A A A C
email
Retornando 16 resultados para o mês de 'Novembro de 2018'

Sexta-feira, 16/11/2018

Água, Terra, Fogo e Ar: Brincando com a Natureza

Tags: 10ªcre, creche.

 

A Creche Municipal Josepha Ferreira da Costa desenvolve o Projeto “Água, Terra, Fogo e Ar: brincando com a natureza”, com o objetivo de vivenciar as noções que os 4 elementos da natureza nos remete.

 

A Creche Municipal Josepha Ferreira da Costa está localizada ao Caminho do Areal, 12 - Guaratiba, Zona Oeste do Rio de Janeiro. A unidade atende 6 turmas, com 150 alunos do berçário ao Maternal II. Tem como diretora, a professora Tereza Lima, como diretora adjunta, a professora Fabiane Rodrigues e, como Professora Articuladora, a professora Tainara de Moraes.

 

O projeto anual da unidade “Água, Terra, Fogo e Ar: brincando com a natureza” foi escolhido a partir do interesse dos alunos, responsáveis e educadores pela natureza e sua preservação. Interesse esse, que foi alimentado pelo projeto pedagógico do ano anterior “Um planeta habitado por histórias: Mergulhando na aventura ecológica da Josepha”, no qual foram estimulados conceitos de preservação, reciclagem e valorização da natureza.

 

Equipe EI-21 (educadores, alunos e responsáveis) comemorando a chegada da Primavera, com os girassóis que vão brotar na estação 

 

O projeto tem sido desenvolvido durante todo o ano letivo, através de diversas atividades lúdicas como: peças teatrais, exploração da natureza e de seus elementos, cantigas, histórias infantis, visita a áreas verdes, brincadeiras, cineminha, artes, a fim de tornar o aprendizado prazeroso. Reuniões semanais com os educadores servem para planejar, avaliar e replanejar a realização de cada etapa.

A preocupação da instituição é fazer com que alunos, pais e responsáveis tenham consciência sobre a preservação do meio ambiente e a todos os benefícios que ele nos traz. A partir daí, foram apresentados os quatro elementos da natureza de diversas formas.

O projeto desse ano veio para concretizar e reiterar nossa preocupação em trabalhar com temáticas que envolvam o meio ambiente e a sustentabilidade. Toda a comunidade foi envolvida e isso refletiu de forma positiva na aprendizagem das crianças, que começaram a contagiar os pais com tudo o que vivenciaram no ambiente escolar. afirma a diretora, professora Tereza da Conceição Rodrigues Lima.

 

Turma EI-22 em apresentação sobre o Sapo, que é muito importante para o combate ao mosquito da dengue

 

Na educação infantil, a criança aprende, principalmente, através da exploração. Pensando nisso, o projeto proporciona inúmeras descobertas e aprendizagens a partir da prática e da interação com o meio ambiente, além de despertar nas crianças alguns questionamentos: Onde esses elementos existem em nossas vidas? Como podemos senti-los? Estas questões permeiam o projeto da unidade escolar e nos aproxima da natureza, das outras pessoas, dos animais, dos vegetais, e de nós mesmos.

Ao decorrer do projeto anual, o “brincar” e a “natureza” se interligam e se misturam de uma forma encantadora, tornando inesquecível cada descoberta e cada experiência nova na vida dos alunos.

Os principais objetivos do projeto são: reconhecer que a preservação do meio ambiente é a melhor forma de preservação; explorar o meio ambiente, respeitando a natureza; observar os fenômenos da natureza (chuva, sol, ventos, trovoadas...); conhecer e explorar os quatro elementos da natureza; conhecer as estações do ano e suas principais características; conhecer os principais cuidados que devemos ter com o nosso corpo para a preservação da saúde; desenvolver percepções tátil, olfativa, gustativa, auditiva e visual através de experiências; desenvolver o gosto por uma alimentação saudável como forma de preservação da saúde; reconhecer a família e os grupos sociais em que estamos inseridos; explorar onde e como cada elemento existe em nossa vida; desenvolver o espírito investigativo, despertando a curiosidade e o gosto pelas descobertas; estimular a convivência com o outro e com a natureza; registrar, através de vários tipos de textos, modelagens, fotografias, vídeos etc.; vivenciar noções que o fogo nos remete, como temperaturas (quente, frio), dia e noite (claro e escuro); vivenciar noções que a terra nos remete, como a germinação de uma planta e arte produzida com o barro; vivenciar noções que a água nos remete, como seu uso nos hábitos de higiene e limpeza, a água que bebemos, a água que nutre e vivenciar noções que o ar nos remete, como a nossa respiração, o vento, noções de peso (leve e pesado).

 

Alunos da turma EI-31 representando a chuva, que molha nossa terra e faz germinar as plantas

 

A unidade escolar desenvolveu outros projetos no decorrer do ano letivo, são eles: Seja bem-vindo, amigo!, A natureza está em festa! É carnaval!, Maratona de leitura, Os índios são amigos do boi-bumbá e do meio ambiente e Os quatro elementos e a mãe natureza.

Os trabalhos desenvolvidos têm proporcionado aos alunos e à comunidade, ricas experiências e reflexões sobre o cuidado com os recursos naturais e sobre os benefícios à saúde dos seres vivos.afirma a Professora de Educação Infantil Patrocinia Passos.

O projeto se desenvolveu de forma muito positiva no Maternal II. Fizemos um xilofone de águas coloridas, que faz o maior sucesso na nossa banda de percussão e voz! O xilofone faz parte do tema “Sons das Águas”, onde também experimentamos o silêncio e até o som produzido com as mãos tocando uma bacia cheia d’água. Trabalhamos também com o tema “Pé de barro”, onde fizemos impressões de partes do corpo no barro e como também tintas feitas da mistura do barro e guache. O elemento “AR” foi trabalhado a partir do sopro do lobo (da história “Os três porquinhos”), cujo tema “O lobo soprou, soprou e o que voou?”. E a foto do Museu Nacional em chamas no jornal, foi ponto de partida para a pesquisa do elemento fogo, cujo tema ficou: “Fogo toma Museu Nacional”. – afirma a Professora de Educação Infantil Ana Rosa Azevedo.

 

Maternal I (EI-22) no trabalho com as “bolinhas coloridas”


 

Quer saber mais sobre o nosso trabalho?
Entre em contato com a Unidade Escolar.

E/CRE (10.26.604) C. M. JOSEPHA FERREIRA DA COSTA
E-mail: cmjfcosta@rioeduca.net

 

 

Contato para publicações:


 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 16/11/2018

Projeto sobre Africanidade na E.M. Aspirante Carlos Alfred

Tags: projeto, africanidade, 5ªcre.

 

No mês de novembro de 2018, mês da Consciência Negra, a Escola Municipal Aspirante Carlos Alfredo desenvolveu o projeto sobre Africanidade com professora Vivian Pandolpho da turma 1303  e o resultado foi muito bacana! Confira.

 

O dia escolhido para celebrar a consciência negra homenageia um personagem histórico na luta do negro contra a escravidão. Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares, morreu em combate pela defesa de seu povo, em 1695. Expressão da resistência ao sistema escravocrata e de preservação da cultura africana no Brasil, os Quilombos e Zumbi são parte importante e emblemática da história brasileira.

A data foi estabelecida pela Lei nº 12.519, de 10 de novembro de 2011.

Fonte: http://portal.mec.gov.br/component/tags/tag/40561-dia-da-consciencia-negra

Após conversa com a turma sobre África, foi proposto que os alunos fizessem Abayomis (bonecas de pano que as crianças escravas brincavam).Cada aluno recebeu pedaços de tecidos e, através de nós, foram "nascendo" as bonecas.

"Para acalentar seus filhos durante as terríveis viagens a bordo dos tumbeiros – navio de pequeno porte que realizava o transporte de escravos entre África e Brasil – as mães africanas rasgavam retalhos de suas saias e a partir deles criavam pequenas bonecas, feitas de tranças ou nós, que serviam como amuleto de proteção. As bonecas, símbolo de resistência, ficaram conhecidas como abayomi, termo que significa ‘Encontro precioso’, em Ioruba, uma das maiores etnias do continente africano, cuja população habita parte da Nigéria, Benin, Togo e Costa do Marfim (Vieira, 2016, p. 2).

Quem presenteia uma Abayomi está desejando coisas boas a quem foi ofertado. 

 

 

 

 

Foram feitas também as africanas com fuxicos doados pela avó de uma aluna. "TIRA SEU PRECONCEITO DO CAMINHO QUE EU QUERO PASSAR COM A MINHA COR" - esse foi o tema desenvolvido. Os alunos colaram os fuxicos, fazendo o formato do cabelo da africana e escreveram palavras para termos boa convivência.

Todos ficaram muito felizes com o resultado! Foi um trabalho de grande êxito para o fortalecimento da nossa identidade cultural, através do conhecimento e reconhecimento da mesma.

 

 

Parabéns a Escola Municipal Aspirante Carlos Alfredo pelo trabalho excelente!!!

 

 

Sobre a escola:

Unidade Escolar: Escola Municipal Aspirante Carlos Alfredo 
Diretor: TEREZA DE JESUS COSTA SANTOS ROCHA
Endereço: Rua Ibia 105, Turiaçu
Telefone: 3018-2591 | 3018-2629
E-mail: emalfredo@rioeduca.net 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 15/11/2018

Feira das Nações Promove o Protagonismo Juvenil

Tags: 9ª cre, eventos, projetos, protagonismo juvenil, multidisciplinar.

 

Feira das Nações na E.M. Miguel de Oliveira, um movimento feito por alunos e professores que estimula o enriquecimento cultural e o protagonismo juvenil dos jovens cariocas.

 

A Escola Municipal Miguel de Oliveira, situada em Cosmos, Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro, possui uma equipe de professores com um projeto multidisciplinar que visa à ampliação do conhecimento de mundo do aluno e da sua formação crítica. A unidade atua com alunos do 7º ao 9º ano.  

 

No ano de 2018, a escola promoveu sua II Feira das Nações, na qual participou toda a comunidade escolar. Dentre os principais motivos dessa Feira, estão: estimular a capacidade de liderança e criatividade dos discentes; desenvolver a percepção da interdisciplinaridade dos conteúdos e possibilitar a ampliação do conhecimento de mundo.

 

 

O projeto contou com a exposição das características de vários países

 


Essa atividade teve um caráter bastante abrangente, envolvendo aspectos sócio-culturais de diversos países, que foram estudados através de áreas como música, dança, culinária, geografia, história,etc. Cada turma foi dividida em grupos e os alunos tiveram que pesquisar sobre o país sorteado. O desenvolvimento do trabalho contou com o auxílio de um professor monitor, que atuou como orientador nas pesquisas e na confecção dos cartazes e/ou maquetes. Os grupos realizaram seus trabalhos da maneira autônoma e crítica.

 

 

Alunos e professores envolvidos na Feira

 



No dia da Feira, cada turma ficou responsável por um estande, onde todos os temas desenvolvidos foram expostos de maneira criativa e lúdica, o que chamou a atenção dos demais espectadores. Alunos, professores das demais turmas, pais e equipe gestora participaram ativamente do evento, colaborando para seu sucesso.

 

 

Alunos vivenciando a cultura de diferentes países

 

 

A primeira feira foi realizada na escola no ano de 2016, aproveitando o clima festivo das Olimpíadas que ocorreram em nossa cidade. Neste ano de 2018,  a influência da Copa do Mundo motivou ainda mais a segunda edição do evento. Os trabalhos tiveram desdobramentos únicos para o seio escolar, colaborando significativamente para o desenvolvimento intelectual, crítico e pedagógico do grupo discente. A feira estimulou o protagonismo juvenil dentro da escola, uma das principais propostas do Ginásio Carioca de Turno Único.  

 

 

                          Alunos esbanjando conhecimento, criatividade e alegria

 


A aluna Larissa da Silva Soeira, do 9º ano, relata: "Esta feira é muito importante, porque ficamos sabendo de aspectos que não conhecíamos sobre outros países e socializamos com outras turmas e professores. Acho que é um trabalho muito bom e necessário para a nossa escola".

 

 

Aluna e professora expondo as características da Austrália

 


Outro relato é da professora Janaína Ferreira Lopes dos Santos: "O evento Feira das Nações, na Miguel de Oliveira, foi muito importante para os meus alunos da turma 1701, pois os mesmos adoraram participar e fazer a pesquisa sobre a cultura dos outros países. Todo esse movimento cultural é muito importante para os alunos adquirirem ainda mais conhecimento".

 

 

Alunos e professora expondo as características do México

 


A diretora Nilber Lázaro de Abreu Pequeno afirma: "Atualmente, temos jovens que estão conectados com o mundo, mas que desconhecem o mundo em que vivem. O projeto da Feira das Nações vem para despertar esta curiosidade pelas diferentes culturas e para trazer o uso da tecnologia como ferramenta de conhecimento. A escola, em seu papel social, vai abrindo as mentes dos alunos para o mundo ao seu redor. Sendo a adolescência um período confuso e de muitas descobertas, o jovem pode se perceber em outras culturas através do conhecimento. O contato com a história, costumes e tradições de outros países vai enriquecer a experiência dos alunos e abrir novos debates, de modo a despertar a curiosidade em se aventurar por novas culturas".

 


Para saber mais sobre a Escola Municipal Miguel de Oliveira:
Direção Geral: Nilber Lázaro de Abreu Pequeno
Direção Adjunta: Maisa Manhães da Silva
Coordenação Pedagógica: Carla Verônica do Nascimento
Telefone :22632382
Email: emmigueloliveira@rioeduca.net

 

 

Não esqueça de deixar o seu comentário! Ele é muito importante para nós!

Até a próxima semana!

 

Contato para publicações

 

 
 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 15/11/2018

EDI Professora Solange Conceição Tricarico em Projeto "O Olhar Infantil na Fotografia"

Tags: 4ªcre, fotografia, edi.


Espaço de Desenvolvimento Infantil Professora Solange Conceição Tricarico em Projeto "O Olhar Infantil na Fotografia"

 

O projeto “O olhar Infantil na Fotografia” foi desenvolvido no EDI Solange Conceição Tricarico, na Maré, pelos alunos do Maternal II, turma EI-31, durante o mês de Agosto de 2018. A professora Ariene Vitalino da Silva mediou as atividades com a ajuda das Agentes de Educação Infantil, Andréia Kvacek e Luciana Motta.

 

 

 

 

 

A ideia de falar sobre a fotografia surge a partir da curiosidade mostrada pelas crianças diariamente nos registros fotográficos em sala de aula. A aluna, Pandora, queria sempre registrar os momentos de interação dos amigos da turma e percebemos o grande interesse que outros alunos compartilhavam em fotografar.- Professora  regente da turma Ariene.

 

 

 

 

O principal objetivo foi desenvolver práticas que favorecessem a exploração, a observação, a experiência de registrar e sensibilizar o olhar. Durante o projeto, a equipe buscou a valorização do olhar infantil. Como proposta educativa, as crianças conheceram diversas câmeras fotográficas, desde as que usavam filme até as câmeras atuais, aprenderam que antes as câmeras não mostravam a foto na hora como acontece hoje e ficaram encantadas ao conhecer os “negativos”.

 

 

 

 

Também, foi explorado os diversos espaços do EDI com o uso de câmeras confeccionadas com sucata, brincando, reciclando e experimentando a arte de fotografar. A Unidade Escolar recebeu um fotógrafo profissional, chamado Victor Vieira, que contou numa roda de conversa sobre sua profissão e ensinou as crianças como usar uma máquina profissional.

 

 

 

 

Alguns álbuns fotográficos foram mostrados e se pode perceber que muitas crianças não conheciam a foto impressa, já que com os avanços tecnológicos a maior parte dos responsáveis prefere guardar suas fotos no pendrive ou nas redes sociais. Um dos álbuns que mais encantou as crianças foi o das fotos de casamento, apresentado através de uma narração em que as crianças faziam a partir das fotografias mostradas.

 

 

 

 

Para finalizar, os responsáveis foram convidados para uma roda de conversa sobre suas experiências, lembranças e casos com as câmeras antigas.

 

Segundo a equipe, foi muito bom partilhar esse momento emocionante, no qual muitos relataram, com carinho, o uso das câmeras e suas experiências com a fotografia.

 

Durante o projeto, o que mais me chamou atenção foi como a câmera fotográfica se fez aliada das crianças, o fotografar, como prática pedagógica, potencializou as experiências de expressão dos alunos. Professora regente da turma Ariene.

 

Quer saber mais sobre?

Unidade Escolar: EDI Professora Solange Conceição Tricarico

E-mail: edistricarico@rioeduca.net

Telefone: 3884-5678

 

 

Contato para publicações:

 


   
           



Yammer Share