A A A C
email
Retornando 34 resultados para a tag 'educaçãofísica'

Segunda-feira, 06/11/2017

Professor Antônio, Medalhista Carioca da Educação

Tags: 1ªcre, eventos, projetos, educacaofisica, professor.

 

Professor de Educação Física é homenageado com a Medalha Carioca de Educação, por desenvolver projeto de Educação Física Inclusiva.

 

Atuando na Rede Municipal de Ensino, desde 1994, o professor Antônio Carlos Fernandes desenvolve, desde 2015, Projeto de Educação Física Inclusiva na Escola Municipal Floriano Peixoto, escola localizada no bairro de São Cristóvão e que atende alunos da Educação Infantil ao Quinto ano do Ensino Fundamental.

 


Desenvolvido a partir da participação no Curso Portas Abertas para a Inclusão – parceria da SME, através do Instituto Helena Antipoff, Instituto Rodrigo Mendes UNICEF e Função Barcelona – o projeto foi pensado com o objetivo de criar e desenvolver atividades físicas inclusivas em que todos os alunos, com deficiência ou não, pudessem participar ativamente da aula.

 

 

Dentre diversos projetos desenvolvidos nas onze coordenadorias regionais de Educação, o projeto do professor Antônio foi escolhido para representar o Brasil em um Seminário da UNICEF, realizado na cidade de Barcelona.

 

 

E o projeto foi ganhando visibilidade, ultrapassando os muros da escola, levando os conhecimentos e práticas inclusivas à toda comunidade escolar, com envolvimento efetivo de professores, funcionários, responsáveis e alunos, além da rede de apoio que atende à escola.


Hoje, o projeto de Educação Física está incorporado ao Projeto Político Pedagógico da Escola Municipal Floriano Peixoto, com sua metodologia e atividades fazendo parte do cotidiano das aulas de Educação Física desenvolvidas na unidade, completamente integrada à rotina da escola.

 

 


Além de trabalhar ativamente para que a Educação Física inclusiva contribua para o sucesso do processo ensino aprendizagem dos alunos, professor Antônio é um apaixonado pela escola em que atua, sempre ativo na realização de eventos que movimentam e dão vida ao espaço escolar, contribuindo para maior integração entre os diversos atores que atuam na Escola Floriano: realiza Olimpíadas Escolares, incentiva e cria condições para que os alunos participem de torneios, Shows de Talentos, dentre outras atividades de cunho pedagógico e cultural.

 


A coroação do trabalho de qualidade que é desenvolvido pelo professor Antônio Carlos veio recentemente com o recebimento da Medalha Carioca de Educação, honraria concedida pelo Conselho Municipal de Educação e que elege personalidades que contribuem, de forma significativa, para a qualidade do Ensino na Cidade do Rio de Janeiro. A Cerimônia de Premiação ocorreu no último dia 24 de outubro, na Escola de Formação do Professor Carioca Paulo Freire.

 

Participação no Programa Papo Carioca, da Prefeitura do Rio , sobre a Medalha Carioca

Durante a Cerimônia, na Escola Paulo Freire, recebendo a Medalha das mãos da Subsercretária de Ensino, professora Nazareth

 

 

Para Antônio Carlos, “essa indicação veio como reconhecimento desse trabalho que a gente faz com muito amor e muita dedicação. Isso nos motiva, nos faz querer mais, o que é muito bom para os nossos alunos”, afirma.


Para Solange Comerlato, Coordenadora Pedagógica da Escola Floriano Peixoto, “o professor Antônio é um ser humano que acredita no protagonismo do aluno, ousa e permite que o outro ouse também, com credibilidade e sensatez que lhe são peculiares. Tem um ótimo relacionamento com a direção, coordenação, demais profissionais, responsáveis e alunos que atuam nesta unidade escolar. A Escola Floriano sempre investe, dentro do que é possível, para que este professor extravase a sua forma de ser, colaborando e acreditando no seu fazer".

 

São professores como Antônio Carlos que transformam a vida de milhares de crianças cariocas. Parabéns!

 

Pra Saber Mais:

Escola Municipal Floriano Peixoto

Direção: Otília Muller e Fátima Cardoso

Coordenação Pedagógica: Solange Comerlato

Telefone: 3895-8634

E-mail: emfpeixoto@rioeduca.net

 


  


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 17/09/2013

Poesia e Atletismo na Escola

Tags: 2ªcre, educaçãofísica.

Os alunos da Escola Municipal Estácio de Sá conheceram a poesia de Vinícius de Moraes e também participaram do projeto Atletas na Escola.

 

Em homenagem ao grande poeta Vinícius de Moraes, a professora Sônia, regente da Sala de Leitura, desenvolveu com os educandos um projeto que os levasse a conhecer e refletir sobre as grandes obras deste famoso autor e compositor.

 

O projeto "Atletas na Escola" visa valorizar os futuros atletas, que podem ser encontrados dentro da escola. A E. M. Estácio de Sá está situada dentro do forte São João, no bairro da Urca, onde se encontra a Escola de Educação Física do Exército, que tem uma grande parceria com a unidade escolar. O objetivo desse projeto é incentivar os alunos a serem atletas do futuro.

 

Homenagem a Vinícius de Moraes

 

O projeto em homenagem a Vinícius de Moraes foi realizado com os alunos do primeiro ao quinto ano do Ensino Fundamental durante as aulas da professora Sônia na Sala de Leitura.


Considerado um dos maiores nomes da poesia contemporânea, Vinícius deixou uma forte marca na memória das pessoas com as quais conviveu. E para lembrar os 30 anos da morte do poeta, nada melhor que uma homenagem que proporcione aos educandos o conhecimento da vasta obra deste grande autor e compositor. Os alunos leram e conheceram várias obras de Vinícius e registraram o que aprenderam através de diversas atividades.


Alunos do 1º ano do Ensino Fundamental na Sala de Leitura com a professora Sônia.

 

Alunos trabalhando o projeto sobre Vinícius de Moraes.

 

Atletas na Escola

 

A ideia dessa atividade veio do Projeto “Atletas do Futuro” programa de formação esportiva na escola. Por isso, se chamou “Atletas na Escola” como um evento interno.

 

O projeto "Atletas na Escola" foi realizado com os alunos do sexto ao nono ano do Ensino Fundamental sob a orientação das professoras Maria Luiza e Valéria, regentes de Educação Física.


O Brasil irá sediar, em 2014, a Copa do Mundo de Futebol e, em 2016, as Olimpíadas e Paraolimpíadas. Tendo em vista este cenário esportivo ímpar na história brasileira, o Programa de Formação Esportiva Escolar surge com o objetivo de incentivar a prática esportiva nas escolas, democratizar o acesso ao esporte, desenvolver e difundir valores olímpicos e paraolímpicos entre estudantes da Educação básica, estimular a formação do atleta escolar e identificar e orientar jovens talentos. É um grande projeto que está ocorrendo dentro do nosso país.


Os alunos realizaram as atividades do projeto nas dependências da pista de Atletismo da Escola de Educação Física do Exército, que fica próximo e é parceira da unidade escolar. Os educandos ouviram as orientações dos militares sobre as regras e objetivos da competição e, também, sobre a importância do esporte na vida das pessoas.

 

Alunos ouvindo as regras e os objetivos da competição.

 

Alunos participando das atividades do projeto.

 

Parabéns à equipe da Escola Municipal Estácio de Sá pela realização dos projetos. Agradecimentos à professora Laura Lo Surdo por enviar os relatos ao portal Rioeduca.
 

Gostou desta publicação? Deixe um comentário e clique em curtir para compartilhá-la com seus amigos no Facebook.

 

 Renata Carvalho – Professora da Rede e representante do Rioeduca, na 2ªCRE
Email: renata.carvalho@rioeduca.net
Twitter: @tatarcrj

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 03/09/2013

Formação Continuada em Educação Física

Tags: 2ªcre, educaçãofísica.

Desde o ano de 2012, a Gerência de Educação da 2ª CRE promove encontros com os professores de Educação Física a fim de promover a formação continuada e a troca de experiências entre os educadores.

 

A Oficina de Tênis para professores de Educação Física foi realizada no dia 8 de Maio, no CIEP Samuel Wainer, sob orientação da professora da Rede Municipal Helena Maria Abreu Freire e Souza, lotada na mesma instituição que recebeu os demais professores. Esse encontro faz parte da formação para professores de Educação Física, promovida pela 2ª CRE/GED.


As atividades de formação continuada para os professores de Educação Física iniciaram em 2012, com base nas discussões das Orientações Curriculares da disciplina e prosseguirão ao longo deste ano, com encontros de temas gerais da área dessa disciplina. Também haverá uma formação continuada direcionada para os docentes que atuam nos anos iniciais.

 

Aula prática com bolas de tênis soft.

 

O objetivo desse encontro foi compartilhar práticas de Educação Física. A professora Helena Maria, apresentou aos demais colegas formas de trabalhar diversos conteúdos da Educação Física em uma modalidade que não é tão popular, mas pode se tornar, dependendo do enfoque. A professora apresentou no curso, formas de trabalho que utiliza realmente nas suas aulas na Rede Municipal.


Na Oficina de Tênis de Campo houve uma aula teórica, sendo apresentado também um vídeo com a iniciação ao tênis de forma lúdica com alunos do 3º ano do Ensino Fundamental durante uma aula. 
 

Professores assistindo à aula teórica na Oficina de Tênis de Campo.

 

Na mesma oficina foram oferecidas duas aulas práticas: uma de iniciação ao tênis, com materiais alternativos, e outra de iniciação ao tênis com materiais oficiais. A oficina foi mediada pela Professora Helena Abreu, do CIEP Samuel Wainer, que criou um método lúdico do ensino ao tênis para ser desenvolvido nas aulas de Educação Física.

 

Aula Prática com raquetes de plástico.

 

Os professores que assistiram à Oficina de Tênis deixaram suas avaliações sobre o encontro.

Achei ótima a oficina. Gostei da forma prática e lúdica das atividades. Gostaria de agradecer o carinho e a atenção. Parabéns! São pessoas assim que fazem a diferença em uma carreira profissional. Eu posso ser apenas uma pessoa, mas posso ser aquela que faz a diferença. Adorei.”

Professora Claudia Mascarenhas, da E. M. Mario Faccini.

 

“Achei a oficina muito boa, deveríamos ter outros encontros para aprofundar o tênis. Achei bastante esclarecedora a dinâmica apresentada para trabalhar com iniciantes. Gostaria que acontecessem outros encontros para dar continuidade ao tênis.”

Professor Gilberto Amarante, da E. M. Conselheiro Mayrink.

 

Parabéns à Gerência de Educação da 2ª CRE e à professora Maria Helena por promoverem encontros e trocas de experiências entre os educadores na Oficina de Tênis.

 

Gostou desta publicação? Deixe um comentário e clique em curtir para compartilhá-la com seus amigos no Facebook.

 

Contato

 Renata Carvalho – Professora da Rede e representante do Rioeduca, na 2ªCRE
Email: renata.carvalho@rioeduca.net
Twitter: @tatarcrj



 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 27/12/2012

AfroMostra 2012 e Olimpíada das Cores

Tags: 6ªcre, meioambiente, artesvisuais, educaçãofísica, competições, protagonismojuvenil.

 

A E. M. Gilberto Amado, em parceria com o programa Mais Educação, desenvolveu vários projetos voltados para a aprendizagem significativa e cidadã durante o ano de 2012. A Afromostra e o projeto Olimpíada das Cores objetivaram proprocionar aos alunos uma aprendizagem conectada com o seu universo de interesse. O sucesso foi total!

 

 

A Escola Municipal Gilberto Amado, localizada no bairro Guadalupe, Zona Norte do Rio de Janeiro, começa seu atendimento na Educação Infantil - modalidade Creche - e vai até o 5º ano. Possui Classe Especial, Sala de Recursos e atendimento a jovens e adultos com necessidades especiais.

 

 

A escola orientou todas as suas atividades de 2012 a partir do Projeto Político Pedagógico - Escola é Tudo de Bom - em parceria com o programa Mais Educação, voltando esforços para oferecer um ensino de qualidade aos seus alunos, traduzidos nos ótimos índices de desenvolvimento que são apresentados nas avaliações.

 

 

No final de novembro, a escola realizou a AfroMostra 2012, que foi a culminância dos diferentes investimentos artísticos e literários produzidos pelos alunos, com  ênfase no tema Africanidade e destaque especial na divulgação do projeto Mais Educação. Projeto esse que procura integrar diferentes saberes, espaços educativos, pessoas da comunidade e conhecimentos, tentando construir uma educação que pressupõe uma relação de aprendizagem para a vida significativa e cidadã.

 

 

A união do Projeto Político Pedagógico da Escola Municipal Gilberto Amado com o programa Mais Educação só trouxe ganhos para a aprendizagem dos alunos durante o ano de 2012. O resultado dessa parceria foi traduzido em uma Revista Especial, que mostra todo o trabalho desenvolvido com os alunos e suas famílias.

 

 

 

O programa Mais Educação proporcionou aos alunos da Escola Municipal Gilberto Amado uma aprendizagem conectada ao universo de interesse  dos alunos.

 

 

 

AfroMostra 2012

 

 

(...) Para viver democraticamente em uma sociedade plural é preciso respeitar e valorizar a diversidade étnica e cultural que a constitui. Por sua formação histórica, a sociedade brasileira é marcada pela presença de diferentes etnias, grupos culturais, descendentes de imigrantes de diversas nacionalidades, religiões e línguas (...). (MEC / SEC, 1998)

 

 

A temática História e Cultura Afro-Brasileira, inclusa nas Redes de Ensino através da Lei n.º 10.639/03, tem por objetivo o estudo de História da África e dos Africanos, a luta dos negros no Brasil, a cultura negra brasileira e o negro na formação da sociedade nacional; resgatando, assim,  a contribuição do povo negro nas áreas social, econômica e política, que são pertinentes  à História do Brasil.

 

 

 

 Africanidade é a amplitude e valorização da cultura africana, reconhecendo, valorizando, significando e ressignificando as práticas culturais africanas. Os debates sobre as africanidades estão fundamentados no conceito de etnia em contraposição ao de raça. O objetivo é construir um espaço de liberdade cultural onde a sociedade possa trabalhar a questão sem a idealização do dominador branco.

 

 

Esses conteúdos foram ministrados no âmbito de todo o currículo da Escola Municipal Gilberto Amado, em especial na área de Educação Física através dos professores Marcelo Faria, Andréa Leandro e Eloina Jesus.

 

 

As ações pedagógicas foram orientadas pelas professoras Rosângela Ramos (Sala de Leitura), Marilda Arcanjo (Diretora Adjunta) e Josane Peçanha (Coordenadora Pedagógica). Todas as atividades desenvolvidas tinham por objetivo principal interferir na construção de uma pedagogia da diversidade e garantir o direito à educação, superando opiniões preconceituosas sobe os negros, denunciar o racismo e implementar ações afirmativas, rompendo com o mito da democracia racial.

 

 

Veremos a seguir algumas páginas da Revista Especial criada pela Escola Municipal Gilberto Amado para conhecer um pouco do trabalho que foi desenvolvido na escola. Nas páginas 1 e 2, podemos perceber a herança cultural africana no Brasil, que chegou através do tráfico negreiro.

 

 

Sua influência na formação do povo brasileiro é vista até os dias atuais: dança, música, religião, culinária e idioma. Essa ascendência se faz notar em grande parte do país, em virtude da migração dos escravos.

 

 

 

Alguns instrumentos  musicais brasileiros, como o berimbau, o afoxé e o agogô são de origem africana. O berimbau é o instrumento utilizado para criar o ritmo que acompanha os passos da capoeira, mistura de dança e arte marcial criado pelos escravos no Brasil Colonial.

 

 

 

 

Para os africanos, as máscaras representam um disfarce místico com o qual poderiam absorver forças mágicas dos espíritos e assim utilizá-los em benefícios da comunidade. Serviam também para identificar os membros de certas sociedades secretas.

 

 

 

Na escola, valores sociais e morais são reforçados e também é nesse espaço que muitos preconceitos são perpetuados de forma quase imperceptível. Portanto, é também na escola que se deve propiciar a reflexão crítica sobre a valorização da cultura negra, criando espaços para manifestações artísticas que proporcionem a reflexão da realidade e afirmação positiva dos valores culturais negros pertencentes à nossa sociedade.

 

 

Nessa perspectiva, a Escola Municipal Gilberto Amado percebeu ser primordial romper com o modelo vigente na sociedade brasileira e oferecer um ensino-aprendizagem que estivesse  pronto a valorizar os conhecimentos dessa cultura.  Essa decisão teve por objetivo principal fazer acontecer mudanças nos valores morais dos alunos e ainda buscar a conscientização e envolvimento da comunidade escolar; pois, em muitos casos, o preconceito está enraizado no seio da família, sendo repassado de geração em geração.

 

 

Com essas ações, espera-se que a consciência de valorização do ser humano ultrapasse os muros da escola, se espalhe por toda a comunidade e, também, destrua as fronteiras da violência e do preconceito racial.

 

 

 

A Fundação Palmares é o primeiro órgão federal vinculado ao Ministério da Cultura com o objetivo de apoiar as iniciativas culturais afro-brasileiras. Durante todos esses anos, a Fundação vem se consolidando no reconhecimento da importância das Ações Afirmativas, como princípio do resgate da dívida histórica para com os negros brasileiros. 

 

 

 

 

A Cor da Cultura é um projeto educativo de valorização da cultura afro-brasileira, fruto de uma parceria entre o Canal Futura, a Petrobras, o Cidan – Centro de Informação e Documentação do Artista Negro, a TV Globo e a Seppir – Secretaria especial de políticas de promoção da igualdade racial. O projeto teve seu início em 2004 e, desde então, tem realizado produtos audiovisuais, ações culturais e coletivas que visam práticas positivas, valorizando a história deste segmento sob um ponto de vista afirmativo.

 

 

 

"(...) todo brasileiro, mesmo o alvo de cabelo louro, traz na alma e no corpo a sombra ou, pelo menos, a pinta do indígena e do negro." (FREYRE, 1993)

 

 

 

Olimpíada das Cores busca a União dos Povos

 

 

A Olimpíada é o evento  mais importante e emblemático do esporte. Disso não há dúvida! Seu objetivo é permitir que todos os países e povos de diferentes origens e etnias possam competir e se unir, mostrando que é possível um mundo mais igual, saudável e amigável.

 

 

A própria Bandeira Olímpica representa essa união de povos e raças, pois é formada por cinco anéis entrelaçados, representando os cinco continentes e suas cores. "O mais importante nos Jogos Olímpicos não é vencer, mas participar; como a coisa mais importante na vida não é triunfar, mas lutar. O essencial não é conquistar, mas ter lutado bem”. Esta foi a frase atribuída ao Barão de Coubertin, por representar a essência do espírito esportivo.

 

 

Essa frase resume a essência da Escola Muncipal Gilberto Amado  no ano de 2012. A Olimpíada das Cores foi realizada com os alunos da escola e aproveitada ao máximo, para que as crianças pudessem conhecer outros povos e diferentes culturas. E, também, deixando de lado a competição para torcer pelos atletas e incentivar a prática de esportes.

 

 

 

A prática esportiva como instrumento educacional visa o desenvolvimento integral das crianças, capacita o sujeito a lidar com suas necessidades, desejos e expectativas, bem como, lidar com as expectativas e desejos dos outros. Tudo isso de forma que elas possam desenvolver as competências técnicas, sociais e comunicativas, essenciais para o seu processo de desenvolvimento individual e social.

 

 

 

 

O esporte, como instrumento pedagógico, precisa se integrar às finalidades gerais da educação, de desenvolvimento das individualidades, de formação para a cidadania e de orientação para a prática social. O campo pedagógico do Esporte é aberto para a exploração de novos sentidos/significados, ou seja, permite que seja explorado pela ação dos educandos envolvidos nas diferentes situações.
 

 

 

 

A educação e o esporte devem andar sempre juntos, pois além de tratar de ações ligadas ao corpo, a prática esportiva permite uma maior  sociabilidade e integração entre as crianças dentro da escola. Nesse sentido, a Escola Municipal Gilberto Amado viu, nos jogos olímpicos, a oportunidade de ampliar as práticas esportivas e trabalhar a aprendizagem e as diferenças, sejam elas  raciais, religiosas, políticas ou culturais.

 

 

A universalização do esporte dá oportunidade aos alunos de vivenciarem experiências esportivas, recreativas e de lazer, que poderão contribuir significativamente para a formação integral das crianças que se encontram no ambiente escolar.

 

 

 

Projeto Mais Educação, uma relação de Aprendizagem para a Vida

 

 

O Programa Mais Educação atende, prioritariamente, escolas de baixo IDEB situadas em capitais, regiões metropolitanas  e grandes cidades em territórios marcados por situações de vulnerabilidade social que requerem a convergência prioritária de políticas públicas e educacionais.

 

 

 

A educação que este Programa quer evidenciar é uma educação que busque superar o processo de escolarização tão centrado na figura da escola. A escola, de fato, é o lugar de aprendizagem legítimo dos saberes curriculares e oficiais na sociedade, mas não se deve tomá-lo como única instância educativa.

 

 

Ele é operacionalizado pela Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (SECAD), em parceria com a Secretaria de Educação Básica (SEB) por meio do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) direcionado para escolas prioritárias.

 

 

As atividades fomentadas são organizadas em diversos macrocampos: acompanhamento pedagógico, meio ambiente, esporte e lazer, direitos humanos em educação, cultura e artes, cultura digital, promoção da saúde, educomunicação, investigação no campo das ciências da natureza e educação econômica.

 

 

Um dos objetivos principais do Mais Educação é diminuir as desigualdades educacionais por meio da jornada escolar. Recomenda-se adotar, como critério para definição do público, os seguintes indicadores: estudantes em situação de risco; estudantes em defasagem série / idade; estudantes em processo de evasão, abandono e repetência.

 

 

 

É preciso oferecer às crianças e aos jovens diferentes linguagens, valorizando suas vivências e modificando o próprio ambiente escolar e a produção do conhecimento.

 

 

 

 

As diferentes formas que as crianças e os jovens utilizam para se expressar são as suas linguagens, por meio das quais demonstram o que sentem e pensam sobre o mundo que os cercam. Tais linguagens não podem ser ignoradas e devem estar presentes na organização do espaço escolar, em diálogo com os saberes institucionalizados.

 

 

As atividades desenvolvidas para os alunos da Escola Municipal Gilberto Amado, participantes do programa Mais Educação estão relacionadas com as atividades que já são realizadas na escola. Seu Projeto Político Pedagógico traduz a filosofia e a forma de organização pedagógica e curricular, traduz as intenções e relações estabelecidas entre todas as atividades no ambiente educativo.

 

 

 

Esse processo todo implica alianças com os familiares e com os responsáveis pelos estudantes. Para que a educação seja “integral”, a família participa ativamente da vida escolar. Portanto a escola deve promover o diálogo com a família.

 

 

 


 

 De acordo com o projeto educativo em curso na escola, são escolhidas seis atividades, a cada ano, no universo de possibilidades ofertadas. Uma destas atividades, obrigatoriamente, deve compor o macrocampo acompanhamento pedagógico.

 

 

 

Durante o ano de 2012, o programa Mais Educação juntamente com o Projeto Político Pedagógico  causou um impacto sobre a qualificação do ambiente escolar, partindo da hipótese de que a participação da comunidade, o desenvolvimento de atividades de cultura, esporte, lazer, dentre outras, contribuem para que a Escola Municipal Gilberto Amado se torne um espaço atrativo para seus alunos.

 

 

Parabéns a toda equipe da Escola Municipal Gilberto Amado por transformar o espaço escolar em um lugar significativo para alunos, professores e responsáveis!

 

 

Desejamos a todos um ótimo 2013! Que o ano que se inicia seja de muitas realizações! Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim. Nós somos a CRE!

 

 

Professora Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª CRE

Twitter: @PatriciaGed

E-mail: pferreira@rioeduca.net

 

                                

 

 

 


   
           



Yammer Share