A A A C
email
Retornando 12 resultados para a tag '6.ª cre'

Segunda-feira, 17/09/2018

Projeto: Somos Todos Amigos do Lobo

Tags: 6.ª cre, leitura, 6ªcre.

 

O projeto “Somos Todos Amigos do Lobo” foi desenvolvido no EDI Wesley Guilber Rodrigues de Andrade, pelos alunos do maternal II, turma EI-31, no primeiro semestre do ano de 2018. A professora Mariana Ferreira desenvolveu as atividades com a ajuda das Agentes de Educação Infantil, Dionice Brito e Cláudia Oliveira.

 

Vamos acompanhar o trabalho desenvolvido com os pequenos?

 

Turma EI-31 a festa de encerramento do projeto

 

No início do ano letivo, logo na segunda semana de acolhimento da turma EI-31, durante a roda de leitura, as educadoras disponibilizaram diversos livros na rodinha. A aluna Ana Clara escolheu um livro “Chapeuzinho Vermelho” para a professora ler. Após a realização da leitura, elas perceberam que algumas crianças demonstraram bastante medo e, em alguns casos, até choro, quando falavam do lobo da história.

 

Em todos os momentos o personagem “lobo” era citado pelas crianças, envolvendo diversos sentimentos como medo, curiosidade e encanto. Como o assunto se tornou recorrente, as professoras desenvolveram o projeto “Somos Todos Amigos do Lobo” com o objetivo de desmistificar o papel de vilão que o lobo tem na maioria das histórias. Fizeram pesquisas e, através delas, puderam perceber que o lobo aparece em diversas histórias e com funções diferentes em cada uma delas. Ao longo do projeto, propuseram várias atividades envolvendo o personagem para as crianças e as famílias, possibilitando que pudessem conhecer e explorar as maneiras que o lobo é retratado nos contos.

 

 

Caça ao lobo

 

 

Corrida de circuito e construção da salada de frutas

 

 

Inicialmente foi feita uma dramatização da história Chapeuzinho Vermelho. Em seguida, as educadoras promoveram uma brincadeira de caça ao lobo no espaço externo do EDI. A corrida de circuito foi usada para conscientizar as crianças sobre a importância de uma boa alimentação. Nela, cada criança teve que levar uma fruta até a cesta da vovó que estava doente. Os alunos construíram também um livro de receitas, de onde tiraram e fizeram a salada de frutas da vovó. Na roda de conversa usando o livro “Lobo-guará”, as professoras e os alunos conversaram sobre o habitat do lobo, sua alimentação e seus hábitos.

 

 

“Em uma manhã, após o horário do desjejum, fomos para o parquinho, que é de costume em nossa rotina. Quando chegamos à sala, percebemos que ela estava toda desorganizada. O lobo havia passado pelo EDI e, como não nos encontrou, deixou uma carta para a nossa turma. Após a leitura da carta, construímos um texto coletivo, sobre a visita do lobo.” relatou, entusiasmada, a professora Mariana

 

 

Atividade a partir do livro O Lobo-guará

 

 

Carta deixada pelo lobo e construção de texto coletiva

 

 

Escrita de cartas para o lobo

 

A professora e as agentes de educação infantil contaram que, em determinado momento, perceberam que as crianças estavam ansiosas para falar com o lobo e saber coisas da sua vida na floresta. Então elas propuseram que as crianças, junto com seus familiares, construíssem cartas, para enviar para a casa do seu lobo. Dessa forma, além de possibilitar a comunicação de interesse das crianças, puderam explorar mais de um gênero textual, envolvendo assim o PPA da nossa unidade. As cartas foram colocadas em uma caixa de correio que as educadoras construíram. O carteiro do bairro abraçou esta tarefa, recolheu as cartas na creche e firmou o compromisso de entregá-las na casa do lobo. Neste momento, foi lido o livro “O carteiro chegou”.

 

“Então, resolvemos falar sobre as cartas, meio de comunicação pouco usado pela nossa sociedade atualmente. A professora Alana em uma roda de conversa releu o livro: “O carteiro chegou”. As crianças, no desenrolar da conversa, sugeriram que fizéssemos uma festa para o lobo, assim ele poderia nos conhecer e virar nosso amigo. Foi construído um bilhete, para as turmas os convidando, para o aniversário. Iniciamos a confecção e convites e dos preparativos da grande festa.” contou a professora Mariana

 

 

Visita do carteiro para reecolher as cartas escritas pelas crianças para o lobo

 

Para realizar o encerramento do projeto foi realizada a grande festa do lobo com a participação das famílias, de alguns profissionais da escola e do personagem principal deste projeto, o lobo, que foi conhecer a criançada. A cantiga de roda “Enquanto seu lobo não vem” se tornou o hino da turma EI-31. Em diversos momentos, as crianças se reuniram para brincar e cantar a cantiga.

 

Construção coletiva do convite da festa de encerramento do projeto

 

Parabéns à professora Mariana e às agentes de educação Infantil Dionice Brito e Cláudia Oliveira pelo trabalho de excelência que realizam com nossas crianças. Vocês são algumas das várias pérolas que a Rede Municipal de Ensino possui.

É um orgulho tê-las na 6.ª CRE. 

 

Que conhecer um pouco mais do trabalho desenvolvido no EDI Wesley Guilber?

Entre em contato com a equipe!

 

EDI Wesley Guilber Rodrigues de Andrade

E-mail: emguilber@rioeduca.net

Telefone: (21) 2407-0354

 

Não esqueça de deixar o seu comentário! Ele é muito importante para nós!

Até a próxima semana!


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 20/08/2018

Copa Eugenial: promova a paz entre a gente

Tags: 6.ª cre, copa do mundo.

 

O projeto Copa Eugenial: promova a paz entre a gente foi realizado entre os meses de maio e julho na Escola Municipal Eugênia Dutra Hamann.

Ele contou com a participação de todas as turmas da escola e teve como objetivo aprimorar a cultura da paz entre os alunos, através do estímulo ao espírito “Fair Play”, à compreensão da necessidade do respeito e da tolerância com o próximo, do aprendizado da vitória e da derrota e, principalmente, do espírito de equipe.

 

Vamos acompanhar como tudo aconteceu?

 

A E.M. Eugênia Dutra Hamann fica localizada em Pavuna e atende alunos do 1.º segmento

 

O projeto Copa Eugenial Consciente: promova a paz entre a gente foi dividido em três etapas. No dia 18 de maio, foi realizada a preparação e a abertura da Copa Eugenial. Entre os dias 20 de junho e 05 de julho, aconteceram os jogos eliminatórios e finais. O encerramento, última etapa do projeto, foi realizado no dia 12 de julho.

 

A primeira etapa envolveu toda a preparação para o evento, tendo como ponto de partida principal a abertura. Durante todo o bimestre, o conteúdo sobre a copa do Mundo foi trabalhado e as informações eram trazidas também pelos alunos, buscando discussões sobre de que forma o Brasil poderia ser de verdade um campeão. Além de vídeos e reportagens, confecção de cartazes do tema também fizeram parte do projeto e da ornamentação da escola.

 

A abertura do evento aconteceu no dia 18 de Maio, dando início ao projeto com o desfile das seis turmas, vestidas com as cores sorteadas anteriormente, bandeiras, enfeites e acessórios da mesma cor, além da entrada do pelotão das bandeiras do Brasil, Estado, Município e a da escola. 

 

Exposição dos trabalhos realizados

 

 

Após o desfile, as turmas se posicionaram para cantar o Hino Nacional, ouvir a palavra da direção e a explicação do evento. Nesse dia, as turmas apresentaram o grito de torcida, coreografado ou não, e um cartaz com uma mensagem de paz, contextualizando o projeto ao evento internacional, a Copa do Mundo. 

 

 

Prof.ª  Juliana - Turma 1301

 

 

A segunda etapa aconteceu entre os dias 20/06 e 05/07, período em que foram realizados  torneios: futsal masculino e queimado feminino para as turmas de 3.º ao 5.º ano e futsal para as turmas de 1.º e 2.º anos. As eliminatórias aconteceram até o dia 4/07, dentro do horário das aulas de Educação Física. As finais, no dia 5/07, em horário especial, com as turmas envolvidas e a participação de suas professoras, além da professora de Educação Física.

As regras foram adaptadas à faixa etária e ao espaço disponível.

 

Professora Cláudia - Turma 1102

 

 

As turmas foram divididas em times e o torneio foi adaptado dentro das competências e habilidades de cada turma. As turmas dos 2º e 3º anos realizaram o torneio com times da própria sala, não competindo uma com a outra devido à diferença de tamanho e maturidade dos alunos. Nas turmas de 4º e 5º anos, o time vencedor de cada uma disputou com a outra, de acordo com a sua faixa etária.

 

Durante o evento, foram escolhidos destaques (1 feminino e 1 masculino por turma), considerando o significado de Fair Play, expressão que significa “jogo limpo”, ou seja, modo leal de agir. “O conceito de fair play está vinculado à ética no meio esportivo, onde os praticantes devem procurar jogar de maneira que não prejudiquem o adversário de forma proposital”.

 

 

 

Prof.ª Edite Fagundes - Turma 1201

 

 

O encerramento foi a terceira e última parte do projeto e aconteceu no dia 12/07. As turmas realizaram o desfile idêntico ao da abertura. Cantaram o Hino, ouviram a palavra da direção e da Professora de Educação Física, os resultados dos jogos, os destaques foram homenageados recebendo um certificado e alguns brindes conseguidos através de doações. Outros brindes arrecadados foram sorteados entre todos os alunos e dois brindes foram sorteados entre as professoras. 

 

 

Jogos realizados na E.M Eugênia Dutra Hamann

 

Todos os alunos receberam uma medalha de papel com o desenho da Mascote da Copa “Zabiwaca”, confeccionadas pela professora de Educação Física, que se preocupou em distribuir balas a fim de contemplar os alunos que não foram sorteados. Os alunos destaques entregaram uma medalha para a professora da turma e também para todos os funcionários da escola, pois constituímos a Família Campeã Eugenial.

 

Após o cerimonial de encerramento, os alunos foram para a confraternização com lanche compartilhado, combinado anteriormente, através de bilhete enviado aos responsáveis, onde cada aluno contribuiu com um item (doce, salgado, refrigerantes e descartáveis). Ao som de músicas atuais, os alunos foram organizados no pátio em cadeiras e servidos pelos funcionários da escola, promovendo o espírito de união, celebração e cidadania.

 

 

Prof.ª Cristiane - Turma 1501

 

Prof.ª Amanda - Turma 1401 / Turmas 1101 e 1102 ao final da partida / Prof.ª Paola - Turma 1201

 

Parabéns à professora Edite Fagundes e à toda equipe da E.M. Eugênia Dutra Hamann pelo trabalho de excelência que realizam com nossas crianças. É um orgulho tê-los na 6.ª CRE!

 


Quer conhecer um pouco mais do trabalho desenvolvido pela equipe da E.M. Eugênia Dutra Hamann? Entre em contato com a Unidade Escolar!

 

E.M. Eugênia Dutra Hamann

E-mail:emeugenia@rioeduca.net

Telefone: 2407-4042

 

Não esqueça de deixar o seu comentário! Ele é muito importante para nós!

Até a próxima semana!


 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 06/08/2018

O Ensino Religioso Promovendo a Paz nas Escolas

Tags: 6.ª cre, ensino religioso, escola de paz.

 

A professora de Ensino Religioso, Priscila de Oliveira, realizou no 1.º semestre de 2018, um projeto de valorização do espaço escolar como sendo um lugar de paz.

Vamos acompanhar como o trabalho aconteceu?

 

Participaram destas atividades alunos dos 4.º e 5.º anos do Ensino Fundamental

 

Priscila de Oliveira dá aulas de Ensino Religioso em três Unidades Escolares da 6.ª CRE. O CIEP Anton Makarenko fica localizado em Costa Barros e atende alunos da Educação Infantil ao 5.º ano. O CIEP Poeta Fernando Pessoa localiza-se no Parque Anchieta. A E.M. Mário Piragibe atende alunos dos 1.º e 2.º segmentos e fica localizada em Anchieta. A docente aproveitou o momento da Páscoa, onde os valores essenciais para uma cultura de paz estão em evidência, para iniciar uma jornada rumo a uma mudança de consciência e postura em relação ao espaço escolar. “Aqui é um lugar de paz e começamos a refletir através do exemplo de Jesus Cristo ao partilhar o pão com seus amigos na última ceia. É preciso saber dividir, respeitar, amar ao próximo e conviver em paz!”relatou a professora Priscila de Oliveira

 

Ela realizou com os alunos as Danças Circulares com o objetivo de desenvolver o sentimento de união e o espírito comunitário que se instala a partir do momento em que todos, de mãos dadas, apoiam e auxiliam os companheiros. Esta atividade trabalhou, também, a concentração e a memória, além de trazer harmonia e paz. Em seguida, os alunos produziram cartazes sobre a importância da cooperação e como podemos aprender com diferentes culturas e manifestações folclóricas a conviver em paz e em harmonia.

 

 

Alunos praticando a dança circular

 

 

Segundo a professora Priscila, é preciso fé para alcançar a paz que tanto sonhamos. Os alunos puderam conversar um pouco sobre esperança, fé união e, ao final, confeccionaram mais um lindo cartaz com os símbolos da paz. “Aprender sobre respeito à diversidade religiosa é uma das maneiras de falar de paz, sobretudo no espaço escolar, onde temos que aprender a conviver e respeitar pessoas diferentes de nós na religião, na cor da pele, no jeito de ser e de pensar. Namastê .... O Deus que habita em mim saúda o Deus que habita em você.”enfatizou a professora

 

Pegando carona na religião Hinduísta, a professora e os alunos visitaram outras turmas para espalhar o Namastê e a mensagem de respeito, tolerância e paz entre toda a comunidade escolar. “Dias melhores pra sempre! Esse é o nosso lema!!!! Espalhamos pela escola cartazes com mensagens de fé, gratidão, felicidade e amizade. Vamos inundar o mundo de paz!”relatou, emocionada, a professora Priscila de Oliveira

 

Exposição dos cartazes produzidos pelos alunos

 

 

Para finalizar o semestre com chave de ouro, a professora praticou com os alunos a Yoga. O nível de estresse que vivem nossos alunos, por diversos motivos, impede que eles exerçam o controle sobre usas emoções e ações, o que torna as vivências escolares muito desafiadoras. Nesse sentido, a Yoga foi usada como um valioso recurso para trazer equilíbrio ao que sentem e para melhorar o relacionamento com todos ao redor. A atividade era sempre iniciada com a seguinte canção: Vou fechar os olhinhos...Vou ouvir com meu coração...Igualzinho a gente grande, vou fazer meditação”.

 

 

Alunos praticando Yoga

 

Transformar um ambiente em um espaço de paz é um verdadeiro desafio. Mas, como vimos, isso é possível se houver atividades onde serão desenvolvidas as habilidades sociais e as relações interpessoais. Parabéns, professora Priscila, por promover junto aos seus alunos atividades que tem por objetivo estruturar as relações humanas, criando assim uma verdadeira cultura de paz nas escolas. É um orgulho tê-la na 6.ª CRE!

 

Quer conhecer um pouco mais do trabalho desenvolvido pela professora Priscila de Oliveira?

Entre em contato com ela!

 

Professora Priscila de Oliveira
E-mail: pripreta.com@gmail.com

 

CIEP Anton Makarenko
E-mail: ciepmakarenko@rioeduca.net
Telefone: 2407-5704

 

CIEP Poeta Fernando Pessoa
E-mail: cieppessoa@rioeduca.net
Telefone: 3358-0294
 

E.M. Mário Piragibe
E-mail: empiragibe@rioeduca.net
Telefone: 3358-0992

 

Não esqueça de deixar o seu comentário! Ele é muito importante para nós!

Até a próxima semana!


 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 23/07/2018

Projeto Copa Consciente: cuide do meio ambiente e promova a paz entre a gente

Tags: 6.ª cre, copa do mundo.

 

O projeto Copa Consciente: cuide do meio ambiente e promova a paz foi desenvolvido na E.M. Alexandre de Gusmão, pelas professoras de Educação Física em parceira com os regentes das turmas.

Vamos acompanhar como o trabalho aconteceu?

 

Professora Edite Fagundes

 

A Escola Municipal Alexandre de Gusmão situa-se no Bairro Parque Colúmbia, uma área, que devido a geografia do local, sofre duas formas de violência: enchentes constantes e assaltos. “A segurança pública não faz parte da nossa competência, no entanto, não podemos deixar esses acontecimentos serem reproduzidos pelos alunos, com atitudes agressivas dentro da escola. As enchentes locais ocorrem devido ao relevo do terreno onde a escola foi construída, com área de descida e a proximidade ao Rio Acari, mas acontecem também devido ao descaso da comunidade escolar com a construção de moradias sem estrutura e com o descarte do lixo” – relatou a professora Edite Fagundes

 

Diante deste quadro, a professoras Edite Fagundes (Educação Física), Maria Aparecida (Sala de Leitura), Suzana Queiroz (Profª Readaptada), Amália e Marília em parceira com os demais professores e funcionários elaboraram o projeto Copa Consciente: cuide do meio ambiente e promova a paz entre a gente. A proposta foi desenvolver um trabalho de conscientização que iniciasse na sala de aula e fosse além do ambiente escolar, envolvendo atitudes desde tratar bem os colegas de escola até os cuidados com o meio ambiente.

 

 

Cláudia Manoela com a turma EI 53

 

 

Exposição de trabalhos

 

 

Objetivo geral

Despertar o interesse dos alunos e seus familiares sobre formas de evitar enchentes e melhorar a convivência no ambiente escolar e consequentemente no Bairro onde a Escola se situa. Além de compreender a necessidade da aplicação de atitudes concretas sobre tolerância com o próximo e  cuidado e higiene, dentro e fora da escola. 

 

Objetivos Específicos

• Desenvolver coordenação e concentração nas Atividades propostas;
• Compreender as brincadeiras desenvolvidas como reprodução do cotidiano; 
• Despertar o espírito de coletividade;
• Desenvolver a cultura da paz e o respeito ao meio ambiente.

 

Desenvolvimento

O projeto teve seu ponto de partida no início do ano, com a participação da Escola no evento sobre o Aniversário do Bairro, realizado na Praça da Colina, no dia 27/04. Nele a escola apresentou a coreografia da música Amigo Planeta, com a participação de 20 alunos, buscando resgatar o amor, a união e o respeito pelo bairro. Toda a comunidade escolar foi convidada e se surpreendeu com as “bolsas de presente” que continham poesias sobre o bairro feitas pelos alunos e informações sobre a história do Parque Colúmbia, espalhadas por todo o ambiente. Essas bolsas foram colocadas em locais estratégicos, como árvores, telefones públicos, bancos, entre outros. Foi uma iniciativa da sala de leitura, objetivando além do “mimo” aos moradores do bairro, aproximá-los da escola. 

 

Prof.ª Flávia com a turma 1303

 

 

Exposição de trabalhos

 

 

As assembleias desenvolvidas, ao longo do semestre, levantaram materiais e pesquisas de acordo com a necessidade do momento, levando os alunos a refletirem e se envolverem com o projeto. Vídeos, leituras de livros, reportagens, músicas e acontecimentos atuais pertinentes, foram levados aos alunos, fomentando conversas e debates entre as turmas.

A Festa junina foi a culminância do Projeto, e para isso a escola foi enfeitada com bandeirinhas, fitas e cartazes confeccionados pelos próprios alunos.  As brincadeiras foram realizadas com material reutilizável e funcionaram em sistema de rodízio, assim como a visitação a sala de comidas típicas e a merenda. Cada brincadeira foi arrumada em uma sala, chamada de estação, tendo um responsável pela atividade. Os alunos foram estimulados a virem caracterizados como torcedores do Brasil ou de caipira estilizado.

 

Descrição das atividades

1) Chute ao golzinho (Profª Edite / Pátio)

• Desenvolvimento: No momento da chegada a estação, o professor responsável abordava o tema sobre as frases, procurando mostrar a necessidade dos cuidados com o lixo e com os colegas. No segundo momento, os alunos ficaram em filas onde tentaram realizar pontos chutando a bola ao gol demarcado por cones caracterizados sobre o tema.

• Foram montados 2 golzinhos com as frases “Gol de Limpeza” e “Gol de Educação”.

• Materiais e ações necessários: 4 cones caracterizados e 2 bolas de futsal, marcações no chão com fita adesiva verde e amarela, frases coladas nas respectivas paredes.

Observações: os cones foram caracterizados como jogadores de futebol do Brasil com material feito de emborrachado e recicláveis. 

 

2) Pescaria: Limpando o Rio poluído (Profª Amália / Sala 2)

• Desenvolvimento: As crianças foram estimuladas a lembrar e citar todo material que suja o Rio Acari, situado próximo as suas residências e a escola, e a relação com as enchentes. No segundo momento tentaram pescar as palavras representando o lixo e demais objetos que sujam as ruas, entopem os ralos, poluem o rio e causam enchentes.

• O rio poluído foi caracterizado com TNT azul e sacos de plástico pretos e os lixos com palavras impressas (sofá, lixo, garrafa, saco plástico, etc.) coladas em caixinhas de lápis de cor vazias e reaproveitadas com o buraquinho para pescar.

• Material e ações necessários: Confecção do rio, do “lixo”, varinhas de pesca, arrumação dos mesmos, ornamentação das caixinhas e fitas adesivas coloridas para as marcações no chão.

• Como brinde da pescaria as crianças ganharam pirulito e foram orientadas a jogarem papéis e palitinhos na lixeira, além de fiscalizar os colegas.

 

 

Professora Edite Fagundes realizando atividades com a turma EI 52 no pátio da escola

 

 

Exposição de trabalhos

 

 

3) Dança (Prof da turma / Sala 5)

• Desenvolvimento: As crianças ficaram livres para dançar as músicas referente aos temas da festa, entre outras, tocadas na sala, podendo utilizar enfeites, perucas, etc. que foram trazidos pelos professores, reutilizando de outras festas particulares e pessoais. 

• A sala foi arrumada com as cadeiras afastadas, ornamentada com luzes especiais, pisca-pisca, tapete na pista de dança, cortinas e tecido de TNT preto foram colocados nas janelas para escurecer o ambiente.

• Material e ações necessários: Pen drive com músicas do gosto da professora da turma, pisca-pisca, luz negra, tapete, TNT preto para as janelas, caixa de som, cabo, computador, enfeites diversos.

 

4) Comidas típicas (Profª Marília + Prof.ª da turma + Susana  / Sala dos Professores)

• Desenvolvimento: as comidas trazidas pelas crianças foram arrumadas na mesa ornamentada com enfeites de copa e junina. Tiraram uma foto da turma e foram servidas pelas professoras para a fim de mostrar o comportamento em um evento social, como em uma festa.

• A sala foi ornamentada com o tema copa do mundo Brasil/meio ambiente/junina.

• Material e ações necessários: Descartáveis (copos, guardanapos), toalhas, facas, painel, enfeites para mesa e sala, bolo fake, bola de gás, papel de bala, louças, etc.

 

5) Acerte o alvo: o lixo na lixeira (Profª Cida, Renata e regentes das turmas / Sala 6)

• Desenvolvimento: Os alunos falaram dos objetos que poluem o ambiente e da necessidade de jogá-los na lixeira. Além disso viram como foi construído brinquedo com material reutilizável. A brincadeira consistia em acertar as garrafas pet caracterizadas de jogadores (verde e amarelo) para marcar ponto de um lugar demarcado. Da mesma forma, tentaram também acertar a lata do lixo de distâncias diferentes, através dos quais poderão marcar pontos, sinalizando o objeto que iriam jogar no lixo. Os pontos que cada objeto valia estavam expostos em um cartaz fixado no mural da sala, com os desenhos dos mesmos, assim como o painel de pontuação. A medida que marcavam, os pontos eram anotados no painel. Ao final da festa conseguimos verificar a turma vencedora, ou seja, a que conseguiu jogar mais itens na lixeira.

• A sala foi arrumada para duas brincadeiras: alvo feitos de garrafas pet e papel crepom nas cores verde e amarela e a lata do lixo com a frase “lugar de lixo é na lixeira”. O chão demarcado com fita isolante colorida e os alunos divididos em dois grupos. 

• Material e ações necessárias: Decorar as garrafas pets, a lixeira, cartaz com os desenhos e a pontuação dos objetos (lixos), 2 bolas de meia, painel visível com pontuação referentes ao lixo e marcados pelas turmas, caneta piloto.

 

Exposição de trabalhos

 


6) Parquinho (Profª da turma / Parquinho)

• Desenvolvimento: A professora acompanhou sua turma ao parquinho para um momento de brincadeira livre. Nesse momento foram estimulados a esperar a vez, ceder o lugar, não correr, aprender a dividir, além de serem alertados como esses materiais sofrem com as enchentes, da necessidade de uma limpeza cuidadosa e eficiente para evitar doenças e da verificação da possibilidade de ser utilizado novamente.

• Material necessário: a chave do parquinho.

 

7) Merenda (Merendeiras Márcia e Neide / Refeitório)

• Desenvolvimento: Os alunos deverão permanecer no refeitório durante esse tempo, mesmo que não queiram comer, aproveitando para ir ao banheiro e beber água.

 

Parabéns à toda equipe da E.M. Alexandre de Gusmão pelo trabalho de excelência que realizam com nossos alunos. Um trabalho que é feito com amor, comprometimento e e que transforma vidas! É um orgulho tê-los na 6.ª CRE!

 

Quer conhecer um pouco mais do trabalho desenvolvido pela equipe da E.M. Alexandre de Gusmão? Entre em contato com a Unidade Escolar e com a professora Edite Fagundes!

 

E.M. Alexandre de Gusmão
E-mail:emgusmao@rioeduca.net
Telefone: (21) 2407-3934

 

Professora Edite Fagundes
E-mail:dite.tebaldi@yahoo.com.br
Telefone: (21) 2407-3934

 

 

Não esqueça de deixar o seu comentário! Ele é muito importante para nós!

Até a próxima semana!

 


   
           



Yammer Share