A A A C
email
A Revolução Acontece: o blog da SME
Retornando 27 resultados para o mês de 'Junho de 2013'

Quinta-feira, 27/06/2013

Shakespeare Para Adolescentes

Tags: 9ªcre, cidadedeleitores, leitura, blogdeescola.

A E. M. Presidente Antônio Carlos, no bairro de Cosmos, 9° CRE, atende alunos do 7° ao 9° ano. Ela apresenta todas as problemáticas e desafios de qualquer escola da rede, mas o professor Mario Mangabeira resolveu tentar virar a página da “falta de estímulo para a leitura” com a proposta de leitura protocolada do reconto infantil Hamlet.

 

“Primeiramente, a leitura do mundo
Do pequeno mundo em que me envolvia...
Depois a leitura da “palavramundo – não é
  leitura da palavra mundo, mas é a leitura da “palavramundo,
Uma palavra só.”
(Paulo Freire)

 

Esse pensamento de Freire nos leva a refletir que aprender a ler e a escrever é, antes de mais nada, aprender a ler o mundo, compreendendo seu contexto, a partir da relação dialógica entre a leitura de mundo e a leitura da palavra. É da leitura da “palavramundo” que o homem extrai sentido para seu agir.

 

Dessa forma, iniciei o ano pensando em como colaborar para que meus alunos se apropriassem dessa “palavramundo”, afinal, quais ações tomar para que a leitura realmente fizesse a diferença em suas vidas? Percebi que o interesse à visitação na sala de leitura era muito baixo. Às vezes, muitos realizavam empréstimos de livros e não o liam, de fato. Surgiu, daí, a seguinte ideia: fomentar a leitura, dar bagagem para a realização da prova de produção textual bimestral da rede e contribuir para a ampliação do repertório cultural dos discentes: Projeto Shakesperare Para Adolescentes.

 

 

Como iniciar a leitura de um clássico a fim de que os alunos compreendam e se interessem pelo lido? O investimento inicial foi com atividades de pré-leitura: utilizamos diferentes gêneros textuais que apresentavam o contexto de produção do livro e a biografia do autor. Na foto abaixo, estamos analisando uma biografia adaptada de Shakespeare, a contracapa do livro e o samba-enredo da Escola Mirim da Rede Corações Unidos do CIEP em 2013.    
 

 

 

 

Alunos ouvindo o samba: “Na dialética do Amor, um traço de Shakespeare na Sapucaí”.


O sucesso do projeto começou a partir das atividades de pré-leitura. Os alunos se motivaram ao ler e cantar o samba, o qual detalha em uma linguagem simples e divertida a vida e o estilo literário de Shakespeare. Dessa forma, o autor se tornou “conhecido” por todos. A contracapa deixou todos curiosos. Esse gênero textual, de fato, cumpriu seu papel: incentivar leitores para a leitura do livro. A biografia lida aprofundou o conhecimento sobre os diferentes estilos teatrais da época e o contexto histórico das produções do autor.

 

“Há algo estranho no reino da Dinamarca.
A repentina morte do Rei Hamlet desperta
em seu filho, o príncipe Hamlet,
tristeza e desconfiança.
O inesperado casamento da rainha viúva
com o próprio cunhado dá início a uma
história de vingança, em que a busca pela verdade se
revelará cheia de sofrimentos.”

 



Antes de iniciarmos a leitura do livro, em forma de “Contação de Histórias”, utilizamos a Educopédia como suporte para as últimas atividades de pré-leitura. O Livro “Hamlet” não é tema das aulas de “Grandes Obras”, porém o professor, com base na metodologia Educopédia, elaborou uma aula sobre o livro especialmente para esse trabalho. Nessa aula, os alunos puderam ver, com os recursos da internet, aspectos sobre a vida de Shakespeare, o contexto histórico, a Inglaterra, o período Vitoriano e “O Teatro de Shakepeare” em quadrinhos.

 

 

 

Como a história do livro foi contada de forma protocolada (capítulos por dia), incitando hipóteses, conhecimentos prévios, imaginação, atenção e motivação para saber a continuidade da história, foi reservado um tempo de aula, dos quatro tempos semanais da disciplina de Língua Portuguesa, para a leitura da obra.

 

 

Ao passo em que a leitura ia avançando, os alunos mais motivados para saber o fim da história ficavam. Dessa forma, houve a necessidade de um diálogo maior com todo esse trabalho de leitura fora da sala de aula.

Como praticamente todos os alunos acessam diariamente a rede social Facebook, resolvi criar a página "Prof. Mario Mangabeira" para que as atividades do livro, e outras em sala, pudessem ser ampliadas dialogicamente, unindo essa ferramenta que os alunos dominam e se interessam bastante: tecnologia. Com isso, muitos começaram a participar ativamente da contação da história, trocando impressões por meio de postagens, sugerindo outros sites e outras leituras de Shakespeare.  

 

 

A interdisciplinaridade também se fez presente em nossas aulas. A história se passa na Dinamarca e envolve outros países do continente europeu. Dessa forma, saber um pouco sobre suas características contribuíram para uma leitura mais proficiente.


Coincidentemente, uma adaptação da peça estava em cartaz na ocasião do projeto. Com isso, o professor assistiu à apresentação e trouxe os registros para os alunos, como fotos dos atores e o release da peça, o qual foi objeto de algumas aulas de leitura.

 

 


 

Ao final da leitura, produziram textos (resumo, carta, dissertação), envolvendo algumas propostas sobre a narrativa, e apresentaram um seminário sobre o autor e outras curiosidades que não haviam sido estudadas até então. Pelo visto, todos saíram ganhando, em qualidade de leitura e conhecimento.

 


Parabéns, mais uma vez, professor Mario Mangabeira pela sua genialidade e por ser um grande colaborador e incentivador do nosso Portal que prima em compartilhar experiências bem sucedidas como a sua que muito vem acrescentar e enriquecer o nosso trabalho.

 

 

Profª Márcia Cristina Alves Representante da 9ª CRE
E-mail: marciacerqueira@rioeduca.net
Twitter: @marciacrisalves

 

 

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 21/06/2013

Projeto Tardes Poéticas

Tags: 5ªcre, .

A Sala de Leitura Menino Maluquinho da Escola Municipal República Dominicana teve mais um dia diferente com seus alunos, apresentando o Projeto Tardes Poéticas com a Contadora de Histórias Silvia Castro.

 

No mês de maio aconteceu mais um dia diferente na Escola Municipal 05.15.059 República Dominicana. Para que esse dia acontecesse, a professora Elisa Bamonte, regente da Sala de Leitura Menino Maluquinho, convidou a Contadora de Histórias Silvia Castro que presenteou os alunos com um mega dia de Contação de Histórias.


Esse Projeto faz parte das parcerias do SESC de Engenho de Dentro, denominado Tardes Poéticas.


Foi um encontro emocionante que atendeu a todos os alunos do 1º segmento do Ensino Fundamental. Silvia Castro contou com a colaboração do maravilhoso músico Dininho Silva ao violão.

 

 

 

 

Cantando e Contando Histórias

 


Muitas histórias foram contadas e cantadas: histórias do folclore nacional, histórias de onças, reis, príncipes e princesas, todas alegraram as crianças que também cantaram, com a escritora Silvia Castro, músicas de Vinicius de Moraes.

 

 

Foi um dia diferente, em que o encantamento, a alegria, a sensibilidade e a literatura brasileira se encontraram a favor da poesia.

 

As crianças amaram!

 

 

Projeto Tardes Poéticas

 


O Projeto Tardes Poéticas teve início no ano de 2009 e tem como principal objetivo criar momentos na escola em que nossos alunos, pais e convidados se encantam pelos poemas de diversos autores.

 

Em alguns encontros, o projeto tem a participação de poetas que também apresentam seus livros publicados.

 

O projeto tem a parceria com o SESC de Engenho de Dentro.

 

A escritora Silvia Castro cantando e contando histórias para alunos na Sala de Leitura Menino Maluquinho e na foto, ao centro, a professora regente da Sala de Leitura Elisa Bamonte.

 

Nada melhor do que munida de uma boa história rodar minha cidade levando encantamento a qualquer parte... Esta é uma ação capital!


Silvia Castro

 

 


 

Parabéns à escritora Silva Castro pelo belo trabalho que desenvolve através deste projeto, à equipe da Escola Municipal República Dominicana, sempre aberta a novos horizontes, aos alunos, pela grande possibilidade de participação neste trabalho e a professora Elisa Bamonte pelo entusiasmo de sempre, frente aos compromissos da Sala de Leitura Menino Maluquinho.

 

Conheça o blog da escola: http://escolamdominicana.blogspot.com.br/

 

Escolas e professores, participem das publicações do portal Rioeduca enviando para o representante da sua CRE projetos desenvolvidos e/ou atividades que impactaram a aprendizagem de seus alunos. Clique aqui para saber o e-mail do seu representante.

 

Visitem, acompanhem e comentem os blogs das Escolas da Rede Municipal de Educação da Cidade do Rio de Janeiro. Conheçam os blogs da 5ª CRE. Acompanhem, também, nosso grupo no Facebook: https://www.facebook.com/groups/rioeduca5cre/

 

Professora Regina Bizarro _ Representante do Rioeduca na 5ªCRE
Twitter: @rebiza
Facebook: Regina Biza
E-mail: reginabizarro@rioeduca.net

 

 

                               


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 20/06/2013

Como Nasceram as Estrelas

Tags: 9ªcre, cidadedeleitores, leitura, blogdeescola.

Ainda no clima de leituras vivido nesta última semana com a realização do Salão do Livro, vamos conhecer a atividade realizada pela E. M. Atenas, da 9ª CRE, que prestou uma merecida homenagem à grande escritora Clarice Lispector, apresentando aos seus alunos as obras desse ícone da Literatura Brasileira.

 

E aí você pode me indagar: Como Nasceram as Estrelas? E a partir de suas indagações viajaremos num mundo de pura magia através de belas histórias e tentaremos assim responder as suas inquietações...

 

Todo mundo gosta de ouvir e contar histórias. É narrando, ouvindo, interagindo, contando e recontando que despertamos o hábito da leitura, o prazer de ler e aguçamos a imaginação. E é com esse intuito que promovemos bimestralmente em nossa Unidade Escolar a HORA DO CONTO. E desta vez tivemos a brilhante participação de professores e alunos do 4º ano como atores e promotores deste grande espetáculo de leitura e prazer.

 

 

Apresentamos um pouco da história da autora Clarice Lispector com sua biografia:

Clarice nasceu em 1920, em uma pequena cidade da Ucrânia. Veio para o Brasil quando ainda era um bebê, com seus pais e suas irmãs. Viveu muitos anos em Recife. Desde pequena gostava de escrever e inventar histórias. Quando começou a trabalhar como jornalista, publicou seus primeiros contos. Então nunca mais parou de escrever. Fazia livros para crianças e adultos. Casou-se no Rio de Janeiro e teve dois filhos, viveu alguns anos em outros países. Ao todo, Clarice Lispector escreveu vinte e seis livros. Eles fizeram tanto sucesso, que muitos foram até traduzidos em outras línguas.

 


 

A partir da biografia, seguimos para trechos de citações da autora, narrados pelos alunos das turmas: 1.401, professora Janaína, 1.402, professora Michele, 1.403, professora Juliana e 1.404, professora Cristiane.


Só o que está morto não muda! Repito por pura alegria de viver: A salvação é pelo risco, sem o qual a vida não vale a pena!


...Que minha solidão me sirva de companhia. Que eu tenha a coragem de me enfrentar. Que eu saiba ficar com o nada e mesmo assim me sentir como se estivesse plena de tudo.

 

Vocação é diferente de talento. Pode-se ter vocação e não ter talento, isto é, pode-se ser chamado e não saber como ir.


Que ninguém se engane, só se consegue a simplicidade através de muito trabalho.


Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento.

 

 

Sou como você me vê. Posso ser leve como uma brisa ou forte como uma ventania, depende de quando e como você me vê.


Ela acreditava em anjo e, porque acreditava, eles existiam.


Não tenho tempo para mais nada, ser feliz me consome muito.


Posteriormente, os talentos natos de nossa escola surgiram na apresentação das peças: "A Perigosa Yara", "O Pássaro da Sorte" e "Como Nasceram as Estrelas", histórias retiradas do livro "Como Nasceram as Estrelas", da referida autora.

 

 

A plateia assistiu a tudo com muito entusiasmo, aguardando a próxima hora do conto. E respondendo à indagação inicial Como nasceram as estrelas? Te respondo com toda certeza: Nasceram a partir deste espetáculo e se encontram todas reluzindo na E.M. Atenas.

Parabéns a todos que participaram desse evento!


Outros títulos da autora:

 

  • O mistério do coelho pensante
     
  • A vida íntima de Laura
     
  • A mulher que matou os peixes
     
  • Quase de verdade

 

 


Parabéns a todos os envolvidos nesta belíssima atividade!

Mais uma vez agradecemos à equipe da E. M. Atenas por compartilhar conosco os trabalhos desenvolvidos na sua Unidade, renovando a cada dia essa parceria tão importante para o desenvolvimento do nosso trabalho de divulgação.

 

 

Esta e outras atividades da E. M. Atenas você encontra no Blog da escola.

 


 

 

 

Profª Márcia Cristina Alves Representante da 9ª CRE
E-mail: marciacerqueira@rioeduca.net
Twitter: @marciacrisalves

 

 

 

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 20/06/2013

Uma Questão de Identidade

Tags: 4ªcre.

A escola deve trabalhar a identidade de cada um, para que todos os alunos se autoconheçam e conheçam também a história de vida de seus colegas. Essa ação leva o aluno a ter segurança na aceitação de suas características e estar disponivel para dar-se a conhecer àquelas que sejam experiências particulares suas ou do grupo.

 

“(...) a diferença, em si, deriva da sociedade antes que uma diferença seja importante ela deve ser coletivamente conceptualizada pela sociedade como um todo.” (GOFFMAN, 1988 p. 134). 

 

A identidade é um conceito do qual faz parte a ideia de distinção, de uma marca de diferença entre as pessoas, a começar pelo nome, seguido de todas as características físicas, de modos de agir e de pensar e da história pessoal. Sua construção é gradativa e se dá por meio de interações sociais estabelecidas pela criança, nas quais ela, alternadamente, imita e se funde com o outro para diferenciar-se dele e, em seguida, muitas vezes utilizando-se da oposição.

 

O trabalho da construção da identidade dos alunos proporciona construir junto à comunidade escolar um ambiente de respeito, pela aceitação; de interesse, pelo apoio à sua expressão; de valorização, pela incorporação das contribuições que venha a trazer.

 

Assim, um ambiente farto em interações, que acolhe as particularidades de cada indivíduo, promove o reconhecimento das diversidades, aceitando-as e respeitando-as, ao mesmo tempo que contribui para a construção da unidade coletiva, favorece a estruturação da identidade, bem como de uma "autoimagem" positiva.

 

Desse modo, a construção de uma "autoimagem" positiva requer que, na escola, as crianças tenham experiências em situações que Ihes permitam ganhar confiança em suas capacidades e que sejam vistas como crianças com possibilidades.

 

Alunos da Classe Espacial na Escola Municipal Armando Salles de Oliveira.

 

"Identificar os próprios gostos e preferências, conhecer habilidades e limites, reconhecer-se como um indivíduo único, no meio de tantos outros igualmente únicos."

 

Esse processo de autoconhecimento, que tem início quando nascemos e só termina no final da vida, é influenciado pela cultura, pelas pessoas com as quais convivemos e pelo ambiente...

 

Produção dos alunos.

 

A escola, assim, tem papel fundamental na construção da identidade e da autonomia dos seus alunos, indivíduos estes que estarão mais disponíveis à aprendizagem ao se identificar com o modelo de ser humano que lhe é apresentado.

 

Produção dos alunos.

 

"Se a identidade tem a função de distinguir, marcar as diferenças, sejam elas físicas, emocionais e comportamentais dos indivíduos; de nada adianta prepararmos planejamentos especiais para trabalhar a identidade, se não é respeitado o ritmo de cada criança."

Texto retirado do http://armandodesalles.blogspot.com.br/

 

Parabéns à professora Flávia Luciana e a sua turma por promoverem a construção da identidade e da autonomia desse grupo de forma progressiva, valorizando o conhecimento que as crianças vão adquirindo de si mesmas.

 

Ana Accioly é Professora da Rede Municipal e

Representante Rioeduca da 4ª Coordenadoria Regional de Educação

E-mail: anaaccioly@rioeduca.net

Twitter: @Ana_Accioly

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Postado por Ana Accioly Ver Comentários (2)