A A A C
email
A Revolução Acontece: o blog da SME
Retornando 26 resultados para o mês de 'Junho de 2016'

Quinta-feira, 30/06/2016

Unidos Pela Cultura da Paz

Tags: 8ªcre.

 

 

 

 

Educar para a Paz vai muito além da transmissão de conhecimentos. A cultura da Paz significa moldar ideias e atitudes, buscando valores essenciais à uma boa convivência.  Sendo assim, a 8ª Coordenadoria de Educação promoveu o Dia da Paz em todas as suas escolas.

 

 

 

“O maior inimigo da Paz Mundial é o egoísmo. Todos os esforços devem partir daí. A começar por nossa casa, nosso bairro, nossa cidade, estado, país e. finalmente. o mundo. Não vai ser nem fácil, nem rápido, mas nosso planeta vai conseguir”.

                                                                       Mirna Rosa

 

 

Atualmente a Paz tornou-se um grande desafio para toda a sociedade no mundo. Nessa perspectiva, a escola é um importante espaço para se promover reflexões sobre as relações humanas que ocorrem dentro e fora dos seus limites.

Promover práticas de cultura de Paz é uma missão que compreende a convivência pacífica e o respeito às diferenças em todas as situações de socialização.

Valorizar a vida, aceitar o próximo, resolver os conflitos de maneira adequada e principalmente, posicionar-se contra todo tipo de violência são conceitos que precisam ser aprendidos cada vez mais cedo.

 

 

 

 

No dia 18 de maio, a Gerência de Educação da 8ª Coordenadoria promoveu o Dia  da Paz em todas as suas escolas.

O evento foi um dia dedicado a todas as manifestações que fazem referência à Paz na comunidade escolar.

Creches, Espaços de Desenvolvimento Infantil e Escolas regulares do 1º e 2º segmentos discursaram sobre o tema que é do interesse de toda a sociedade.

O Dia da Paz no ano das Olimpíadas no Rio de Janeiro tem um valor ainda mais significativo. 

 

 

 

 

"A intenção é celebrar a paz mundial nas olimpíadas, nas concepções políticas..."

                                                                                       Gerência de Educação da 8ª Cre

 

 

 

O Dia da Paz nas escolas da 8ª Cre foi pensado não somente para que se fale de paz, mas que principalmente se pensem em atitudes possíveis para originar a paz em diferentes espaços.

Na proposta os alunos fazem essa reflexão dentro da escola e posteriormente a levam para a comunidade, formando uma corrente de conscientização e aprendizado para a vida!

 

 

 

 

 

O Rioeduca parabeniza à Gerência de Educação da 8ª CRE pela iniciativa e às escolas pelas propostas de incentivo e propagação da Paz na comunidade escolar.

 

 

 

Para novas publicações das escolas da 8ª Cre, entre em contato com:

neildasilva@rioeduca.net

 

 

 

                               

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 29/06/2016

Porções do Saber - Para Quem Tem Fome de Matemática

Tags: 7ªcre, projetos.

 

 

 

 

O projeto Porções do Saber: para quem  tem fome de Matemática é uma disciplina eletiva que acontece no Ginásio Carioca Rodrigues Alves para alunos do 6º e 7º ano.

 

 

Durante o primeiro semestre deste ano, o professor Marcos Vinicius da Silva Barbosa está desenvolvendo o projeto “Porções do Saber: para quem tem fome de Matemática”, onde o universo da cozinha dá a possibilidade de trabalhar diversos conteúdos matemáticos de grande dificuldade para os alunos, como frações, decimais, proporções, sistemas de medidas, além de outros temas multidisciplinares.

 

                  O projeto Porções do Saber é uma disciplina eletiva no Ginásio Carioca Rodrigues Alves.

 

O projeto nasceu de uma ideia antiga de mostrar que conceitos teóricos e abstratos trabalhados em sala podem se tornar palpáveis e com aplicação prática no cotidiano de todos.

 

         Alunos do 6º e 7º ano reunidos para o projeto Porções do Saber.

 

Através da cozinha, também abordamos temas multidisciplinares de grande relevância para a formação de nossos alunos:

 

  • Economia Doméstica: através de pesquisa em encartes de supermercado para obter o menor valor para o custo da receita;
  • Higiene: através do uso de toucas e luvas. Higienização de frutas, legumes e verduras utilizados na receita;
  • Alimentação Saudável: através da elaboração de tabelas nutricionais, proporcionando assim a escolha de alimentos mais saudáveis e nutritivos;
  • Consciência Ambiental: através da confecção de 5 latas de lixo, usando caixas de papelão, para que o lixo produzido nas aulas seja separado em papel, plástico, vidro, metal e orgânicos;
  • Sustentabilidade: através da criação de uma horta de temperos, plantadas em garrafas pet, para ser usada futuramente nas aulas de culinária, e que pode ser feita em casa por qualquer aluno.

 

Separação e higienização dos alimentos para preparo das receitas.

 

                             Alunos separando alimentos para a receita nuggets de frango no forno.
 

 

A disciplina Eletiva ocorre sempre nos dois últimos tempos de aula de sexta-feira. No Ginásio Carioca Rodrigues Alves, na primeira semana de aulas do ano, foi feito um evento chamado "Feirão das Eletivas", onde cada professor apresentou a eletiva que o mesmo lecionaria.

Após serem apresentadas as eletivas, os alunos formaram filas e se inscreveram na eletiva desejada. O mesmo ocorre na primeira semana de aula do 3º bimestre, quando os alunos têm a possibilidade de trocar ou permanecer na mesma eletiva.


No Ginásio também tem as eletivas de Futsal, Dança, Papo Cabeça, Etiqueta, Brincando com Teatro, CineBook, Preparatório para Concursos e a Matemática na Cozinha (Porções do Saber).

 

 Cupcake de Cenoura: avaliação e roteiro da receita com confecção de cartaz e preparo da mesma.

 

           Hambúrguer Saudável: Cartaz confeccionado com tabela nutricional, cálculos de gastos e            informações das quantidades.No detalhe: alunas experimentando a receita.

 

No caso do projeto Porções do Saber, os alunos participam ativamente de cada etapa da aula. Desde a parte de estudo, trabalhando com as frações, decimais, proporção e sistemas de medidas, até a pesquisa dos ingredientes necessários para elaborar a receita, o menor custo para produzí-la, a tabela nutricional, a confecção dos cartazes, o cuidado com a horta de temperos. E, claro, a elaboração da receita em si, a "mão na massa" como os próprios próprios os dizem.

 

Objetivos do Projeto 

 

  - Mostrar a aplicação prática da matemática em uma situação do cotidiano, que é a culinária;

  - Estimular a interação entre os alunos;

  - Incentivar o trabalho em grupo e a cooperação;

  - Trabalhar a organização com o material a ser utilizado;

 - Conscientizar sobre o cuidado e a higiene que se deve ter ao manipular utensílios e alimentos;

  - Adquirir hábitos saudáveis de alimentação.

 

Após definida qual receita será feita, os alunos, já divididos em grupos desde a primeira aula, dividem igualmente os ingredientes para trazer para a aula para que possamos cozinhar. É tudo fornecido por eles,de forma voluntária.

As receitas até hoje aprendidas foram: Cupcake de Cenoura, Hambúrguer Saudável, Chocolate para a Páscoa, Quiche, Cachorro Quente de Forno, Milk Shake Nutritivo e Nuggets Saudável de Forno. Além disso, há a horta de temperos que as crianças plantaram usando garrafas pet que seriam descartadas. A horta é regada por eles todos os dias.

 


Horta cultivada pelos alunos,com reaproveitamento de garrafas pets, com temperos para as receitas.

 

O Ginásio Carioca Rodrigues Alves está desenvolvendo o projeto anual Minha Escola é o Mundo, já que este ano nossa cidade sediará os Jogos Olímpicos, recebendo delegações e turistas de todos os continentes.

O Projeto Minha Escola é o Mundo pretende trazer para o espaço escolar uma reflexão sobre a diversidade a partir das múltiplas culturas que estarão presentes em nossa cidade, buscando as possíveis trocas que transformarão o Rio de Janeiro em um verdadeiro caldeirão cultural.

Neste processo, será trazida, também, uma discussão sobre os impactos desse evento na vida dos cariocas: transformações físicas, sociais, econômicas e culturais, com foco no desenvolvimento dos valores olímpicos que possam orientar a vida escolar e social do aluno.

 

                                                    Professor Marcos Vinicius, responsável pelo projeto.

 

Segundo o professor Marcos Vinicius, o projeto Porções do Saber tem despertado muito o interesse dos alunos e está sendo bem produtivo.A ideia é que o projeto continue no segundo semestre, já que existe uma fila de espera de alunos interessados que desejam participar.

 


 


Informações do Projeto enviadas pelo professor Marcos Vinicius  da Silva Barbosa.

 

Parabéns aos envolvidos pelo trabalho realizado!
 

 

 

Contato do Ginásio Carioca Rodrigues Alves:

emralves@rioeduca.net

Contato para publicações:

Roberta Vitagliano - Representante Rioeduca 7ª CRE

robertavitagliano@rioeduca.net

 

 

 

 

                               

 
 
 
 

   
           



Yammer Share

Terça-feira, 28/06/2016

Aulas Públicas no Núcleo de Arte Grande Otelo

Tags: 6ªcre, núcleo de arte, aula pública.

 

 

As aulas públicas do Núcleo de Arte Grande Otelo ocorrem, periodicamente, a cada semestre do ano letivo. Elas têm por objetivo mostrar ao público como são desenvolvidas as atividades das oficinas ministradas.

 

O Núcleo de Arte Grande Otelo oferece várias oficinas aos alunos da rede pública municipal do Rio de Janeiro após as aulas regulares

 

Não é sempre que os pais têm a oportunidade de acompanhar o desenvolvimento do filho em determinada atividade, ficar dentro da sala de aula, por exemplo, e acompanhar cada passo, cada experiência singular da criatividade e habilidade artística dos alunos.

Pensando nisso, o Núcleo de Arte Grande Otelo, unidade de extensão da 6.ª Cre, em Anchieta, ofereceu aos pais dos alunos e à comunidade, no mês de maio, esta grande oportunidade através das Aulas Públicas. A instituição abriu as portas para receber os responsáveis, que tiveram a chance de assistir e observar essas aulas nas oficinas, juntamente com os alunos.

 

Oficina de Moda com a professora Denise Macieira

 

A ação teve como objetivo ressaltar a importância da arte na formação dos alunos, visto que as Linguagens Artísticas já fazem parte dos Parâmetros Curriculares Nacionais. Os alunos puderam desenvolver a relação inicial com a plateia e exercitar o trabalho em grupo.

As Aula Públicas ocorrem sob a coordenação direta dos professores das mais variadas linguagens artísticas: Denise Macieira (Oficina de Moda), Glauber Resende (Oficina de Teclado), Juliana Reis (Oficina de Dança), Letícia Semeraro (Oficina de Animação), Nilton Filho (Oficina de DJ) e Taila Verônica (Oficina de Teatro).

 

Oficina de Teclado com o professor Glauber Resende

 

“O nosso objetivo é divulgar a real essência do nosso trabalho que, além de fundamentado nas Diretrizes Curriculares, promove o contato com a cultura, a diversidade e o fazer artístico que permite mantar a atenção aos sentimentos e desenvolve o cognitivo e a sensibilidade”, relatou o professor Nilton Filho.

A gestora deste espaço de extensão, professora Laíse Pacheco, complementa a fala acima, ressaltando que o Núcleo de Arte desenvolve além das técnicas necessárias à realização das diversas atividades oferecidas, as potencialidades afetivas e sociais.

 

 Oficina de Animação com a professora Letícia Semeraro

 

 Oficina de Dança com a professora Juliana Reis

 

Como vimos, o Núcleo de Arte Grande Otelo e as famílias dos alunos formam uma equipe. Os pais começam a enxergar os professores como aliados e estes veem os responsáveis como potencializadores do sucesso escolar.

Ambos procuram seguir os mesmos princípios e critérios, bom como a mesma direção em relação aos objetivos que desejam atingir: conduzir crianças e jovens a um futuro melhor, através de um contexto de comunicação ativa, frequente, sensata e sincera.

 

 Oficina de DJ com o professor Nilton Filho

 

Pense nisso! A parceria entre a família e a escola traz impactos positivos não só para a vida e formação do aluno, como também vivifica a escola, transformando-a em um espaço mais útil e dinâmico.

 

 Oficina de Teatro com a professora Taila Verônica

 

E então, você está disposto a firmar parcerias sólidas com os pais dos seus alunos? Você já trabalha baseando-se nesse princípio? Compartilhe suas opiniões e experiências conosco através dos comentários!

 

Quer saber um pouco mais sobre como o Núcleo de Arte transforma a escola em um espaço vivo? Entre em contato com este espaço de extensão e fique conhecendo as diversas atividades realizadas por este grupo de professores extremamente competentes e dedicados à educação carioca!

 

Núcleo de Arte Grande Otelo / (21) 2407-5536


E-mail: nucleoarteotelo@rioeduca.net

 

Não esqueça de deixar o seu comentário! Ele é muito importante para nós! Até a próxima semana!

 

 

 

                               

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 27/06/2016

Fazendo Cinema nas Escolas da 10ª CRE

Tags: 10ªcre, cinema, artes.

 

 

 

Professor de artes cênicas da 10ª CRE desenvolve produções audiovisuais com alunos desde 2003 e conquista diversos prêmios.

 

Em 2003, o professor de artes cênicas, Claudio Garcia, mudou a estratégia de suas aulas, trocando o teatro pelas produções audiovisuais. Desde então, já produziu mais de 100 vídeos nas Escolas Municipais Monteiro Lobato e Narcisa Amália, ambas localizadas em Guaratiba.

No começo, sem muita experiência, produzia muitos filmes documentários e programas de tv em forma de debate. Com o tempo, começou a fazer filmes de ficção que logo conquistaram espaço em festivais e mostras audiovisuais. Em 2015, completou 10 anos consecutivos com filmes na Mostra Geração do Festival do Rio e comemora todo ano como se fosse a primeira vez.

— Fico feliz de poder levar alunos para verem seus filmes na tela grande. Alguns alunos pisaram pela primeira vez em um cinema para assistir ao próprio filme. — comenta o professor Claudio.

 

 

Professor Claudio Garcia com alunos da E. M. Monteiro Lobato, no Festival do Rio 2015.

 

Em suas aulas, os alunos são responsáveis por sugerir ideias e temas para os filmes. Depois de escolhida a melhor ideia pelo grupo, os alunos partem para a escrita do roteiro, escolha dos papéis e funções que cada um deve desempenhar. Na sequência, entram na fase de gravação, onde os próprios alunos são responsáveis pela filmagem, captação do áudio, direção, produção e atuação. A edição, geralmente fica a cargo do professor, mas alguns dos filmes foram editados pelos próprios alunos.

Claudio percebe que há uma melhora significativa na relação dos alunos envolvidos com suas atividades como estudantes. Fazer um filme é um trabalho coletivo, onde os alunos assumem suas funções e as desempenham com muita responsabilidade. Além disso, com a valorização de sua autoestima, o aluno se sente mais confiante e interage mais nas atividades de sala de aula nas outras disciplinas.

— Um dos objetivos deste trabalho é dar voz a esses jovens, potencializando o protagonismo juvenil. Fazer um filme sobre assuntos de seus interesses, cria um canal de comunicação direto com os outros alunos, que se veem representados e por consequência valorizam o trabalho dos alunos produtores. E todo mundo ganha. — destaca Claudio.

 

Alunas da E. M. Narcisa Amália e a diretora Maria José com os 3 prêmios que ganharam com o filme “Um Dia Quase Perfeito”.

 

Falando em ganhar, os filmes produzidos com a orientação do professor vem se destacando em diversos festivais de cinema no Brasil e até no exterior. Esse ano dois dos filmes realizados na E. M. Narcisa Amália conquistaram troféus de melhor filme em festivais nacionais: “Um Dia Quase Perfeito” (2014) - 1º Festival de Cinema Estudantil de Alvorada-RS, realizado em fevereiro e “Ai, Cadê Meu Cartão?” (2015) – 7º FestCine/Festival de Cinema Estudantil de Barra do Piraí/RJ, que aconteceu no dia 21 de maio.

Alguns festivais renderam tablets, netbooks, câmeras e computadores, para os alunos, para o professor e para a Unidade Escolar. É o caso dos prêmios conquistados em São Paulo, no Festival Literatura em Vídeo, onde disputaram com filmes de alunos de escolas públicas e particulares de todo o Brasil. Em 2011, venceu com “Dona” (E. M. Narcisa Amália/2011) e em 2012, com “Vida em Manchetes” (E. M. Monteiro Lobato/2012) e os alunos viajaram para a festa de premiação acompanhados do professor Claudio.

 

O Professor e os alunos da E. M. Monteiro Lobato recebendo prêmio por “Vida em Manchetes”, na premiação que aconteceu em São Paulo, em 2012.
 

Também ganhou 2 anos seguidos o Concurso Tirando a Droga de Cena, promovido pela Prefeitura do Rio com dois filmes da E. M. Monteiro Lobato: “Viajando na Parada” (2010) e “Homem Que É Homem” (2011). 

 

Os alunos da E. M. Monteiro Lobato com seus netbooks conquistados no Concurso Tirando a Droga de Cena 2011.

 

No entanto, o professor gosta de frisar que os prêmios são resultados de muito esforço e dedicação dos alunos, mas não são o objetivo do trabalho.

— Não fazemos filmes pensando em prêmios. Buscamos fazer bons filmes para que os adolescentes curtam. Nem sempre conseguimos. Alguns filmes tem um excelente processo, mas o resultado final nem é tão bom. Mesmo assim inscrevemos alguns em festivais, porque acho importante poder trocar com outros jovens que estão produzindo conteúdo audiovisual em suas escolas. E se o prêmio vem, fico feliz porque sei que cada um deu o máximo de si e fez por merecer. — afirma Claudio.

 

O Professor e os alunos responsáveis pelos filmes da E. M. Monteiro Lobato e E. M. Narcisa Amália
ao final do debate na Cidade das Crianças.

 

Em 2015, a 10ª CRE convidou o professor Claudio a fazer uma mostra de seus filmes na Cidade das Crianças. Além dos alunos realizadores da E. M. Monteiro Lobato e da E. M. Narcisa Amália, mais seis escolas estiveram presentes, onde durante 1 hora assistiram a 10 filmes de curta metragem e participaram de um debate com os responsáveis pelos filmes.

Em 2016, Claudio está realizando 4 filmes na E. M. Monteiro Lobato e 5 na E. M. Narcisa Amália. Em junho, os roteiros - que já estão sendo escritos pelos alunos - serão concluídos e na sequência começam as gravações.

 

Alunos da E. M. Narcisa Amália gravando o filme “Um dia Quase Perfeito”

 

E paralelamente Claudio ainda consegue tempo de levar sua carreira de ator. No teatro, segue realizando apresentações da peça em que atua e, também, escreveu e dirigiu: “Valentim Mestre” que conta a história de Mestre Valentim, genial escultor brasileiro do século XVIII responsável por inúmeras intervenções artísticas e urbanísticas do Rio de Janeiro no período colonial. 

Na TV, participou de algumas novelas da Rede Globo, “Fina Estampa”, “Amor à Vida”, “Império” e a mais recente delas “Liberdade, Liberdade”, onde fazia um carcereiro.

 

Claudio em cena em Liberdade, Liberdade.

 

Quer saber mais sobre o projeto?
Entre em contato com as Unidades Escolares.

E/SUBE/CRE (10.26.002) E. M. Monteiro Lobato
Telefone: 3407-6324
Email: emlobato@rioeduca.net

E/SUBE/CRE (10.26.005) E. M. Narcisa Amália
Telefone: 3377-1212
Email: emnamalia@rioeduca.net

Blog do professor Claudio Garcia: 
http://nvguaratiba.blogspot.com/

 

Rodrigo Abreu
é Professor da Rede Municipal
e Representante do Rioeduca da 10ª CRE
Contato: rodrigosantos@rioeduca.net
WhastApp: 98848-6724

 

 

                               

 

 

 

 


   
           



Yammer Share