A A A C
email
Retornando 299 resultados para a tag '7ªcre'

Terça-feira, 12/06/2018

Fato ou Boato - Quadro no Canal do Youtube da Escola Finlândia

Tags: 7ªcre, projetos, youtube.

 

Fato ou Boato é um quadro semanal do canal do Youtube da Escola Finlândia. O quadro é apresentado pela aluna Laiane Marinho que faz parte do Time F da unidade escolar. 

 

A Escola Municipal Finlândia mantêm um canal no Youtube que é administrado por alunos do Time F e que tem orientação de professores da unidade escolar. O quadro Fato ou Boato tem sido apresentado pela aluna Laiane Marinho.O professor Edson Dionisio explica que os temas escolhidos na maioria das vezes são questões do senso comum.

 

Muitas coisas que as pessoas pensam ser de um jeito, na verdade são de outro, como por exemplo, a ideia de que comer doce demais causar verminose. Muitos temas são sugeridos por alguns professores e a aluna Laiane Marinho os apresenta  no quadro fomentando o entendimento acerca de certas questões que estão bem difundidas, mas nem sempre esclarecidas. Os vídeos são publicados sempre as quartas, assim como as gravações.

Laiane Marinho, participante do Time F, equipe que administra as redes sociais da escola e produz vídeos para o canal da Unidade no YouTube, foi escolhida para apresentar o Fato e Boato a partir de uma escolha coletiva e devido ao seu carisma e facilidade de falar em público. Habilidades essas percebidas pelo professor Edson.  

 

   Aluna Laiane Marinho, apresentadora do quadro Fato ou Boato.

 

A aluna Laiane, geralmente, recebe o tema com um dia de antecedência, o professor escreve os roteiros e ela acrescenta ou retira algumas coisas. As gravações são feitas com o celular da própria Laiane ou com o celular do professor Edson. O próprio professor ou algum outro membro do Time F faz a filmagem que são realizadas na sala de leitura, por possuir uma boa acústica.

 

Confira abaixo alguns dos vídeos para o Fato ou Boato:

 

 

 

 

 

 

 

Parabéns a todos os envolvidos no trabalho realizado!

 

 

 

Contato para publicações:

robertavitagliano@rioeduca.net

 

Contato do professor Edson Dionisio :

dionisiobqm@gmail.com

 

 

Contato da Escola Municipal Finlândia:

emfinlandia@rioeduca.net

 

Quer conhecer mais sobre esse trabalho e outros da E.M. Finlândia?

Acompanhe a escola

Youtube

Escola Municipal Finlândia

 


Twitter

Escola Municipal Finlândia 

 

 

 


 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 29/05/2018

Brincar sem Muros

Tags: 7ªcre, projetos.

 

A turma EI 51 da Escola Municipal Marechal Thaumaturgo de Azevedo participou, no final do mês de abril, do Dia do Brincar sem Muros, reunindo crianças e responsáveis na unidade escolar.

 

O Dia do Brincar sem Muros faz parte da rotina mensal das Unidades de Educação Infantil da Secretaria Municipal de Educação, desde 2013. A proposta parte da ideia de que a criança e a família estejam juntas e vivenciando experiências únicas dentro do espaço escolar. Desta forma, os alunos da professora Márcia Cordeiro Diniz, da turma E.I. 51 da E.M. Marechal Thaumaturgo de Azevedo vivenciaram uma manhã de união, troca e de muita criatividade.

 

                               
 

A partir da contação da história "Não é uma caixa", os alunos e seus familiares foram convidados a transformar caixas, previamente solicitadas, naquilo que desejassem.

Munidos de cola, tesoura, papéis coloridos, tampinhas, palitos e fita adesiva, os participantes usaram a imaginação, criando caixas de variadas formas e funções. Além disso, a atividade possibilitou diálogo e uma aproximação das crianças com os familiares.

 

Crianças e responsáveis participando da oficina de caixa a partir do livro: Não é uma Caixa

 

O livro Não é uma caixa, do autor Antoinette Portis, fala sobre brincadeiras com uma caixa de papelão. "Quem nunca brincou dentro de uma caixa de papelão?" É exatamente isto que faz o protagonista do livro: solta a criatividade e embarca em infinitas aventuras a bordo deste objeto “banal” – assim pensam as pessoas pouco inventivas.

Num jogo divertido, ele é indagado a cada página sobre o que está fazendo com certa caixa de papelão. E, claro, sempre responde: 'Não é uma caixa'. É quando a ilustração revela o que na verdade a caixa representa para ele.

Dessa maneira, o livro trabalha com o contraste entre o mundo infantil e o mundo sério da maturidade.  Uma vez que, à medida que crescemos, uma caixa vai se tornando apenas uma caixa. Entretanto, nunca perdemos a capacidade de voltar a sentir, ainda que por alguns minutinhos, aquele delicioso faz de conta, e enxergar o pode ter além da caixa. Baseada nisso, a oficina buscou desenvolver essa ludicidade e esse faz de conta a alunos e responsáveis do E.I. 51. 

 

Capa do livro

 

O material produzido pela turma EI 51 foi exposto no mural da escola para a valorização das construções e para apreciação de toda a comunidade escolar.  

 

     Mural da turma 

                                                                                                            

 

Parabéns a todos os envolvidos pelo trabalho realizado!

 

Contato para publicações:

robertavitagliano@rioeduca.net

 

Contato da E.M. Marechal Thaumaturgo :

emthauma@rioeduca.net

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 15/05/2018

Feira da Diversidade no EDI Felipe de Souza Gomes

Tags: 7ªcre, projetos.

 

A Feira da Diversidade realizada no início de abril, no EDI Medalhista Paralímpico Felipe de Souza Gomes, apresentou diversos trabalhos sobre o projeto EDI Felipe Faz a Volta ao Mundo.

 

O EDI Medalhista Paralímpico Felipe de Souza Gomes está de malas prontas para viajar e conhecer muitos lugares especiais! O projeto anual do EDI Felipe Faz a Volta ao Mundo visa possibilitar o conhecimento de diferentes culturas e a valorização da cultura local através de uma viagem imaginária pelos continentes e seus principais países que contribuíram para a construção da cultura brasileira.

 


 

O objetivo do projeto é o desenvolvimento pleno do educando de forma interdisciplinar e multicultural, possibilitando novas leituras de mundo e a construção de consciência crítica e cidadã. No primeiro bimestre,  a aventura foi iniciada conhecendo a América do Sul e Central! Partiu-se do Brasil, nossa casa, onde trabalhou-se a questão da identidade, tanto na dimensão subjetiva e a relação com o outro, quanto a identidade cultural do nosso país, considerando os objetivos de aprendizagem, de acordo com a faixa etária.

 

Conforme relata a direção da escola : "Iniciamos nossa viagem escolhendo nossos meios de transporte, conhecendo as diversas possibilidades de chegarmos à alguns de nossos países vizinhos, podendo assim conhecer um pouco sobre sua cultura através da música, dança, pontos turísticos, arte, culinária, fauna, flora, entre outros aspectos de importante relevância."

 

     Alunos conhecendo transporte marítimo.

 

Cada turma trabalhou alguns desses aspectos ao longo do bimestre por meio de vivências, releituras de obras de arte, confecções de maquetes e cartazes, em atividades individuais e coletivas, considerando as diversas áreas de conhecimentos e especificidades de cada segmento.

 

Falando um pouco dessa aventura, no Brasil, o ponto de partida, foi possível  conhecer um pouco da nossa fauna através da beleza de nossas aves, como as araras azuis e vermelhas, conhecer algumas obras de Tarsila do Amaral e destacou-se pontos turísticos como o Cristo Redentor, Pão de Açúcar, Maracanã, entre outros lugares importantes do nosso país como o Congresso Nacional.

 

        Alunos apreciando a maquete do Congresso Nacional.

 

Na Colômbia, foi possível conhecer o Museu do Ouro, as coloridas fachadas de Cartagena e uma linda releitura da escultura do "Gato del Rio". Chegando à Argentina, conheceu-se seu futebol, a beleza do Caminito e  todos ficaram  encantados com o tango!

 

Bonecos feitos a partir da silhueta das crianças representando jogadores do Brasil e Argentina.
 

 

Ainda segundo o relato enviado ao Rioeduca "As turmas da pré-escola contaram com uma aula muito especial realizada pela mãe de uma aluna do EDI, que além da dança,  ensinou muitas coisas interessantes sobre seu país de origem. Em Cuba, dançamos a salsa e confeccionamos muitas maracas, instrumento característico desse estilo musical, e ainda pudemos passear de coco taxi pela cidade de Havana. No Chile, conhecemos os moais da Ilha de Páscoa, Vina del mar e tivemos contato com a poesia de Pablo Neruda. Passeamos ainda de Funicular, um meio de transporte conhecido por lá. Chegando ao Peru, conhecemos a montanha arco-íris, as lhamas, a flauta zampona e um pouco da vegetação característica de lá através do cacto-do-peru."

 

Maquete do Vulcão.

 

Brincando de transporte funicular, tipo de transporte usado no Chile.

 

 


No dia 6 de abril, aconteceu no EDI Medalhista Paralímpico Felipe de Souza Gomes a primeira culminância do projeto. Toda escola e familiares dos alunos foram convidados para visitar a "Feira da Diversidade", onde os trabalhos realizados ao longo do bimestre foram expostos. Além dos cartazes, maquetes e releituras de quadros e esculturas, a feira contou com obras interativas, nas quais crianças junto com seus familiares foram os protagonistas dessas produções.

 

 

Parabéns a todos os envolvidos pelo trabalho realizado!

 

 

Contato para publicações:

robertavitagliano@rioeduca.net

 

Contato do EDI Paralímpico Felipe de Souza Gomes:

edimgomes@rioeduca.net

 

 


 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 01/05/2018

O Pequeno Príncipe e os Valores Humanos

Tags: 7ªcre, projetos.

 

A Escola Municipal Átila Nunes Neto desenvolveu com seus alunos o projeto O Pequeno Príncipe e os Valores Humanos!

 

 

A equipe da Escola Municipal  Átila Nunes Neto comemorou o 1º. Aniversário da escola em dezembro de 2017, apresentando os trabalhos realizados pelas turmas do EI ao 6º. ano, desenvolvidos ao longo de todo ano com base no Projeto “O pequeno príncipe e os valores humanos”.


A partir deste projeto, procurou-se formar o perfil das turmas promovendo situações e vivências em que as crianças fossem capazes de refletir sobre suas atitudes para que aos poucos percebessem o outro de forma a compreendê-lo.


Entre os objetivos privilegiou-se a valorização da amizade e a percepção de que as virtudes são indispensáveis à formação da pessoa. Foi despertada a imaginação dos alunos, valorizando as coisas mais simples da vida.


Como objetivos específicos buscou-se promover o gosto pela Literatura, desenvolver a criatividade e as mais diversas formas de representação e expressão.

 

   Registro individual sobre a história O Pequeno Príncipe
 

 

Foi usada  uma metodologia, direcionando a cada ano de escolaridade, uma frase do livro “O Pequeno Príncipe”, para que fossem desenvolvidas as atividades com o tema.

 

Sendo assim:

 

  • Educação Infantil e o 1º Ano “As estrelas são todas iluminadas... Não será para que cada um possa um dia encontrar a sua?”;

 

       Estrelas suspensas com fotos dos alunos da Educação Infantil e 1º ano
 

 

  • 2º. Ano “As pessoas são solitárias... Porque constroem muros ao invés de pontes”;

 

  • 3º. Ano “É loucura odiar todas as rosas porque uma te espetou”;

 

             Mural e construção artística da flor de dobradura com alunos do 3º ano

 

  • 4º. Ano “Para todo fim um recomeço”;

 

  • 5º. Ano “Era pessoa igual a mil outras pessoas. Mas eu fiz dela um amigo, agora ela é única no mundo”;

 

   Construção de maquete do Sistema Solar do Pequeno Príncipe

 

  • 6º. Ano “Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos”.

 

      Cartaz com questão "E o que podemos ver com o coração?" para reflexão dos alunos do 6ºano
 

 

As ações foram desenvolvidas com roda de leitura, apresentação de filmes, produções de textos, poesias, criação de cartazes e trabalhos manuais, que deram origem à culminância e a uma rica exposição comemorativa no aniversário da escola.

 

    Exposição dos trabalhos do projeto e ponte da amizade 
 

 

A avaliação do Projeto, de acordo com a mediação dos professores, dos resultados dos trabalhos produzidos, evidencia a “amizade” como um valor constante a ser cultivado.

"É exatamente o que desejamos para a formação da Escola Átila Nunes Neto, bons relacionamentos, um ambiente afetuoso e generoso" é o que relata a professora Rosely Gonçalves Coutinho , do 6º ano.

 

 

                                         Informações enviadas pela professora Rosely Gonçalves Coutinho.

 

 

Parabéns a todos os envolvidos pelo trabalho realizado!

 

 

Contato para publicações:

robertavitagliano@rioeduca.net

 

Contato da E. M. Átila Nunes Neto:

emaneto@rioeduca.net

 

Contato da professora Rosely Coutinho:

roselycoutinho@rioeduca.net

 

 


   
           



Yammer Share