A A A C
email
Retornando 291 resultados para a tag '7ªcre'

Terça-feira, 21/03/2017

Carnaval e Artes

Tags: 7ªcre, projetos, artes.

 

Os alunos da Escola Municipal Professora Helena Lopes Abranches e da Escola Municipal Edgard Werneck aprenderam mais sobre o Carnaval no Brasil através de atividades artísticas desenvolvidas pelo professor Alvaro Maciel.

 

Os alunos do 1º e 2º ano da Escola Municipal Professora Helena Lopes Abranches receberam uma visita de um amigo do professor Alvaro: O Zé do Samba! Ele contou um pouco mais sobre a nossa maior festa e ensinou a galerinha a sambar! Zé do Samba foi a grande sensação na escola!

 

O boneco Zé do Samba.

 

   O professor Alvaro Maciel contando histórias com o Zé do Samba.

 

Os alunos do 6º ano da Escola Municipal Professora Helena Lopes Abranches conheceram um pouco mais sobre como é festejado o Carnaval no Rio de Janeiro e no resto do Brasil. Depois de uma conversa bem animada, produziram belíssimas máscaras carnavalescas, numa divertida produção coletiva!

 

                Máscaras produzidas pelos alunos.
 

Outra atividade desenvolvida junto à turma foi a pintura facial e caracterização de Carnaval. Os alunos soltaram a imaginação para produzir as suas princesas, heróis e zumbis.

 

      Desenhos dos alunos reproduzindo pintura facial.
 

Os alunos do 1º e 2º ano da Escola Municipal Edgard Werneck ouviram entusiasmados as estórias sobre o Arlequim, esse personagem fanfarrão dos salões nos carnavais de Veneza. Depois, as crianças produziram lindas imagens inspiradas no nosso personagem.

 

Crianças desenhando o Arlequim.

 

                     Mural coletivo.

 

Informações enviadas pelo professor Alvaro Maciel de Artes Plásticas.

 

 Parabéns à todos os envolvidos pelo trabalho realizado!

 

 

 

 

Contato da E. M. Professora Helena Lopes Abranches :

emabranches@rioeduca.net

Contato da E. M. Edgard Werneck:

emwerneck@rioeduca.net

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 07/03/2017

Aqui Mosquito Não se Cria - 7ª CRE

Tags: 7ªcre, projetos, dengue.

 

A prefeitura do Rio de Janeiro lançou no dia 31 de janeiro a campanha "Aqui mosquito não se cria", na rede municipal de ensino, para intensificar o combate à proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor dos vírus da dengue, chikungunha, zika e febre amarela.

 

As escolas, creches e EDIs da 7ª Coordenadoria Regional de Educação estão desenvolvendo atividades envolvendo a campanha Aqui mosquito não se cria . Veja um pouco do trabalho de mobilização contra o mosquito trasmissor que está sendo realizado nas unidades escolares.

 

        Atividades de combate a dengue nas unidades escolares.

 

E. M. Gastão Monteiro Moutinho

A Gastão já iniciou suas ações contra o mosquito Aedes Aegypti. Juntamente com a Professora da Sala de Leitura, Osvaldice Maria, as crianças da Educação Infantil assistiram um vídeo educativo sobre o assunto e participaram de atividades sobre o tema.

O Grêmio Estudantil, acompanhados pela Coordenadora Ana Paula Marques e a professora responsável pelo grupo, Glauce Fontes; também representou todo o corpo discente distribuindo panfletos e conversando com a comunidade, no intuito da conscientização de todos sobre os cuidados de prevenção.

 

Turma de Educação Infantil aprendendo assistindo vídeo educativo sobre o mosquito transmissor.

 

Grêmio estudantil e a professora Glauce participando da campanha contra o mosquito.

      

 

EDI Debret

O EDI Debret começou as atividades de combate ao mosquito Aedes aegypti em parceria com a enfermeira Camilla e do agente de saúde Lucas Viana do CF Gérson Bergher. As crianças puderam aprender mais sobre o combate ao mosquito, através de um bate papo e depois fizeram um cartaz coletivo.

Os responsáveis do Espaço de Desenvolvimento Infantil Debret também participaram de uma reunião realizada no dia 11 de fevereiro com a presença da equipe da Clínica da Família  que apresentou uma palestra sobre o tema.

 

Cartaz coletivo sobre o combate ao mosquito transmissor.

 

Confecção de cartaz coletivo sobre combate ao mosquito transmissor.

 

Palestra com responsáveis do EDI Debret. 

 

E.M. Marisa Vargas Menezes

Na E. M. Marisa Vargas Menezes foi montada uma tenda na entrada da escola onde foram distribuídos folhetos explicativos, receita de repelente feito em casa.Também foi montado um circuito com objetos que poderiam se tornar possíveis focos da dengue, onde os alunos iam ultrapassando esses obstáculos à medida que iam respondendo as respostas de forma correta.

Todos os alunos fizeram cartazes, botons e viraram caçadores do mosquito.Houve também uma caminhada no entorno da comunidade.

 

                 Caminhada na comunidade.

 

E. M.  Rio das Pedras

Os alunos da Escola Municipal Rio das Pedras estão tendo palestras educativas sobre as doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti com os palestrantes da Clínica da Família. A escola atende alunos do 7º ao 9º ano do ensino fundamental.Os professores de Ciências conversaram com os alunos sobre a campanha Aqui mosquito nâo se cria. Entre as atividades de mobilização , visita pela escola para localização de possíveis focos de mosquito com a parceria da Clínica da Família e oficinas no laboratório de Ciências da Escola.

 

Palestra com alunos.

 

E. M. Azerbaijão

As professoras fizeram, com as crianças, cartazes para expor no pátio da escola.Outras turmas fizeram panfletos para distribuir nas proximidades de suas casas.Outras crianças foram para casa com "botons" como caçadores do mosquito e também confeccionaram "mosquitos" (de fantoche).

Na educação física, eles brincaram de acertar o alvo que era o mosquito.Também foi realizada reunião com os responsáveis, com a presença de agentes da saúde da Clínica da Família Bárbara Mosley de Souza.

 

Cartazes no pátio da escola.

 

Alunos do 2º ano produzindo fantoches do mosquito.

 

E. M. Octavio Frias de Oliveira

A professora Maria Cláudia das turmas 1301 e 1302 confeccionou mural com alunos depois de conversar sobre o mosquito transmissor .O 6º ano experimental produziu cartazes com pesquisas sobre o assunto e produziu um grande mural no corredor interno da unidade escolar para apreciação de todos os alunos.

 

             Mural no corredor interno da unidade escolar.

 

Mural da turma 1301 e 1302.

 

Para auxiliar o uso dos materiais sobre o tema em sala de aula, também está disponível, no Portal MultiRio, um guia com sugestões de uso pedagógico para produções educativas de combate ao mosquito. Vídeos, áudios, jogos, aplicativo, quadrinhos e reportagens foram produzidos pela empresa para sensibilizar a comunidade escolar e o público em geral sobre ações de prevenção. Esse material está reunido na coletânea Detona Aedes!, disponível no Portal MultiRio.

A MultiRio também fez o desenvolvimento técnico do aplicativo Aqui Mosquito Não Se Cria, que traz a descrição das doenças, os sintomas de cada uma e informações sobre unidades de atendimento de saúde. O app também oferece a opção de criar um checklist personalizado para verificação de possíveis focos de larvas do mosquito, com lembrete em dia e horário definidos pelo usuário. O aplicativo está disponível na loja da MultiRio no Google Play.

 

 Parabéns a todos os envolvidos pelo trabalho realizado!

 

Contatos das unidades escolares:

E.M. Gastão Monteiro Moutinho:

emmoutinho@rioeduca.net

EDI Debret:

edidebret@rioeduca.net

E.M. Marisa Vargas Menezes:

emmarisavargas@rioeduca.net

E.M Rio das Pedras:

empedras@rioeduca.net

E.M Azerbaijão:

emazerbaijao@rioeduca.net

E.M. Octavio Frias de Oliveira:

emooliveira@rioeduca.net

Contato para publicações :

robertavitagliano@rioeduca.net

 

 

 


 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 28/12/2016

Orquestra em Movimento

Tags: 7ªcre, projetos.

 

 

Alunos da Escola Municipal Dom Pedro I participaram em novembro de uma experiênica única: assisitir a Orquestra Sinfônica Brasileira na Cidade das Artes.

 

A Escola Municipal Dom Pedro I participou do Projeto “Link Up A Orquestra em Movimento”, assim definido como “...um programa de formação musical desenvolvido pelo Weill Music Institute do Carnegie Hall. A iniciativa convida alunos e professores do Ensino Fundamental a explorarem o repertório orquestral ao longo de todo o ano: os alunos cantam e tocam flauta doce, aprendendo conceitos musicais básicos e compondo as suas próprias músicas.” (http://www.osb.com.br).

 

   Alunos aguardando o início do espetáculo.

 

A professora de Música, Simone Cruz, preenchia os pré-requisitos e logo se mostrou entusiasmada. Após participar de workshops e das orientações sobre o desenvolvimento do trabalho, iniciou-se o seu grande desafio, assim relatado por ela:

No início fiquei muito preocupada com a responsabilidade que me foi confiada: preparar 44 alunos para tocar com a Orquestra Sinfônica Brasileira. Mas quando vi o material, fiquei admirada! Livro para o professor e um para o aluno, acompanhados de um CD, DVD e as flautas. Os alunos também ficaram muito surpresos.

 

Alunos assistindo ao espetáculo na Cidade das Artes.

 

 

 Alunos cantando e fazendo o movimento do Trenzinho do Caipira.

 

A turma do 6º ano nunca tinha estudado música e era difícil a concentração na sala de aula. Decidi preparar também os alunos do sétimo ano aproveitando o material maravilhoso. O desafio maior além da concentração em sala de aula com 40 alunos foi trabalhar com repertórios desconhecidos deles.

 

  Apresentação de dança durante o espetáculo.

 

A solução foi contar uma história antes de ouvir a música: no Danúbio Azul falei sobre a valsa da Cinderela com o príncipe, no Noturno sobre o filme Sonho de uma Noite de Verão, no Trenzinho do Caipira pedi que imaginassem os sons que poderiam ouvir da Maria Fumaça e assim consegui a atenção de todos e dar sentido para as músicas tão distantes do cotidiano deles. Preparei quatro turmas com o material e ofereci a oportunidade para todos.

Durante as aulas os alunos começaram a ter mais concentração, melhoraram a disciplina e demonstraram alegria para tocar o instrumento. Alguns professores da escola perguntavam como eu conseguia ensinar flauta para eles? Eu dizia que a sala de música ajudava bastante. Na verdade quando fazemos algo com muito amor o resultado é maior do que o esperado…

 

Alunos aplaudindo o término da apresentação.

 

Os alunos ficaram muito ansiosos no dia do espetáculo porque nunca tinham assistido uma orquestra antes, não conheciam a Cidade das Artes e tinham que fazer o melhor possível.

 

    Turma reunida e a professora Simone.

 

O resultado foi incrível! Os alunos ficaram muito emocionados, felizes e disseram que iriam assistir a todos os concertos da OSB (Orquestra Sinfônica Brasileira). “Isso foi um sonho!” (disse David), "Quando vai ser o próximo?” (disse Yan), "Eu chorei! Foi show!” (disse Willian)”.

 

Parabéns à todos os envolvidos pelo trabalho realizado!

 

 

Contato da E.M. Dom Pedro I:

emdpedro@rioeduca.net

Contato para publicações:

robertavitagliano@rioeduca.net

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 14/12/2016

II FLIG - Feira Literária da Gastão

Tags: 7ªcre, projetos.

 

 

 

A II FLIG - Feira Literária da  Escola Municipal Gastão Monteiro Moutinho aconteceu no mês de outubro e reuniu toda a comunidade escolar promovendo atividades envolvendo a literatura.

 

A Escola Municipal Gastão Monteiro Moutinho possui em sua grade de projetos uma Feira Literária. Podemos dizer que ela já é um marco no calendário. A Feira tem o objetivo de levar conhecimento tanto para os alunos, como para toda comunidade.

 

   Comunidade Escolar participando da II FLIG.
 

Cada ano escolar recebe um autor para pesquisar sua biografia, acervo e realizar trabalhos para a exposição. Este ano, a II FLIG teve como tema os 400 anos de Cervantes e seu Dom Quixote.

 

Tenda da Sala de Leitura com as professoras: Andrea Otilio e Osvaldice Maria e o tema: 400 anos de Cervantes e seu Dom Quixote.
 

É sempre um dia muito agradável, pois, além da disseminação do conhecimento, responsáveis, crianças e comunidade usufruem do momento com entusiasmo e participam empolgados, dos diferentes momentos que a FLIG proporciona.

 

Tenda da Educação Infantil com a professora :Cintia Bahiense e o tema: As fábulas de Esopo.
 

Tenda do primeiro ano com as professoras: Ana de Melo e Carla e o tema: Tatiana Belinsky.

 

 

  Tenda do segundo ano com as professoras: Tania Peixoto e o tema: Hans Cristhian Andersen.

 

Tatiana Lebinsky, Hans Cristhian Andersen , Ziraldo, Câmara Cascudo, Ruth Rocha e as Fábulas de Esopo, foram os escolhidos para essa edição do projeto.

 

 Tenda do terceiro ano com as professoras: Martha Rocha e Margarete Pires e o tema: Ziraldo.
 

 

       Tenda do quarto ano com a Professora: Rosa Goreti e o tema: Ruth Rocha.

 

  Tenda do quinto ano com a professora: Fátima Sampaio e o tema: Câmara Cascudo.

 

Além das tendas dos autores e os trabalhos dos alunos expostos, há em todas as edições o estande de Doações de Livros, palestras e espaço Kids com brinquedos gratuitos para as crianças. Nessa edição, a palestra sobre Qualidade de Vida foi ministrada pela Profª Nubia de Educação Física.

 

   Tenda do sexto ano com a professoras: Luisa Reis e o tema: Marina Colasanti.

 

     Tenda da Sala de Recursos com as professoras: Caroline e Noemi.
 

As atividades acontecem baseadas em um roteiro previamente determinado, dando aos presentes a opção de participação.

 

Painéis confeccionados nas aulas de artes da professora Luciane com a utilização das tampinhas arrecadadas na Gincana das tampinhas,projeto reaproveitamento/arte .
 

A E. M. Gastão Monteiro Moutinho e toda a equipe que a consiste, tem um carinho e comprometimento muito grande com esse projeto e ideias para o próximo ano já começam a fervilhar! 

 

 

Equipe da Escola Gastão Monteiro Moutinho

 

Parabéns à todos os envolvidos pelo trabalho realizado!

 

Contato da Escola Municipal Gastão Monteiro Moutinho:

emmoutinho@rioeduca.net

Contato para publicações:

robertavitagliano@rioeduca.net

 

O Natal está chegando...

 

 


   
           



Yammer Share