A A A C
email
Retornando 533 resultados para a tag 'projeto'

Terça-feira, 19/09/2017

Mais Educação na E. M. Finlândia

Tags: 7ªcre, projetos.

 

Com atividades significativas e diferenciadas, o projeto Mais Educação na Escola Municipal  Fiinlândia está estimulando o aprendizado dos alunos.

 

A partir do Programa Novo Mais Educação, que amplia a jornada escolar das crianças e adolescentes em cinco horas semanais, a E. M. Finlândia elaborou uma proposta pedagógica dinâmica, alegre e cativante que tem como objetivo principal promover a integração entre as experiências dos alunos e a construção significativa dos conhecimentos. Uma das atividades propostas envolveu o aprendizado a partir do conhecimento da história dos cupcakes.

 

 Alunos confeccionaram o chapéu de mestre cuca para as atividades envolvendo o tema cupcake.

 

O processo de formação das turmas iniciou com uma reunião entre os Professores de Língua Portuguesa e Matemática que indicaram alunos, tanto com dificuldades cognitivas quanto aqueles que necessitam de maior apoio quanto à relação interpessoal.

Atualmente o projeto Mais Educação da Escola Municipal Finlândia tem 4 turmas com uma média de 20 alunos em cada. As atividades acontecem  com dois facilitadores indicados pela comunidade. O acompanhamento pedagógico ocorre com todo o planejamento e atividades elaboradas pela Equipe de Direção.

 

Proposta de Atvidade : Aprendendo a partir do cupcake

 

Como exemplo de atividade significativa, os alunos assistiram  ao vídeo da origem do cupcake, confeccionaram chapéu de Mestre Cuca e foram realizadas atividades interdisiciplinares envolvendo conteúdos relativos às faixas etárias atendidas. 

1ª Atividade: Assistir aos vídeos da origem do cupcake e confecção de chapéu de Mestre Cuca.

 

  Exibição dos vídeos sobre a origem dos cupcakes.

 

 

 

 

 

2ª Atividade: Confeitando o cupcake (Confeitando o bolinho individualmente e em grupo. Concurso)

 

Confeitando os cupcakes.

 

Concurso entre os alunos.

  

3ª Atividade: Desdobramento (Atividades interdisciplinares)

 

Realização de atividade escrita  a partir da origem dos cupcakes.

 

 

Atividade interdisciplinar  escrita sobre os cupcakes.

 

4ª Atividade: Relacionando preços (relacionando custos e trabalhando com o sistema monetário)

 

A partir dos ingredientes dos cupcakes, análise de preçós, custos e sistema monetário.
 

 

Os alunos do projeto Mais Educação na E. M. Finlândia são avaliados cotidiana e individualmente através da realização das tarefas, comunicação, comprometimento e envolvimento nas ações coletivas e atividades propostas. O desenvolvimento das atividades partem de situações concretas e das vivências de práticas que se desdobram em atividades interdisciplinares, de forma dialética. A leitura de mundo se mostra presente tanto nas vivências quanto nos registros. O aluno é levado a refletir intensamente sobre cada proposta de atividade. Os conteúdos nunca estão desassociados.

 

Direção: Ana Cristina Coutrim G.L. Marcelino e Michele Valois Resende
Professores de Língua Portuguesa: Eloisa Carreira de Oliveira, Jaqueline Aragão Vieira, Roberta
Preissler Marcolino
Professores de Matemática: Enrique José Orlean, Henrique de Lima Apolinario, Everton de Freitas
Godinho, Valter Jose Pereira.
Facilitadores: Brenda dos Santos Argollo e Muller Silva Dias

 

 

 

Parabéns a todos os envolvidos pelo trabalho realizado!

 

Em breve, estaremos apresentando mais atividades realizadas na E.M. Finlândia!

 

 

 

Para acompanhar a Escola Municipal Finlândia no Facebook:

Escola Finlândia

Para acompanhar a escola no seu canal do Youtube:

Escola Finlândia

Para acompanhar a escola no twitter:

Escola Finlândia

Contato da E.M. Finlândia:

emfinlandia@rioeduca,net

Contato para publicações:

robertavitagliano@rioeduca.net

 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 15/09/2017

Projetos da Creche Municipal Jeciá de Freitas Ferreira

Tags: 5ªcre, campanha, paz, dengue, zica, mostra, mãe, projetos.

 

Neste ano de 2017, a Creche Municipal Jeciá de Freitas Ferreira se engajou em vários projetos da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro, contando com o comprometimento e a responsabilidade de todos os envolvidos para o êxito desse trabalho. Confira a seguir!

 

“Aqui o mosquito não se cria”

Atualmente, o combate ao Mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como Dengue, Zika, Chikungunya e outras, está acontecendo em todos os bairros da nossa cidade.

A creche Jeciá de Freitas Ferreira está fazendo a sua parte e contribuindo para que não haja mais a proliferação do mosquito.

 

 

O posto de saúde Alice Tibiraça, juntamente ao CRAS, realizou uma reunião na crehe para a conscientização de pais, responsáveis e a comunidade.

 

 

Os alunos da creche realizaram atividades que tinham como principal objetivo conscientizar a todos da importância do combate à dengue através de atividades lúdicas e educativas.

Os alunos da turma EI-32 apresentaram a peça “Xô Dengue” aos demais alunos da creche, pais, responsáveis e comunidade. Através da peça, os alunos ressaltaram a importância de não deixar água parada e que cada um precisa cuidar do ambiente que vive.

 

 

Os trabalhos realizados foram expostos para a apreciação dos alunos, pais, responsáveis e comunidade em uma tarde de interação entre todos os envolvidos.

Para saber mais sobre essa campanha, clique no link:

http://prefeitura.rio/web/aquimosquitonaosecria

 

Mostra Mãe Carioca

Na creche, a Mostra Mãe Carioca foi desenvolvida com muito carinho e alegria.

 

 

O poema “Se as coisas fossem mães”, de Sylvia Orthof, foi trabalhado na Turma EI-22 com o objetivo de reforçar os vínculos afetivos, promover e estimular a linguagem oral e proporcionar momentos de reflexão sobre os diversos contextos familiares.

 

 

Todas as turmas promoveram homenagens às mães com apresentações musicais e atividades em que mãe e filhos interagiam constantemente.

A creche ofereceu às mães uma tarde muito agradável, com dinâmicas que reforçaram os valores familiares. Momentos entre mãe e filho são de suma importância, pois eles devem sempre externar seus sentimentos através de afeto, carinho, palavras e ações. 

 

 

“Aqui é um lugar de paz!”

A creche Jeciá de Freitas Ferreira está empenhada no projeto “Aqui é um lugar de paz!”

 

 

Os alunos realizaram atividades que os levassem a admirar pessoas de bem e tê-las como exemplos, formando conceitos e opiniões acerca de questões relevantes, aprendendo a enxergar o outro em suas necessidades, resolvendo seus próprios conflitos e agindo em favor do bem e da solidariedade.

 

 

A turma EI-12 aprendeu como é bom dar um abraço! O abraço é necessário para o nosso bem-estar tanto individual como social, além de ser um excelente meio de comunicação que não precisa ser expressado por meio de palavras. O abraço sincero é aquele que representa carinho, amor, compaixão.

Os trabalhos foram expostos na parte externa da creche para que os pais, responsáveis e a comunidade fossem envolvidos nesse projeto.

É imprescindível que todos nós, cidadãos, tenhamos consciência do nosso papel na sociedade, fazendo assim cada um a sua parte para um mundo melhor!

 

Parabéns pelo trabalho de excelência desenvolvido pela unidade e pelo engajamento de toda a comunidade escolar nas campanhas realizadas neste ano!

 

Sobre a Creche:

Unidade Escolar: Creche Municipal Jeciá de Freitas Ferreira
Diretora: Adriana dos Santos Braga Pinto
Endereço: Praça Nossa Senhora da Apresentação, 298.
Bairro: Irajá
Telefone: 3372-0578
E-mail: cmjferreira@rioeduca.net

 

Gostou da publicação? Deixe seu comentário aqui, pois ele é muito importante para nós!

Sua escola realizou algum projeto interessante? Entre em contato com o Rioeducador da sua CRE.

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 11/09/2017

Quem Canta e Dança...Encanta...E Seus Males Espanta!

Tags: 1ªcre, projetos, eventos, educacaoinfantil.

 

Diversidade Musical Brasileira serve como eixo norteador em Espaço de Desenvolvimento Infantil da 1ª Coordenadoria Regional de Educação.

 

Localizado no bairro do Estácio, bairro boêmio e um dos berços do samba da capital carioca, o EDI Beatriz Vicência Bandeira Ryff tem no Projeto “Quem canta e Dança... Encanta...E seus Males Espanta”, o eixo norteador para desenvolver em seus alunos o enriquecimento de suas vivências musicais, proporcionando um trabalho multidisciplinar através da musicalidade, permeado pelas diferentes áreas do conhecimento e buscando o desenvolvimento das crianças em seus aspectos físico, cognitivo, afetivo e social.

 


Pensado em conjunto por toda comunidade escolar, o projeto vem sendo desenvolvido ao longo do ano: no início foi trabalhado com o aluno a percepção para ouvir os diferentes sons que nos cercam. Os alunos foram levados a ter atenção com os sons do corpo, da natureza, dos animais, do ambiente que cerca a escola... Já no segundo bimestre os alunos tiveram contato com os diversos ritmos que fazem parte da cultura de nossa cidade e de nosso país.

 

 

Histórias e características do frevo, funk, samba, carimbó e forró, dentre outros , fizeram parte do cotidiano das crianças, que puderam estabelecer uma intimidade cultural e musical através das vivências com as características dos diversos ritmos.

 

 


O foco do trabalho ao longo do 3º bimestre são as brincadeiras cantadas, que fazem parte da memória cultural do povo brasileiro. As cantigas apresentam também a diversidade do nosso país.

 


Para finalizar o projeto anual, a unidade está planejando fazer a festa “Natal Brasileiro”, retratando os costumes através dos ritmos.


Renata Soares, Professora de Educação Infantil, nos fala: ”o projeto nos proporcionou um estudo e ampliou nossa visão musical onde realizamos diversas atividades relacionadas as múltiplas linguagens”. Para a professora Elaine Barcelos, “ o projeto trouxe um enriquecimento cultural e musical, através do qual fizemos uma grande viagem pelas regiões e ritmos trabalhados”.


Os mais encantados com o projeto são os pequenos: o aluno Rômulo, de 5 anos, diz “eu gostei do ritmo do carimbo”. Já o Aluno João Mateus, de 6 anos nos conta :”eu gostei de fazer o boné do funk e adorei a dança”. “Eu gostei muito do galo da madrugada e de fazer o guarda-chuva do frevo”, nos conta a aluna Sophia, de 6 anos.

 

 


Para Saber Mais:

EDI BEATRIZ VICÊNCIA BANDEIRA RYFF

Direção: Joseane Abrahão

Diretora Adjunta: Andrea Pacheco

Telefone: 2224-0979

E-mail: edibeatrizvbandeira@rioeduca.net


 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 07/09/2017

Na alfabetização, o projeto identidade: respeito e amor

Tags: 9ªcre, identidade, alfabetização, projetos.

 

O projeto em questão se denomina Projeto identidade: respeito e amor,  que busca levar a criança a conhecer-se e reconhecer o outro. Saber que cada um tem seu jeito de ser e que deve ser respeitado pois isso é ato de amor e empatia. Na proposta realizada com a turma do 1º ano, da Prof. Thais Alcantara, da E. M. Prof. Antonio Boaventura, foram tratados os valores e a ética, de forma prazerosa e lúdica, para conscientizar o indivíduo em atitudes de respeito ao próximo.

 

[...] as crianças e os adultos precisam pertencer a um grupo social para comparar ideias e dividir experiencias com os outros. A proximidade cria vínculos que permitem cada um reconhecer a si e o outro[...]. Trata-se da comunidade como internalização do outro como um valor [...]. Comunidade pe uma qualidade do espaço que encoraja encontros, trocas, empatia e reciprocidade.
(Reggio Children, 2001, p.21)

 

O presente projeto dá-se início ao diálogo nas rodas de conversa com uma contação de história que geram discussão sobre o assunto tratado. Geralmente os livros tem intencionalidade na sua seleção gerando debates pelo grupo que apontam seus pontos de vista a respeito do tema tratado. O livro não “É MEU!NÃO EMPRESTO!” de Clarie Llewellyn trouxe várias situações cotidianas que foram apontadas pelas crianças além disse posicionamentos de opiniões foram ditas.Os assuntos abordados foram sobre família, escola, diferenças, regras de convivência (essa criada pelos alunos da turma e afixada em cartaz), situação-problema, amizade etc. 

 

Um relato:
Na contação da história “GENTE QUE MORA DENTRO DA GENTE” de Jonas Ribeiro, ao falarmos da capa tratando de suas inferências foi observado pela turma que se tratava do mundo, nesta oportunidade, de forma espontânea peguei meu Mapa Mundi e apresentei essa abordagem de maneira clara, além disso, entenderam que “todas as pessoas cabem dentro do nosso coração” (aluna Maria Alice) e momentos de abraços entre eles foram observados e registrados.

 

Outra proposta trabalhada foi o reconhecendo o eu e o outro. Neste trabalho foi necessário a utilização de um espelho para reconhecer-se.
Observar suas próprias características é o primeiro passo de perceber-se como indivíduo. Neste contexto foram utilizados livros que tratam da miscigenação brasileira e suas influencias na formação da cultura brasileira. Livros como Menino Poti de Ana Maria Machado, Menina bonita do laço de fita (Ana Maria Machado) e alencando temas como preconceito e bullyng nas rodas de conversa.



 

Um relato:
Uma criança negra ao escolher a cor para pintar a cor da sua pele pegou o lápis “cor de pele”. Surpreendo me neste caso em constatar que a criança não se reconhece e não se descreve como vê. Existem várias influências a respeito disso como a influência que a mídia incorpora na sociedade com a beleza-padrão que é europeia.

 

Em concordância com o tema identidade, criamos o boneco da turma. Logo no início, contou com a participação da família doando, quando possível, itens para confecção do boneco de pano. As primeiras experiencias relacionaram-se com a disciplina Ciências e seus objetivos nos descritores do 2º bimestre, com o assunto partes do corpo: cabeça, tronco e membros.
 

Com as partes da meia cortados cada criança ajudou a montarmos o corpo do boneco apontando suas características e respectivas funções. Além disso, fizemos o registro com o corpo de uma criança:

    

O próximo passo foi criar uma conversa sobre a história do boneco. Para isso foi criado com texto coletivo a história do boneco.

 

Também houve a participação dos responsáveis na sugestão de um nome e seu significado, no dia que os alunos trouxeram os nomes foi feita uma votação para escolha do nome. O nome do boneco que venceu foi Antônio por homenagear o professor Antônio Boaventura cujo o nome atual da escola.  Houve ainda a escolha do local de nascimento do boneco Antônio, que se desdobrou em outras atividades como o chá de bebê pelo seu nascimento. 

 

  

 

 

 

 

A turma 1102 tem vivido muitas experiencias com o boneco Antonio. A partir delas, a professora Thaís tem realizado o trabalho de alfabetização com os alunos. Em situações significativas de escrita e leitura, as crianças tem registrado palavras em listas, textos, gráficos e tabelas.

 

 

          

 

As aventuras com o boneco Antonio acontecem nos diferentes momentos na escola, na contação de histórias e brincadeiras no pátio. E, estendem-se também às atividades de casa, nas visitas no final de semana. A família continua participando da vida do Antônio e das aprendizagens das crianças.

 

     

 

   

 

Último relato:

“A turma 1102 tem muitas questões ainda a trabalhar principalmente na área de relacionamento e solução dos problemas cotidianos, porém já se pode observar uma preocupação uns com os outros (quando machucam, quando choram querem saber porque e conversam).” Prof. Thais Alcantara

 

Parabens à Prof Thais e a Turma 1.102 pela riqueza de vivências na aventura de aprender a conviver, ler e escrever!

 

DADOS DA UNIDADE:

E. M. Primario Antonio Boaventura

Rua Nova Era, S/N, Campo Grande

Direção: Andriana e Andrea

 


   
           



Yammer Share