A A A C
email
Fique por dentro das novidades e possibilidades da plataforma online de aulas colaborativas Educopédia.
Retornando 1 resultado para o mês de 'Março de 2014'

Sexta-feira, 21/03/2014

Tecnologia Nas Aulas De Língua Portuguesa

Tags: geo, portugues, educopedia.

 

 

Esta geração “plugada do século XXI” é capaz de fazer uso de várias tecnologias da informação e comunicação ao mesmo tempo, agindo com grande autonomia e iniciativa, muito mais do que muitos de nós, professores.

Neste âmbito de renovação através de redes, surgiu a “Educopédia”: uma plataforma online colaborativa de aulas digitais, onde professores e alunos podem acessar tanto em casa como na escola.

Ao longo dos três anos em que estou na rede municipal como professora das Línguas Portuguesa e Inglesa, eu e meus alunos temos utilizado muito a plataforma. Os jogos, quizzes (avaliações digitais) e textos são direcionados a eles e também orientam os professores a melhor maneira de utilizá-los. Dessa forma, as trinta e duas aulas digitais contemplam o ano letivo e auxiliam a todos de acordo com as orientações curriculares da Secretaria Municipal de Educação.

 

 

Tenho depoimentos muito queridos de alunos, que depois que conheceram a plataforma, junto com as orientações dadas em sala de aula, passaram a se destacar na aprendizagem: como foi o caso da aluna Amanda Laim, do 6º ano e a da aluna Júlia Romualdo, agora 7º ano do GEO de Santa Teresa, que utilizam a Educopédia como mais uma fonte de estudo em casa e na escola.

A aproximação e a cooperação de todos os meios disponíveis são, sem sombra de dúvida, refletidas nos resultados obtidos pelas crianças tanto, nas avaliações externas, quanto nas produções textuais mensais da rede.

Para orgulho de nossa escola - GEO Santa Teresa - no dia 13-03-2014, meu aluno do 7º ano – Matheus Lemos e o do 9º ano – Marcos Aurélio da S. Muniz, participaram do Projeto Redação 2013 promovido pela Folha Dirigida e SME – “Futebol, uma paixão Nacional” – tendo duas produções publicadas e o reconhecimento de nosso trabalho de socialização entre mídias. Assim, eles e nós começamos a tecer os fios dessa imensa rede digital que nos cerca, para que somando, consigamos alcançar o aprendizado integrado que realmente almejamos.

 

 

Possibilitando aos aprendizes o contato com os diversos tipos de suportes e de plataformas, como a Educopédia, as novas ferramentas digitais oferecem infinitas possibilidades de contato com diferentes gêneros e atitudes sociais que fazem parte de um novo contexto social.

Em termos históricos, é preciso reconhecer que o trabalho do magistério está associado ao das mídias e que. “Há muitos anos nunca se escreveu e leu tanto em tão pouco tempo”. Não é mesmo? Talvez uma nova forma de escrita e leitura, mas uma forma que está diretamente ligada ao processo midiático do ensino/aprendizagem.

O que esperamos da instituição, escola, atualmente, é que haja a integração entre as mídias que já existiam com as contemporâneas, de maneira qualitativa, crítica e criteriosa, pois negar a influência dessas culturas na escola do nosso século seria um grande equívoco.

 



Para que isso seja feito, a escola precisa repensar o seu papel diante do novo ambiente digital: dar suporte aos professores, aos alunos, modernizar equipamento... Mas, nada do que estamos falando é feito de uma hora para outra. O trabalho pedagógico sério e amplo, como pretendemos, trabalha tecendo fio a fio de forma cautelosa e organizada, pois se não for assim, todos os envolvidos serão prejudicados e a corrente net leitora acabará se rompendo antes de se fortalecer totalmente.

O ritmo acelerado das informações não pode ser desconhecido de todos os que participam do sistema, já que a dispersão das aulas, acaba transformando os dados elaborados em fragmentos sem sentido e em conhecimento desorganizado.

Navegar na Internet ou em plataformas como a Educopédia pode e é um processo de busca de informações valioso para a construção do conhecimento, gerando um rico ambiente facilitador e motivador de aprendizagem.

 

 

A adoção das diferentes mídias para o enriquecimento das atividades comunicativas depende de uma política de continuidade e de cooperação entre professores, alunos, funcionários e governo para que disponibilizem recursos e executem seus planejamentos cuidadosamente com acompanhamento e avaliação como é feito pela Educopédia, na qual trabalho há 3 (três) anos.

Sendo assim, investimentos em uma educação pública igualitária em termos midiáticos, necessita de ser compartilhada entre a escola, a família e o governo o que fará com que a responsabilidade da educação e do uso das tecnologias dentro dela atue como ferramenta poderosa de interação do conhecimento gerando resultados cada vez melhores e índices cada vez mais perto da realidade educacional que esperamos.

 

Caso queiram comprovar os depoimentos e práticas com a plataforma digital, podem acessar o blog


http://www.i9suasaladeaula.blogspot.com.br/


e viajar com as produções realizadas pelos alunos.

 

 

 

Professora Tânia Regina Almeida - Possui Mestrado em Língua Portuguesa - UERJ - Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2012). Atualmente é professora I da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, do GEO de Santa Teresa em Humanidades. Tem experiência na área de educação, com ênfase nas Línguas Portuguesa e Inglesa, atuando principalmente nos seguintes temas: literatura infanto-juvenil, ensino; leitura; metáfora e letramento. Trabalhou como revisora de Língua Portuguesa da Plataforma digital Educopédia até o ano passado e participou em vários projetos ligados a direitos humanos e no planejamento dos Mil dias para as Olimpíadas 2016 ano passado e neste ano participou no curso Imagem e Movimento - parceria entre a SME e o Governo Francês. Publicou um artigo, na revista portuguesa Interacções, com o professor Dr. Cândido Alberto Gomes e a professora Dra. Maria Tedesco Vilardo Abreu sobre a importância da leitura na formação acadêmica do público infanto-juvenil de onde alguns trechos deste artigo foram tirados, além de outros artigos apresentados como comunicação oral em diversos congressos e simpósios tanto no Rio de Janeiro como em outros estados brasileiros. Além de participações no ano passado na FLIST e na Feira do Livro como palestrante no stand da SME.
 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share