A A A C
email
Retornando 375 resultados para a tag '1ªcre'

Segunda-feira, 14/01/2019

Vale a Pena Ler de Novo: XXXV Mostra Regional de Dança - 1ª CRE

Tags: 1ªcre, eventos, nucleodeartes, extensividade, oficinas.

 

Escolas e Unidades de Extensão da 1ª CRE brilham em tarde de encantamento na Praça Tiradentes.

 

A Cultura brasileira marcou presença na tarde do último dia 29 de Agosto, no palco do Teatro Carlos Gomes. Foi a realização da XXXV Mostra Regional de Dança, da 1ª Coordenadoria Regional de Educação, através da Gerência de Educação.

 

 


Tendo como mestres de cerimônia a professora Silvana Huguenin, da Gerência de Educação, e o professor Jean Bodin, do Ginásio Rivadávia Corrêa, a tarde começou com a emocionante apresentação do Grupo DANÇAR PARA TRANSFORMAR, com dançarinos da terceira idade, que fizeram apresentações folclóricas adaptadas .

 

 

Os mestres de Cerimônica e o Grupo "dançar para Transformar"

 


A proposta da XXXV Mostra Regional de Dança trouxe para o palco do teatro o resultado de um ano de pesquisas e trabalhos, tendo como eixo condutor a Cultura Popular Brasileira. O Brasil de Norte a Sul e de Leste a Oeste esteve representado pelas unidades escolares e unidades de extensão, que brindaram o público com a riqueza das danças. 

 

Apresentações das unidades

 

 

 

 

Maculelê, frevo, quadrilha, samba, carimbó, dentre tantas outras manifestações, marcaram presença na tarde da Praça Tiradentes.

 

 

Explosão de Ritmos e Cores nas apresentações

 

 

 



Ações de Protagonismo Juvenil também marcaram presença: A Escola Joaquim Manuel de Macedo trouxe para o palco uma reflexão acerca do papel da mulher na sociedade, ao longo dos séculos.

 

 

Protagonismo Juvenil na apresentação da E.M. Joaquim Manuel de Macedo

 

 

O público vibrava a cada apresentação. Professores e alunos apresentaram o resultado de um trabalho de excelência que é desenvolvido nas unidades da 1ª CRE.

 


O evento foi encerrado pela Coordenadora da 1ª Coordenadoria Regional de Educação, professora Fátima Sueli Joaquim Lourenço, que agradeceu o empenho de todos e a dedicação dos professores, que proporcionaram um lindo espetáculo, mostrando a todos um pouco da grandeza de nossa Rede Municipal de Educação.

 

 

Professoras Fátima Sueli, Coordenadora da 1ª CRE, ao lado da professora Valéria, Gerente de Educação e dos professores responsáveis pelas apresentações.

 

 

 

Para Saber Mais:

Gerência de Educação

Telefone: 2233-4839

E-mail: gedcre01@rioeduca.net

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 24/12/2018

África: Identidade, Cultura, Tradição e Consciência Acima de todas as cores

Tags: 1ªcre, eventos, projeto, diversidade.

 

Projeto sobre Identidade, Cultura, Tradição e Consciência movimenta escola da 1ª CRE.


A Escola Municipal Pereira Passos, que atende turmas da Educação Infantil ao 9º ano, desenvolveu neste último bimestre o projeto “África: Identidade, Cultura, Tradição, Consciência Acima de todas as cores”

 

 


O projeto surgiu a partir da percepção de que era importante refletir sobre a diversidade e valorizar toda contribuição cultural que os afrodescendentes trouxeram para nosso país e que está, mais do que representado e inserido no dia a dia da comunidade escolar. Além disso, desde o início do ano, o corpo docente, percebendo a necessidade, levou para o cotidiano escolar o debate sobre a Tolerância.

 

Sendo assim, o encerramento de todo o trabalho anual não poderia ser outro, senão um resgate da cultura africana com toda sua diversidade, valorizando e conscientizando sobre a importância do negro na construção de nossa história e reconhecendo que, independente das diferenças, somos todos iguais unidos por uma crença comum: o desejo de oportunidade e igualdade para todos.

 

 


Todas as turmas fizeram um trabalho de pesquisa e escolheram um tema e uma linha de trabalho. Houve debate, contação de histórias e descoberta de lendas como a OBAX, a Abayomi, a Galinha da Angola. Histórias que saíram das páginas de um livro e viraram chaveiros, panôs, murais.

 

A confecção de mapas da África e do Brasil estreitou os laços. Bandeiras foram confeccionadas, países e suas culturas descobertas, músicas foram cantadas, mulheres negras de destaque foram descobertas, personalidades viraram destaque nos murais e máscaras foram confeccionadas.

Um texto contra o racismo foi escrito e encenado pelos alunos, convictos de que são capazes de fazer a diferença.

 

 

 

 

 


O 9º ano fez a diferença. Os professores falaram da culinária, provaram o cuscuz preparado pelos alunos. A canjica foi oferecida pela equipe da cozinha e agentes educadoras, uma degustação de sucesso. Teve também cartaz da Consciência, vocabulário descoberto, palestra de convidado, dando depoimento de perseverança e de sucesso.

 

 

 

 

Para fechar, todos assistiam a coreografia de “Odara”, com música de Caetano Veloso e um rap que fala que somos iguais não importa a cor da nossa pele. A escola toda assistiu, a praça assistiu, todos viram o grupo de dança, com alunos dos dois turnos das turmas do 6º ao 9º ano. Com a dança os estudantes expressaram toda a “Odara” libertadora e  consciente, simplesmente cantando, dançando e celebrando com a alegria toda a origem com orgulho e respeito.

 

 

 


A escola “deu um pulo ali na África” e resgatou nossa identidade, cultura e tradição!

 

 

 

 

 “Sensação, convicção de que vale a pena tudo que fazemos no dia a dia da escola. A escola pública e de qualidade, nós construímos! ”relata a diretora da unidade, Andrea Mota.


Gleice Valadares, responsável por aluno do 7º ano, nos diz: “Você não tem ideia do nível da exposição cultural sobre cultura negra e suas influências foi feito pelos alunos...”

 

CLIQUE NA FOTO ABAIXO E ASSISTA A APRESENTAÇÃO "ODARA"

 

 

PARA SABER MAIS:

Escola Municipal Pereira Passos

Telefone: 2273-5599

E-mail: emppassos@rioeduca.net

 

Contato para publicações:


 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 20/12/2018

Um tesouro a ser descoberto

Tags: 1ªcre, educaçãoinfantil, edi, passagem.

 

Alunos de Creche da 1ª CRE tiveram o primeiro contato com o novo espaço educacional, que frequentarão no ano letivo de 2019.

 

Com o objetivo de tranquilizar as famílias e os pequenos alunos, em razão da transição para novo espaço educacional, a Creche Municipal Eduardo Moreira dos Santos, em parceria com o EDI Morro dos Telégrafos, realizaram nesse mês de dezembro uma atividade de acolhimento para os alunos e responsáveis, que a partir de 2019, estarão frequentando este novo ambiente.

 

 


A visita da creche ao EDI começou com uma contação de história, escrita e ilustrada especialmente para esse momento. O texto escrito valoriza o novo espaço como um tesouro a ser descoberto, um espaço onde os pequenos encontrarão novos amigos, pessoas, coisas e lugares que lhes trarão afeto, segurança e despertarão emoções. A história foi uma ação motivadora que despertou em todos o interesse em conhecer o novo espaço: o EDI Morro dos Telégrafos

 

 

 

 

Ao final da contação, foi proposto uma caça ao tesouro, que estava escondido na nova unidade escolar, seguindo as pistas apresentadas na história que eles ouviram.

 

 

 


Em seguida, crianças, familiares, direção e equipe foram recebidas pela gestora da nova unidade, participaram do desjejum e puderam conhecer e se integrar ao novo espaço. As crianças e responsáveis tiveram oportunidade de conhecer as salas, sendo acolhidos pelos professores.

 

 

 


 

Além disso, os alunos do EDI Morro dos Telégrafos apresentaram um brinquedo cantado para as crianças e familiares visitantes da Creche. 

 

 


A professora Marcela Lemos nos diz: “achei produtivo e gratificante, pois possibilitou conhecer e despertar nas crianças a curiosidade pelo novo espaço e perceber nas famílias a alegria em ver seus filhos animados com a futura escola”.

 

 


Ficou curioso para saber o que caçavam?


Para saber mais:

Creche Municipal Eduardo Moreira dos Santos

Telefone: 3895-2939

E-mail: cmesantos@rioeduca.net

 

Contato para publicações:


 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 17/12/2018

Feira Cultural Raízes

Tags: 1ªcre, eventos, projetos, protagonismojuvenil, diversidade, cultura.

 

Ginásio no Caju, zona portuária do Rio de Janeiro, realiza Feira Cultural em Comemoração à Cultura Negra.


A Escola Municipal Marechal Mascarenhas de Moraes, que atende alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental em Turno Único, realizou no mês de Novembro a Feira Cultural Raízes. O objetivo do trabalho foi contribuir para a valorização da cultura negra na escola e em sociedade, desenvolvendo entre alunos e professores a relação de pertencimento e a superação do racismo.

 

 


A ideia de realizar a Feira Cultural Raízes surgiu a partir dos diálogos e reflexões da direção da escola e do seu corpo docente, que reconhecem o racismo presente na sociedade brasileira.


A escola percebeu também que a relevância de ações voltadas para o fortalecimento da identidade negra, demonstrando a luta do povo negro para garantir seu espaço na sociedade.

 

 


No projeto, todos os professores foram convidados a desenvolver ações que tivessem como tema o Dia da Consciência Negra, para serem expostos no dia da exposição. Cada professor escolheu uma turma para trabalhar, a fim de que todos os alunos fossem envolvidos.

 

 

 


A exposição contou com bonecas Abayomis, símbolo de resistência da cultura negra, confeccionadas pelos alunos, oficina de turbantes, oficina de tranças afro, um jogo de tabuleiro em que os alunos eram as peças e precisavam responder a questões sobre todos os outros trabalhos apresentados, apresentação de jongo, pesquisa, exposição e caracterização de figuras negras influentes e de destaque nas artes, esportes e política, no Brasil e no mundo, um jogo da memória com músicas que problematizam a temática do preconceito e que valorizam o negro.

 

 

 


Além disso, o evento também contou com um protótipo de um quilombo e uma exposição de fotografias inspiradas no trabalho do artista nigeriano Ojeikere, que retrata a beleza dos cabelos afro, em que os nossos alunos foram clicados pelos professores Luiz Moura e Bianca Roriz.

 

 

 


A Equipe da escola Mascarenhas de Moraes acredita que a representatividade importa e que é dever da escola-cidadã contribuir para a superação do racismo e da desigualdade racial em nossa sociedade e esperam que os alunos se desenvolvam à luz do senso de justiça, respeito às diferenças, autonomia, pensamento crítico e solidariedade.

 

 

 

A aluna Karolaine Freitas, da turma 1701, disse que na sua opinião a Feira de Consciência Negra foi harmoniosa e divertida. Para ela, o objetivo mais importante foi trazer a reflexão e conscientização dos alunos para que possam ter atitudes precisas e justas ao se depararem com o racismo.


O aluno João Vitor Leite, da turma 1901, disse achar muito importante a feira para a descoberta de novas culturas pelos alunos. Ele ficou satisfeito com a felicidade dos professores ao verem a dedicação dos discentes para a realização do projeto.


Para o professor Luiz Moura, a Feira Raízes é uma oportunidade única dos alunos estarem em contato com a base da formação da população e aos poucos desconstruírem uma visão preconceituosa e discriminatória na qual a sociedade brasileira está imersa. Ele aponta ainda que trabalhos como esse mobilizam toda a escola e permitem ações protagonistas dos alunos, o que é fundamental para sua formação.


Para Saber Mais:

Escola Municipal Marechal Mascarenhas de Moraes

Telefone: 3895-8622

e-mail: emmmoraes@rioeduca.net

 

Contato para publicações:


  


   
           



Yammer Share