A A A C
email
Retornando 101 resultados para o mês de 'Outubro de 2012'

Quarta-feira, 24/10/2012

Facebook, Unindo Pessoas e Construindo Conhecimento

Tags: 6ªcre, educopédia, protagonismojuvenil.

 

A professora de Língua Portuguesa, Márcia Neves, da Escola Municipal Monte Castelo está realizando  a Gincana de Língua Portuguesa no Facebook com os alunos do 7º ano. Seu principal objetivo é ajudar a fazer da sala de aula um ambiente mais interativo, dialógico e de aprendizagem significativa.

 

 

Qual professor nunca flagrou um dos seus alunos utilizando o celular para trocar mensagem de texto, vídeos, fotos ou entrar nas redes sociais no meio de uma explicação ou da realização de uma atividade? Essa é uma cena bastante comum hoje em dia.

 

E qual professor nunca se sentiu um peixe fora d'água ao observar seus alunos falando sobre as modernas funções dos celulares, assim como realizar postagens e compartilhar informações nas redes sociais?

 

É inegável que as Tecnologias da Informação e Comunicação mudaram as nossas vidas. Mas essa mudança não ocorreu de maneira linear para alunos e professores. Sendo assim, a lacuna pode ser preenchida a partir do momento em que o professor reconhecer a necessidade de convidar a tecnologia a se fazer presente no contexto de sua prática pedagógica.

 

O nível de interesse e curiosidade dos alunos por algumas mídias deve ser visto como uma pista pela qual o professor consiga delinear  melhor o caminho que o educando poderá traçar rumo ao conhecimento.

 

Certa da necessidade de realizar uma real mudança  em sua prática pedagógica, no que se refere ao uso das Tecnologias da Informação e Comunicação, a professora Márcia Neves da Escola Municipal Monte Castelo está realizando com os alunos das turmas 1.702 e 1.704 uma gincana no Facebook.

 

 

 

 Márcia Neves além de ser professora de Língua Portuguesa é  Educopedista

 

 

O objetivo principal da professora Márcia Neves é tornar sua prática mais envolvente e contribuir  para a aprendizagem significativa de seus alunos. Além disso, pretende que os educandos aprendam de forma autônoma, dinâmica, colaborativa e que sejam capazes de transformar em conhecimento a enxurrada de informações que recebem.

 

 

 

 A Rede Social mais popular do mundo  pode fazer com que as aulas dos professores fiquem mais dinâmicas, ajudando-os a conquistarem seus alunos

 

 

A professora Márcia solicitou às turmas 1.702 e 1.704 que se dividissem em equipes de 5 ou 6 alunos. O passo seguinte foi a exposição de uma aula utilizando a plataforma da educopédia. Após a aula foi explicado aos alunos o funcionamento da Gincana de Língua Portuguesa no Facebook.

 

A professora posta no Facebook, no grupo da Escola Municipal Monte Castelo, toda 4ª feira, a partir das 18 horas, uma questão de Língua Portuguesa. O ponto a ser resolvido geralmente é retirado da Educopédia

 

Os alunos têm dois dias para encontrar a resposta em suas equipes. A partir das 18 horas de 6ª feira, o grupo que enviar a resposta certa primeiro ganhará os pontos. Ao final da gincana, a equipe vencedora fica isenta da prova da professora, devendo apenas fazer as provas bimestrais  e de produção de texto da prefeitura do Rio de Janeiro. As equipes vencedoras de cada turma ainda disputarão prêmios. A galerinha está muito animada!

 

 

 

O contato com os estudantes na internet ajuda o professor a conhecê-los melhor e a desenvolver habilidades necessárias à aprendizagem dos conteúdos ensinados

 

 

 

Aproveitar o tempo que os alunos passam na internet para promover a aprendizagem  ajuda-os a desenvolverem o senso crítico e incentiva os mais tímidos a manifestarem suas opiniões

 

 

 

A mídia social  está mudando a maneira como nos comunicamos e interagimos de uma forma inédita. Os professores precisam conhecer e entender essa tecnologia para que sejam capazes de atender as necessidades educacionais dos alunos de hoje

 

 

 

O Facebook promove o entusiasmo pelo aprendizado e tem grande capacidade de engajar os alunos em uma experiência de aprendizado ativa.

 

 

 

 

Conheça um pouco mais da Gincana no Facebook acessando https://www.facebook.com/groups/164948706963067/

 

 

A professora Márcia Neves adotou uma nova postura frente ao processo de ensino e de aprendizagem. Ela atentou para o potencial educativo do Facebook e construiu uma interface criativa e construtiva entre a escola e as redes sociais.

 

Parabéns à professora Márcia por utilizar as redes sociais para o desenvolvimento e o crescimento de seus alunos por meio do compartilhamento de conhecimentos e da comunicação. O Facebook a está ajudando a produzir conhecimento coletivo numa espécie de rede cooperativa de aprendizagem.

 

 

Gostou desta atividade? Realize-a com seus alunos e depois nos conte a sua experiência. Será um prazer divulgar o seu trabalho no Portal Rioeduca. Nós somos a seXta CRE!

 

 

Professora Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª CRE

Twitter: @PatriciaGed

E-mail: pferreira@rioeduca.net

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 24/10/2012

Uma Lição Aprendida no Esporte

Tags: 8ªcre.

 

 

O esporte pode ser um aliado da aprendizagem.  

Na E. M. Presidente Médici o Projeto de Esporte desenvolvido pelo professor de Educação Física, Enoir Santos, transforma a vida de alunos que passam a ter disciplina nos estudos e a sonhar com um futuro campeão. 

 

 

As Olimpíadas Escolares são o maior evento estudantil esportivo do Brasil.

 

A competição de abrangência nacional cresce a cada edição e reúne milhares de alunos-atletas de instituições de ensino públicas e privadas de todo o país.

Atualmente, é tida como referência internacional! Consideradas as fases seletivas, os números chegam a mais de dois milhões de atletas e cerca de 3.900 cidades participantes.

A cidade de Poço de Caldas, em Minas Gerais, foi a sede da etapa nacional das Olimpíadas Escolares.

Foram 10 dias de disputas envolvendo mais de 3.800 jovens, entre 12 e 14 anos, de 26 estados brasileiros, mais o Distrito Federal.

A delegação do Rio de Janeiro foi representada por 161 atletas e entre eles esteve Rayanne Ferreira, aluna da Escola Municipal Presidente Médici, que competiu na modalidade Luta Olímpica.

 

 

 

Rayanne Ferreira recebendo a medalha nas Olimpíadas Escolares em Poços de Caldas - MG

 

 

Na etapa Nacional em Poços de Caldas, a aluna Rayane Ferreira conquistou o 4º lugar no individual e, por equipe, ficou em 3º lugar.

Na etapa estadual no Rio de Janeiro, a aluna foi a campeã e trouxe muito orgulho para sua escola e seus familiares.

Rayanne, desde que começou a participar do Projeto, frequenta regularmente às aulas, está sempre atenta às notas das avaliações e se esforça ao máximo para ser campeã tanto na Luta Olímpica como na vida escolar.

Vejam o que a aluna relatou ao Rioeduca:

 

"Estou cursando o 7º ano na Escola Municipal Presidente Médici.


A disciplina de que mais gosto é a Educação Física e na escola gosto muito do Projeto de Lutas que comecei há uns quatro meses.

Desde que entrei no Projeto muita coisa em minha vida mudou e só agora tenho pensado em meu futuro!

Tenho bastante planos em relação ao esporte, só penso em treinar cada vez mais, porque no próximo campeonato, o do Rio de Janeiro, pretendo ficar em primeiro lugar, se Deus quiser!

Os treinos acontecem às terças e quintas, na escola.

Para participar das Olimpíadas Escolares é preciso ter disciplina nos treinos e notas boas nas provas também.

O professor Enoir é nosso amigo, mestre, tudo....

Só gostaria de dizer que agradeço primeiramente a DEUS e em segundo a todos da escola, que me ajudaram e estão me ajudando... Obrigada."


                                                                                   Rayanne Ferreira de Lima.

 

 

 

A aluna Rayanne Ferreira ao lado de Enoir Santos - Professor de Educação Física

 

 

 

Ao praticar um esporte expressamos sentimentos, crenças, valores, enfim, nosso modo de sentir e perceber o mundo, proporcionado assim um impacto positivo sobre a educação.

O Projeto desenvolvido na E.M. Presidente Médici, mudou a vida da aluna Rayanne e de outros que encontraram no esporte:disciplina, incentivo e um caminho para sonhar com o futuro! 

Os alunos são disciplinados e procuram administrar bem o seu tempo, para terem oportunidade de praticar o esporte e ter um bom desempenho escolar, já que esta é uma das condições para permanecerem no Projeto da escola.

 

 

Rayanne Ferreira posando para foto no hotel onde ficou hospedada em Poços de Caldas

 

 

 

Associar  esporte,  vida saudável e  conhecimento é um investimento nos futuros atletas da nossa cidade! 

 

 

 

Compartilhe as ações da sua escola!

Entre em contato com o Rioeduca.

 

 

 

Meus contatos:

neildasilva@rioeduca.net

Twitter: Prof_Neilda

 

 

 

 

                                       

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 24/10/2012

Estreitando Laços com o Povo Brasileiro

Tags: 3ªcre, escoladafamília, protagonismojuvenil.

 

 

A Escola Municipal Félix Pacheco da 3ª CRE continua estreitando laços e reconhecendo a identidade do povo brasileiro em seu projeto político pedagógico. Vamos nos identificar também?

 

Ano passado, tive o prazer de registrar o início do projeto Identidade do Povo Brasileiro da E.M. Félix Pacheco. Este ano, o projeto cresceu e se integrou ainda mais ao subprojeto Estreitando Laços Comunidade x Escola.

O projeto prevê que todo o trabalho do primeiro semestre da escola seja voltado para a cultura nacional com ênfase em nossas manifestações folclóricas. Entre agosto e setembro, as ações se intensificam na produção de material para a Feira Cultural da escola, que já está em sua segunda edição. Na verdade, a produção de conhecimento não para. Durante todo o ano, os alunos são estimulados na leitura de textos folclóricos e na construção de seus saberes através da cultura nacional. Identificando seus elementos, o aluno também se identifica com práticas, costumes e aprende a valorizar os diversos saberes, respeitando-os e conhecendo-os para crescer com eles.

 

 

 

 

 

 

 

Os personagens folclóricos, as brincadeiras e brinquedos populares foram o enfoque escolhido pela equipe da unidade escolar. Além disso, as danças folclóricas das cinco regiões do país também foram privilegiadas, sendo a melhor maneira para mergulhar no universo de cada uma delas. A identificação de cada personagem, suas características físicas e suas histórias foram registradas e apresentadas por cada turma. Assim, o saber é adquirido de aluno para aluno. E que prazer aprender algo novo que um colega ensinou! Após a apresentação, cada um pode conhecer de perto o resultado da pesquisa de cada turma.

 

 

 

 

 

 

 

As brincadeiras e brinquedos foram sendo trabalhadas ao longo do semestre nas aulas de Educação Física e de outras disciplinas. Petecas de jornal, fantoches, móveis de caixa de fósforos foram surgindo ao longo dos meses. Desafios com os da cama de gato, jogo feito com barbante entrelaçado nos dedos, movimentaram as aulas.

 

 

 

 

 

 

Ao mesmo tempo, o universo de cada região ia tomando conta das salas de aula, à medida que o estudo da dança de cada uma delas avançava. Afinal, como citado no blog da escola: “ No Brasil, a dança está diretamente ligada a história da nossa gente, pois representa nossas raízes: a mistura do índio, do negro e dos portugueses e desses três povos herdamos os costumes, as tradições e a cultura, transmitidos de geração em geração.
' O trabalho com danças folclóricas requer, assim como provavelmente qualquer outro conteúdo, que o professor apresente o contexto social em que a dança é executada na sua região de origem, o que apresenta múltiplas alternativas para o trabalho com alunos, desde a pesquisa em casa sobre a região em que a dança é praticada – o que engloba os costumes sociais, as comidas típicas da região, as práticas religiosas locais, entre outros – até o aprendizado da execução da dança. Nessa perspectiva, o que se propõe é enriquecer o aprendizado sobre a dança, ao invés de trabalhar o simples aprendizado da dança. Trata-se, então, de privilegiar o homem e sua produção cultural, em detrimento de uma cópia coreográfica despida de sentido.' (Fonte: http://educador.brasilescola.com/estrategias-ensino/dancas-folcloricas-apresentando-cultura-por-meio-corpo-movimento.)


Os preparativos foram se intensificando ,assim como o orgulho em mostrar o trabalho realizado. Desde a coordenadora pedagógica Laís Coutinho até os alunos da Educação Infantil, todos valorizaram o saber adquirido a ser compartilhado.

 

 

 

 

 

 

 

A II Feira Cultural ocorreu no final de setembro. As produções dos alunos foram expostas no mesmo salão em que os dançarinos se apresentaram.

De norte a sul, todas as regiões foram contempladas. Confira no blog da escola as danças de cada uma delas. O destaque é a Feira de Mangaio que representou a feira livre, uma verdadeira instituição nordestina. Outro destaque foi o carnaval carioca com a música "Cidade Maravilhosa". Os pais que assistiram às apresentações, convidados a participar, puderam estreitar os laços com a nossa identidade nacional.

 

 

 

 

 

Para saber mais, acesse o blog da escola e veja as ações, sugestões e os vídeos com as danças. Vocês vão adorar!

 

Contate-nos

 

angela.freitas@rioeduca.net

twitter @angeladario

facebook Angela Regina de Freitas

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 23/10/2012

Feira Verde, da Teoria a Prática

Tags: 5ªcre, meioambiente.

 


Vida, verde, meio ambiente, desenvolvimento local sustentável, saúde, palavras que transformadas em ações fizeram a sustentabilidade da FEIRA VERDE, um grande acontecimento na Escola Municipal Conde Afonso Celso.


 

Com objetivos de demonstrar de forma prática o que foi ensinado nas aulas de Ciências, História e nas atividades da Sala de Leitura, alunos da Escola Municipal 05.15.023 Conde Afonso Celso apresentaram, em uma grande exposição, as teorias aprendidas sobre reciclagem, cuidados com o meio ambiente, alimentação e saúde. Tudo isso para melhorar a vida da comunidade escolar.

 

Foi essa a forma que a professora da disciplina de História Wilma Ramos Barreto, regente das turmas 1901, 1702, 1801 e 1601, encontrou para transformar o que seus alunos aprenderam. Através da Feira Verde, criou-se uma grande exposição com apresentações e realização de oficinas que envolveram toda a escola. 

 

Nas aulas de Ciências da professora Claudia e Débora, bem como na de História, os alunos aprenderam a teoria sobre reciclagem e sustentabilidade. Também buscaram na Sala de Leitura, com ajuda da Professora Helce, livros que trabalhassem essas questões. Assim, debateram os temas nas aulas de História e apresentaram os artefatos produzidos explicando a confecção, a transformação por que passaram os materiais e suas ideias. As avaliações foram partilhadas tanto pela professora de História quanto de Ciências.

 

A Feira Verde foi a culminância deste projeto, transformado em exposição, acompanhada de palestras e oficinas "contagiando" toda a escola. As professoras Ana Paula Simões, GED/5ªCRE, e Regina Bizarro, Rioeduca/5ªCRE, estiveram presentes no evento.

 

 

 

 

Da esquerda para direita as professoras Margareth (diretora adjunta), Wilma Ramos Barreto (autora do projeto), Regina Bizarro (Rioeduca/5ªCRE), Maria das Graças Cotta (diretora), Ana Paula Simões (GED/5ªCRE) e Alzenira (Coordenadora Pedagógica)

 

 

 

Ao lado da Escola Conde Afonso Celso corre o Rio das Pedras, um rio que outrora serviu como meio de sobrevivência para os pescadores locais, um dos motivos para que acontecesse a Feira Verde

 

A Feira teve como objetivo apoiar o desenvolvimento local sustentável, colaborando na sensibilidade da população local para a preservação do meio ambiente e para o convívio com a natureza, de modo que possibilite o melhor nível de vida para a sociedade e para nosso planeta. Nesse dia, os alunos demonstraram como a comunidade escolar pode cuidar-se melhor, preservando a natureza.

 

 

Exposição e Palestras

 

 

O Primeiro Segmento apresentou trabalhos diversos confeccionados com sobras de materiais como rolos de papel higiênico nas aulas da Sala de Leitura com a professora Helce .

A turma 1501 criou um estudo de campo denominado "Foi um rio que passou em minha vida...". Ele foi realizado com base na Revista Ciência Hoje, utilizando método de pesquisa para análise da água com kit de aquário de água doce, envolvendo elementos acerca da possibilidade de vida saudável no Rio das Pedras e possíveis ações para solucionar o problema, sensibilizando, também, a população o com campanhas educativas. Depois foi construído com os alunos um caderno de campo onde foram feitas todas essas anotações, pesquisa na internet e entrevista com moradores antigos do entorno do rio. Esse trabalho transformado em projeto alcançou o terceiro lugar entre as escolas da 5ªCRE e participará da Mostra de Projetos da Revista Ciências no Riocentro. 

 

Alunos da turma 1501

 

 

As turmas do 6º ano construíram aparelhos para a montagem de uma mini estação meteorológica: anemômetro, biruta, pluviômetro e termômetro, além de ter trabalhado a comprovação da existência do ar.

 

 

 

 Alunos e uma mini estação meteorológica: anemômetro, biruta, pluviômetro e termômetro
 

 

A turma 1701 apresentou o funcionamento de um filtro e a 1702 pesquisou e apresentou o funcionamento de um galpão iluminado, usando garrafas PET para entrada do sol, além de artefatos construídos a partir da ideia de que todo material pode ser reaproveitado, inclusive para brincadeiras.

 

 

Alunos das turmas 1701 e 1702. Galpão iluminado com material reaproveitável

 

 

A turma 1801 apresentou vídeo, além de palestras para as outras turmas sobre Hipertensão Arterial, alertando sobre as possíveis causas, colaborando com informações para prevenção e medição da pressão arterial e do funcionamento do pulmão. A 1802 trabalhou sobre o funcionamento de um pulmão.

 

 

 

 Vídeo produzido pela representante do Rioeduca/5ªCRE sobre hipertensão arterial, protagonizado por alunas da turma 1801

 

 

 

Palestra da Turma 1801 para diversas turmas com medição de pressão arterial

 

 

A turma 1901 pesquisou e apresentou aos visitantes e alunos da escola tudo sobre ervas medicinais, oferecendo chás, partindo da ideia de que a cura pode estar em nossa casa usando o que é encontrado no quintal e na cozinha, para o alívio dos sintomas de algumas doenças. A turma 1902 apresentou a reação química de alguns elementos.

 

Apresentação de flores e animais de palha, além do estudo sobre a elaboração de um “papiro” feito a partir de uma planta colhida no jardim da escola (foto destaque desta publicação).

 

 Alunos das turmas 1901 e 1902

  

 

 Oficina: O Brinquedo e o Brincar

 

 

Em colaboração com a Srª Ideilde do Projeto Mais Educação, alunos fabricaram brinquedos utilizando material reciclável, como caixas de leite, tampinhas de garrafas PET, papel etc.


"O brinquedo e o brincar é uma proposta de construção do próprio brinquedo. A brincadeira enquanto parte da confecção é agente do brincar. A Oficina visou estimular a criação do próprio objeto do brincar", relata a professora Wilma Barreto, autora do projeto.

 

 

 

 Oficina de brinquedos produzidos através de material reciclável

 

Foi um dia especial em que tivemos a alegre oportunidade de observar o bom entrosamento de alunos e professores, mostrando que é possível reverter situações através da sensibilização.

 

Agradeço a direção da E.M. Conde Afonso Celso e sua equipe que tão gentilmente me recebeu como convidada desta magnífica exposição e, um agradecimento especial, à professora Ana Claudia, GED/5ªCRE, mediadora desse processo.

 

Parabéns para toda equipe de professores, especialmente às professoras Wilma Barreto e Cláudia, e aos alunos que mostraram terem aprendido através da prática como SER sustentável! 

 

 Escolas e professores participem das publicações do portal Rioeduca enviando para o representante da sua CRE projetos desenvolvidos e/ou atividades que impactaram a aprendizagem de seus alunos. Clique aqui para saber o e-mail do representante. 

 

Regina Bizarro é Professora da Rede Municipal e Representante do Rioeduca na 5ªCRE

E-mail: reginabizarro@rioeduca.net

Twitter: @rebiza

Facebook: rebiza

 

                                


   
           



Yammer Share