A A A C
email
Retornando 132 resultados para a tag '11ªcre'

Terça-feira, 12/03/2019

Escolas da 11ª CRE brilhando na Sapucaí!

Tags: 11ªcre, escoladebamba, coraçõesunidosdociep, carnaval.

 

Escola de Samba Corações Unidos do CIEP leva para avenida samba enredo da Escola Municipal Cuba, da 11ª CRE!

 

O carnaval carioca 2019 foi encerrado oficialmente pelo desfile de Carnaval das Escolas Mirins, na terça feira, 05 de março. O desfile contou mais uma vez com a presença do Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba Mirim Corações Unidos do CIEP, representado por alunos da Rede Municipal do Rio de Janeiro, tornando-se, um dia inesquecível para pais e alunos presentes. Foram 35 escolas da Rede Municipal do Rio de Janeiro totalizando, aproximadamente, 1.600 estudantes componentes da Unidos do CIEP. 

 

Este ano, o tema "De canto em canto, o Brasil dá o tom", que abordou as tradições musicais das regiões do país, foi escolhido para ser desenvolvido pelos alunos da rede. A composição eleita para representar a Corações Unidos do CIEP, na Passarela do Samba, foi uma junção da letra dos alunos da Escola Municipal Cuba (11.20.001) e da Escola Municipal Maestro Pixinguinha (05.14.003) .

 

Alunos da Escola Municipal Cuba

 

 

"A composição em nossa escola foi realizada através da oficina ministrada pela professora de Língua Portuguesa, Nídia Duarte, contou também com a participação do secretário da U.E., Jimmy Charles, que é compositor, além da sala de Leitura. "- Relatou a diretora da E.M. Cuba, Anna Paula GomesA escola, através da oficina, orientou os alunos a compor o samba de acordo com a sinopse do enredo. Feita a composição, o samba foi levado para a disputa na quadra da Estacio de Sá, em setembro de 2018.

 

 

O aluno Eric da Paixão, que também fez parte da composição do samba-enredo, foi um dos intérpretes na Avenida.

 

 

Conheça a letra do samba:  

 

 

 

 

      

 

Compreenda um pouco mais sobre o projeto:

 

O Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba Mirim Corações Unidos do CIEP é uma escola de samba mirim da cidade do Rio de Janeiro. Foi fundada em 15 de agosto de 1985 por um grupo de professores e animadores culturais liderados à época por Xangô da Mangueira. A escola de samba mirim é formada por alunos da Rede municipal de ensino do Rio de Janeiro, que não só desfilam, como também produzem os desfiles, através do projeto  "Escola de Bamba", projeto que integra o carnaval ao currículo escolar das crianças. A Escola de Bamba conta ainda com o desenvolvimento de oficinas de criação de figurinos, alegorias e adereços, além da própria realização do concurso de samba-enredo.

    

Carro abre-alas da E.M. Cuba (11.20.001)

 

 

A Escola Municipal Cuba abriu o desfile no Carro Abre- Alas, fazendo um minueto coreografado pela professora de Educação Física Suellen Teixeira e ainda contou com um destaque de chão, a aluna Marcelly Espírito Santo.  Outras 3 escolas da 11ª CRE, também participantes do projeto Escola de Bamba, fizeram parte do desfile, são elas: E.M. Leonel Azevedo (11.20.015), CIEP João Mangabeira (11.20.502) e a E.M. Holanda (11.20.014).

 

 

A Diretora Adjunta Adriane Matias e os alunos do CIEP João Mangabeira

 

 

A diretora da Escola Municipal Holanda (11.20.014), Regina Helena Guimarães concedeu seguinte relato ao Rioeduca: "Ao longo do ano de 2018 nossa escola se preparou para participar do projeto Escola de Bamba, a Diretora Adjunta Helena Salomão e a professora Leila Abreu participaram das ações de capacitação e também contamos com o apoio da professora de Educação Física Verona, que também participou de oficinas do projeto. Na escola, sob a orientação da Coordenadora Pedagógica Elisa Margarida, os professores desenvolveram com os alunos um trabalho sobre a origem do samba, suas raízes africanas, e desse ponto partiram para o tema do samba enredo escolhido."

 

 

   

 A Diretora Adjunta Helena Salomão e os alunos da E.M. Holanda

 

 

 

    

     Alunos da Escola Municipal Leonel Azevedo na ala dos "Sertanejos"

 

 

A GRCESM Corações Unidos do CIEP, desfilou este ano com 2 carros alegóricos e 14 alas. A agremiação participa todos os anos do desfile oficial de escolas de samba mirins, desde 1999, que acontece na terça-feira de carnaval na Marquês de Sapucaí. Sua sede está localizada no CIEP que funciona ao lado do Sambódromo. A orientação do projeto está sob a responsabilidade da professora Marillene Monteiro, que rege este movimento pedagógico entre a educação formal e a leitura de mundo fornecida pela educação não formal, sempre com muito carinho, zelo e dedicação.

 

 

"A arte é livre e aberta, à imagem do ser criador
Samba é verdade do povo
Ninguém vai deturpar seu valor"

(Candeia)

 

 

Siga o Blog da CORAÇÕES UNIDOS DO CIEP
https://coracoesunidosdociep.wordpress.com/

 

Quer saber mais?

 

Escola Municipal Cuba

Praia do Zumbi, 25 Zumbi

emcuba@rioeduca.net

2462-8342 2462-8477

 

Escola Municipal Holanda

Rua Inhoverá, S/Nº Jardim Carioca 

emholanda@rioeduca.net

3353-9933 3393-9122

 

Escola Municipal Leonel Azevedo

Rua Luís Sá, S/Nº Portuguesa 

emlazevedo@rioeduca.net

3393-2550 3353-9990

 

Ciep João Mangabeira

Av. Ilha das Enxadas, s/nº Bancários 

ciepjoaom@rioeduca.net

3975-3715 2465-1551

 

Contato para publicações:


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 15/01/2019

Vale a Pena Ler de Novo: I Feira de Experiências Interessantes na E.M.Dunshee de Abranches

Tags: 11ªcre, feira, experiências.

 

A I Feira de Experiências Interessantes da Escola Municipal Dunshee de Abranches trabalhou conteúdos de Ciências do Ensino Fundamental, especificamente do 9ºano. O projeto foi criado na tentativa de sistematizar os conhecimentos adquiridos, durante as aulas, de forma lúdica e prazerosa.

Confira!

 

 

 

O trabalho foi realizado com as 3 turmas do 9º ano sob a direção da professora Vanise Cardoso De Magalhães, teve a duração de 2 meses (setembro e outubro), com culminância no dia 05 de novembro.

 

 

 

 

Alguns objetivos foram específicos durante o projeto, como por exemplo, o incentivo ao uso da internet para a pesquisa de dados, a compreensão de conceitos científicos, o desenvolvimento da competência leitora e da compreensão de textos informativos e científicos e a valorização do trabalho em grupo como meio de desenvolver a cooperação na construção coletiva do conhecimento.

O projeto se iniciou com a apresentação em sala de aula, incentivando a participação dos alunos. Os grupos foram formados e cada grupo pesquisaria em diversos meios a escolha do experimento a ser realizado.

 

 

 

 

Na proposta experiência deveria ser apresentada, em sala de aula, por escrito com a explicação científica, assim como a possibilidade de sua realização, levando em conta os materiais a serem usados.

Após todas as experiências serem aprovadas, foram confeccionados cartazes e houve a Exposição dos Experimentos na Feira.

 

 

 

 

Durante a feira, os grupos explicavam seu experimento e mostravam o resultado.

 

 

 

 

A culminância se deu com a participação de todos os envolvidos. O comprometimento dos alunos foi o ponto alto do evento, pois eles demonstraram muita responsabilidade e envolvimento no desenvolvimento das atividades. Desta forma, podemos inferir que este tipo de atividade é um excelente recurso no processo de ensino- aprendizagem, já que possibilita que os alunos a adquiram os conteúdos de uma forma prazerosa, significativa, diferente e investigadora, fazendo com que se tornem cada vez mais críticos e construtores de seu processo ensino-aprendizagem.

 

Quer saber mais sobre?

Unidade escolar: E.M. Dunshee de Abranches

E-mail: emdunshee@rioeduca.net

Telefone: 3975-0073 / 2463-7762

 

 

Contato para publicações: 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 09/10/2018

Chuva de Poesia na E.M. Rodrigo Otávio

Tags: 11ªcre, poesia, poemas.

 

A E.M. Rodrigo Otávio realizou o seu concurso anual de poesias, intitulado 'Chuva de Poesias' que tem como objetivos propiciar o contato com a linguagem poética, suscitar o prazer estético de ler ou declamar poemas e incentivar a produção textual buscando a interação entre todas as turmas.

 

CONFIRA!

 

 

 

No dia 15 de setembro, ocorreu o concurso anual de Poesias da E.M. Rodrigo Otávio, uma ótima oportunidade para se molhar e ser molhado por poemas, propiciar aos alunos o estudo dos elementos estruturais do gênero poema, além de trabalhar o socioemocional por meio do falar em público,lendo e declamando poemas o que proporciona novas experiências e desenvolve a consciência e a estabilidade emocional.

 

"Despertar a leitura de mundo e o senso crítico através do tema proposto: ÁGUA, explorando todos os subtemas possíveis de serem suscitados, priorizando o viés da sustentabilidade, da consciência ecológica e da qualidade de vida, em consonância com o projeto "Águas para a nossa horta, saúde para nossa escola!"  Um dos objetivos do projeto

 

 

O concurso foi organizado em 3 categorias, que contemplaram todas as turmas:   

  • 1ª Categoria: Alunos do 4º e 5º ano;
  • 2ª Categoria: 6º, 7º anos, e Acelera 6; 
  • 3ª Categoria: 8º, 9º e Acelera 8 .

 

A Programação do dia, além de um acolhimento agradável e gostoso, teve a seguinte ordem:

 

Abertura: Apresentação dos jurados e convidados especiais - Chamada ao palco dos alunos-poetas;

  • Explicação do Projeto;

  • Poetas da Ilha;

  • Apresentação da categoria especial (não concorrentes) - Turmas 1202 e 1301;

  • 1ª Categoria (6 poemas apresentados);

  • Apresentação de Flauta;

  • 2ª Categoria (9 poemas apresentados);

  • Apresentação do grupo que participou do FECEM;

  • 3ª Categoria (8 poemas apresentados);

  • Reunião do corpo de jurados;

  • Apresentação do Coral Meninos do Rio 

 

Antes de iniciar, um acolhimento com café quentinho aos convidados especiais, jurados e organização:

Café da manhã servido no acolhimento. Detalhe para a caneca estampada com o convite confeccionado pela profª Vanessa Simão

 

 

Exposição de Poesia Concreta:

Ao subir as escadas a caminho do auditório, nos deparamos com a exposição de Poesia Concreta,  organizada pela professora de artes plásticas Margarete Mencarini. Inspirada pela Arte Concreta, movimento artístico que chegou ao Brasil na década de 1950 e que inaugurou um novo estilo, norteando a poesia brasileira desse período. 

Com utilização de efeitos gráfitos, de forma que a palavra concreta representasse o objeto real (palavra-objeto), sem preocupação com estruturas literárias, como estrofes e versos, a poesia concreta explora tanto a poética da palavra, quanto da imagem, em íntima relação entre o verbal e visual.

 

Exposição Poesia Concreta

 

 

Mural de Poesia Concreta:

Aproveitando o gancho do concurso e abordando o conteúdo do caderno pedagógico de Língua Portuguesa, do 3º Bimestre, a professora Flávia Chapetta propôs aos alunos das turmas 1902 e 1903 que elaborassem poemas concretos com os seguintes temas:

  • Água (Já que é o tema da Chuva de Poesia);
  • Amor (que é o que nos move) e ;
  • Poesia.

 

Mural Poesia Concreta

 

 

Mais que depressa, os alunos questionaram: "Mas como fazer um poema concreto sobre poesia?" Eis que a professora Flávia lhes disse: "Tudo que serve como inspiração, é poesia! Um sorriso de criança, uma obra de arte, um passo de dança...Deixe que o coração de vocês sinta o que é poesia..." O resultado está no mural à esquerda de quem sai do auditório.

 

Já no auditório, o evento foi apresentado pela professora Karla Antunes idealizadora e organizadora do projeto. O Chuva de Poesia nasceu da ideia da profª Karla em 2017 em realizar uma interação entre as turmas do 5º e 6º ano, o final do primeiro segmento e início do segundo. A iniciativa foi, então, proposta a professora Flor Stein que aderiu a ideia, juntando suas turmas do 5º ano as do 6º ano da profª Karla, realizando a primeira edição do evento, tendo participado 6 turmas no total.

 

 

Auditório cheio. No palco junto aos alunos a profª Karla Antunes, organizadora do projeto

 

 

Seguindo com a programação, foi a vez da apresentação dos poetas da Ilha do Governador. Cada um declamou um poema de sua autoria. Estavam presentes os professores: Douglas Murta, Edvard Vasconcellos, Suzana Carvalho e Michel Serpa atual diretor adjunto da E.M. Rodrigo Otávio que declamou seu poema "O livro das flores" selecionado no Projeto Poesia na Escola edição 2016.

 

Poetas da Ilha do Governador - Maioria de servidores da Rede Municipal

 

 

 

Coral que faz parte da Orquestra de Vozes Meninos do Rio 

 

 

O Coral faz parte do projeto Orquestra de Vozes Meninos do Rio e já existe na E.M. Rodrigo Otávio desde 2004, há catorze anos, portanto. O projeto é dirigido pelo maestro Julio Moretzhon e oferece treinamento e capacitações semanais para um grupo composto por 25 escolas. Trata-se de um coral coreografado. Os ensaios com os alunos são semanais de voz e de coreografia. Há um professor de Educação Física que faz o trabalho corporal. As músicas apresentadas no Chuva de Poesia são do reportório desse projeto e foram ensaiadas juntamente com a professora de música Márcia Guapyassu.

 

 

Resultado dos alunos selecionados nas 3 categorias 

 

 

"Água que molha a terra!

Água que molha a pedra!

Água que enche de alegria!

a criança que a aprecia!"

Aluna: Fabyelle Soares - 7º ano / Vencedora da 2ª categoria

(Trecho do poema: A água doce)

 

 

Alguns alunos que foram vencedores recebendo os prêmios e um certificado

 

 

A professora Patrícia Osório que foi a responsável pela coreografia dos alunos participantes do FECEM - Festival da Canção das Escolas Municipais na etapa regional, da unidade escolar. Realizou uma releitura do clássico Cantando na Chuva, a mesma criou uma linha do tempo com outras músicas que tinham a palavra "chuva" na letra para criar. O título da coreografia é: "Revivendo um clássico, com uma pitada de renovação!"

 

 

Foto com alunos participantes do FECEM, Mostra de Dança, Coral e flautistas

 

Da esquerda pra direita: No microfone Isabel Ornelas representando a secretaria de educação, Diretora Margareth, Coordenadora da 11ªCRE Tania Bendas, Gerente da GED da 11ªCRE Stella Reis, Coordenadora Pedagógica Rita Garcia e a profª Ingrid Portela assistente da GED.

 

 

 

Um dos momentos mais emocionantes foi a fala da Coordenadora Pedagógica Rita de Garcia  que emocionada afirmou: "Não trabalhamos por amor, trabalhamos com amor!"

 

Parabéns a E.M. Rodrigo e todos os envolvidos neste grande projeto, que com certeza marcou e marcará muitas gerações pelo prazer e amor que realizam o trabalho! 

 

 

Quer saber mais sobre?

E-mail: emotavio@rioeduca.net 

Telefone: 3367-7528 / 3383-8867

 

 

Contato para publicações:


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 07/09/2018

Escola Municipal Rotary: Primeiro Mutirão Amo a minha Escola

Tags: 11ªcre, mutirão, patrimônio.

 

A Escola Municipal Rotary com o objetivo de conscientizar a comunidade escolar para valorizar e preservar o patrimônio público, realizou o seu primeiro mutirão Amo minha escola.

 

Confira!

 

O projeto foi realizado no início do 3º Bimestre com o apoio de professores, grupo de escoteiros, alunos e responsáveis, todos como voluntários.

 

 

 

 

O mutirão foi realizado em toda a unidade escolar e com a participação extensiva a todas as turmas que quiseram participar, é claro com a autorização dos responsáveis.

 

 

 

 

O objetivo maior além da valorização e conservação do patrimônio público, que é de uso comum a todos da comunidade escolar, foi a conscientização do cuidar para preservar.

 

 

 

Foram realizadas atividades de grafitismo, manejo da terra com plantio de mudas e pintura da escola.

 

 

Parabéns a E.M. Rotary por ensinar que cuidar e preservar o patrimônio é alem de tudo uma questão de educação cidadã!

 

 

Quer saber mais sobre?

E-mail: emrotary@rioeduca.net

Telefone: 2465-0279 / 2465-0019

 

 

Contato para publicações:


   
           



Yammer Share