A A A C
email
Retornando 3 resultados para a tag 'inovação'

Segunda-feira, 04/05/2015

Minecraft e a Inovação em Sala de Aula

Tags: professor, inovação, tecnologia.


 

 

Certa vez o Professor Henry Jenkis disse que para compreender uma sociedade, nada melhor que estudar seus jogos. Logo, temos em Minecraft uma descrição bem fiel da realidade na qual vivemos. Minecraft é basicamente um jogo em que o usuário constrói o(s) mundo(s) em que vive, minerando blocos e usando-os para montar os elementos da sua paisagem. Porém, não é só isso, existem muitas formas de interagir no Minecraft, em linhas gerais: pode ser um jogo trivial com aventuras, um local de livre criação ou programando e acoplando à módulos, que expandirão suas potencialidades. Por ser um sistema extremamente versátil adaptar-se à várias demandas, tornando-se inclusive um aliado para educadores, sendo chamado por entusiastas de "a ferramenta definitiva de aprendizado", ou seja, por mais que o Minecraft tenha sido criado como um jogo, suas possibilidades extrapolam o próprio jogo.

 


 

A primeira grande vantagem da utilização do Minecraft é que temos algo próximo dos alunos, que faz parte do cotidiano deles e ao introduzir no contexto escolar abre-se a possibilidade da equalização de discurso entre os atores sociais envolvidos, bem como questões associadas ao protagonismo, ao pertencimento e ao empoderamento. O Minecraft pode ser entendido como um Meta-Universo, um ambiente virtual no qual acontece as ações, apenas neste campo abre-se precedentes para abordar a comunicação, cidadania e participação no espectro digital. Porém, ao trabalhar com qualquer jogo em sala de aula não é necessário ter aparelhos ou até mesmo o próprio jogo. A natureza das atividades tem que estar de acordo com o ecossistema escolar, desde o perfil da unidade até das pessoas envolvidas. O jogo é um objeto de estudo que muitas vezes pode ser introduzido na sala de aula mediante uma conversa, uma análise de imagem, um desenho ou uma foto daquilo que fora feito em casa, não necessariamente jogando. Algumas características que o Minecraft possui e como tirar proveito delas:

  •  compartilhamento: é baseado na comunidade, no uso coletivo, os jogadores precisam estar juntos e integrados para que consigam atingir os objetivos propostos, por isso as informações e técnicas são trocadas pelos usuários das diversas formas, pessoalmente, fóruns, blogs e vídeos; 
     
  • cubismo moderno: a proposta é construir utilizando cubos, desta maneira necessita-se decompor a realidade vivida e estruturar aquilo que vai ser construído dentro de um padrão, associando isto à proporções e escalas;
     
  •  faça você mesmo: não importa aquilo que vai ser construído, poderá ser feito, e caso não saiba como realizar, basta procurar, trata-se de uma maneira de apresentar a cultura diy (do it yourself);
     
  •   crie novos usos: tudo for almejado realizar, há uma maneira de se fazer, inclusive integrar atividades entre o mundo real e virtual, desenhar, criar planos, tabelas, não importa, o que vale é materializar o que foi pensado.

 

 

 Sugestões de atividades:

  • Planejamento de construção: antes de começar a construção no Minecraft, fazer planos/projeto em peças de montagem e desenhos em papel quadriculado;
     
  • Desenhar: utilizar os cubos para construir desenhos/esculturas (inclusive cubos reais ou brinquedos de montagem);
     
  • Jogando e Escrevendo: escrever textos de acordo com aquilo que o personagem vai realizando; 
     
  • Adaptar clássicos: construir edificações e cenários de clássicos da literatura, da História ou mitologia;
     
  • Juntar o real e o virtual: criar um tabuleiro no Minecraft com a trilha e as peças, porém jogando dados e outras ações na realidade, tal como um quizz de qualquer matéria, a medida que os alunos acertam avançam e retrocedem as peças no jogo. Pensamento Computacional: módulos associados à programação e também atividades teóricas que dão base ao pensamento computacional, por exemplo, abstração para resolução de problemas, reconhecimento de padrões, lógicas e algorítimos, etc.
     

 Porém, para que os benefícios permitidos pelo Minecraft sejam utilizados, é necessário compreendê-lo, costumo dizer que o software em questão figura como uma resposta em busca de perguntas para legitimá-lo.

 


 

   Francisco Tupy

 Professor do Colégio Visconde de Porto Seguro de Tecnologia    Educacional e da Oficina de Games.

 Formado em Geografia pela FFLCH-USP, Mestre e Doutorando pela  ECA-USP.

 Atua em projetos na parte de Game Design e Gamificações. 

 Nas horas vagas pratica Jiu-Jitsu, anda de skate e coleciona    quadrinhos

 

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 20/04/2015

Educar Para Inovar e Inovar Para Educar

Tags: professor, inovação, tecnologia, transformação3.0.

 

 

 

Inovação Tecnológica é algo que está presente em nosso cotidiano e que quando ouvimos estas duas palavras, somos remetidos a pensar em qualidade, genialidade, avanço e outras expressões que se associam com o que é diferenciado e que está à frente do nosso tempo. Como professor de temas associados à aplicação tecnológica, procuro sempre meios de compreender e sistematizar formas mais fáceis e efetivas para transmitir aos meus alunos e àqueles que assistem às minhas palestras, o que pode ser inovação tecnológica de maneira acessível. Aquilo que falarei a seguir é resultado destas minhas reflexões, pesquisas e aplicações sejam elas profissionais ou didáticas.
 

Neste princípio, vamos entender o sentido de ambas as palavras:

  • Inovação: é uma palavra latina que tem como tradução literal renovação, ou seja, alguma coisa que está muito além de criar ou inventar, e que atribui um novo sentido de prática visando a otimização;

 

  • Tecnologia: antes de falarmos sobre ela, é importante entender duas outras palavras: Filosofia e Ciência. Pois, enquanto - em linhas gerais - a Filosofia é o saber para saber, a Ciência é o saber para fazer e a Tecnologia é o fazer para dominar. Desta maneira, a releitura dos procedimentos vigentes, é utilizada para obter melhores resultados não só do produto final, mas, também, em relação ao custo/benefício. Para isto surge uma nova variável na equação, a criatividade e, por conseguinte toda a complexidade também associada ao termo.

 

O uso da expressão Inovação Tecnológica sempre vem associada a algum tipo de genialidade, algo que quebra paradigmas, onde alguém com uma ideia genial realizou aquilo que antes ninguém tinha pensado fazer, promovendo uma revolução, seja no âmbito restrito do seu espaço profissional ou de forma mais ampla em escala global. Com isto, em um curto espaço de tempo criou-se um novo modelo de salvador, um novo arquétipo de herói, alguém extremamente genial que poderá revolucionar muita coisa. Penso que este senso comum é muito perigoso e até mesmo sabotador, pois, aqueles que estão distantes dos processos muitas vezes, são levados a crer que os resultados apresentados surgiram de uma maneira quase que espontânea. Simplesmente devido a uma partícula de genialidade, brotou-se uma ideia, e pronto, a solução como um passe de mágica, apareceu. Porém, é importante refletir sempre, que tudo que tem um fim, obviamente também tem um começo e por mais redundante que isto pareça devemos ressaltar, pois os processos de criação e finalização sempre são ocultos e por estarem distante de nós, nos leva a pensar muitas vezes, no imediatismo em que as coisas possam ter chegado àquele resultado. Existe gráfico que explica as variáveis de perfis inovadores onde dois eixos se cruzam, um vertical (que vai de Trabalho até Diversão) e outro horizontal (que vai de Pensamento Racional até Pensamento Fantasioso). Estas variáveis se cruzam entre si gerando outras resultantes, por exemplo:

  •  Pensamento Racional + Diversão = Perfil Experimental - Ole Kirk Christiansen (Criador do Lego) 
     
  •  Diversão + Pensamento Fantasioso = Perfil Visionário - Walt Disney
     
  •  Pensamento Fantasioso + Trabalho = Perfil Inventivo - Steve Jobs 
     
  • Trabalho + Pensamento Racional = Perfil de Cálculo - Albert Einstein 


Tudo é uma questão de padrões, pois, por mais simples que possa ser este gráfico, ele serve de base para sistematizar perfis, tanto de realizadores como de suas realizações. Cada ser humano é único em sua essência, na sua formação, naquilo que sensibiliza e também em como pode ver de forma diferente a solução para problemas comuns. Uma maneira para explicar esta configuração baseia-se no binômio, cognição e expressão. Isto se aplica a nós mesmos, à nossa família, aos nossos alunos, aos nossos colaboradores, etc. Além do ponto final e do ponto inicial existe uma jornada. Este caminhar é muito rico e especial, pois aquilo que possa surgir, vem de um ímpeto de transformar e de agregar valor e com capacidade e potencialidade de transformação. O processo de criação tem muitas transformações ao longo do processo, a adaptação e superação dos percalços é uma das partes mais valiosas que fazem a ideia se materializar, e certamente o que for aprendido se refletirá em outros projetos em forma de experiência. Logo, a inovação é uma resultante de fatores como formação, perspectiva e até mesmo como nos colocamos frente ao nosso espaço. A técnica é muito importante, porém a necessidade de transformar e de inovar como está intrínseca ao ser humano às vezes é necessária que seja estimulada e respeitada.

 


  Francisco Tupy

Professor do Colégio Visconde de Porto Seguro de Tecnologia  Educacional e da   Oficina de Games. Formado em Geografia pela    FFLCH-USP, Mestre e Doutorando pela ECA-USP.

Atua em projetos na parte de Game Design e Gamificações.
Nas horas vagas pratica Jiu-Jitsu, anda de skate e coleciona quadrinhos
 

 

 


 

 

Você conhece o curso da Educopédia para Professores Transformação 3.0 ? Que tal conhecer?

Entre na Educopédia, Curso para Professores e busque o ícone Transformação 3.0 .

Assista aqui um vídeo da aula 1.

 

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 10/11/2014

Professor Educopedista, Douglas Francisco Neves, Selecionado Para Ser "Google Certified"

Tags: educopedia, inovação, tecnologianaeducação.

 

 

 

Professor da E.M. Reverendo Álvaro Reis (3ª CRE) tornou-se "Google Certified" no Google Teacher Academy da América Latina. Um relato de experiência do Professor Douglas Francisco Neves.

 


Nem acreditei quando recebi o email informando que fui selecionado para o primeiro Google Teacher Academy da América Latina, realizado em São Paulo, nos dias 9 e 10 de outubro. Fiquei sabendo do processo de seleção por um compartilhamento via rede social poucos dias antes de acabar. Não fiquei muito animado, pois pensei que nunca seria selecionado.

Quando acordei, no dia seguinte, comecei a recolher material e me preparar para a inscrição, que envolvia responder um questionário, enviar documentos e um vídeo. Fiz tudo muito a minha maneira, simples e descontraído, e acho que este foi o segredo, pois sempre trabalhei com novas tecnologias em sala de aula.

O tema da integração da tecnologia na educação é uma discussão polêmica, mas vital, que todos nós precisamos ter. Ir até a Google, aprender um pouco mais já era um grande sonho se tornando realidade. Fui selecionado com um grupo de aproximadamente 50 participantes que foram lá adquirir experiência prática com produtos e tecnologias do Google. Aprender sobre estratégias de ensino inovadoras e receber recursos para compartilhar com os colegas.

O programa Google Certified Teacher foi lançado em 2006 com a primeira edição realizada na sede do Google em Mountain View. O programa, desde então, realizou diversas academias ao redor dos EUA, Austrália e Reino Unido, expandindo o número de Google Certified Teachers para mais de 800 educadores em todo o mundo. O Google Teacher Academy no Brasil é realizado pela Google em conjunto com a Foreducation, uma empresa focada no uso da tecnologia em ambientes educacionais.

A Google Teacher Academy é um programa intensivo de dois dias, que reconhece os educadores que estão fazendo coisas inovadoras e empolgantes em suas salas de aula com tecnologia. Eu tive a honra de ser selecionado e poder representar a Escola Municipal Reverendo Álvaro Reis, da 3ª CRE no Município do Rio de Janeiro e o grupo de Professores da Educopédia, da Família de Educação Especial.

No evento tive contato com pessoas de todo o Brasil e algumas de fora do país, todos apaixonados pela educação e usuários das mais diversas e intensas tecnologias. O clima era de muita descontração e alegria. Fomos recepcionados com total alegria e uma mesa farta. A decoração era alegre, divertida e convidava à descontração e a se fantasiar para “entrar no clima da empresa”.

Mas não pensem que foi moleza ou brincadeira. Fomos imersos em tão grande número de informações e formações que saíamos de lá com a mente fervilhando de possibilidades (e está assim até agora). E ainda tivemos momentos de muita emoção, compartilhamento de experiências e mais um pouquinho de networking e festa.

 

 

Após a conclusão, os participantes tornam-se Google Certified Teachers e compartilham o que aprenderam com outros educadores em suas regiões. Google Certified Teachers são educadores com uma paixão para a utilização de ferramentas inovadoras para melhorar o ensino e aprendizagem, líderes criativos e embaixadores para a mudança. Eles são especialistas reconhecidos e amplamente admirados por seu comprometimento com alto desempenho na aprendizagem continuada e na colaboração.

 

 

Foi uma experiência incrível!

Hoje faço parte de um seleto grupo de educadores que, pela primeira vez no Brasil, participou desse evento e tem uma certificação tão importante arrolada em seu currículo. Não posso deixar de agradecer a todos os promotores e organizadores do evento pelo brilhantismo com o qual conduziram tudo, aos colegas GCT, que são a minha família de professores tecnológicos, a minha escola, que me permite desenvolver algumas inovações com os alunos, e ao pessoal da Família de Educação Especial da Educopédia. 

Vamos avante rumo ao futuro!

 

Professor Douglas Francisco Neves


Para mais informações visite
http://www.google.com/edu/programs/google-teacher-academy/

 

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share