A A A C
email
Retornando 297 resultados para a tag '2ªcre'

Terça-feira, 15/05/2018

Pequenos Cientistas: Célula na Gelatina

Tags: 2ªcre, ciencias.

 

Aulas lúdicas de Ciências na Escola Francisco Manuel despertam curiosidade e desejo de aprender nos educandos.

 

 

A professora Deborah Senra, regente de Ciências, na Escola Francisco Manuel contou ao portal Rioeduca sobre como as atividades lúdicas despertam o interesse do aluno.


A ideia foi: Como trazer para o nosso dia a dia coisas tão pequenas quanto as células? E pensando nisso  a professora Deborah Senra, propôs aos alunos uma atividade lúdica voltada para o entendimento das células e suas organelas citoplasmáticas.

 

 

Atividade lúdica realizada em grupos.

 

 

Para tentar entrar neste mundo microscópico a professora levou para sala de aula do sétimo ano: gelatinas de morango, granulados, caldas e confeitos comestíveis, tentando simular as organelas citoplasmáticas e a organização interna das células. O objetivo era que cada aluno criasse a sua própria célula e desenhasse dentro da gelatina os componentes que existem nas células; as organelas citoplasmáticas como ribossomos, material genético, mitocôndria, retículos, complexo de golgi, etc...

Os alunos se dividiram em grupos e, usando os ingredientes levados por eles mesmos, foram criando, através da imaginação, como seria uma célula e como estariam organizados dentro desta as organelas citoplasmáticas. A atividade foi feita em grupo, mas cada um fez a sua própria experiência.

 

 

Atividade realizada em grupo, mas cada aluno fez sua própria experiência.

 

 

Após a experiência de criação da célula, os alunos deveriam escrever em uma folha os ingredientes que eles usaram para fazer cada parte e a função da organela citoplasmática desenhada na gelatina.

 

 

Atividade escrita após a realização das experiências.

 

 

Depois da missão cumprida veio a melhor parte. Comer a arte em formato de célula e se saborear com caldas, granulados, bolas de chocolate e muito mais. Uma delícia de atividade!

A aluna Camila relatou que gostou demais da atividade, e disse que colocou o núcleo na região central da célula, feita por ela com a calda de chocolate.


O aluno João Victor, fez uma célula procarionte, desenhando apenas o material genético sem a carioteca (núcleo). Ele contou que fez o material genético com o Chocoball, os ribossomos com o granulado e a membrana plasmática externa com a calda de chocolate. Ele disse que gostou da experiência, porque ficou perto dos amigos e pode comer ao final da aula.

A aluna Sara disse que a experiência foi boa, porque conseguiu gravar melhor os nomes das partes da célula. Ela fez uma célula eucarionte aonde o granulado representou a membrana plasmática, o carioteca foi a calda de chocolate, e os granulados espalhados eram as organelas como ribossomos, retículo endoplasmático liso e rugoso, mitocôndria,etc.

Para o aluno Miguel a atividade foi interessante para aprender e relembrar as funções de cada organela. O aluno desenhou uma célula eucarionte animal com região central bem delimitada e os retículos endoplasmáticos lisos. Além do material genético dentro da carioteca que fez com uma bolinha do chocoball.

 

Agradecimentos a professora Deborah Senra por compartilhar conosco este trabalho que demonstra como as atividades lúdicas despertam o interesse e contribuem para o conhecimento do aluno.

 

O contato da unidade escolar é: emfmanuel@rioeduca.net

 

Divulgue também o trabalho de sua escola no portal Rioeduca.

Entre em contato com o representante de sua CRE.

 

 


  


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 01/05/2018

Ciências: Um Estudo Sobre as Nossas Riquezas

Tags: 2ªcre.

 

Os alunos do sexto ano da Escola Joaquim Nabuco vivenciaram, através de atividades lúdicas, a formação do Planeta Terra e suas camadas.

 

As atividades lúdicas colaboram com a aprendizagem, porque despertam no aluno o interesse pelo assunto estudado, principalmente, porque existe a oportunidade  de aprender fazendo.


Nos primeiros conteúdos das aulas de Ciências do sexto ano está a formação do Planeta Terra. E antes da atividade lúdica, os alunos fizeram um estudo teórico junto com seus professores sobre o assunto.

 

Conhecendo a formação do Planeta Terra

 


Após este estudo, todos colocaram as mãos na massa para criar suas próprias representações do Planeta Terra e suas camadas. A atividade foi feita utilizando massinha de modelar confeccionada pelos próprios alunos.


A ideia de realizar a atividade surgiu a partir dos conteúdos propostos para o bimestre. Tendo em vista que por se tratar do sexto ano, há necessidade de visualização e manuseio de materiais para construção do pensamento abstrato e encorajamento na aquisição de novos conteúdos.

 

Trabalhando os conteúdos de Ciências de forma lúdica

 

 

O projeto da unidade escolar na disciplina de Ciências tem como proposta: Ciências - Um Estudo Voltado para Riquezas que são Nossas!!! O planeta, a água e o corpo estão ao nosso alcance e é dever de todos preservá-los. 

 

Os alunos adoraram confeccionar suas massinhas,pois por conter ingredientes básicos de sua cozinha, eles puderam reproduzir com outros fins em suas casas. A atividade foi um sucesso!

 

Alunos realizando atividades lúdicas nas aulas de Ciências

 

Parabéns a unidade escolar por realizar atividades lúdicas que despertem no aluno o desejo de aprender. Desejamos sucesso sempre!

 

O contato da unidade escolar é: emnabuco@rioeduca.net

 

 

Divulgue também o trabalho de sua escola no portal Rioeduca.

Entre em contato com o representante de sua CRE!

 

 

Renata Carvalho - Professora da Rede e representante do portal Rioeduca na 2ª CRE

renata.carvalho@rioeduca.net


 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 17/04/2018

Brasileiro, Sim! Cidadão do Cantagalo

Tags: 2ªcre, paz.

 

O projeto anual da Escola Municipal Presidente José Linhares tem como proposta trabalhar a identidade e a diversidade cultural.

 

 

O título do projeto anual da E.M Presidente José Linhares é: "Brasileiro, sim! Cidadão do Cantagalo".

Construir a identidade implica em conhecer os próprios gostos e preferências e dominar habilidades e limites, sempre levando em conta a cultura, a sociedade, o ambiente e as pessoas com quem se convive.


Nesse contexto, o projeto tem por finalidade mostrar para as crianças que a cultura popular brasileira é plural, que o povo brasileiro é resultado de uma diversidade de sons, cores e valores que, ao se misturarem, nos tornamos este Brasil, um país, acima de tudo sincrético, miscigenado, com seu tempo e sua história.
 

O início do projeto teve como proposta o reconhecimento de si, enquanto, indivíduo inserido num meio social. 

 

 

Homenagem à cidade do Rio de Janeiro no dia de seu aniversário

 


Dentre os principais objetivos do projeto anual estão: resgatar a história da formação do povo brasileiro; reconhecer a diversidade cultural existente em nosso país, bem como os costumes e tradições; conhecer as regiões brasileiras, abordando aspectos econômicos, geográficos, étnicos, culturais e históricos.

 

Muitas atividades serão desenvolvidas ao longo do ano. Dentre elas estão: rodas de conversas, contação de histórias, produção e uso de canções,  apresentação do hino do país e da escola, pesquisa sobre a história da unidade escolar, do bairro e do país, desenvolvimento geográfico quanto à localização do Brasil e do Rio de Janeiro no globo terrestre, apreciação de fotos e imagens antigas sobre a escola, bairro e país, trabalho com artes, como pinturas, colagem, sucatas, desenhos etc, apreciação de vídeos e clipes do Brasil e do Rio de Janeiro e atividades que trabalhem os pratos típicos, danças e literatura dominante de cada região do Brasil.

 

Cartaz desejando paz para a cidade

 

O projeto já começou e de uma excelente maneira: conhecendo a história da escola e da cidade, através de pesquisas realizadas pelos alunos. No dia 01 de março, aconteceu uma pequena solenidade para homenagear o Rio de Janeiro e a escola, pois ao longo desses anos construiu-se uma história linda e cheia de encantos. A comunidade ficou feliz ao ver as crianças participando desse momento com tanta desenvoltura e entusiasmo! Sabendo que aprender com significado é muito melhor!

 

 

Solenidade no dia do aniversário da cidade

 

 

Agradecemos a professora Michelle Guido por compartilhar conosco este projeto e desejamos sucesso à comunidade escolar.

 

O contato da unidade escolar é:  emlinhares@rioeduca.net

 

 

Divulgue também o trabalho de sua escola no portal Rioeduca.

Entre em contato com o representante de sua CRE.

 

 

Renata Carvalho - Professora da Rede e representante do portal Rioeduca na 2ª CRE

renata.carvalho@rioeduca.net

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 03/04/2018

Escola Francisco Cabrita Ganha Nova Sala de Leitura

Tags: 2ªcre, literatura.

 

A Sala de Leitura é um espaço para ler, escrever e pesquisar. É o coração da escola!

 


A professora Jenny Iglesias, escreveu ao portal Rioeduca contando sobre o novo espaço de leitura que foi reinaugurado com o nome de Sala de Leitura Maria Apparecida Arnaldo Alves. Uma justa e bonita homenagem à saudosa professora Cida que por muitos anos se dedicou à Sala de Leitura da Escola Francisco Cabrita.

 

Porta de entrada da Sala de Leitura e geladeira literária – um convite aos leitores.

 

 

Logo que foi reinaugurada, a Sala de Leitura recebeu dois prêmios da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), referentes a dois trabalhos realizados, no ano de 2016. Como premiação a escola foi contemplada com livros que renovaram o acervo e puderam alimentar as prateleiras da geladeira literária, caprichosamente pintada pelo Diretor Adjunto Heriton Bacury. O diretor também foi responsável pela decoração da entrada da sala utilizando capas de livros e revistas, formando assim, um verdadeiro mosaico literário.

 

Este novo espaço conta com duas salas de aula que foram adaptadas e remodeladas, com o apoio da Direção, para abrigar um acervo renovado e reorganizado; em uma das salas há cadeiras para as rodas de leitura e, na outra, conjuntos de mesas e cadeiras para o incentivo à pesquisa e à escrita.

 

 

Sala de múltiplas linguagens.

 

 

Na sala chamada de múltiplas linguagens, ocorrem diversas atividades em torno da leitura, escrita e pesquisa, há a projeção de pequenos curtas, debates, ensaios musicais, trabalhos artísticos e plásticos, tornando-se, assim, um espaço de muitas trocas pedagógicas entre professores, alunos e funcionários. 

 

Em roda, ficam organizadas as cadeiras na outra sala que compõe o novo e moderno espaço de leitura da Escola Francisco Cabrita, lá são realizados os empréstimos dos livros e as rodas de leitura. Em média, por mês, são emprestados mais de 800 exemplares para alunos, professores e funcionários; números que confirmam a importância que a Sala de Leitura tem para a comunidade escolar.

 

 

Espaço das rodas de leitura e empréstimos de livros.

 

 

Desde a reinauguração, muitas parcerias já foram realizadas entre a professora da Sala de Leitura e os professores das outras áreas do conhecimento, com a proposta de ler várias obras com as turmas e compartilhar os tesouros que a Literatura é capaz de oferecer.

 

Professora Carina de Inglês lendo para a Turma 1601.

 

 

Agradecemos a professora Jenny Iglesias por compartilhar conosco este material e desejamos que a Sala de Leitura da Escola Francisco Cabrita seja um espaço de muita leitura e construção do conhecimento.

 

 

O contato da unidade escolar é: emcabrita@rioeduca.net

 


Divulgue também o trabalho de sua escola no portal Rioeduca.

Entre em contato com o representante de sua CRE.

 

 

Renata Carvalho - Professora da Rede e representante do portal Rioeduca na 2ª CRE

renata.carvalho@rioeduca.net

 


   
           



Yammer Share