A A A C
email
A Revolução Acontece: o blog da SME
Retornando 45 resultados para o mês de 'Setembro de 2013'

Segunda-feira, 30/09/2013

Educoteca, a Biblioteca Turbinada da Educopédia

Tags: 6ªcre, educoteca, educopédia.

A professora Maristela Porto, da Escola Municipal Paraíba, utlizou o livro digital A Raposa e as Uvas com os alunos do 1º ano com o objetivo de trabalhar os conteúdos planejados de forma dinâmica e inovadora.

 

TIC's, tecnologias de informação e comunicação. Cada vez mais, parece impossível imaginar a vida sem essas letrinhas. Entre os professores, a disseminação de computadores, internet, celulares, câmeras digitais, e-mails, mensagens instantâneas, banda larga e uma infinidade  de engenhocas da modernidade provocam reações variadas.

 

Qual desses sentimentos combina mais com o seu? Expectativa pela chegada de novos recursos? Empolgação com as possibilidades que se abrem? Temor de que eles tomem o seu lugar? Desconfiança quanto ao potencial prometido? Ou, quem sabe, uma sensação de impotência por não saber utilizá-los ou por conhecê-los menos do que os próprios alunos?

 

Se você se identificou com mais de uma alternativa, não se preocupe. Por ser relativamente nova, a relação entre a tecnologia e a sala de aula ainda é um pouco confusa e conflituosa. Precisamos colocá-la em ordem, buscando respostas a duas questões cruciais. A primeira delas: quando usar a tecnologia em sala de aula? A segunda: como utilizar estes novos recursos?

 

A pergunta inicial pode ser respondida estabelecendo um critério: só vale levar a tecnologia para a classe se ela estiver a serviço da aprendizagem. As dúvidas sobre o melhor jeito de usar as tecnologias serão respondidas a seguir, a partir de uma ação pedagógica realizada pela professora Maristela Porto, da Escola Municipal Paraíba.

 

Com o trabalho da professora Maristela Porto, veremos que ninguém aprende só, mas em contato com o outro. E que as novas tecnologias poderão nos auxiliar a compartilhar experiências e conhecimentos.

 

O vídeo Educação e Vida faz uma reflexão sobre as vantagens de se unir o velho ao novo para obtermos sucesso.

 

Lembre-se! Não há aprendizagem sem abertura! Ter uma mente aberta é ter escolhas!

 

 

Educoteca, a Biblioteca Turbinada da Educopédia

 

A professora Maristela Porto trabalha, desde 2011, na Escola Municipal Paraíba, em Anchieta. Este ano ela é regente de uma turma de 1º ano e tem o grande desafio de alfabetizar os pequeninos. Essa luta está sendo facilmente vencida com a ajuda das novas tecnologias e da competência e comprometimento da professora com a aprendizagem de seus alunos.

 

A professora Maristela Porto é uma educadora consciente de seu papel na era da informação e da comunicação. Ela tem o dom de perceber as potencialidades das  ferramentas que têm ao seu alcance e fazer uso delas para mediar o conhecimento. Desda forma, divide com seus alunos o palco da construção de um saber partilhado.

 

Maristela Porto  também atua como professora de Mídias para os alunos do primeiro segmento na FAETEC - RJ.

 

Ela faz uso da Educoteca -  Biblioteca Digital da Educopédia -  em suas aulas, que conta com vários livros interativos. O uso dessa tecnologia está ajudando a tornar seus alunos protagonistas do processo de ensino e aprendizagem.

 

Dentre os títulos disponíveis na Educoteca, a professora utilizou com os alunos do 1º ano o livro A Raposa e as Uvas. Essa fábula conta a história de uma raposa que, morta de fome, foi até um vinhedo. Ao ver a parreira carregada, ela lambeu os beiços. Só que sua alegria durou pouco, pois não conseguia alcançar as uvas. Cansada, acabou desprezando o que não conseguiu obter com facilidade.

 

O livro digital foi projetado na sala de aula com a ajuda do Datashow e, durante o trabalho, várias ferramentas foram utilizadas: seleção de partes do texto, inserção de notas, glossário, pintura das páginas, jogos interativos e etc.

 

A Educoteca oferece ferramentas para selecionar uma parte do texto e copiar, marcar ou inserir uma nota de texto e também uma nota da página. Ao encontrar uma palavra desconhecida, é possível usar o Glossário para ver seu significado. O Índice exibe todas as marcações, notas e pinturas que foram feitas pelo usuário naquele livro.

 

Você pode classificar o livro de uma a cinco estrelas, marcar um livro como favorito, comentar ou gostar de um livro. Também é possível compartilhar nas redes sociais. Alguns livros ainda trazem conteúdos extras, como jogos ou papéis de parede do livro, que podem ser transferidos para o computador.

 

A Educoteca é um Recurso Educacional Aberto (REA). Isso significa que qualquer professor pode utilizar os livros que estão disponíveis na plataforma com seus alunos sem nenhum custo.

 

Em seguida, os alunos aprenderam um pouco mais sobre a raposa através de uma apresentação no Datashow. Eles puderam conhecer algumas características da personagem principal do livro digital: seu habitat, suas características físicas, seu tempo de vida, seus principais e outras descobertas.

 

A professora Maristela ofereceu a cada aluno uma folha com uma parte da história do livro A Raposa e as Uvas para os alunos pintarem e identificarem nas palavras escritas - Raposa e Uvas - o quantitativo de sílabas e letras de cada uma.

 

Em seguida, os alunos receberam uma folha contendo o desenho de alguns animais mamíferos e outra com vários nomes. Cada aluno teve que procurar na sua lista de palavras aquela que correspondia ao nome dos animais mamíferos da folha e colá-los no desenho certo. Foi um excelente exercício de leitura e escrita!

 

Muitos educadores já perceberam o potencial das novas tecnologias e procuram levar novidades para a sala de aula, seja com uma atividade prática no computador, com videogame, tablets e até mesmo com o celular.

 

Os alunos de hoje aprendem com muita facilidade e rapidez, mas cansam-se facilmente das práticas repetitivas do ensino cotidiano. Num mundo em constante transformação, eles anseiam sempre por mais e mais novidades.

 

Cada aluno tem necessidades e dificuldades diferentes e, por isso, jogos e atividades lúdicas que integrem conteúdos podem ser apoios importantes para o professor no desenvolvimento e planejamento das aulas.

 

A alfabetização, período vivido pelos alunos da professora Maristela, é a fase em que se inicia o processo de formação intelectual e pessoal da criança. Por isso, esse período não deve ser caracterizado apenas como uma etapa da vida. As salas de aula devem sempre ter novidades para estimular os alunos. O professor deve ser dinâmico e inovador! Desse modo, será mais fácil trabalhar com as novas tecnologias, instrumento que serve para estimular o ensinar e o aprender.

 

A professora Maristela Porto é um exemplo para nós na utilização desse instrumento! No cotidiano de sua sala de aula, ela busca formas de ensinar visando tornar o ensino mais atrativo. E, como vimos, uma das alternativas usadas por ela foi aliar o prazer e o divertimento, o digital e o analógico.

 

Professora Maristela Porto, você é a peça chave desse processo! Através do seu trabalho, a aprendizagem de seus alunos é atrativa, dinâmica e contínua. É um prazer ter o seu trabalho no Portal Rioeduca! Conte sempre conosco! Parabéns!

 

Você quer ter o seu trabalho publicado no Portal Rioeduca? Entre em contato com a representante de sua Cre! Aproveite este espaço! Ele é meu, é seu, é nosso! Até a próxima semana!

 

Professora Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª Cre

Twitter: @Paty_PFF

Facebook: patricia_pff@yahoo.com.br

E-mail: pferreira@rioeduca.net

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Domingo, 29/09/2013

Árvores e Poesias em Santa Teresa

Tags: 1ªcre, projetos.


 

O dia da árvore foi comemorado no Ginásio Experimental Olímpico de Santa Teresa com sementes, terra, amor e poesia. O contato com a natureza, tão própria do bairro, despertou ainda mais nos alunos a percepção do quanto é necessário que as novas gerações continuem lutando em defesa do meio ambiente.

 

O Ginásio Experimental Olímpico Juan Antônio Saramanch está localizado na rua Marcelo Prost, no charmoso bairro de Santa Teresa. Sua missão é formar alunos-atletas-cidadãos na rede pública municipal do Rio de Janeiro.

 

No dia 21 de setembro, comemora-se o Dia da Árvore. Essa data foi escolhida em razão da chegada da primavera, estação das flores, época em que as cidades ficam mais alegres devido às lindas cores das flores.

 

Turma 1.601 do GEO Santa Teresa.

 

Após conversarem sobre o dia 21 de setembro e a relevância do seu significado, a turma 1.601 foi para o pátio com mudas de árvores para realizar o plantio. No entanto, não foi um plantio comum. Enquanto uns plantavam, outros se inspiravam no tempo, no som, no vento, no verde. E entre uma palavra e outra a poesia surgia.

 

 

A seguir, selecionamos algumas poesias escritas pelos alunos:

 


Árvores tornam o mundo colorido
Tem árvores grandes, pequenas
Não importa se são feias
Ou bonitas
O que importa é que fazem parte da nossa vida
As árvores têm uma importância
Muito grande pelos frutos
De seus dias vividos

 

Autor: Alex de Paula

 

Aluno escreve poesia, enquanto colegas fazem plantio.

 

Árvore é ecologia
Árvore é história
Árvore é cultura
Árvore é vitória

Autor: Anna Carolina



O meio ambiente
Com sua fauna e sua flora
Duas coisas tão magníficas
Tão maravilhosas
Eu não sei o que dizer
Já não sei o que fazer
Pessoas desmatando as florestas
Isso é de aborrecer
Uma coisa sem sentido
Me deixa de coração partido
E eu vou só fazer um pedido
Pare com isso, pare com isso

Autor: Mateus Lemos

 

* Professor, queremos conhecer e divulgar o blog e os projetos desenvolvidos por sua escola. Aproveite este espaço que é feito para nós! Entre em contato com o representante do Rioeduca em sua Coordenadoria e participe. *

 


Professora Rute Albanita
 Representante Rioeduca.net da 1ª Coordenadoria Regional de Educação
ruteferreira@rioeduca.net
Twitter: @Rute_Albanita

 

 

COMPARTILHE E COMENTE!

 

 

                              

 

 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 27/09/2013

Resgatando e Valorizando a Cultura Popular na Escola Municipal Paraguai

A Escola Municipal Paraguai se apresenta com novo segmento e nos mostra um projeto de resgate e valorização da cultura brasileira através do folclore.

 

No ano de 2013, a Escola Municipal Paraguai mudou de segmento porque atendia somente o 2º segmento. Hoje, atende somente o 1º segmento. Consequentemente mudaram os professores. É uma nova escola, alunos novos, professores novos, com a permanência somente de alguns funcionários.


Segundo a Coordenadora Pedagógica, professora Tatiane Machado, a equipe está reformulando o PPP e criando uma identidade para Escola com a parceria do Proinape - Programa Interdisciplinar de Apoio às Escolas. O Proinape garante à Secretaria Municipal de Educação uma estrutura para as equipes itinerantes, formadas por três profissionais: professor, assistente social e psicólogo. As equipes também abordam junto aos alunos os casos de violência, conflitos, dificuldade de relacionamento com os colegas, professores e pais, entre outros desafios do cotidiano escolar.


"Desde abril de 2013, quando saí da GED/5ªCRE, componho o quadro de professores da Escola Municipal Paraguai. Juntamente com o grupo, estamos movimentando a escola, realizando projetos bimestrais até a finalização do Projeto Político Pedagógico, que demanda tempo. Estamos nos encontrando com toda a comunidade escolar para a elaboração do PPP em conjunto. São muitos desafios, mas estamos todos animados e confiantes”, relata entusiasmada Tatiane Machado.

 

Resgate e Valorização da Cultura Popular

 

A equipe da Escola Municipal Paraguai trabalhou juntamente com suas turmas: lendas, adivinhas, trava-línguas, ditados populares, entre outras atividades da cultura popular.


Para que o trabalho fosse realizado, os professores pesquisaram por meio da Educopédia; desenvolveram atividades de pintura, recorte e colagem; oficinas de criação e produções de texto e outros, com o envolvimento de toda comunidade escolar.


A turma 1401 realizou uma oficina de sombrinhas de frevo com garrafas pet com o apoio voluntário da porteira Fernanda. A turma 1601 confeccionou o Boi Bumbá com sobras de materiais Recicláveis.


Na segunda foto, a turma 1601 confecciona o Boi Bumbá com materiais reciclados. Na terceira foto, oficina de garrafa Pet com a turma 1401 para confecção da sombrinha de frevo. Na quarta foto, álbum de trabalhos sobre o Folclore da turma 1201.

 

No dia 26 de agosto, aconteceu a Culminância com a presença dos responsáveis, quando as turmas apresentaram danças e lendas típicas do nosso Folclore.

 

Alunos da E. M. Paraguai coreografando músicas do cancioneiro popular.

 

Turma 1601 apresentando a lenda do Boi Bumbá nas turmas.

 

Parabéns à Escola Municipal Paraguai pelo belo trabalho realizado junto a sua comunidade escolar, oportunizando seus aunos de estarem em contato com a cultura popular brasileira.

 

Regina Bizarro_ Representante do Rioeduca/5ªCRE
E-mail: reginabizarro@rioeduca.net
Twitter: @rebiza
Facebook: Regina Biza


Rioeduca/5ªCRE no Facebook:

https://www.facebook.com/groups/rioeduca5cre/

 

                               

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 27/09/2013

Mostra de Dança - 10ª CRE

Tags: 10ªcre.

 

No dia 12 de setembro, no Teatro da Cidade das Crianças, a 10ª CRE realizou a XXX Mostra de Dança Regional com as Unidades Escolares. O evento teve participação de todos os segmentos: da Educação Infantil ao 9ª ano.

 

O Projeto da Mostra de Dança envolve alunos de todos os anos de escolaridade e é desenvolvido ao longo do ano letivo por professores das próprias Unidades, cujo o trabalho envolve atividades de dança, ginástica e representações dos mais diversos contos infantis.

 

O evento foi organizado pela Gerência de Educação e teve a participação de 16 Unidades Escolares:

 

  • E.M. Especial Dr. Hélio Pellegrino

1ª dança: A Escola Especial Municipal Dr. Hélio Pellegrino convida a todos a embarcar numa deliciosa confusão fabulística no mundo do faz de conta, onde imaginação, mistério e aventura só são possíveis para aqueles que têm o olhar de uma criança.

 

2ª dança: A receita da vida na Terra é o resultado da mistura de vários elementos: Água, Sol, Amor etc. Assim, a E. E. M Dr. Hélio Pellegrino traz a dança “Árvore da Vida” com a certeza de que se o homem moderno repensar sua pressa e relembrar sua origem, enxergará o Planeta com os olhos da floresta e, cedo ou tarde, irá acordar para uma vida mais sustentável bem melhor de se viver.
 

 

  • E. M. Miguel Calmon

No dia 1/12/2012, sábado, um incêndio tomou conta de nossa escola. Nesse momento, a comunidade escolar se une fortemente por um único ideal: renascer! Como a lendária ave fênix, que ateia fogo em si mesma quando descobre que está para morrer e, então, renasce das próprias cinzas, ainda mais forte e bonita.

 

  • E. M. Flávia dos Santos Soares

Com a intenção de inserir nossos alunos e demais crianças e jovens no sentido principal da integração do Brasil com o mundo, trazemos hoje uma coreografia que representa o evento conhecido internacionalmente como “Copa das Confederações”. Sabemos da singular importância desse evento como formação e fortalecimento da nossa identidade cultural nesse contexto. Tendo sido sede destes jogos em 2013, o Brasil se destaca como o país anfitrião. E mais: capaz de revelar toda sua competência no mundo do esporte.

 

  • CIEP Heitor Vila Lobos

No país do futebol, onde o esporte é fator principal para elevar a autoestima de nossos alunos, o Villa Lobos une corpo, alma e paixão nacional na busca pela paz. Através da dança, convida todos para participarem da maior arquibancada do Brasil.

 

  • E. M. Leôncio Corrêa

Coreografia realizada com os alunos do 5º ano visando homenagear o centenário de Cyro Monteiro. Com cantos recordistas em sambas, de bem com a vida e de braço dado com a felicidade, essa personalidade sempre foi muito evidenciada em suas composições irreverentes.

 

  • E. M. República Árabe da Síria

A presença em produções de Dança Contemporânea, de elementos das chamadas Danças de Rua, a coreografia usa as técnicas presentes em uma cultura urbana muito específica: a Cultura Hip Hop.

 

  • E. M. Déborah Mendes de Moraes

Felicidade, sofrimento e bem querer. Emoções que, para o Grande Poeta Vinícius de Moraes, permeiam o maior sentimento do mundo: o Amor. E quem nunca sentiu o coração acelerar diante do amor, ou doer na sua ausência? Todas as suas formas são válidas e, assim, com essa coreografia homenageamos o Poeta Eternamente Apaixonado.

 

  • E. M. Dr. José Antônio Ciraudo

Catulo traz consigo a paixão por sua terra, seu sertão de tantas dores, de tanta beleza e de tantos amores. Beleza igual não há que possa imitar o luar do seu sertão! Somos gente nova trazendo no corpo um pouco dessa paixão, dançando de forma criativa um pouco da obra deste grande compositor brasileiro.

 

  • E. M. Gastão Rangel

O forró da Paraíba interpretado por Clara Nunes representa a feira regional de Itabaiana, cidade de seu compositor Sivuca. Representando esse encontro histórico musical, apresentamos a coreografia mostrando a movimentação cotidiana de uma típica feira nordestina.

 

  • E. M. IPEG

Inspirada no repertório do mestre Vinícius de Moraes, a coreografia apresenta uma nuance da cultura brasileira: a capoeira, seus ritmos e a sensibilidade do nosso povo.

 

  • E. M. Manoel Porto Filho

As musas de um quadro/vitrine ganham vida e se transformam em seres humanos com atitudes, gestos e atividades do cotidiano. Demonstrando que, a vida quando vivida com mais cor, torna-se mais feliz, pois são em atitudes simples diárias, mas feitas com alegria que se transforma o mundo num lugar mais cordial e amável.

 

  • E. M. Sindicalista Chico Mendes

Na correria do dia-a-dia, nesta sociedade que está sempre se transformando e se renovando, temos grandes desafios: superarmos preconceitos e dificuldades, assim como nos adaptarmos a um novo tempo, um novo mundo de liberdade e realizações.

 

  • E. M. Ana Neri

Valorizando as belezas naturais de Barra de Guaratiba, a escola Ana Neri busca através da música Garota de Ipanema resgatar a preservação do meio ambiente local. E através da dança, despertar a autoestima da comunidade e o interesse cultural.

 

  • E. M. Prof.º Coqueiro

No decorrer dos tempos, o Rio evoluiu grandiosamente em sua historia, adquirindo mudanças profundas no seu campo geográfico, cultural e social. Apesar dessas mudanças, suas belezas naturais e esculturais continuam atraindo especial atenção naqueles que vivem ou que por aqui passam. A anatomia de suas curvas vistas na orla de suas praias, no delinear de suas montanhas e no design de sua natureza exuberante são relatadas pelo músico e poeta Vinícius de Morais que se encantou com tamanha beleza, comparando o Rio a uma bela mulher.

 

  • E. M. Otelo de Souza Reis

Descrição do Figurino, inclusive acessórios (Imprescindível ser preenchido pelo coordenador da coreografia): Brasil, País do Futebol, terra da alegria, que contagia a cada dia o coração dos brasileiros. Hoje, a Escola Otelo de Souza Reis vem mostrar um pouco desta grande emoção: Futebol e samba: Paixões Nacionais.

 

  • E. M. Mario Lago

Nosso cotidiano se resume em uma grande viagem recheada de emoções e descobertas, expectativas e superações. A energia da criança livre que existe em cada um de nós é o que nos permite ver a vida com outros olhos enxergando verdes, amarelos, azuis e vermelhos em dias cinzas e nos permite viver a felicidade.


O Teatro foi transformado em um espaço dançante, onde ambiente, iluminação e as melodias levavam a plateia para os mais variados mundos da música. O palco estava convidativo e teve como Mestres de Cerimônia a Equipe da Gerência de Educação.

 


 

Organização do Teatro da Cidade das Crianças para a Mostra de Dança.

 

Equipe da Gerência de Educação: Cristiane Stancato, Alexandre Rodrigues e Renata Stancato.

 

O Evento foi dividido em dois turnos para que as Unidades Escolares pudessem se apresentar com mais liberdade de composição coreográfica. A ordem de apresentação foi definida por sorteio.

 

Para assistir às apresentações, professores da Rede Municipal de Ensino, representantes do núcleo de extensividade da Secretaria Municipal de Educação (SME) e profissionais de dança foram convidados para avaliar critérios como:

 

  • Participação
     
  •  Distribuição Espacial
     
  •  Criatividade
     
  •  Originalidade
     
  •  Figurino
     
  •  Autonomia
     
  •  Musicalidade
     
  •  Tempo
     

As apresentações foram bem variadas, não só na participação dos segmentos de escolaridade (da Educação Infantil ao 9ª ano), mas também, no gênero musical escolhido, cenário e figurinos utilizadas para caracterizar a representatividade de cada canção.

 

A seguir, segue a sequência de imagens das Unidades Escolares da 10ª Coordenadoria Regional de Educação realizando suas coreografias.

 

 

 

 

 

O Teatro se transformou em uma verdadeira festa!


As crianças assistiam às apresentações umas das outras e aplaudiam com louvor ao final de cada apresentação, mostrando valores de participação, respeito e comprometimento com o trabalho desenvolvido.


Ao final do evento, os professores responsáveis por este belíssimo trabalho foram convidados ao palco para receber um Troféu de participação e serem aplaudidos por todos os presentes. Afinal, o evento só foi possível por cada Unidade Escolar ter em sua Equipe professores que acreditam no potencial de cada criança e, principalmente, que acreditam em seu trabalho!
 

Professores sendo premiados pela participação.

 

O trabalho desenvolvido por essas Unidades Escolares e profissionais da Educação proporcionou a todos um dia agradável e cheio de magia!!!

 

Parabéns aos Gestores!

Parabéns aos Professores!

Parabéns a toda Comunidade Escolar!

 

Suelen Corrêa

é professora da rede municipal

e representante do Rioeduca da 10ªCRE

suelencorrea@rioeduca.net

twitter: @suelencorrea29

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share