A A A C
email
Retornando 287 resultados para a tag '7ªcre'

Quarta-feira, 30/11/2016

Aula Passeio ao Museu de Arte do Rio

Tags: 7ªcre, projetos.

 

 

 

Sob a temática do projeto anual “Rio, juntos somos mais artes”, alunos do EDI Monsenhor Cordioli vivenciaram no mês de outubro uma aula passeio ao Museu de Arte do Rio – MAR, para conhecer um pouco da cidade do Rio de Janeiro e sua história.

 

As turmas EI 11 e EI 13 do EDI Monsenhor Cordioli participaram de uma aula passeio ao MAR - Museu de Arte do Rio, considerando que é muito importante para crianças da Educação Infantil, por propiciar o aprendizado de modo lúdico e estimulante, fazendo com que elas se conectem a outras realidades não contempladas em sua vivência cotidiana.

 

  Aula Passeio ao MAR.

 

Durante o trajeto de ida e volta da Cidade de Deus ao Centro do Rio, as crianças aprenderam e experimentaram a importância do uso do cinto de segurança. Foram observando a geografia e a paisagem dos bairros, encantaram-se quando passaram pelo túnel da Linha Amarela, observaram a diferença entre os prédios e as casas, visualizaram os diferentes meios de transporte: VLT, ônibus, carros e avião.

 

Aprendendo a importância do uso do cinto de segurança.

 

As crianças do EDI Monsenhor Cordioli  puderam aprender também o cuidado com o meio ambiente, jogando o lixo do lanche no lugar certo, partilharam o lanche que levaram com outras crianças e com isso descobriram como é bom dividir e saborear juntos o alimento e os saberes.

 

   Partilhando lanche e aprendendo a cuidar do lixo.

 

Ao chegarem ao Museu encantaram-se com a obra Morrinho. Chamou-lhes a atenção às cores, o material reciclado e como foi feito o Cristo, a presença dos carros de polícia nas ruas e becos (realidade vivenciadas por eles na comunidade onde moram), a disposição dos materiais que apresentam as moradias e as ruas do Rio.

 

 Aprendendo sobre a exposição Morrinho.

 

Olhando para parte externa do Museu as crianças visualizaram um pouco da Região Portuária. Viram o “Museu do Amanhã”, a Praça Mauá, a ponte Rio - Niterói, fizeram questionamentos sobre o que estavam vendo e o que achavam ao olharem a arquitetura do entorno. Fizeram uma leitura do Rio de ontem e o de hoje e como elas querem o Rio para o amanhã.

 

                      Descobrindo o Rio de Ontem e de Hoje, a Cor do Brasil, a Fauna Brasileira e a Independência.

 

Além disso, percorreram a exposição Leopoldina, Princesa da Independência, das artes e das ciências, viram quem era a princesa Leopoldina, o príncipe D. Pedro I, conheceram as vestimentas, mobiliários e transporte da época.

Concluíram a aula passeio vendo a exposição A cor do Brasil. Apreciaram alguns quadros que retratavam os imigrantes, encantaram-se com a fauna, com os índios e seus instrumentos.

Essa atividade trouxe muitos ensinamentos para as crianças e para as educadoras. Ambas conseguiram compreender que de fato quando estamos juntos somos mais e muito mais artistas.

 

Parabéns à todos os envolvidos pelo trabalho realizado!

 

 

Contato do EDI Monsenhor Cordioli:

edicordioli@rioeduca.net

 

Contato para publicações:

robertavitagliano@rioeduca.net

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 16/11/2016

Visita ao FABLAB/SENAI

Tags: 7ªcre, projetos.

 

 

 

Alunos do 9° ano da E. M. Dom Pedro I visitaram o FABLAB/SENAI em Benfica e tiveram a oportunidade de conhecer um pouco sobre o desenvolvimento de projetos de fabricação digital e cursos profissionalizantes da instituição.

 

Durante o ano de 2016, a professora de geografia Silvina Leal da Escola Municipal D. Pedro I iniciou um trabalho com todas as turmas de 9º ano relacionado com as chamadas tecnologias de ponta, FABLAB, que é uma abreviação da língua inglesa para denominar "laboratório de fabricação”. 

 

   Alunos do 9º ano visitando o FABLAB.

 

            Setores do FABLAB.

 

FABLAB é um espaço em que os alunos de diversas áreas se reúnem para realizar projetos de fabricação digital de forma colaborativa usando tecnologia de ponta, participando de todo processo produtivo e buscando soluções para as indústrias, esse é o conceito de FABLAB.

Os alunos tiveram a oportunidade de conhecer de perto essa tecnologia ao visitarem as instalações do SENAI com as explicações dos eminentes professores do SENAI/Benfica sobre o que acontece no FABLAB.

Ficaram maravilhados com a oportunidade, tomaram conhecimento dos cursos profissionalizantes oferecidos pelo SENAI, o que tem mais avançado nessa área dentro da cidade do Rio de Janeiro e no mundo, tiveram oportunidade de circular pela cidade, num verdadeiro tour urbano, foram muitas as descobertas e otimizaram esse trabalho de campo produzindo redações que traduziram emoções, sentimentos e expectativas.

 

   Alunos sendo recepcionados pelo técnico do Senai.

 

Eles agregaram conhecimentos, recursos e valores! Os alunos se "apoderaram" de informações/conhecimentos, mesmo que superficialmente, do que está acontecendo no mundo em termos de tecnologias, e experienciaram o que foge totalmente ao seu cotidiano.

 

     Parte do Armazém de Ideias do FABLAB.

 

O objetivo foi atingido, pois os alunos aguçaram a curiosidade, se sentiram valorizados, estimulados, elevaram sua autoestima! O conhecimento nos envolve, nos liberta, como diz o Prof. Mario Sergio Cortella; nossa vida pode ser curta e nem por isso precisa ser pequena.

 

    Conhecendo um dos setores de acabamento.

 

Mas a oportunidade também se estendeu ao grupo de Professores da E. M. Dom Pedro I, praticamente todas as disciplinas foram contempladas com o trabalho de campo, num total de 11 colegas que tiveram a possibilidade também desse contato.

 

                           Mural produzido após da visita ao FABLAB.

 

        Mural produzido após visita ao FABLAB.

 

A professora Silvina Leal relata que é " Impossível não agradecer ao Universo, ao Dr. Eduardo Eugênio Gouvêa Vieira e seus colaboradores, Professores Andrea, Jacqueline, Bruno e Clóvis por toda a logística envolvida (transporte, lanche, tempo) durante quatro dias, que determinou o êxito da aula-campo, como também a todo pessoal do SENAI/Benfica e à direção e coordenação pedagógica da EM Dom Pedro I."

 

   Informações enviadas pela coordenadora Marleyde Ferreira.

 

Para saber mais sobre o FABLAB/Senai:

http://www.cursosenairio.com.br/link-rede-fablab-rj,36.html

Contato da E.M. Dom Pedro I:

emdpedro@rioeduca.net

Contato para publicações:

robertavitagliano@rioeduca.net

 

 

Parabéns à todos os envolvidos pelo trabalho realizado!

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 02/11/2016

Brincar sem Muros - Dia do Brincar

Tags: 7ªcre, projetos.

 

 

 

O projeto pedagógico Rio, juntos somos mais artes do EDI Monsenhor Cordioli oportunizou as crianças experiências sensoriais, motoras, físicas e emotivas ao celebrar o “dia do brincar sem muros” no dia 27 de setembro contemplando algumas das deficiências abordadas nos jogos paralímpicos na Cidade Maravilhosa.

Crianças brincando com a caixa de sentidos utilizando o tato.

 

“O brincar é o principal modo de expressão da infância. É uma linguagem, por excelência, para a criança aprender, se desenvolver, explorar o mundo, ampliar a percepção sobre ele e sobre si mesma, organizar seu pensamento, trabalhar suas emoções, sua capacidade de iniciativa e de criar e se apropriar da cultura.”
OCEI, 2010, p.17)

 

 

As crianças do EDI Monsenhor Cordioli puderam (re)significar e apropriar-se da comunicação do brincar com o mundo e a cultura, utilizando a linguagem do corpo e movimento a partir dos jogos Paralímpicos, interagiram com músicas, cantigas de roda, jogos e brincadeiras folclóricos e puderam perceber os valores que os jogos propiciam com suas regras.

A Base Nacional Comum Curricular aponta que é importante para a criança “brincar com parlendas, trava-linguas, adivinhas, textos de memória, rodas, brincadeiras cantadas e jogos, ampliando o repertório das manifestações culturais da tradição local e de outras culturas, enriquecendo a linguagem oral, corporal, musical, dramática, escrita, dentre outras.” (BNCC, 2016, p.74).

Com isso, vivenciando a temática proposta para o semestre ‘Rio, em Poema, Verso e Prosa’ as brincadeiras do dia do brincar contemplaram deficiência do membro superior (sem o uso do braço) com dança da laranja, corrida de canudinho na boca jogando o canudo em algum pote/caixa ou cesto.

 

   Crianças brincando de dança da laranja.

 

Considerando a deficiência do membro superior (sem o uso das pernas) brincar de “meus pintinhos venham cá”, jogos com peteca e bola num cesto/caixa ambos sentado, serra-serra-dor. Deficiência da visão: brincadeira de cabra-cega; caixa de sentido adivinhando o que tem dentro da caixa; adivinhar (perceber) cheiros e sabores; deficiência da fala e audição: brincadeira de mímica, representar com gestos as músicas ‘Boneca de lata’, ‘Cabeça, ombro, joelho e pé’.

 

     Uso de mímica e brincando de cabra cega.

 

Brincadeiras de bola na colher e dança da laranja.
 

 

Fez-se uso da história “O menino que escrevia com os pés” de Carina Alves e a partir dessa as crianças experimentaram escrever, desenhar e pintar com os pés e no momento em que realizam a atividade dizia que era muito difícil não escrever com as mãos.

Atividades de pintura após leitura do livro O menino que escrevia com os pés,


Foi um dia em que a brincadeira foi associada à apropriação de conhecimentos diversos, e houve uma prazerosa participação de crianças, educadores e funcionários.Todas as atividades realizadas no EDI Monsenhor Cordioli foram muito proveitosas. Os pequenos atletas puderam perceber por meio do lúdico que é possível agir e se mover apesar das diferenças e deficiências.

 

                                                                                               Informações enviadas pela professora articuladora Apolônia Regina Ferreira.

 

 

Parabéns à todos os envolvidos pelo trabalho realizado!

 

 

Contato do EDI Monsenhor Cordioli:

edicordioli@rioeduca.net

Contato para publicações:

robertavitagliano@rioeduca.net

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 19/10/2016

Professores Inspiradores - 7ªCRE

Tags: 7ªcre, projetos.

 

 

 

No dia 15 de outubro é comemorado o Dia do Professor. Uma data mais que especial que celebra a importância deste profissional nas instituições escolares.

 

O Rioeduca parabeniza a todos os professores e lembra da importância desse profissional para a formação dos indivíduos. Um professor inspirador pode fazer a diferença na vida das pessoas.

A origem do Dia do Professor se deve ao fato do Imperador D. Pedro I ter instituído um decreto sobre o Ensino Elementar no Brasil, em 15 de outubro de 1827, assim criando as escolas de primeiras letras em todos os vilarejos e cidades do país.

No ano de 1947, o professor paulista Salomão Becker, em conjunto com três outros profissionais da área, teve a ideia de criar nessa data um dia de confraternização em homenagem aos professores. Mais tarde, em 1963, a data foi oficializada pela lei Decreto Federal 52.682, que, em seu Art. 3º, diz que “para comemorar condignamente o dia do professor, os estabelecimentos de ensino farão promover solenidades, em que se enalteça a função do mestre na sociedade moderna, fazendo delas participar os alunos e as famílias”.

Para homenagear esta data tão importante, conheça a história de professores inspiradores da 7ª CRE que fazem a diferença nas suas unidades escolares e na vida de muitos estudantes.

 

 

 

 

 

Professora Ana Paula Crespo Marques

 

Ana Paula Araújo Crespo Marques, regente na Escola Gastão Monteiro Moutinho, é formada pela Escola Normal Carmela Dutra desde 1993, tendo realizado estudos adicionais em Educação Infantil no ano seguinte. Desde cedo, demonstrou amor e entusiasmo pelos pequeninos, investindo numa dinâmica criativa, lúdica e prazerosa para as turmas de Educação Infantil.

Em 2002 tornou-se professora regente da Rede Municipal de Ensino do Rio de Janeiro, tendo passado desde então por vários anos escolares. Trabalhou do 1º ao 5º Ano Escolar, sempre demonstrando o mesmo dinamismo e comprometimento. Entretanto, seu encontro mais produtivo deu-se com as turmas de Educação Infantil. Reconhecida por toda a comunidade escolar, Tia Ana Paula, como carinhosamente é conhecida pelas mães, é, sem dúvida, a professora que encanta e emociona pelo seu empenho, seu vigor e amor pelos alunos.

Formada em Educação Física, coloca muito a sua formação em prol das suas aulas. Explora todos os sentidos, aguça o saber e transmite felicidade, que contagia as crianças. Sua aula é sempre um grande divertimento!

Atuante nos Projetos da escola, proporciona a todos os colegas o compartilhamento de ideias, sugestões e colabora para que sempre a proposta político-pedagógica da escola "Para que a Escola nos dê cidadãos" esteja pontuada em todo o percurso escolar.

Reinventando-se a cada momento, inspira nossa escola a continuar trilhando o caminho do sucesso, investindo não só na capacitação profissional, como também no planejamento, na transformação de um currículo e na forma como trabalhamos, desafiando-nos dia a dia.

 

 Professora Ana Paula ensinando sobre a higiene dos dentes.

 

 

Professor Luiz Felipe Lins

 

O professor Luiz Felipe Lins atualmente leciona na E. M. Francis Hime. Mestre em Matemática pela UniRio, com Pós Graduação em Educação Matemática pela PUC. Regente na rede municipal desde 1996. Atuou da 5ª a 8ª série na Escola Municipal Silveira Sampaio e também no Ensino Médio no Colégio Estadual Brigadeiro Schortch.

Se pudéssemos resumir a trajetória do Professor Luiz Felipe em uma palavra, seria campeão. Com participação nas Olimpíadas de Matemática como OBMEP, OMERJ, CANGURU e OBM já são 425 premiações para alunos, 221 medalhas, 12 premiações de professor e 29 premiações para a escola. Pelo trabalho que realiza, pelos alunos que conquista com o aprendizado da Matemática e com um resultado tão expressivo, temos um professor inspirador.

O professor Luiz Felipe foi aluno da rede muncipal, das Escolas Alina de Brito e Silveira Sampaio e do Colégio Estadual Brigadeiro Schortch. Luiz Felipe conta "que teve no Colégio Estadual Brigadeiro uma professora que me mostrava uma Matemática de maneira diferente: desafiadora, prazerosa e com finalidade. Aos 20 anos, oriundo de uma escola pública de qualidade desde a pré-escola, ingresso na Universidade Estadual do Rio de Janeiro no curso de Matemática com a intenção de dedicar-me à carreira docente e fazer com que essa disciplina se torne prazerosa e desafiadora."

Os jogos fazem parte do fazer pedagógico do professor Luiz Felipe. O professor já nos relatou anteriormente que "os jogos sempre fizeram parte do meu fazer pedagógico. Não consigo reportar minha prática sem associar o uso de jogos na minha rotina. Jogos industrializados (cara a cara, Lig4, resta 1, Contra Ataque) e jogos elaborados por eles. As minhas aulas são voltadas para a aprendizagem. Quando falo em aprendizado, falo em permitir que o aluno seja capaz de fazer reflexões e tornar-se independente na busca de algo mais."
 

 

Professor ensinando com jogos.

 

 

Professora Maria do Carmo Porto

 

 

A professora de Ciências Maria do Carmo ingressou na rede em 2003 e está atualmente na E. M. Dom Pedro I e já trabalhou na E. M. Rodrigues Alves. Sendo Pós graduada em Tecnologias Educacionais para as Ciências da Saúde através do NUTES/UFRJ e com MBA em Gerência em Entorno Ambiental pela UVA.

Maria do Carmo é uma professora que ao longo dos anos letivos busca elevar a autoestima dos seus alunos através do conhecimento. Para que seus alunos consolidem a aprendizagem e a leve para seu cotidiano, apresenta na prática o que está nos livros. Inspira quando o conceito didático ganha vida no laboratório de Ciências e no espaço escolar, impulsiona os alunos ao arroubo ao perceberem que aprender é tão papável e que está próximo da realidade. Sente-se gratificada quando a aprendizagem torna-se significativa e auxilia no entendimento do universo que os rodeia.

Na Escola Municipal D.Pedro I está desenvolvendo o Projeto Cultivando para Aprender, que acontece com as turmas do 7º ano, a partir da necessidade de familiarizar os alunos com o Reino Vegetal e seus aspectos, uma vez que a maioria dos alunos nasceu e vive em cidade grande e não consegue conceituar certos termos como “caule”, “semente”, “germinação”, e, mais ainda, não conseguem compreender que um vegetal se reproduza e seja um ser vivo.

Também está desenvolvendo o Projeto Segurança Alimentar e Promoção da Alimentação Saudável com alunos do 7º ano com idade entre 12 e 13 anos, idade esta em que começam a preferir alimentação do tipo "fast food" e a pular refeições importantes como o café da manhã, embora ainda precisem de cálcio e proteínas para a construção de suas estruturas corporais adultas. Justifica-se, portanto, o trabalho a partir da necessidade de despertar a consciência de que certos alimentos são importantes para a saúde, além de apresentar um produto alimentício comum para crianças e adolescentes que pudesse ser degustado e que despertasse a curiosidade sobre como acontece o fenômeno da transformação do leite em iogurte, gerando um momento especial para discutir questões científicas, objetos deste trabalho - as células e o Reino Monera, além dos objetivos específicos supracitados. Com os projetos “QUEBRA-CABEÇA dos órgãos e sistemas humanos” e “Cultura de fungos e bactérias” a prática facilita a conceituação dos conteúdos escolares.

Maria do Carmo nos conta que "Como professor, poder ensinar um conteúdo no qual o aluno consegue compreender o assunto tratado, por estar familiarizado com o mesmo, fisicamente e concretamente, facilita muito o trabalho. Quando o aluno sai do esquema caderno e lápis ele cria laços com o professor e passa a apreciar o ato de aprender.

 

     Professora ensinando com experiências práticas em sala.

 

 

Agradecimento especial às informações enviadas por Marleyde Ferreira (coordenadora da D.Pedro I), Glauce Fonte (Apoio Coordenação, Mídia e Grêmio Estudantil) e ao professor Luiz Felipe Lins.

 

 

 

Parabéns a todos os professores inspiradores que fazem a diferença nas escolas!

 

 

 

Contato da E.M. Gastão Monteiro Moutinho:

emmoutinho@rioeduca.net

Contato da E.M. Francis Hime:

emhime@rioeduca.net

Contato da E.M. D.Pedro I:

emdpedro@rioeduca.net

 

Contato para publicações:

robertavitagliano@rioeduca.net

 

 

 


 


   
           



Yammer Share