A A A C
email
Retornando 24 resultados para o mês de 'Março de 2019'

Sexta-feira, 29/03/2019

CIEP Metalúrgico Benedicto Cerqueira - 5ª CRE

Tags: dengue, mosquito, combate, arbovirose, 5ªcre.

 

As professoras Priscila Rodrigues, Célia Pereira e os alunos do CIEP Metalúrgico Benedicto Cerqueira se engajaram na Semana de Combate às Arboviroses.

Os alunos amaram falar de um assunto tão importante de forma lúdica e criativa. Confira!

 

 

Uma vez por semana, os alunos do 5º ano realizam uma aula de Oficina de Produção Textual. Essa aula tem como objetivo desenvolver a autonomia no processo da escrita, a produção textual criativa e o desenvolvimento do pensamento crítico social. 

 

Em cada aula, é  apresentado um gênero textual e um tema a ser discutido. Em um segundo momento, há uma discussão sobre a temática e uma produção textual a partir das conclusões e trocas feitas durante a discussão. Após isso, há uma revisão e um momento de reescrita para adequar o texto quanto a estrutura, a pontuação,  a clareza, entre outros elementos.

 

 

 

Foi solicitado pela SME, que na semana de 18 a 22 de fevereiro fosse abordada a temática Combate às Arboviroses. Logo, o tema foi trabalhado com atividades diversificadas de forma multidisciplinar e lúdica.

 

A Oficina de Produção Textual foi uma das maneira de abordar o tema. Durante a oficina, foi proposto que os alunos da turma 1501 escrevessem histórias em quadrinhos sobre as Arboviroses e os estudantes da turma 1502 elaborassem textos informativos, que divulgassem aos leitores ações de prevenção das doenças causadas pelo mosquito Aedes Aegypti.

 

 

 

 

A aula rendeu bons frutos, pois os alunos abordaram a temática com propriedade em suas produções escritas. A aluna Júlia Meira (Turma 1501), por exemplo, continuou a pesquisa em casa e montou um vídeo de animação intitulado “5º ano vs Aedes”, disponível a seguir:

 

 

 

 

Para produzir o vídeo, a aluna utilizou como recurso os aplicativos de celular Gachaverse e KineMaster que possibilitaram a caracterização física e psicológica dos personagens, a elaboração do diálogo e a inserção da trilha sonora. A aluna esclareceu que os “bonecos” ficam disponíveis no aplicativo e o usuário pode caracterizá-los a partir das opções ofertadas.Como pano de fundo, foi usada a música educativa “Zum, zum, zum, zum, zum” interpretada por Yasmin Veríssimo. 

 

Ao continuar a atividade em casa, a aluna demonstra que a aprendizagem quando significativa, perpassa os muros da escola, estimula a continuidade da busca pelo conhecimento e contribui para a formação do aluno pesquisador.

 
 

 


Uma outra atividade proposta para os alunos foi a produção do repelente caseiro. Durante sua preparação, foi possível desenvolver conhecimentos científico, matemático e linguísticos.

 

No campo da linguagem, se trabalhou o gênero textual receita; na matemática foram exploradas as medidas de capacidade, as operações de adição e multiplicação e as relações de custo x benefício (sistema monetário); já no campo científico foi discutida a eficácia do uso do repelente (industrializado e caseiro), assim como, outras formas de prevenção, características do vetor e sintomas das doenças.


Os alunos levaram uma cópia da receita para casa, de modo que pudessem compartilhar com seus familiares.
 

 

Para a culminância da Semana contra as Arboviroses foi elaborado um Quiz com perguntas relacionadas a tudo que foi aprendido em sala de aula. As atividades contribuíram para a construção de cidadãos críticos e conscientes que suas atitudes podem ajudar a melhorar o ambiente em que estão inseridos.

 

O objetivo maior desse projeto foi despertar em cada aluno a sua participação e protagonismo para a resolução de um problema que afeta toda a nossa sociedade. Se todos contribuíssem nesse combate à proliferação do mosquito, venceriamos as Arboviroses. 

 

Recursos utilizados:

Textos de diferentes gêneros sobre as doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti (Revista em quadrinhos “ Menino Maluquinho: Maluquinhos contra a Dengue”, folder sobre a Dengue, entre outros.)
Folhas de ofício
Hidrocor
Ingredientes para a receita ( álcool, cravo da índia e óleo de bebê).

Metodologia: aula expositiva dialogada, experiência e pesquisa.

 

Parabéns pelo trabalho tão importante e fundamental na busca de uma melhor qualidade de vida ! 

Essa luta é de todos nós e os alunos do CIEP Metalúrgico Benedicto Cerqueira  já aprenderam, de fato, essa lição!

 

Sobre a escola:

CIEP Metalúrgico Benedito Cerqueira
Diretor: CLEIDE DE ABREU ARAUJO
Endereço: Rua Sidônio País 227
Bairro: Cascadura 
Telefone: 3355-3697
E-mail: ciepbenedito@rioeduca.net 


 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 29/03/2019

10ª CRE em Ação Contra o Mosquito Aedes Aegypti

Tags: 10cre, cre10, arboviroses.

 

Alunos da 10ª Coordenadoria Regional de Educação se dedicaram na campanha de combate ao mosquito transmissor das Arboviroses (Dengue, Zica, Chikungunya e Febre amarela)

 

Entre os dias 18 a 22 de fevereiro de 2019, as Unidades Escolares realizaram diversas atividades voltadas para a Semana de Combate às Arboviroses, o principal objetivo da campanha era conscientizar os alunos sobre a importância em eliminar e evitar criadouros do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da Dengue, Zika, Chikungunya e Febre amarela.

Na Escola Municipal Francisco Caldeira de Alvarenga, a equipe pedagógica organizou, com a colaboração e participação do corpo docente, um evento com exibição de vídeos, exposição de cartazes, palestras, elaboração de paródia, rodas de debates e inspeção no terreno escolar.

O objetivo era conscientizar os alunos sobre o perigo do contágio das Arboviroses e fornecer informações preventivas, a ideia era que os educandos fossem agentes transformadores da comunidade em que vivem, evitando a reprodução dos vetores.

 

Alunos da E. M. Francisco Caldeira de Alvarenga durante apresentação do vídeo “A turma do bairro em Sai fora Dengue”

 

 

O evento foi um sucesso, visto que houve total engajamento do corpo docente. Os alunos adoraram as atividades propostas, ficaram encantados com a aula no laboratório (observação das larvas do Aedes Aegypti). — afirma Renan Costa, professor de apoio à direção da E. M. Francisco Caldeira de Alvarenga

 

 

Alunos da E. M. Francisco Caldeira de Alvarenga durante observação no laboratório de Ciências

 

 

Na Creche Municipal Meriluce de Oliveira Muller, foi realizada a apresentação, aos alunos, da peça teatral “Dengue: Aqui não!”. Essa ação foi um dos elementos do projeto de conscientização contra o mosquito Aedes Aegypti.

 

Numa linguagem fácil e de forma dinâmica, a Agente de Educação Infantil Neisa Carla Teixeira, representando o mosquito, e a professora Gizelle Ferreira, representando a aluna, viraram atrizes para mostrar o que o mosquito pode causar. Também deram dicas de prevenção como, por exemplo, não deixar água parada em pneus e garrafas, colocar areia nos vasos de plantas e não acumular lixo.

 

 

Professora Gizelle e Agente Neisa com os alunos

 

 

O país inteiro está mobilizado contra o mosquito e essa educação deve começar pelas crianças, que também já são cidadãs. Por isso, resolvemos trabalhar esse tema aqui na creche. A diferença é que ensinamos através da brincadeira e dá certo. Eles aprendem mesmo. - Professora Gizelle

 

Na Escola Municipal Vivaldo Ramos de Vasconcelos foi realizado um projeto, no qual toda escola  trabalhou o tema.  Os assuntos foram divididos por ano, sendo: 1º e 2º anos Dengue; 3º ano Zika; 4º ano Chicungunya e 5º e 6º anos Febre Amarela. Cada professor desenvolveu o tema na sala de aula com produções textuais, desenho representativo, acrósticos, brincadeiras dirigidas, dobraduras, cartazes, sucatas e viseiras.

 

 Alunos dos 4º, 5º e 6º anos realizam uma passeata na comunidade com cartazes e distribuição de folhetos para consciêntização, prevenção e combate ao mosquito.afirma Jaqueline, diretora da E. M. Vivaldo Ramos de Vasconcelos.

 

Alunos da E. M. Vivaldo Ramos durante a passeata

 

 

No EDI Medalhista Olímpica Poliana Okimoto, a equipe destacou alguns tópicos que serviram como pontapé inicial para a construção do projeto de prevenção. As ações pedagógicas, administrativas e comunitárias foram pensadas de forma que contemplasse uma intervenção educativa na prevenção das doenças. Dessa forma, foram realizados encontros, palestras, apresentações e vídeos para comunidade escolar.

 

A primeira etapa foi um “circuito do mosquito”, o qual foi organizado a partir de produções plásticas de diversos elementos, como cartazes e esculturas. A interação com os diferentes materiais é sempre uma festa, produzimos mosquitos com rolo de papel higiênico e garrafa pet, móbiles com papel jornal e caixa d’água com papelão. Confeccionamos um túnel com bambolês e mosquitos de pregadores em que as crianças tinham que passar por eles sem encostar — afirma Glicia, diretora do EDI Poliana Okimoto

 

O circuito do mosquito da Dengue foi feito no pátio interno ao som da música “Mosquitinho tic-tic” e com a presença do “Mosquitão”. Em seguida, ocorreu uma dança ao som da música: “Zum, zum, zum, zum, o mosquito está voando e ele mira em qualquer um”. Os cartazes produzidos pelas crianças ficaram expostos no pátio para conscientização dos responsáveis e da comunidade.

 

Circuito do mosquito no EDI Poliana Okimoto

 

 

Quer saber mais sobre os trabalhos?

E/10ªCRE/GED
Telefone: 3395-1495
E-mail: gedcre10@rioeduca.net

 

 

 


 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 28/03/2019

CIEP Raymundo Ottoni - 9ª CRE

Tags: 9ºcre, ensino fundamental, primário, arboviroses..

 

CIEP Raymundo Ottoni de Castro Maya na luta contra as arboviroses

 

O CIEP Raymundo Ottoni de Castro Maya, localizado na rua Moranga s/n, situado em Campo Grande e pertencente a 9° CRE, sob Direção de Maria Lucia Rocha Rodrigues Lima e Coordenado por Lucia Helena Braga, promoveu, em todas as turmas da escola, ações de enfrentamento às arboviroses. Em consonância com o Projeto Político Pedagógico da escola, "Unidos na sustentabilidade e nas diversidades de nossas raízes", as atividades foram realizadas na primeira semana de retorno das aulas.

 

 

Semana de combate às arboviroses na unidade de ensino

 


Na sexta-feira, dia 22/02/2019, as turmas do segundo ano, juntamente com as professoras Cássia de Assis, Patrícia Lorene e Priscila Couto, apresentaram a paródia "Essa tal de Dengue" para professores, alunos, funcionários e responsáveis. As docentes confeccionaram mosquitos com materiais recicláveis, que foram utilizados nas apresentações. O objetivo do trabalho era conscientizar toda a comunidade escolar sobre a importância de combater a proliferação do mosquito da Dengue. 

 

 

Alunos realizam apresentações dos trabalhos

 


A participação de toda equipe gestora, pedagógica e de funcionários, juntamente aos alunos, fez o projeto se tornar um sucesso. Segundo a Diretora Maria Lucia Rocha Rodrigues Lima, os professores, muito comprometidos, fizeram trabalhos encantadores em parceria com o corpo discente.

 

 

Alunos representam o mosquito da Dengue utilizando materiais recicláveis

 

Parabéns pelo trabalho realizado!

 

Para saber mais sobre o CIEP Raymundo Ottoni de Castro Maya:

Direção Geral: Maria Lucia Rocha Rodrigues Lima
Telefone: 3394-2130
E-mail: ciepmaya@rioeduca.net

 


Não esqueça de deixar o seu comentário! Ele é muito importante para nós!

Até a próxima semana!

 

Contato para publicações


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 27/03/2019

Escola Municipal Comenius - 8ª CRE

Tags: 8ª cre, arbovirose, sustentabilidade.

 

Despertar o interesse dos alunos e motivá-los para a participação das atividades escolares pode deixar de ser um desafio quando as crianças colaboram nas escolhas e decisões junto aos professores. Vejam como a Escola Municipal Comenius conseguiu envolver seus alunos na Semana de Sustentabilidade, que aconteceu entre os dias 18 e 22 de fevereiro.

 

 

Ao iniciar o ano letivo de 2019, a equipe pedagógica da Escola Municipal Comenius se reuniu para decidir qual seria a melhor proposta pedagógica a ser desenvolvida na comunidade escolar.

Depois de compartilharem ideias, ficou decidido que esse momento deveria ser bem democrático e construído com a participação dos alunos. Dessa forma, surge a proposta que através de uma atividade de escrita, na qual cada aluno responderia a pergunta: "O que você espera para o ano de 2019?", os estudantes teriam voz no planejamento do ano letivo.

Os alunos responderam de forma livre e espontânea. Dentre os pequenos textos se percebeu que muitos alunos falaram sobre ter um ambiente mais limpo, com mais verde e uma vida mais saudável.

A partir dos textos, ficou claro que ações voltadas para a preservação do ambiente, para a reciclagem de materiais e para o fazer colaborativo na busca de uma vida melhor seriam adequadas às necessidades e interesse dos alunos.

 

 

 

            

   Alunas da turma 1501 confeccionando a "Armadilha de Mosquito"

 

 

Desse modo, surge o nome Todos por um Planeta Sustentável como tema do projeto anual da Escola Municipal Comenius. O projeto tem como um dos objetivos conscientizar para novas práticas não só dos alunos, mas também dos seus responsáveis e comunidade que reside no entorno da Unidade Escolar.

Na semana de 18 a 22 de fevereiro, os alunos estiveram envolvidos em atividades que deram início ao projeto. No dia 18 de fevereiro, os alunos da turma 1501 participaram da Oficina  Armadilha de Mosquito, onde o alvo era o Aedes Aegypti. As armadilhas foram feitas com garrafas PET, sob a orientação da professora Márcia Oliveira. Foi um movimento voltado ao combate das arboviroses, portanto, a conscientização sobre o descarte do lixo, a presença de água parada nos ambientes e a reciclagem de materiais como pneus e garrafas foram temas discutidos e trabalhados com toda a escola.

 

 

Alunos da turma 1501 preparando material para a Mostra de Trabalhos

 

 

O que mais importa para a equipe da Escola Municipal Comenius é que seus alunos compartilhassem em casa o conhecimento que foi apreendido na escola.

Cada aluno levou a sua Armadilha de Mosquito para casa, mas todos estavam conscientes que para a prevenção das doenças como Zilka, Dengue e Chikungunya era necessário também que todos façam a sua parte na limpeza e organização dos ambientes.

A professora regente da Sala de Leitura da E.M. Comenius, Teresinha Alonso,  fez com os alunos o plantio na casca do coco. A ação é uma opção de dar um destino útil e artesanal ao que seria descartado no lixo. Foi plantada mudas de Brinco de Princesa, que após a semana de exposição na escola foi entregue para cada aluno.

O tema sobre a importância das árvores, o reflorestamento e a qualidade do ar foram abordados durante essa oficina, enfatizando a importância da natureza para a nossa saúde.

 

 

Sob a supervisão da professora Teresinha Alonso, os alunos do 5º ano plantaram mudas de plantas na casca do coco

 

 

O Agente de Educação Especial, Felipe Vieira organizou o Cine Sustentável. Foram exibidas sessões dos filmes: "Um Plano para Salvar o Planeta" - da Turma da Mônica e o documentário "Ilha das Flores".

Após a exibição dos filmes, os alunos confeccionaram trabalhos que foram expostos para a comunidade escolar e convidados.  

Os alunos da turma 1901 formaram o time "Os Fiscais do Meio Ambiente". O grupo saiu às ruas do entorno da escola para conversar com os moradores sobre a importância da reciclagem e sobre a coleta seletiva.

As professoras Sandra Regina Cruz e Alessandra Rocha participaram da ação com o apoio das funcionárias Rosane Alves e Denise Strehle.

 

 

 

Alunos do 5º ano levando suas plantas para casa

 

 

"É uma experiência muito gratificante participar deste projeto juntamente com alunos, professores e a comunidade. São estas pequenas ações que podem transformar o lugar onde vivemos e beneficiar a todos os envolvidos. Através deste trabalho foi possível perceber que podemos realizar atividades que envolvam toda a comunidade e isso faz a diferença! Também é preciso ressaltar a importância de se passar conhecimentos e este ser repassado através dos alunos às suas famílias e, assim, disseminar o conhecimento. Meu desejo é que possamos realizar durante o ano letivo mais atividades como essas e mostrar que cuidar do planeta é um dever todos nós!"

                                                                                             Professora Alessandra da Silva Rocha – Carioca II

 

 

 

Alunos do 9º ano assistindo o Cine Sustentável - Documentário: Ilha das Flores

 

 

O Rioeduca parabeniza a todos os envolvidos nas ações da E.M. Comenius!

 

 

 

Escola Municipal Comenius

Diretora Geral: Susi Teixeira Gonçalves

Diretora Adjunta: Luciene de Freitas Mendes

Coordenadora Pedagógica: Cintia Moreira Rodrigues

Regente de Sala de Leitura: Teresinha Alonso da Silva

 

 


   
           



Yammer Share