A A A C
email
A Revolução Acontece: o blog da SME
Retornando 102 resultados para o mês de 'Agosto de 2011'

Quarta-feira, 31/08/2011

Gincana da Gentileza e da Solidariedade na E. M. Eduardo Rabello.

Tags: 10ªcre.

 

 

Professores e alunos da Escola Municipal Eduardo Rabello, da 10ª Coordenadoria Regional de Educação, participaram, em comemoração ao “Dia do Estudante”, de uma gincana para a arrecadação de livros e alimentos não perecíveis, que foram doados à Maternidade Nossa Senhora de Nazaré, que funciona na comunidade da Vila Paciência, em Santa Cruz e no Orfanato Associação Amor e Vida, localizado na Estrada de Sepetiba.

 

Animação dos alunos no início da gincana na E.M. Eduardo Rabello.

 

A gincana foi antecipadamente divulgada em toda a E. M.  Eduardo Rabello e realizada no dia 10 de agosto de 2011(quarta-feira), dia em que é bem maior a presença dos professores.

 

Segundo informações da professora Márcia Cristina da Silva Rodrigues, a Marcinha regente da Sala de Leitura Anísio Teixeira, o envolvimento dos alunos na gincana surpreendeu positivamente, tanto na participação das equipes no cumprimento das tarefas propostas como na arrecadação de livros e de alimentos.

 

Professora Márcia Cristina da Silva Rodrigues, regente da Sala de Leitura Anisio Teixeira (ao centro) com alguns alunos participantes da gincana.

 

Foram quase duas toneladas de alimentos não perecíveis doados às instituições citadas, entregues pelos próprios alunos acompanhados por professores.

 

Outra tarefa bastante interessante foi a apresentação de um objeto feito com material reciclado, despertando nos alunos a consciência para a preservação, reciclagem e sustentabilidade.

 

Alunos da E.M. Eduardo Rabello em atividade da gincana.

 

O “Dia do Estudante” foi criado em 11 de agosto de 1827 pelo Imperador Dom Pedro I e estava ligado aos Cursos de Ciências Jurídicas e Sociais, mas um século depois, em 1927, o advogado Celso Gand Ley propôs que a data fosse escolhida para homenagear todos os estudantes. Foi assim que nasceu o Dia do Estudante, em 1927.

 

 

Alunos da E.M. Eduardo Rabello na Sala de Leitura Anísio Teixeira.

Na Escola Municipal Eduardo Rabello os alunos produziram poesias de acordo com o tema do PPP, “Gentileza, gera gentileza”, participaram de desfiles e responderam a diversas questões relacionadas à biografia e obras do escritor Érico Veríssimo, homenageado deste ano na Maratona Escolar promovida pela Secretaria Municipal de Educação em parceria com a Academia Brasileira de Letras.

 

 

Professora Márcia, regente da Sala de Leitura Anísio Teixeira, com alunos premiados.


Para incentivar os alunos que obtiveram conceito “MB” (Muito Bom) da E. M.Eduardo Rabello foi criado um troféu e entregue um kit composto por livros, caderno, agenda e a blusa “gentileza”, especialmente feita para a comemoração do Dia do Estudante.

 

Professora Márcia na Sala de Leitura Anísio Teixeira, com alunos leitores da Escola Municipal Eduardo Rabello.

 

 

A gincana do “Dia do Estudante” na E. M. Eduardo Rabello fez grande sucesso entre os alunos, que se empenharam no cumprimento de todas as tarefas.


Como premiação, as turmas que conseguiram mais pontos nas provas da gincana, participarão de passeios, sendo que os alunos da turma que ficou em 1º lugar deverão ir para Petrópolis, Jardim Botânico ou Ilha Fiscal e os que se classificaram em 2º lugar farão uma visita à Cidade das Crianças e ao Planetário de Santa Cruz.

Alunos em torcida durante a realização da gincana da Solidariedade e da Gentileza.

O desfile dos alunos foi uma das tarefas apresentadas pelas equipes participantes da gincana.

Alunos da E.M. Eduardo Rabello, na Maternidade Nossa Senhora de Nazaré, da comunidade da Vila Paciência, em companhia da professora regente da Sala de Leitura, Márcia, por ocasião da entrega dos alimentos arrecadados na gincana da Solidariedade e da Gentileza.

Professora Márcia Maria Ferreira, diretora da Escola Municipal Eduardo Rabello, fazendo entrega das cestas básicas que foram sorteadas durante a realização da gincana.

 

 

Dentro de um ambiente alegre, lúdico, participativo e agradável, os alunos da Escola Municipal Eduardo Rabello vivenciaram momentos especiais para a prática da solidariedade e da gentileza, nas visitas que fizeram às instituições que foram contempladas com as doações, cumprindo algumas das metas propostas pelo PPP da unidade escolar.

 

 

Crianças da creche Nossa Senhora de Nazaré, em foto tirada por ocasião da visita dos professores e alunos da Escola Municipal Eduardo Rabello após a realização da gincana.

 

                                          

 

Print Friendly and PDFPrintPrint Friendly and PDFPDF


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 31/08/2011

Viajando pelo Túnel do Tempo, através da XI Festa da Cultura_ Um projeto da EM Rodolfo Garcia/5ªCRE

Tags: 5ªcre, blogsdeescolas, eventos.

 

A EM Rodolfo Garcia, 5ª CRE, organizou com muita eficiência a XI Festa a Cultura, um projeto que a escola desenvolve há 11 anos, e nos levará a uma viagem pelo Túnel do Tempo, nas décadas de 60 à 2000.


A dança e a música foram os ingredientes que fizeram deste dia um dia tão especial, regado a muita alegria, entusiasmo e emoção.

 

 

  

Todas as turmas apresentaram danças embaladas pelos ritmos de cada época, em perfeita caracterização, levando aos alunos entenderem todas as mudanças ocorridas em quase 60 anos.

 

 

Junto a Diretora Geral_ professora Selma Fonseca, a Diretora Adjunta_ professora Raquel Amorim e a Coordenadra Pedagógica_ professora Keila Cristina, o rei e a rainha, o príncipe e a princesa em seus tronos, mostrando que a realeza acontece quando existe uma bela parceria, família-escola.

 

As turmas demonstraram que aprenderam músicas e ritmos de cada década.   

 

 

Em cada década uma novidade...

 

 

 

Música e dança, uma demonstração dos acontecimentos de cada década...

 

 

Vamos viajar pelo Túnel do Tempo?

 

Anos 60

 

Marcada pela realização de projetos culturais e ideológicos lançados ainda na década de 50, o Arpanet, embrião da Internet, deu início ao surgimento da Internet, na década de 60. Num tom mais ácido são reveladas as tristes experiências com drogas.

 

 Anos 70

Já na década de 70, o Brasil foi tri-campeão, lançado o primeiro videogame O Odissei 100 e a popularização da música com John Travolta nas pistas com Os Embalos de Sábado à Noite.

Morre Elvis Presley.
 

Anos 80

 

Da abertura política, econômica e cultural ao lançamento do primeiro Rock in Rio, a década de 80 nos trouxe também a consolidação da MPB e o sucesso de Legião Urbana, Ultrage a Rigor, Engenheiros do Havai, Titãs, RPM, Claudio Zoli.

 

Anos 90

 

Nos anos 90, os “caras pintadas” em protesto pelo ex-presidente Collor, o surgimento e explosão musical da Banda Mamonas Assassinas e a morte de Airton Senna, foram alguns dos acontecimentos que marcaram essa década.

 

Anos 2000

Anos 2000 foram lembrados com os ritmos musicais, Hip-hop americano (evidenciado pela cultura negra), reggae e R&B e Michael Jackson com o Street Dance, fazendo um ápice entre o sucesso e sua morte no fim da década.

 

 

 Diretora Selma e a aluna

 

Todas as décadas foram enfatizas pelas professoras das turmas, que, num breve histórico, nos brindou com essas e muitas outras lembranças, que você poderá ler e ver, acessando: http://emrodolfogarcia.blogspot.com/

Agradeço a Profª Selma, Diretora Geral, a Coordenadora Pedagógica, Keila, e a Diretora Adjunta, Raquel, pelo carinho com que me recebem na escola e disponibilizam o material de base, para todas as postagens no Portal Rioeduca.

 

Se você, professor, ou sua escola desenvolveu ou desennvolve algum projeto escreva para nós através dos e-mails de cada Representante de CRE.

Para saber, clique na foto da Equipe Rioeduca e procure sua CRE.
 

 

                                          

 

Print Friendly and PDFPrintPrint Friendly and PDFPDF


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 31/08/2011

Alunos de Santa Cruz conhecem o Centro Histórico do Rio de Janeiro

Tags: 10ªcre.

 

Os alunos das turmas dos Projetos Autonomia Carioca e Ponto de Partida, da Escola Municipal 10.19.047 Joaquim da Silva Gomes, da 10ª CRE, estiveram visitando o centro histórico do Rio de Janeiro, no dia 24 de agosto de 2011.


A visita fez parte da programação cultural externa de ambos os projetos, e reuniu professores e alunos das turmas 8201, Realfabetização II, com a professora Sandra; 8801, Aceleração II, com a professora Ana Maria; e 8901 e 8902, com o professor Alexandre.


Compareceram também alunos das turmas 1802, 1804 e 1902, além dos professores Denise, de Educação Física, Alessandra, de História, Ricardo, de Geografia e Esliane, coordenadora do Projeto Acelera II, da 10ª CRE.


Santa Cruz, que fica localizada na Zona Oeste, é a região mais distante, em relação ao centro do Rio de Janeiro, e muitos alunos jamais tiveram a oportunidade de sair do bairro para conhecerem outras áreas da cidade.

 

Alunos da Escola Municipal 10.19.047 em frente ao Paço Imperial, na Praça XV, durante a visita ao centro histórico do Rio de Janeiro.


O city tour pelo centro da cidade, além de servir como uma aula prática de história regional, para os alunos da Escola Municipal Joaquim da Silva Gomes, também proporcionou momentos para a prática do lazer cultural, já que as turmas conheceram praças, monumentos, prédios históricos, além das visitas internas feitas ao Paço Imperial, Centro Cultural Correios e Centro Cultural Banco do Brasil.

 

Palácio Tiradentes, sede do Poder Legislativo do Estado do Rio de Janeiro, visita externa feita por professores e alunos da Escola Municipal Joaquim da Silva Gomes, no dia 24 de agosto de 2011. Tendo em vista o grande interesse de todos, a professora Ana Maria, do Projeto Acelera II, já agendou nova visita para o dia 15 de outubro (sábado), com seus alunos.

 


A professora Gracinha Muller, da 10ª Coordenadoria Regional de Educação, deu o apoio logístico, referente ao transporte e fornecimento de lanche para todos os participantes.
 

As turmas foram divididas em dois grandes grupos, para que todos os alunos fossem contemplados com as informações essenciais sobre os locais visitados, incluindo:


I - Praça XV de Novembro e Estátua em homenagem ao General Osório;


II - Paço Imperial, com visita interna, e explicações sobre toda a sua área de entorno, incluindo a igreja de Nossa Senhora do Carmo, antiga Sé.
 

 

Paço Imperial visitação interna pelos alunos da Escola Municipal Joaquim da Silva Gomes, que ficaram conhecendo a evolução histórica do prédio, desde que serviu para funcionamento da casa da moeda, passando por residência nobre durante o período colonial, paço real, a partir de 1809 e desde 1984 como centro cultural.

 

 

III - Palácio Tiradentes, sede do Poder Legislativo do Estado do Rio de Janeiro, incluindo informações sobre a Igreja de São José e Rua Primeiro de Março;
 

IV -Chafariz do Mestre Valentim e estátuas de Dom João VI e Marinheiro João Candido, com informações sobre o abastecimento d’água durante os períodos Colonial e Imperial;

 

Alunos da E.M. Joaquim da Silva Gomes em frente ao Chafariz da Pirâmide, obra de autoria do Mestre Valentim, também conhecido como Chafariz do Mestre Valentim.

Professores que participaram do city tour pelo centro histórico do Rio de Janeiro. Da esquerda para a direita: Sandra, turma 8201 Projeto Ponto de Partida, Realfabetização; Alessandra, professora de História; Ricardo, professor de Geografia; Denise, professora de Educação Física;  Ana Maria, professora do Projeto Autonomia Carioca, Aceleração II e Esliane, coordenadora do Projeto Aceleração II da 10ª CRE, professor Sinvaldo do Nascimento Souza, representando o Rio Educa, agachado.

Da esquerda para a direita: Professor Sinvaldo, de História, representando o RioEduca, Alessandra, professora de História, Denise, professora de Educação Física, Ana Maria, professora de Matemática como regente  da Turma 8801, Aceleração II, Alexandre, professor de Inglês, como regente da Turma 8901, Aceleração III, Esliane, coordenadora do Projeto Aceleração II, da 10ª CRE, Sandra, professora de Língua Portuguesa, como regente da Turma 8201, Realfabetização II e professor Ricardo, de Geografia.


V - Arco do Telles e Travessa do Comércio, onde os alunos puderam ver de perto um retrato panorâmico de como teria sido o Rio de Janeiro no final do período colonial e início do império;

 

Alunos da Escola Municipal Joaquim da Silva Gomes em direção ao Arco do Telles (ao fundo) e travessa do comércio, no centro histórico do Rio de Janeiro.

Na Travessa do Comércio, observando as casas assobradadas, com as lojas, e principalmente, os restaurantes  instalados no térreo, os alunos da Escola Municipal Joaquim da Silva Gomes tiveram uma visão panorâmica retrospectiva de como seria o Rio de Janeiro nos períodos colonial e imperial.

 


VI - Centro Cultural Correios, com visitação interna e circuito pelas exposições com a orientação de guias locais, merecendo destaque para exposição Mestres da Gravura Coleção Fundação Biblioteca Nacional;

 


 

 

Cartaz ilustrativo de uma da exposições vistas pelos alunos da Escola Municipal 10.19.047 Joaquim da Silva Gomes no Centro Cultural Correios: Mestres da Gravura, Coleção Fundação Biblioteca Nacional.

Alunos da EMJSG no interior do Centro Cultural Correios, em 24 de agosto de 2011.

Alunas da EMJSG aguardando os demais colegas na sala de espera do Centro Cultural Correios,

 

VII - Casa França-Brasil, visitação externa, tendo em vista que o prédio encontra-se em obras. Com explicações sobre as origens arquitetônicas neoclássicas, com a participação do arquiteto francês Grandjean de Montigny, autor do projeto da casa;

Professores e alunos da Escola Municipal 10.19.047 Joaquim da Silva Gomes, da 10ª CRE, em frente à Casa França-Brasil, que se encontra em restauração interna.

 


VIII - Centro Cultural Banco do Brasil, onde os alunos da Escola Municipal Joaquim da Silva Gomes conheceram as importantes coleções de moedas, medalhas, cédulas e outros valores nacionais e estrangeiros, além do próprio prédio, também de estilo neoclássico, que antes de se tornar centro cultural, funcionava como banco.
 

No museu do Centro Cultural Banco do Brasil os alunos da Escola Municipal Joaquim da Silva Gomes conheceram  cédulas e moedas brasileiras de vários períodos da nossa história.

 

 

Da esquerda para a direita: Professores: Ricardo, de Geografia; Alessandra, de História; Denise, de Educação Física, Sandra, de Língua Portuguesa, como regente da Turma 8201, Projeto Ponto de Partida, Realfabetização  II; Esliane, coordenadora do Aceleração II; Ana Maria, professora de Matemática, regente da Turma 8801, Aceleração II e Alexandre, professor de Inglês, regente da Turma 8901, Aceleração III, do Projeto Autonomia Carioca.

Alunos da EMJSG no interior do Centro Cultural Banco do Brasil, aguardando a chegada dos ônibus para retorno à Santa Cruz. 

Segundo os professores Alexandre, da turma 8901, Acelera III e Ana Maria, da turma 8801, Acelera II, do Projeto Autonomia Carioca, as atividades culturais externas são de grande importância para os alunos, porque possibilita uma aula prática, diretamente em contato com locais de relevância histórica para a população da cidade.
 

 

 

                                          

 

Print Friendly and PDFPrintPrint Friendly and PDFPDF


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 31/08/2011

Janaína Corenza uma EDUCOPROFESSORA no PEJA

Tags: peja, educopédia.


 

Conheçam a professora que aceitou o desafio de inovar e mergulhou fundo nas pesquisas em busca da qualidade de suas atividades no PEJA.

"Quando participei da seleção para ser Educopedista do PEJA, confesso que não tinha dimensão da riqueza e da ousadia desta plataforma. Sempre acreditei que a educação do Rio de Janeiro poderia sair da mesmice, mas não vislumbrava que seria tão breve!


A produção das aulas na Educopédia demanda uma intensa pesquisa de atividades que buscam a aprendizagem dos conteúdos (de acordo com as orientações curriculares do PEJA) de uma maneira inovadora: links de jogos, vídeos, atividades lúdicas, imagens, montagens de textos, leitura virtual e acesso a internet são alguns exemplos a serem dados.


Todo esse processo de elaboração das aulas é enriquecido pelo “vai e vem” das produções, ou seja, as aulas só são postadas na plataforma após o refinamento das atividades propostas. Afirmo que o processo de aprimoramento das aulas é que mais me enriquece, pois por vezes crio aulas que na minha concepção estão claras e objetivas e ao olhar de um outro educador (coordenador, validador ou professores da rede) são constatadas novas nuances que passam despercebidas e que comprometem a sua qualidade. Ser educopedista para mim, é com certeza, um processo de aprendizagem!


Minha aprendizagem não para na produção das aulas. Constato que nós, professores do PEJA, temos ainda o desafio de desmistificar o uso do computador para os nossos alunos adultos, que trazem consigo um receio ‘compreensível’ ao uso da máquina. Acredito que a Educopédia pode mostrar a esses alunos que esta ‘máquina’ é um mecanismo de aprendizagem rico e fabuloso para o seu processo de aprendizagem!


Outro momento rico de aprendizagem são os educoencontros. Estes favorecem um crescimento da equipe por meio da integração de todas as famílias da Educopédia. As reuniões e capacitações são importantes para a apropriação da plataforma e para os novos conhecimentos por ela construídos.


Por fim, parabenizo aqueles que pensaram nesta maneira de ensinar e de aprender, pois em pleno século XXI não podemos fazer uso, nas salas de aula, apenas do quadro e dos livros didáticos. Novos tempos, novas tecnologias, até mesmo para os nossos adultos, tão receiosos ao uso da máquina, mas que podem se encantar com as possibilidades que surgem com um trabalho de responsabilidade e comprometimento por meio da Educopédia!


Segundo Perrenoud, o professor “deve ser capaz de observar, analisar, tirar proveito das experiências, organizar as ideias, debater, pesquisar, questionar-se. São as competências que todo professor supostamente tem; o que falta é aplicá-las na própria ação." Com a Educopédia estou tendo a oportunidade de aplicar tais competências!"


Janaína de A. Corenza
Educopedista da Família PEJA
Professora Orientadora do PEJA do CIEP Ministro Gustavo Capanema
Pedagoga e Mestre em Educação

Parabéns a Professora Janína por ousar, acreditar e realizar um trabalho de excelência  para o PEJA da Rede Municipal de Educação do Rio de Janeiro.

                                           

 

 

 


   
           



Yammer Share