A A A C
email
Retornando 97 resultados para o mês de 'Outubro de 2011'

Segunda-feira, 24/10/2011

Escola Municipal Otelo de Souza Reis,reutilizando papéis no Ano Internacional das Florestas.

Tags: 10ªcre.

 

 

Nas escolas municipais do Rio de Janeiro, alguns professores costumam chamar a atenção dos alunos para que não inutilizem desnecessariamente as folhas dos cadernos. Em geral, quando querem fazer alguma campanha para a redução do consumo, os professores falam das dificuldades e custos do papel que depende para a sua produção, da polpa de madeira de árvores, principalmente pinheiros e eucaliptos.

 

O logotipo oficial do Ano Internacional das Florestas foi idealizado por designers gráficos e desenvolvido em colaboração com o Departamento de Informação Pública da Secretaria Geral. Recebeu aprovação do Conselho de Publicações das Nações Unidas em 9 de julho de 2010, tendo sido apresentado publicamente em todos os idiomas oficiais da Organização, a 19 de julho de 2010. O tema é "Florestas para o povo", exaltando o papel fundamental das pessoas na gestão, conservação e exploração sustentável das florestas do mundo.

 


Nem sempre foi assim. Antes da utilização da celulose, o papel era fabricado a partir de pastas produzidas com algodão, linho e cânhamo. Hoje, os papéis fabricados de fibras de algodão, são bem mais caros, e a sua produção destina-se aos trabalhos de restauração de documentos antigos, de gravuras e desenhos que exigem um suporte mais resistente e de melhor qualidade.

 

Professora Gorete com seus alunos da turma 1101, da E.M. Otelo de Souza Reis, durante a oficina de reutilização de papéis.

Professora Rachel com seus alunos da turma 1102, da E.M. Otelo de Souza Reis, durante a oficina de reutilização de papéis.

Alunos da turma de Educação Infantil EI-12 com a professora Verônica mostrando orgulhosos os blocos ilustrados e produzidos a partir das folhas que seriam descartadas no lixo.


Como o papel produzido hoje em dia tem a sua matéria básica extraída de fibras produzidas a partir das células vegetais, e como 2011 foi declarado pela ONU (Organização das Nações Unidas) como o “Ano Internacional das Florestas”, a Escola Municipal Otelo de Souza Reis resolveu iniciar uma série de ações visando fazer a reutilização das folhas de papel que seriam descartadas no lixo a ser recolhido pela Comlurb.
 

Os elementos iconográficos do logotipo do Ano Internacional das Florestas - 2011 representam alguns dos numerosos valores das florestas e neste contexto, fazem um apelo para urgentes mudanças que se fazem indispensáveis. Florestas fornecem abrigo para as pessoas e um habitat para diversidade biológica, são uma fonte de alimentos, medicamentos e água potável e desempenham um papel vital na estabilização do clima e do meio ambiente mundial.

 

Professor Álvaro Jorge M.B. Almeida, do Núcleo de Educação Ambiental da 10ª CRE - NEA 10, acompanhou a oficina de reutilização de papéis na Escola Municipal Otelo de Souza Reis.

 

 

Segundo a coordenadora pedagógica Cristina Barbosa Gross Martins Monteiro, “trata-se de um trabalho de formiguinha” que ela vem realizando desde 2010, e já conta com o interesse, apoio e participação de vários professores da E.M. Otelo de Souza Reis.
 

 

Para sensibilizar alunos, professores, funcionários, pais, responsáveis e membros da comunidade da área de entorno da Escola Municipal Otelo de Souza Reis, sobre a importância de se comemorar o “Ano Internacional das Florestas”, e dar início ao trabalho de conscientização sobre os Três R’S do chamado consumo ecoeficiente (Reduzir, Reutilizar, Reciclar), Cristina fala sobre pequenos gestos e atitudes, que podem contribuir para a mudança dos nossos hábitos de vida.

 

Professora Carolina, com seus alunos da turma de Educação Infantil EI-14, que mostram os blocos produzidos na oficina realizada na E.M. Otelo de Souza Reis, no dia 10 de outubro de 2011.

Professora Alecta com alunos da turma 8401.

Professora Michele com alunos da turma 1402.

 


Para os defensores dos Três R’S, o fundamental é começar reduzindo o consumo de todas as formas possíveis, por exemplo, comprando produtos mais duráveis e preferindo aqueles que venham em embalagens recicláveis. Só então começa a ter sentido o “R” da reutilização, de forma a evitar que vá para o lixo aquilo que poderá ser reaproveitado de forma criativa e inovadora.

 


É isso, exatamente, o que os alunos das diversas turmas da Escola Municipal Otelo de Souza Reis, da 10ª CRE, estão aprendendo a praticar neste Ano Internacional das Florestas.
No dia 10 de outubro de 2011 (segunda-feira), a escola organizou-se para uma oficina de reutilização do papel.

 


Segundo Cristina Gross, as turmas foram divididas em quatro grandes grupos, de acordo com os horários previamente definidos em comum acordo dos professores, para a confecção de blocos, com as folhas que deveriam ter sido descartadas, mas que foram separadas para a reutilização.

 


“Cada criança montou o seu próprio bloco sob a orientação das professoras que utilizaram técnicas variadas, como pintura com cola colorida, pintura a partir de molde vazado, cenário utilizando papel glacê, etc.” “Enfim, _ escreveu entusiasmada a coordenadora pedagógica – foi um dia muito interessante, descontraído e de grande aprendizado.”

 


A Escola Municipal Otelo de Souza Reis é citada pelo professor Álvaro Jorge M.N. Almeida, do Núcleo de Educação Ambiental da 10ª CRE – NEA 10, como uma das unidades escolares de Santa Cruz empenhadas nas campanhas, programas, projetos e ações de conscientização ambiental e sustentabilidade, como no caso do recolhimento de pilhas e baterias, que já vem sendo feito na escola há vários anos.

 


Ainda segundo Cristina Gross as pilhas usadas são trazidas pelas crianças e entregues à professora Gorete, que as deposita em uma garrafa pet verde, devidamente identificada para tal fim, que, após estar cheia é levada para o destino final que será dado a partir do Núcleo de Educação Ambiental da 10ª CRE.

 


Todas as etapas do trabalho de reutilização do papel na Escola Municipal Otelo de Souza Reis foram devidamente registradas e fotografas pela coordenadora pedagógica Cristina Gross, que já imagina, para futuros projetos e ações, a sequência de atividades com o terceiro “R”, o da reciclagem, tema que já foi discutido por ela com os demais professores, ainda não viabilizado porque depende de espaço próprio, de equipamentos e de capacitação profissional.

 

 

 

Os alunos erguem com satisfação os trabalhos que produziram na oficina de reutilização de papéis.

Professora Cíntia com a turma de Educação Infantil EI-13.

Professora Maria Lúcia com alunos da turma de Educação Infantil EI-22.

Professora Mônica com alunos da turma 1304.

Alunos da turma 1305, que fizeram seus trabalhos orientados pela professora Marcela.
 

Alunos da turma 1501, mostrando os trabalhos que fizeram na oficina de reutilização de papéis, orientados pela professora Adriana.

 

Por mais singela que possa parecer, a oficina de reutilização de papéis na Escola Municipal Otelo de Souza Reis, é uma ação de grande relevância, pois oferece uma oportunidade de sensibilizar os alunos para os problemas que afetam todas as florestas do mundo e as pessoas que delas dependem. Parabéns, Cristina Gross, professores e alunos!

 

 

 

 

 

                                          

 

Print Friendly and PDFPrintPrint Friendly and PDFPDF


  

Segunda-feira, 24/10/2011

E.M. Dom Aquino Corrêa investe na parceria com a família

Tags: blogdeescola, 2ªcre.

 

 

Se existe uma parceria que dá certo é a da escola com a família! A E.M. Dom Aquino Corrêa tem investido nesta parceria usando  uma ferramenta bem atual que é o blog.

 

Através do seu blog vem dando destaque a assuntos de importância para a informação dos pais que possam ajudar a seus alunos. Vejam as dicas importantes que os pais tem acesso.

 

Você participa da vida escolar de seu filho?

 


Uma boa enquete para Pais e responsáveis poderem avaliar o que podem fazer para auxiliar seu filho no processo de aprendizagem. Acessem pelo link : http://educarparacrescer.abril.com.br/aprendizagem/testes/voce-participa-da-vida-escolar-do-seu-filho.shtml

 

Ato de digitar vira coisa do passado para crianças


Elas já acessam celulares e computadores pelo toque, muitas antes mesmo de aprender a falar.

O Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação entrevistou mais de cinco mil crianças em todo o Brasil para descobrir como elas se relacionam com as máquinas.

 

A pesquisa mostrou que, entre as crianças de cinco a nove anos, mais da metade já usou computador. Uma em cada cinco aprendeu sozinha, 37% com os professores.

 

Na escola, a tecnologia pode ser uma aliada do ensino, mas é preciso saber o que fazer com ela.


Fonte: http://m.sbt.com.br/?id=11256&gen=15&t=JOR 

 

E no Dia da Merendeira...

 

Nada mais justo de termos uma matéria para que os Responsáveis saibam a importância da alimentação saudável na vida de seus pequenos. Vamos conferir a matéria???

 

Ferro no prato, cabecinha a mil...


Quando o mineral está em baixa no organismo, o cérebro da garotada não se desenvolve como deveria. Daí, aprender o bê-á-bá fica mesmo muito mais difícil.

 


Reconhecer cores, contar uma história com começo, meio e fim, compreender o que os outros falam, deduzir ordens de grandeza - tudo isso faz parte do desenvolvimento nervoso de uma criança. E o sucesso dessas tarefas, que equivocadamente parecem tão simples aos olhos de um adulto, tem tudo a ver com aquilo que os pequenos comem. "Sem uma alimentação adequada, capaz de garantir o aporte de nutrientes como ferro, o foco e a concentração ficam comprometidos. Daí é mais difícil armazenar novas memórias", explica a pesquisadora em desenvolvimento humano Elvira Souza Lima, consultora internacional em neurociência e educação de várias instituições de renome.

 

Um estudo que acaba de ser publicado na Revista Paulista de Pediatria mostra que meninos e meninas com anemia por falta de ferro apresentam problemas de desempenho cognitivo - principalmente na área da linguagem. Ou seja, fica atrás no aprendizado quem está com baixos níveis de hemoglobina - a proteína dos glóbulos vermelhos do sangue que é feita do mineral e que transporta oxigênio. "Analisamos crianças com idade entre 2 e 6 anos", conta a autora, Juliana Nunes, professora de fonoaudiologia do centro de ensino Fead, em Belo Horizonte. "Nessa fase, a anemia pode provocar graves danos ao cérebro", acrescenta.

 

Segundo o Ministério da Saúde, uma em cada cinco crianças brasileiras de todas as classes sociais sofre da doença. Alguns especialistas acham que esse número seja até três vezes maior. "Em geral, o problema é provocado pela falta de ferro no prato", afirma a pediatra Fernanda Ceragioli Oliveira, da Sociedade de Pediatria de São Paulo. Esse mineral não só entra na receita da hemoglobina como participa da produção de enzimas que ajudam a manter as células cerebrais, os neurônios, sempre ligadas. Sem contar que é importantíssimo para as defesas do corpo.

 

A atenção deve começar no nascimento. Bebês prematuros requerem sempre um cuidado especial. "Isso porque a estocagem de ferro é feita nos três últimos meses de gestação", justifica Naylor Oliveira, pediatra e nutrólogo da Sociedade Brasileira de Pediatria. Mas até mesmo crianças aparentemente saudáveis, rechonchudas e coradas podem ser acometidas pelo problema mais tarde. Por isso, não dá para relaxar com a alimentação, confiando apenas nas aparências, nem deixar de seguir as orientações do médico.


Fonte: http://educarparacrescer.abril.com.br/comportamento/ferro-prato-cabecinha-mil-479409.shtml 

 

Para quem está com os filhotes nas turmas 1. 501 e 1.502
4 dicas para ajudar seu filho na entrada do 6º ano


O primeiro ano do Ensino Fundamental 2 é repleto de novidades. Veja como ajudar seu filho a se adaptar a elas.


Mais professores, novas disciplinas, conteúdos mais complexos e aprofundados e, para alguns, uma nova escola. Tudo isso somado à entrada na adolescência. A passagem para o 6º ano do Ensino Fundamental 2 é marcada por uma série de mudanças que irão representar um saudável desafio para o aluno. E os pais precisam assumir o papel de coadjuvantes importantes, que sugerem, dão exemplos e apóiam em um caminho de conquista de autonomia.

 

"Estas novidades não devem ser entendidas como um problema", alerta Marisa Faermann Eizirik, psicóloga, Doutora em Educação pela UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul). "Ao contrário, este é um período em que a criança desenvolverá habilidades importantes para vida adulta, como lidar com as diferenças, organizar prioridades, fazer escolhas e muitas outras. Os pais devem saborear essas conquistas".

 

O ponto principal é encontrar equilíbrio entre dar autonomia e, ao mesmo tempo, estar por perto e acompanhar a vida escolar. Professores comentam que até mães bastante atuantes no Ensino Fundamental 1 costumam "sumir" com a passagem para o 6º ano, o que é um erro. Os pais devem participar das reuniões, conhecer os professores e perguntar para a criança, com real interesse e disposição para ouvir, como foi a aula, o que foi ensinado e o que ela achou de mais interessante em seu dia.

 

Para estar pronto para ajudar, veja quais são os principais ritos de passagem pelos quais o aluno do 6º ano passa e como os pais podem cooperar para que a transição seja a melhor possível:

 

Fonte: http://educarparacrescer.abril.com.br/comportamento/fundamental-643569.shtml 

 

"Os Responsáveis foram convidados pela professora Adriana Dornellas(idealizadora do blog) a também acessarem o Blog da Dom Aquino na Internet e participarem da Comunidade da escola no Orkut. A Professora ressaltou que estas são ferramentas que podem ser utilizadas para que a Comunidade possa conhecer todo o trabalho desenvolvido na Unidade Escolar."
 

Iniciativas como esta fortalecem os laços da Comunidade Escolar e contribuem para um ensino de qualidade e excelência!

 

Fatima Costa

Equipe Rioeduca 2ª CRE

fatimarcosta@rioeduca.net

                                                                            

 

Print Friendly and PDFPrintPrint Friendly and PDFPDF


 


  

Postado por Fatima Costa Ver Comentários (0)

Segunda-feira, 24/10/2011

O Despertar da Arte - Maratona de Histórias - 1ª CRE

Tags: 1ªcre, eventos, artesmusicais.

 

 

 

Desde o início do ano letivo, os alunos das escolas da 1ª CRE estão pesquisando a vida e obra de dois grandes nomes da nossa cultura: Nelson Cavaquinho e Érico Veríssimo.

 

Deste modo, os estudantes conheceram a história de amor e sucesso de Nelson, que ganhou o apelido de “Cavaquinho” ainda bem jovem, nas suas primeiras rodas de choro. O violão foi seu fiel companheiro durante toda vida, e ele o tocava com apenas dois dedos da mão direita.

 

A escola do coração de Nelson, era Mangueira. Lá ele conheceu Cartola, Carlos Cachaça e compôs a música “Sempre Mangueira”.

 

Érico Veríssimo, grande nome da literatura brasileira, publicou “Ladrão de Gatos”, seu primeiro conto em 1928. Depois escreveu inúmeros contos, novelas e romances, encantando a milhares de leitores com sua arte.

 

O que Érico Veríssimo e Nelson Cavaquinho têm em comum? Os dois poetas, respiravam a arte, traduziam o amor em versos e música, eram apaixonados e apaixonantes.

 

Para a culminância da Maratona de Histórias, as escolas prepararam danças, coreografias e uma riquíssima exposição sobre os trabalhos vivenciados pelas turmas desde o início do aluno letivo.

 

A culminância aconteceu dia  treze de outubro no Centro Cultural Justiça Federal. Já na entrada era possível se encantar com a arte produzida pelos alunos da rede. Trabalho de altíssimo nível elaborado com beleza e arte pelos alunos das escolas públicas da 1ª CRE: caricaturas, obras de arte, poesia, mídias, releituras...

 

Durante toda à tarde, as crianças e adolescentes presentes no evento participaram de contação de histórias, que não podiam faltar na Maratona!!! Os olhos brilhantes e curiosos dos alunos demonstravam o quanto nossos sonhos podem ser ampliados, e que lindas viagens podemos fazer através de uma história.

 

As apresentações, realizadas no teatro do Centro Cultural , mostraram a dedicação das escolas e a responsabilidade dos alunos e professores. Beleza, arte, cultura, música, sensibilidade e alegria são adjetivos que não alcançam a grandiosidade do evento.

 

 

Os meninos e meninas que com gestos, danças, corpo e voz subiram ao palco, jamais se esquecerão do que aprenderam e vivenciaram. É muito mais que uma culminância, pois define objetivos, envolve a auto estima e desabrocha novos sonhos. Era só olhar para os rostos dos nossos alunos, e contemplar o sorriso estampado, a ansiedade natural do contato com o público, a emoção, o brilho nos olhos.

 

 

Além das coreografias e músicas, o público foi presenteado com uma linda contação de histórias com Elenice Ferreira e Beto Gaspari. Contaram e cantaram quatro histórias: Suspense, medo, alegria e muitas risadas fizeram parte da apresentação. Os atores despertaram a emoção de professores, pais, crianças e adolescentes.

 

 

Ao final da exposição e das apresentações, deparamos com uma chuva fina que caía lá fora... Parecia até mesmo que o céu também participava da emoção de cada criança, adolescente e professor presentes naquela tarde. A sensação de alegria, bem estar, satisfação encharcava nossos corações. É o poder da arte!

 

Não é possível calcular quantos benefícios a Maratona de Histórias pode trazer aos nossos jovens. Sabemos, porém, que Nelson Cavaquinho e Érico Veríssimo tornam-se imortais a cada conto lido, a cada música ouvida, a cada sonho despertado...

 

Parabéns às Escolas da Primeira Coordenadoria de Educação
que trabalharam com tanta paixão!


Nossos alunos e a cultura brasileira agradecem!

 

Para assistir ao vídeo de fotos, clique AQUI
 

 

 

                                                                            

 

Print Friendly and PDFPrintPrint Friendly and PDFPDF


 


  

Sábado, 22/10/2011

Homenagem a Professora de Delícias da E.M. Noel Rosa



 

 

 

Visitando a E.M. Noel Rosa tive a oportunidade de conhecer a Profª Denise Corrêa da Silva. Tivemos uma longa e animada conversa onde eu pude conhecer um pouco desta professora dedicada que gosta muito de ensinar através de uma coisa que ela gosta muito de fazer: cozinhar!Então vamos conhecer um pouco desta Professora de Delícias a quem sua escola e sues alunos gostariam tanto de homenagear!

 

 Turma 1303


A professora Denise trabalha a dez anos na Rede Pública tendo mais alguns anos também na Rede Privada. Trabalha a cerca de nove anos na E.M. Noel Rosa em Vila Isabel e também na E.E. Francisco de Castro no Maracanã (as duas escolas da 2ªCRE).

 


A Professora Denise nos conta que ao entrar na rede se apaixonou pelo trabalho, onde teve a oportunidade de começar a trabalhar com Ensino Especial e considera que “sua entrada no Município foi um presente de Deus”.

 

Turma 1303 concentrados na aprendizagem


Na escola Noel Rosa a professora Denise atende uma turma do 3º ano no turno da tarde e no turno da manhã atua no ensino especial com oficinas de culinária e horta.Ela nos diz que as atividades que ela cria para seus alunos especiais se complementam utilizando sempre as atividades de culinária e adaptando para as necessidades de seus alunos da classe regular.

 

Ela desenvolve um projeto que foi elaborado para a turma do 3º ano que tem alunos que estão em vários estágios de desenvolvimento. Utiliza muito em suas aulas gincanas, concursos, murais dando sempre ênfase na produção de texto (quase sempre desenvolvidos com a culinária) que seria a grande dificuldade de seus alunos. Assim, tem percebido um grande desenvolvimento de seus alunos e investe muito em todos eles.

 


Um grande diferencial para seu trabalho é o apoio que ela recebe da sua Coordenadora Pedagógica Renata e da Equipe da Direção e de suas colegas de trabalho. Também ressalta o apoio e o carinho dos inspetores, das merendeiras que fazem todo o diferencial.

 


A nossa querida professora de Delícias confessa que ainda tem muitas dificuldades com as novas tecnologias. Precisa ainda de ajuda para navegar, apesar de trazer para seus alunos endereços de sites de culinária e as novas receitas que elas possam experimentar. Ainda tem um pouco de medo de utilizar esses materiais, mas sabe que para o ano que vem, precisa se preparar para o uso da Educopédia porque considera que será importante para seus alunos.

 

E para finalizar a nossa conversa... uma frase da Profª Denise:


“Tudo que se fizer com amor dedicação vai ser bem feito! Acredito muito na afetividade!”Agradeço pela simpática recepção da Direção e dos funcionários da E.M. Noel Rosa e especialmente agradeço à Profª Denise pela atenção a mim dispensada e ofereço esta homenagem tão merecida! Parabéns a Profª Denise!

 

Fatima Costa

Equipe Rioeduca 2ª CRE

fatimarcosta@rioeduca.net


 

                                                                            

 

Print Friendly and PDFPrintPrint Friendly and PDFPDF


 


  

Postado por Fatima Costa Ver Comentários (0)