A A A C
email

Terça-feira, 17/10/2017

No PEJA da E.M. PIO X Língua Espanhola e Arte Andam Juntas!

Tags: 7ªcre, projetos.

 

No final do primeiro semestre de 2017, as aulas de espanhol das turmas do PEJA II da E.M. Pio X foram transformadas em uma grande exposição de arte e os alunos puderam, juntos, apreciar as obras de Picasso e reconstruir, a sua maneira, as obras cubistas que foram expostas.

 


Logo nas primeiras semanas de aula, a professora Karina Machado tem por hábito apresentar grandes artistas e personalidades hispânicas e/ou latino-americanas para contextualizar o ensino da língua. A ideia é fazer com que os estudantes, que em sua maioria estão fora de sala há certo tempo, consigam perceber o meio cultural em que o idioma está inserido.

 

            Integração de atividade de Artes com Espanhol realizada pelos alunos.

 

O fato de muitos deles não conhecerem as obras do artista espanhol Picasso serviu como pontapé para trazer as pinturas do mestre cubista para a sala de aula. A apreciação do material foi um preparo para a atividade principal do projeto.

 

    Trabalhos sobre  Picasso.

    Conhecendo mais sobre a obra de Picasso.

 

Após a visualização e breve discussão sobre material, destacando o movimento cubista iniciado também por Picasso, os alunos, em duplas e/ou trios, fizeram colagens, inspiradas especificamente no Cubismo Sintético, a fim de criar personagens desconstruídos e irregulares que representassem a si próprios. É o que intitulamos de Mi identidad Picasso. Assim, cada grupo pôde criar um novo personagem a partir de fragmentos de outros encontrados em revistas e jornais.

 

            Realizando atividade de colagem com o tema proposto.

 

Para contextualizar a ação, depois que as colagens estavam prontas, os estudantes tiveram que elaborar uma pequena biografia, em espanhol, com informações básicas sobre os personagens inventados. Foi uma brincadeira e tanto e os alunos puderam pôr a criatividade em prática, criando uma vasta gama de pessoas em situações do dia a dia e praticando o uso da língua espanhola em sala de aula. 

 

Alunos apresentando seus trabalhos.

 

A Escola Municipal Pio X está localizada no bairro de Jacarepaguá e atende a alunos do Ensino Fundamental II e do Programa de Educação de Jovens e Adultos, PEJA.

 

                                                                                                       Informações enviadas pela professora Karina C. T. Machado

 

 

Parabéns a todos os envolvidos pelo trabalho realizado!

 

 

 

Contato da E.M. Pio X :

empiox@rioeduca.net

Contato da profªKarina:

karina_uerj@yahoo.com.br

Contato para publicações:

robertavitagliano@rioeduca.net

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 16/10/2017

Ao Mestre com Carinho...

Tags: 6ªcre, sala de recursos, peja.

 

A professora Cátia Silva é regente na Sala de Recursos do CIEP Dr. Adão Pereira Nunes e no PEJA do CIEP Antônio Candeia Filho. Seu trabalho dá ênfase ao brincar e à reflexão para ajudar no desenvolvimento da aprendizagem e na formação do indivíduo. Vamos conhecer um pouco do seu trabalho?

 

Cenas do cotidiano da professora Cátia Silva

 

No CIEP Dr. Adão Pereira Nunes, localizado em Irajá, ela é responsável pelo Atendimento Educacional Especializado de crianças que frequentam a Sala de Recursos Multifuncionais. Como forma de proporcionar diferentes vivências e, assim, permitir que as crianças construam seu próprio conhecimento, a base do seu trabalho neste espaço é a brincadeira.

 

Uma das crianças atendidas na Sala de Recursos é o aluno Gabriel. Ele tem seis anos e frequenta a Classe Regular do CIEP Dr. Adão Pereira Nunes, regida pela professora Débora Xavier. Diagnosticado com Transtorno do Espectro Autista (TEA), ele vem apresentando um ótimo desenvolvimento cognitivo, psicomotor, emocional e social. Os jogos, aplicados através de recursos tecnológicos, tem sido de fundamental importância no seu progresso.

 

Gabriel é aluno da Educação Infantil do CIEP Dr. Adão Pereira Nunes

 

Um dos jogos utilizado com este aluno foi o “Silabando”. Ele abrange conteúdos de Língua Portuguesa e Matemática e consiste em formar sílabas; reconhecer o alfabeto; relacionar palavras as gravuras correspondentes; completar palavras com as sílabas iniciais e finais, desenvolvendo assim, a consciência fonológica. Permite também identificar a quantidade de sílabas que compõem as palavras; reconhecer os numerais envolvendo dezenas relacionando-os às suas respectivas quantidades, além de envolver a sequenciação em ordem crescente e decrescente; o reconhecimento de antecessores e sucessores, entre outros.

 

Mais importante do que proporcionar a fixação dos conteúdos, o jogo desenvolve e estimula a concentração e as atenções sustentada, conjunta e compartilhada, que são fundamentais para o desenvolvimento global dos indivíduos. ” – reforçou a professora Cátia Silva

 

Utilização do tablet como recurso para os jogos

 

Cátia Silva também atua no CIEP Antônio Candeia Filho, localizado em Acari, uma área conhecida pela violência e pelo baixo índice de desenvolvimento humano. Ela é regente do PEJA – Programa de Educação de Jovens e Adultos – e desenvolveu junto com as professoras Fabíola Cruz e Anita Generosa um trabalho de reflexão sobre o bairro em que estudam e moram.

 

Através da temática “De Acari para o Mundo”, os alunos elencaram o que há de melhor em seu bairro e quais as suas expectativas por dias melhores. Fotografaram com seus celulares tudo o que consideravam positivo em sua comunidade. Essas fotos foram enviadas, por meio do aplicativo WhatsApp, para a professora Cátia que, após imprimi-las, reuniu os alunos para a montagem das fotos e produção de um texto coletivo.

 

Alunos do PEJA do CIEP Antônio Candeia Filho

 

Em seguida, assistiram ao documentário “Acari Cultural, O Filme”, produzido por uma equipe de estudantes da Universidade Federal Fluminense, que se tornou um livro. O filme retratou a cultura produzida a comunidade por seus poetas, compositores, cantores, artistas plásticos e grupos de pagode. A professora Cátia destacou, no momento da apresentação do vídeo, a Escola de Samba Favo de Acari, as exposições de artes produzidas pelos próprios moradores, além da entrevista com Fernando, ex-aluno do CIEP, boxeador, ganhador de vários cinturões e conhecido como “Fera de Acari”.

 

Após a execução do filme, abriu-se um debate sobre a necessidade de olharmos a vida por diversos ângulos e levar para outros lugares o que há de bom na comunidade que nos cerca. “O momento foi propício também para trabalharmos os aspectos geográficos que cercam o bairro de Acari, já que a maioria dos estudantes têm dificuldade em compreender o que representam nos mapas os países, estados, municípios e bairros. ” – contou a professora Cátia Silva

 

Exibição e debate sobre o filme Acari Cultural

 

A professora Cátia Silva e seus parceiros nas Unidades Escolares em que atua têm um papel primordial na formação dos indivíduos que estão sob a sua responsabilidade e, por consequência, da sociedade. Profissionais como eles se tornam importantes mestres na propagação de conhecimentos e culturas. Com certeza, ela e seus colegas de jornada estão marcando, positivamente, a vida dos estudantes destas escolas. 

 

E você? Certamente, poderá citar um ou mais professores que marcaram sua vida estudantil. Conte para a gente e aproveite para homenagear essas pessoas especiais cujas ações, conhecimento, experiência, caráter e competência lhe serviram de modelo. Feliz Dia do Professor!

 

Quer saber um pouco mais sobre o trabalho desenvolvido pela professora Cátia Silva?

Entre em contato!

Professora Cátia Silva

E-mail: catiaregina16@gmail.com

Telefone: 3372-5440 ou 3372-6171

 

Não esqueça de deixar o seu comentário! Ele é muito importante para nós!

Até a próxima semana!
 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 16/10/2017

7º Festival Internacional Pequeno Cineasta na Arena Carioca Dicró

 

As escolas municipais localizadas próximas à Arena Carioca Dicró podem levar seus alunos, gratuitamente, para assistirem às mostras do Festival Internacional Pequeno Cineasta.


O agendamento deve ser realizado com Thais Antunes pelo e-mail:

email: naescola@pequenocineasta.com.br


A escola pode agendar mais de uma sessão!!!


Veja, a seguir, a programação na Arena Carioca Dicró:

PROGRAMAÇÃO 2017

ARENA CARIOCA DICRÓ – RJ

Rua Flora Lobo – Penha Circular – RJ Telefone: 3486-7643

 

Dia 19 de outubro de 2017 – Quinta-Feira

10:00 – Mostra Competitiva Internacional Criança

11:00 – Mostra Competitiva Nacional Criança

14:00 – Mostra Oficina Pequeno Cineasta (não competitiva)

15:00 – Mostra Competitiva Internacional Jovem
16:00 – Mostra Competitiva Nacional Jovem

 

Dia 20 de outubro de 2017 – Sexta-Feira

10:00 – Mostra Oficina Pequeno Cineasta (não competitiva)

11:00 – Mostra Competitiva Internacional Criança

14:00 – Mostra Competitiva Nacional Criança

15:00 – Mostra Competitiva Internacional Jovem

16:00 – Mostra Competitiva Nacional Jovem

 

informações sobre os filmes das mostras:

http://pequenocineasta.com.br


   
           



Yammer Share

Sábado, 14/10/2017

Matemática em Movimento com Professor Rafael Costa

Tags: matemática, desafios, games, jogos, projeto, 5ªcre.

 

Na Escola Municipal José do Patrocínio, 5ª CRE, a Matemática é uma disciplina ativa e conta com a colaboração e participação dos alunos e de professores através do Projeto Matemática em Movimento, idealizado pelo professor de Matemática Rafael Costa.

 

A Escola Municipal José do Patrocínio, localizada em Irajá, conta com professores engajados em ofertar aos seus alunos uma educação de qualidade, através da participação dos mesmos em projetos que despertem o interesse dos alunos e consequentemente, contribua para o êxito do processo ensino aprendizagem.


Destacamos alguns subprojetos do Projeto “Matemática em Movimento” trabalhados entre os anos de 2016 e 2017 do professor de Matemática Rafael Costa. Além do Projeto, o professor também criou um site disponível para obtenção dos materiais utilizados pelos professores:

https://educacaomatematicablog.wordpress.com/ .

E um Canal com vídeo aulas no YouTube para auxiliar os alunos com dúvidas e resoluções de questões de provas:

https://www.youtube.com/channel/UCLf3KHnlhaUAy34bRGBd3hw?view_as=subscriber


A seguir, os subprojetos trabalhados:


Cálculo de área, perímetro e volume de sólidos


Período de aplicação: 4° Bimestre de 2016

Idealizador: Professor Rafael Costa (Matemática)

Turmas participantes: Sétimos anos.

Desenvolvimento do projeto:

O trabalho busca não só a aprendizagem matemática, mas sim o bom relacionamento entre os alunos, a aceitação de opiniões divergentes, e um resultado comum entre eles através do diálogo.
Para isso formamos equipes de 4 a 5 alunos para que, em conjunto, trabalhassem os conceitos de área, perímetro e volume sobre um material concreto que o grupo ficou responsável por levar (qualquer caixa). Os alunos foram orientados que cada grupo deveria levar a caixa, régua, cartolina e tesoura para cumprirmos as etapas previstas em cada item.


 

No quadro foram revisados todos os tópicos que já tinham sido ministrados aos alunos, inclusive com resolução de diversos exercícios, deixando as orientações de como realizar as atividades: primeiramente coletando as medidas das arestas para o cálculo do volume e posteriormente os cálculos das áreas e perímetros.

Após coletarem os dados, iniciaram os processos de contas seguindo as orientações que já tinham recebido e anotando todos os resultados encontrados para resumir posteriormente na finalização da atividade que foi a construção de cartolinas com os sólidos planificados juntamente com os cálculos feitos.

Todos os cartazes foram colocados para a exposição nas paredes da escola após revisão dos cálculos feitos e a devida pontuação para os alunos envolvidos.

 

 

Ferinhas de ouro

Período de aplicação: Anos de 2016 e 2017.

Idealizador: Professor Rafael Costa (Matemática)

Turmas participantes: 6°, 7° e 8°anos.
 

 

Desenvolvimento do projeto:

Cada aluno, dentro do contexto do bimestre, tem diversas avaliações qualitativas e quantitativas (participação, envolvimento nas atividades de aula e de casa, proatividade nos projetos de jogos, notas das avaliações escritas – testes e provas , entre outros).
Tudo isso é levado em consideração para gerar a nota dos alunos, assim como também seu desempenho geral nas outras disciplinas. 
Após cada bimestre é feita a organização dos alunos gerando um pequeno ranking na turma. Os dois melhores alunos envolvendo todos os quesitos citados, receberam a premiação do bimestre.

Além da premiação por bimestre, fazemos também a premiação especial quando temos um evento diferente do habitual na escola. Como exemplo, o ‘simuladão’ que realizamos com as turmas de todos os oitavos e nonos anos.

Outra característica do projeto Ferinha de ouro é ofertar ao final do ano, caso alguém consiga permanecer em todos os bimestres ganhando todas as medalhas do período, um pequeno troféu para destacar e valorizar o grande feito.

Operação com números inteiros, equações do 1° grau e sistemas de equações


Período de aplicação: Ano letivo de 2016 e 2017.

Idealizador: Professor Rafael Costa (Matemática).

Turmas participantes: Turmas do sétimo ano.

Desenvolvimento do projeto:

O trabalho busca não só a aprendizagem matemática, mas sim o bom relacionamento entre os alunos, a aceitação de opiniões divergentes, e a busca por um resultado comum entre eles.

Para isso, formamos equipes de 4 a 5 alunos para que em conjunto buscassem as soluções dos problemas. Os grupos possuíam um líder que era escolhido de acordo com as notas do bimestre, equalizando assim a disputa. Os problemas foram projetados através de um Datashow e construídos no Excel mantendo sua estrutura de forma oculta em formato de “batalha naval”. Assim os alunos só souberam do desafio a ser enfrentado no momento em que seu grupo escolher uma linha e uma coluna para liberar o desafio.

As equipes formadas escolheram um personagem de desenho para representar seu grupo. Esses personagens percorrerão um tabuleiro digital construído no software Geogebra, com diversas casas surpresas de acordo com seus acertos e erros das questões. A quantidade de casas só foi liberada no término de cada desafio selecionado.



Fig.1 Tabela de tarefas de números inteiros

Fig. 2 Tabela de tarefas de sistemas de equação

Fig. 3 e Fig. 4 Tabuleiro do jogo
 

O desafio escolhido por um grupo foi realizado por todas as equipes em um tempo relativo que é contado a partir do momento que a questão é mostrada. Ao término do tempo, os alunos mostraram o desenvolvimento ao professor (administrador), que pede para que um integrante realize a questão no quadro para explicar aos grupos como se resolve o problema, fazendo assim com que todos os integrantes dos grupos estejam sempre ligados e por dentro da tarefa a ser realizada. Essa etapa depende do envolvimento dos elementos do grupo e da avaliação do professor na possibilidade de ser executada.

 

Após verificação das resoluções, é constatado quais grupos acertaram e movimentamos os personagens no tabuleiro. A atividade contou como parte da pontuação do teste dos alunos onde cada equipe recebeu uma nota de acordo com o progresso dentro tabuleiro.

 

Jogo da Velha Humano


Período de aplicação: Primeiro bimestre de 2017.

Idealizador: Professor Rafael Costa (Matemática).

Turmas participantes: Turma 1706.

Conteúdo abordado: Operações básicas (Soma, Subtração, Multiplicação e Divisão)

Desenvolvimento do projeto:

O trabalho busca não só a aprendizagem matemática, mas sim o bom relacionamento entre os alunos, a aceitação de opiniões divergentes, e a busca por um resultado comum entre eles.
Para isso formamos equipes de 4 alunos para que em conjunto eles buscassem as soluções das contas básicas descritas no quadro com um determinado tempo para realizá-las. O tabuleiro com o “Jogo da Velha” tradicional foi disposto no chão com a utilização de fita crepe. A cada acerto da equipe, o aluno representante da mesma se posicionava no tabuleiro de acordo com a vontade do seu grupo, procurando ganhar o “Jogo da Velha” da equipe adversária.

 



 

 

Resolução de problemas envolvendo as 4 operações básicas

Período de aplicação: Segundo bimestre de 2017.

Idealizador: Professor Rafael Costa (Matemática).

Turmas participantes: 1606 e 1607.

Desenvolvimento do projeto:

O trabalho busca não só a aprendizagem matemática, mas sim o bom relacionamento entre os alunos, a aceitação de opiniões divergentes, e a busca por um resultado comum entre eles.
Para isso formamos equipes de 4 a 5 alunos para que em conjunto eles buscassem as soluções dos problemas. Os grupos possuíam um líder que era escolhido de acordo com as notas do bimestre, equalizando assim a disputa. Os problemas foram projetados através de um Datashow e construídos no PowerPoint. Cada slide possuía um desafio a ser resolvido por eles. Assim os alunos só souberam o desafio a ser enfrentado no momento em que passássemos para o próximo slide.



Slides com os problemas desafios e o tabuleiro do jogo


As equipes formadas escolheram um personagem de desenho para representar seu grupo. Esses personagens percorrerão um tabuleiro digital construído no software Geogebra, com diversas casas surpresas de acordo com seus acertos e erros das questões. Essa quantidade de casas só será liberada no término de cada desafio selecionado.

O desafio aberto foi realizado por todas as equipes, um tempo relativo foi contado a partir do momento que a questão é mostrada, ao término do tempo, os alunos ordenadamente por grupos mostraram o desenvolvimento ao professor (administrador), que verificou desenvolvimento da questão, fazendo as devidas intervenções. A quantidade de casas que o personagem anda se acertar é estipulado pelo professor de acordo com a dificuldade relativa dos alunos nas resoluções.


Após o término de cada questão e o movimento dos personagens, mudávamos para o próximo desafio. A atividade contou como parte da pontuação do teste dos alunos onde cada equipe recebeu uma nota de acordo com o progresso dentro tabuleiro.

 

 

 

Aulão Matemático (Combate Matemático – 1801 x 1802)

Período de aplicação: 3° Bimestre 2017.

Idealizadores: Professor Rafael Costa e Professor Cláudio Teixeira.

Turmas participantes: Turmas 1801 (Cláudio) e 1802 (Rafael).

Conteúdo abordado: Questões de concursos diversos com conteúdos já abordados.

Fig 1 Exemplo de questão trabalhada


Desenvolvimento do projeto:

O trabalho busca não só a aprendizagem matemática, mas sim o bom relacionamento entre os alunos, a aceitação de opiniões divergentes, e a busca por um resultado comum entre eles.

Para isso formamos 4 equipes de aproximadamente 15 alunos, sendo 2 equipes da 1801 e 2 equipes da 1802. Os grupos são independentes e não podiam se comunicar. Para selecionar os grupos dentro da turma, foram tirados times entre dois alunos com maior nota no bimestre. Os problemas foram projetados através de um Datashow e construídos no Power Point.


Grupos reunidos na atividade

 

Um tempo máximo foi proposto para cada questão, para que os alunos resolvessem e repassassem aos juízes (Professores) suas justificativas e respostas, e que avaliaram o ganho da pontuação ou não.
Após o tempo esgotado verificamos quais grupos acertaram o desafio e pontuamos através da movimentação de personagens escolhidos por eles em um tabuleiro digital criado no Geogebra.

Ao final, a turma 1802 ganhou por uma pontuação de diferença mínima e foi reforçada a ideia de uma competitividade sadia entre as turmas e que nesse combate todos são vencedores.

 

 

 

 

Parabéns ao trabalho de excelência realizado pelos professores e pela escola!

Demonstração de que a educação se faz com compromisso, responsabilidade e muito amor pelo que se faz.

Sobre a escola:

Unidade Escolar: E/CRE(05.14.020) - Escola Municipal José do Patrocínio 
Diretor(a): HELANE TAVARES SIAS MARTINS
Endereço: Rua Gustavo de Andrade 270 - Irajá
Cep: 21235-500
Telefone: 3455-8524
E-mail: empatrocinio@rioeduca.net     

Site do Professor Rafael Costa:

https://educacaomatematicablog.wordpress.com/

Canal do YouTube:

https://www.youtube.com/channel/UCLf3KHnlhaUAy34bRGBd3hw?view_as=subscriber

  


   
           



Yammer Share