultura faz parte de um processo permissivo em que a leitura constitui-se além do “entendimento” do código.

Um terceiro objetivo, vinculado às diferentes linguagens e ferramentas utilizadas para apreciação literária e produção de livros, foi de promover a aprendizagem da leitura que o processo de inclusão permite.

Um elemento constitutivo do desenvolvimento da comunicação é o próprio desenvolvimento da linguagem, aspecto interativo das atividades para a primeira infância e, também, para as atividades voltadas para as crianças com deficiência. O desenvolvimento da linguagem, por meio da oralização, do conteúdo imagético, das expressões faciais e corporais, constituindo-se pelo diálogo com a própria língua.

Refletindo sobre uma citação de Bakhtin, a língua não é transmitida como um produto acabado, mas como algo que permeia várias situações e se constitui na corrente da comunicação. A reflexão linguística de caráter formalmente sistemático apresenta, em relação à linguagem, uma posição oposta a uma abordagem histórica e viva da língua. Sobre isso Bakhtin afirma:

 

A verdadeira substância da língua não é constituída por um sistema abstrato de formas linguísticas nem pela enunciação monológica isolada, nem pelo ato psicofisiológico da sua produção, mas pelo fenômeno social da interação verbal, realizada através da enunciação ou das enunciações. A interação verbal constitui assim a realidade fundamental da língua (1981, p. 123).

 

A fundamentação básica da concepção de linguagem em Bakhtin é a interação verbal, cuja realidade fundamental é seu caráter dialógico. Para ele, toda enunciação é um diálogo, não ocorre isolada; os discursos do presente foram constituídos dos discursos do passado e deles surgirão os do futuro. Ou seja, a cada narração de uma história, a cada contação de um livro, a cada produção textual, os alunos são imersos nos diálogos possíveis com sua língua. Dessa forma, outro objetivo do projeto foi tematizar a leitura como promotora da comunicação entre os alunos e o reconhecimento da língua.

 

                                                                Atividades coletivas realizadas em sala.

 

AVALIAÇÃO

O projeto resultou em avanços significativos no que tange ao processo de leitura/letramento das crianças envolvidas. Elas participaram de leituras e releituras de textos, com base em ferramentas educacionais diferenciadas que proporcionaram compreensão da leitura como uma prática social e como uma prática de lazer e artística. Os seus sentidos foram despertados por imagens, sons, movimentos e interatividade advindos das diferentes atividades desenvolvidas. Todos esses estímulos resultaram numa motivação mais duradoura e um aprendizado mais consistente, com a ampliação do letramento através da socialização da prática da leitura fazendo parte do cotidiano dos alunos.

Uma das maneiras de avaliar o alcance do projeto é a observação do momento de escolha livre das obras infantis. Outra maneira é o acervo construído pelas turmas, por meio de produções coletivas e produções individuais.

 

                              

 Parabéns a todos os envolvidos pelo trabalho realizado!

 

 

Contato de Luciane Frazão:

lufrazao07@gmail.com

 

Contato para publicações:

robertavitagliano@rioeduca.net

 

 

 

                               

 

  

Quarta-feira, 05/08/2015

O Mundo Está Aqui... Celebrando 450 Anos de Carioquice!

Tags: 7ªcre, projetos.

 

 

 

Ao longo de 2015, o EDI Professora Ruth Cardoso está desenvolvendo o projeto “O mundo está aqui... celebrando 450 anos de carioquice”, que tem como objetivo resgatar a autoestima do cidadão carioca.

 

Para começar, o EDI Ruth Cardoso embarcou numa viagem para conhecer as atrações e as belezas de nossa cidade e para entender o porquê de ela ser conhecida como “Cidade maravilhosa”. Neste primeiro período, trabalhamos os subprojetos: “Rio, seus encantos e recantos” e “Natureza carioca, cenário exuberante”.

 


Os alunos construíram maquetes representativas dos pontos turísticos mais famosos da cidade. Foi uma experiência muita rica. Todos aprenderam muito.

O relato de um responsável, ao visitar a exposição de trabalhos, sintetiza todos os objetivos propostos: “O Rio de Janeiro é realmente lindo! Só assim para apreciar pontos da cidade que nem eu conhecia! ”

 

                 Responsáveis visitando a exposição.
 

O projeto “Rio, seus encantos e recantos”, desenvolvido com as turmas da Educação Infantil, está só começando. E muitas atividades já estão acontecendo no EDI.


Os alunos que o digam! A cada semana foi trabalhado um ponto turístico do Rio de Janeiro – suas histórias e curiosidades. Cada atividade permite viver uma experiência fundamentada na vida real, aberta a múltiplas relações.

 

Através de vídeos e gravuras, os alunos conheceram o Maracanã, e associaram sua forma com a rodinha que fazemos no dia a dia, na sala de aula. O Cristo Redentor e o Pão de Açúcar foram retratados com muita arte, criatividade e imaginação através de desenhos, pinturas, colagens...

 

Atividades artísticas para reproduzirem os pontos turísticos do Rio.

 

Ficaram tão encantados com o Planetário que decidiram “criar” um mini Planetário: alunos “cometas” passavam correndo pela sala; alunos “planetas” não paravam de girar; alunos “estrelas”, às vezes, escorregavam do céu pelo escorregador do parquinho (tal qual uma estrela cadente) – tudo observado pelo possante telescópio confeccionado por eles, com a utilização de tecnologia de ponta (cartolina, cola, fita adesiva etc.).

 

    Criando a calçada de Copacabana com recorte e colagem, e visita dos pais.
 

Para rechear de vivências o projeto, os alunos realizaram um passeio ao Pão de Açúcar. Foi um dia diferente, no qual as crianças puderam apreciar um mosaico de paisagens deslumbrantes e diversos ícones do Rio de Janeiro, tais como, a Ilha Fiscal, o Maracanã, a Baía da Guanabara, a Mata Atlântica, o Cristo Redentor.

 

          Visita das turmas EI-13, Ei-24 e EI-25 ao Pão de Açúcar.

 

     Crianças no bondinho do Pão de Açúcar.

 

Dessa forma, o EDI Ruth Cardoso vai desenvolvendo seu projeto ao longo de 2015, mostrando toda a riqueza que existe em nossa cidade, e colaborando para o resgate da autoestima do cidadão carioca.

      

 

 Parabéns, equipe e alunos, pelo trabalho realizado!

 

 

Para conhecer mais sobre este e outros trabalhos, visite o blog do EDI:

http://ediprofessoraruthcardoso.blogspot.com.br/

Contato da unidade escolar:

edircardoso@rioeduca.net

Contato para publicações:

robertavitagliano@rioeduca.net