A A A C
email

Quinta-feira, 13/07/2017

Anima Julho: a Colônia de Férias das Naves do Conhecimento!

Tags: naves, conhecimento, colônia, férias.

 

Estão abertas as inscrições para a Colônia de Férias "Anima Julho", que vai acontecer em todas as Naves do Conhecimento, de 17 a 28 de julho.

 

Os inscritos vão poder participar de atividades educacionais e recreativas voltadas a estimular sua criatividade, como oficinas de Robótica, Animação e criação de História em Quadrinhos, além de campeonatos de Games. Cada Nave também levará uma turma para visitar o Museu da Light, no centro da cidade.

No total, serão oferecidas 1.260 vagas para crianças e adolescentes entre 5 e 15 anos.

A Colônia de Férias vai acontecer de segunda a sexta-feira, em dois turnos: das 9h às 12h, para crianças de 5 a 11 anos, e das 13h30 às 16h30, para quem tiver entre 12 e 15 anos.

Nas Naves de Madureira e Cidade Olímpica (Engenhão), as atividades serão apenas para crianças a partir dos 7 anos e realizadas de terça a sexta, nos mesmos horários.

A Colônia de Férias Anima Julho é totalmente gratuita.

 

Os interessados podem se inscrever no site www.navedoconhecimento.rio ou na Nave mais próxima: 

 

  • Nave do Conhecimento de Santa Cruz: Rua Barão de Loreto, s/nº (Largo do Bodegão).
     
  • Nave do Conhecimento de Padre Miguel: Avenida Marechal Marciano, esquina com a Rua do Açafrão.
     
  • Nave do Conhecimento de Vila Aliança: Rua Antenor Correa, 1 (acesso pela Estrada do Taquaral).
     
  • Nave do Conhecimento de Irajá: Praça da Nossa Senhora da Apresentação, s/nº (Praça do Cemitério).
     
  • Nave do Conhecimento da Penha: Rua de Santa Engrácia (ao lado da Vila Olímpica Greip da Penha).
     
  • Nave do Conhecimento de Madureira: Parque de Madureira (acesso pelo portão da Rua Manoel – Marques).
     
  • Nave do Conhecimento de Triagem: Condomínio Bairro Carioca (acesso no final da Rua Bérgamo).
     
  • Nave do Conhecimento e Museu Cidade Olímpica e Paralímpica: Rua Arquias Cordeiro, 1.516 (em frente à Estação de Trem do Engenho de Dentro e do Estádio do Engenhão).

     

   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 13/07/2017

Modelo do Ginásio Experimental Olímpico deve chegar à Rede Federal de Educação

Tags: sme, ginásio, olímpico.

 

Uma comitiva de representantes do Ministérios da Educação e dos Esportes fez hoje uma nova visita ao Ginásio Experimental Olímpico (GEO) Nelson Prudêncio, na Ilha do Governador. A ida à unidade foi para apresentar o projeto a reitores dos institutos federais de ensino, com vistas a ampliar a bem-sucedida experiência da Prefeitura do Rio de Janeiro para o Ensino Médio em todo o País.

Um Grupo de Trabalho criado pelos dois ministérios está elaborando uma proposta de continuidade do modelo GEO para o Ensino Médio. A ideia é iniciar projetos-pilotos na Rede Federal de Educação Profissional por meio do GEO-TEC – Programa de Educação Esportiva nos Institutos Federais.

Marco Juliatto, da Secretaria de Ciência e Tecnologia do MEC, afirmou que o Grupo de Trabalho identificou três formas possíveis de adesão ao projeto pelo Governo federal: integrar o modelo dos ginásios experimentais ao Ensino Médio Integrado ao Técnico; fechar parcerias com escolas de outras redes vizinhas às escolas técnicas ou mesmo com as escolas municipais de ensino fundamental.

"O Ministério dos Esportes chegou à conclusão que fomentar a prática do esporte nos jovens brasileiros só através de bolsas e patrocínio não traz ganhos suficientes. Se volta agora a apoiar projetos com metodologias de ensino que reúnam educação e esportes", disse Juliatto, que é também assessor do Instituto Federal de Santa Catarina, instituição com 19 campis que oferece cursos de qualificação e formação continuada.

Já a Pró-reitora do Instituto Federal de Educação, Ciência a Tecnologia de Pernambuco, Ana Patrícia Siqueira Tavares Falcão, informou que o GT vem trabalhando na elaboração de um edital de lançamento do programa em 41 IFES do País. "Como contrapartida, o Ministério dos Esportes nos acena com a possibilidade de investimentos em reformas de escolas e aquisição de equipamentos", disse.

O reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro, Roberto Gil Rodrigues Almeida, afirmou os IFES foram ganhos para a proposta de implantação dos ginásios olímpicos. Basta agora, segundo ele, seduzir os professores para aderirem ao projeto e criar um modelo de formação de docentes para o ensino integrado com o esporte.

"Nós precisamos investir na qualificação desses profissionais, porque 20% dos professores da rede federal de ensino profissional e tecnológico são novos, e adaptar nossas unidades para atender a modalidades esportivas", enfatizou.
Roberto Gil, que é também vice-presidente do Conselho Nacional dos Institutos Federais, disse que há 38 institutos federais no Brasil, dois centros federais de Educação Tecnológica (Cefet) e 41 colégios Pedro II.

A coordenadora dos ginásios olímpicos da Secretaria Municipal de Educação, Cristina Brum, foi a anfitriã da visita ao GEO da Ilha, uma das quatro unidades do programa experimental da Prefeitura. Essas escolas atendem 1500 alunos e oferecem em média sete modalidades esportivas. Cada turma conta com 35 alunos.

Estavam também na comitiva, acompanhada por integrantes do Instituto Trevo e diretores dos demais ginásios olímpicos, Sandra Tinné, da Secretaria de Educação Básica, que se confessa uma entusiasta do modelo, Marcelo Bregagnoli, ex-campeão de judô e reitor do Instituto Federal do Sul de Minas Gerais, e Júlio César Garcia, do instituto Federal Goiano, que fará reunião nesta sexta-feira, dia 14, na Superintendência do Ensino Médio do Estado, para para apresentar o projeto à Secretaria de Educação.

Marcelo Bregagnoli disse que a implantação de Geos na sua Rede ficou mais fácil, depois da incorporação da Escola Superior de Atividade Física de Muzambinho, que oferece cursos de Educação Física e projetos de extensão.

O Ginásio Experimental Olímpico reúne desenvolvimento acadêmico e esportivo para alunos do 6º ao 9º ano. Os outros três GEOs da cidade são Juan Antonio Samaranch, em Santa Teresa; Dr. Sócrates, em Pedra de Guaratiba; e Félix Mielli Venerando, no Caju.

Os ginásios possuem carga horária de nove horas, cinco tempos semanais de inglês, além de matérias eletivas e treinamento esportivo. A rotina de treinos envolve pelo menos duas horas de prática esportiva por dia. Os alunos têm mais aulas de Português, Matemática, Ciências, e de reforço, como incentivo para tirar boas notas. 

 

FONTE: http://prefeitura.rio/web/sme


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 12/07/2017

Os Diferentes Modos de Ver!

Tags: 8ªcre, educação, infantil, fotografia.

 

A Creche Municipal Fazenda Coqueiros II apresenta o inédito projeto "Os Diferentes Modos de Ver". A iniciativa tem como objetivo registrar o olhar das crianças através da câmera fotográfica, estimular sua criatividade, expressão oral e protagonismo.

 

 

 

Desde a mais tenra idade é possível estimular e promover o contato das crianças com as mais variadas expressões artísticas. 

O projeto realizado pela Creche Municipal Fazenda Coqueiros II visa não a importância da beleza estética da imagem, mas a capacidade da criança de produzir, criar, desenvolver suas habilidades e  expressar seu olhar de mundo.

Atualmente, é comum o registro de diferentes momentos do cotidiano e essas imagens são postadas nas redes sociais. A proposta foi dar às crianças a oportunidade de registrar lugares, coleguinhas ou momentos que são significativos para elas e em seguida expressar oralmente seus sentimentos. Essa ação torna-se um exercício de elaboração de impressões, ideias e interpretação do mundo pelo olhar da criança.

 

 

O projeto teve início durante a rodinha de integração, no momento das novidades. As professoras apresentaram várias fotos para as crianças. Eram imagens de diferentes contextos, como helicópteros, princesas, árvores e pessoas. 

Os alunos foram convidados a manusearem essas fotos e descreverem o que viam nas imagens. Cada uma contou o que percebeu e em seguida toda a turma foi convidada a listar as características de cada foto.

Durante a conversa foi perguntado às crianças qual era a foto que eles mais gostaram e depois foi proposto que eles usassem a máquina fotográfica para que fizessem fotos dos espaços que mais gostam dentro da creche.

Foi um momento de muita curiosidade e todos quiseram participar!

 

 

A segunda etapa do projeto foi realizada no dia seguinte. Já com as fotos feitas pelas crianças, o trabalho foi direcionado aos pequenos grupos que foram organizados para fazerem a observação das imagens.

As crianças surpreenderam com relatos muito bem detalhados de cada foto, inclusive identificavam o autor da maioria delas. Esse foi um momento rico para explorar a expressão oral, a organização do pensamento e o trabalho cooperativo.

Para encerrar o projeto foi organizada uma exposição com as fotos feitas pelos alunos e o registro de suas falas durante as etapas de elaboração do mesmo.

 

 

"Esse projeto mostrou que cada criança tem um modo diferente de ver a creche e que cada cantinho tem um significado peculiar para elas. Mostrou também que as imagens que vemos na nossa instituição cotidianamente podem ser vistas com outros olhos, não sendo cenas estáticas, mas estando em constante movimento (...)"

 

                                                                                 Mayra Souza, PEI da Creche Municipal Fazenda Coqueiros II

 

 

Para entrar em contato com a Creche Fazenda Coqueiros II: cmfcoqueiros2@rioeduca.net

 

 

Qual é a novidade na sua escola? Compartilhe!

Entre em contato com o Rioeduca.

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 12/07/2017

Chamada de Artigos e de Práticas Pedagógicas para 4ª edição da Revista Carioca de Educação

Tags: revista, carioca, educação.

REVISTA CARIOCA DE EDUCAÇÃO PÚBLICA – 4ª EDIÇÃO

 

 

CHAMADA DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS


COMO SE CONSTRÓI UMA BOA PRÁTICA PEDAGÓGICA?

 

A Revista tem uma seção que é para você, professor(a) regente, Diretor(a) Adjunto(a), Coordenador(a) Pedagógico(a) da Rede Municipal de Ensino da Cidade do Rio de Janeiro que vem ampliando os horizontes de seu fazer pedagógico e do conhecimento dos(as) alunos(as). Sua prática bem sucedida pode ser publicada na Revista e inspirar muitos(as) professores(as)!

 

Envie, até 21/08/17, para a redação da Revista recep.crepat@rioeduca.net um texto relatando o seu trabalho.

Saiba como na página 55 da Revista Carioca de Educação Pública nº3.

 

 

 

CHAMADA DE ARTIGOS  

TEMA: AVALIAÇÃO

 


A Revista Carioca de Educação Pública é um periódico eletrônico, quadrimestral, do Centro de Referência da Educação Pública da Cidade do Rio de Janeiro – Anísio Teixeira, da Escola de Formação do Professor Carioca Paulo Freire em parceria com a Multirio.


O objetivo da Revista é fomentar o exercício reflexivo acerca dos processos de ensino-aprendizagem e dos contextos nos quais esses ocorrem, oportunizando indagações, a busca de respostas sobre a prática e a tomada de consciência sobre o próprio processo de transformação docente. Nessa perspectiva, se constitui em um espaço e veículo para publicação de artigos dos Professores da Rede Municipal de Ensino da Cidade do Rio de Janeiro. Estimula-se, dessa forma, a escrita autoral sobre os saberes docentes e sua divulgação por meio de artigos de inspiração acadêmica. O periódico em destaque, ainda, representa um valioso subsídio à formação continuada dos professores nos diferentes espaços/tempos formativos.


Para o quarto número, a Revista traz o tema “AVALIAÇÃO” e propõe uma abordagem em diversas dimensões, dentre elas:

  • Avaliação da aprendizagem escolar e suas implicações nos processos de ensino e de aprendizagem;
     
  • avaliação Institucional e o cumprimento de sua função social;
     
  • avaliação: metodologias, instrumentos e usos;
     
  • qualidade da educação: relações entre avaliação, indicadores e metas;
     
  • como avaliar para promover;
     
  • avaliação diagnóstica: o que fazer com os resultados;
     
  • autoavaliação como componente da avaliação escolar;
     
  • avaliar para garantir o direito às aprendizagens;
     
  • avaliação e Conselho de Classe.


Os professores autores, interessados em participar do quarto número, deverão submeter seus artigos, inéditos, de acordo com as orientações disponibilizadas na penúltima página da Revista, e enviá-los até o dia 01/09/17 para o e-mail recep.crepat@rioeduca.net

 


Este espaço é seu, professor(a)! Participe!

 

 

Acesse a Revista através dos links:

 

https://pt.calameo.com/read/00479364334276cf2e903

 

http://www.multirio.rj.gov.br/index.php/leia/publicacoes/revistas/12492-revista-carioca-de-educação-pública-nº-3-práticas-pedagógicas


   
           



Yammer Share