A A A C
email
Retornando 30 resultados para o mês de 'Novembro de 2017'

Quinta-feira, 30/11/2017

Projeto: Quem lê vive mais, no CIEP Lamartine Babo

Tags: 9ªcre, leitura, projeto.

 

As histórias estão presentes em nossa cultura e o hábito de contá-las e ouvi-las tem inúmeros significados: cuidado afetivo, construção da identidade, desenvolvimento da imaginação, capacidade de ouvir o outro e à se expressar. No CIEP Lamartine Babo os alunos da Professora Elaine Sardinha vivenciam o Projeto: "QUEM LÊ VIVE MAIS!". Em diversas atividades os alunos vivem a leitura de histórias, que aproxima do universo letrado e colabora para a democratização de um de nossos mais valiosos patrimônios culturais: a escrita.

 

 

A infância é o período crucial na formação do indivíduo e a leitura de suma importância no seu processo cognitivo. A professora Elaine Nascimento, do CIEP Lamartine Babo, tem como meta principal a alfabetização de seus alunos do 1º ano de escolaridade, na interação com o lúdico, através da contação e dramatização de histórias narradas por professores do 1º ano e com a participação dos alunos do 1º ano.

 

 

Pensando nisso, através deste projeto, a professora procura formar um elo entre a criança, a família e o prazer da descoberta através do mundo encantado da leitura. A professora Elaine trabalhou ainda em seu projeto com professores aposentados e responsáveis, que vieram à Unidade para contar histórias para turma e também com alunos para o desenvolvimento do hábito de ler e dramatizar histórias. O trabalho consiste também no registro de dramatizações, estimulando a atividade artística e criativa, bem como a escrita.

 

 

Objetivo Geral: Criar formas de incentivo à leitura buscando proporcionar à criança, juntamente com a família, um estreitamento entre o mundo da literatura e o seu, visando propiciar ao aluno novas descobertas na área da leitura e escrita.

Objetivos Específicos:

  • estimular o gosto pela leitura desde a infância;
     
  • promover momentos de contação de histórias;
     
  • escolher os livros para leitura, apreciar e participar das rodas de leitura.
     
  • envolver a família com a criança no mundo literário dentro e fora da escola.
     
  • interessar-se pela leitura de diferentes tipos, como fonte de prazer.
     
  • confeccionar livros de histórias;
     
  • criar peças teatrais.

 

Atividades de leitura que acontecem no CIEP Lamartine Babo:

  • Família na escola: mamães do 1º ano contando histórias para as turmas;
  • Alunos do 6º ano contando histórias para o 1 º ano;
  • Momento literário( cada aluno escolhe o seu livro para ler na sala para um colega );
  • MALETA VIAJANTE: a cada semana 4 alunos levam as maletas para casa e dentro delas têm: 1 livro (escolhido pelo aluno), 1 caderno de registros, lápis, borracha, apontador e giz de cera. As crianças fazem a leitura e o registro em casa com a ajuda dos responsáveis e na sala de aula relatam aos colegas e professores como foi a experiência. 

 

 

Parabéns à Professora Elaine e toda equipe do CIEP Lamartine Babo! 

 

QUER SABER MAIS SOBRE A UNIDADE: 

CIEP LAMARTINE BABO

Endereço: R. Campo Maior - Campo Grande, Rio de Janeiro - RJ, 23015-160
Telefone: (21) 3394-6154


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 30/11/2017

Concerto de Estreia da Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca

Tags: orquestra.

 

No dia 27 de novembro, a Secretaria Municipal de Educação, Secretaria Municipal de Cultura, responsáveis, professores e alunos da rede participaram do concerto de estreia da Orquestra Sinfônica Juvenil Carioca O evento aconteceu na Cidade das Artes, Barra da Tijuca e reuniu 1200 jovens alunos músicos em uma belíssima apresentação.

O concerto foi organizado como uma viagem no Brasil, seus povos e culturas, através de músicas marcantes como o Trenzinho Caipira, As Rosas não falam e Carinhoso. O elenco do espetáculo reuniu professores de música e musicistas da rede municipal, alunos entre 10 e 17 anos que participam, desde setembro, do projeto Orquestra nas Escolas, projetos musicais de aproximadamente 44 escolas e núcleos de artes e representantes da Orquestra de Vozes Meninos do Rio.

 

 

O Projeto Orquestra nas escolas, coordenado por Moana Martins, oferece aulas de instrumentos, teoria musical e prática de orquestra, além de uma bolsa auxílio de R$ 200. No projeto há aulas dos seguintes instrumentos: clarinete, contrabaixo acústico, violino, viola, violoncelo, flauta transversa, trompete, trombone ou percussão. Segundo a coordenadora do programa a música é um instrumento de libertação e a democratização de seu ensino abre portas e caminhos que fortalecem a educação, cultura, sociabilidade e coletividade.

Já a Orquestra de Vozes Meninos do Rio é formada por 25 coros infantis da rede municipal de ensino. A orquestra conta com a participação de alunos e professores, que são regentes dos coros escolares integrantes do projeto e essas escolas funcionam como polo da orquestra. No total são aproximadamente mil alunos regidos pelo maestro Julio Moretzsohn.

 

 

As próximas apresentações das Orquestra Sinfônica Juvenil ocorrerão nas seguintes datas:

 - 4 de dezembro no teatro NET Rio, localizado na rua Siqueira Campos, 143 - Copacabana

 - 8 de dezembro nas escadarias do Centro Administrativo da Prefeitura, na Cidade Nova 

 - 13 de dezembro na escadaria da Câmara dos Vereadores 

 - 15 de dezembro no Parque de Madureira

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 29/11/2017

Jogar e Aprender na Aula de Língua Portuguesa

Tags: 8ªcre, língua portuguesa, jogos lúdicos.

 

Os jogos geralmente estão presentes nas aulas de Matemática ou nos anos iniciais da vida escolar. Hoje o Rioeduca apresenta uma proposta de jogo para aulas de Língua Portuguesa do 6º ano, afirmando que o lúdico pode e deve estar sempre na aprendizagem dos alunos, independente do ano de escolaridade.

 

 

Como afirmou Piaget, o confronto de diferentes pontos de vista, essencial ao desenvolvimento do pensamento lógico, está sempre presente no jogo, o que torna essa situação particularmente rica para estimular a vida social e a atividade construtiva do indivíduo.

Jogar, principalmente de forma coletiva, é um estímulo para várias habilidades, além de ser prazeroso e desafiador.  Sendo assim, o jogo é uma das estratégias de aprendizagem que pode e deve ser usada nas unidades escolares.

 

 

Pensando nas vantagens de inserir a estratégia do jogo em suas aulas, a professora Sueli Menezes, que é regente na turma 1601 do 6º Ano Experimental, na Escola Municipal Churchill, elaborou o jogo: Roleta dos Advérbios.

O jogo tem como objetivo levar os alunos a compreender os diferentes discursos orais e escritos em diversas variantes e registros da Língua Portuguesa, incluindo a norma padrão, com ampliação dos conhecimentos gramaticais.


"O jogo auxilia os alunos na habilidade de reconhecer palavras que são classificadas

como advérbios na Língua Portuguesa, classificando-as adequadamente."

                                                                                             Professora Sueli Menezes

 

O jogo Roleta dos Advérbios visa também ampliar o vocabulário dos alunos, apresentando palavras de uso pouco comum. Essa ampliação auxiliará na compreensão de textos e na própria produção textual que os alunos farão futuramente.

Para jogar os alunos, organizados em grupos, enviam um representante de seu grupo para rodar a roleta e descobrir com qual classificação de advérbio irão trabalhar.

Em seguida este aluno escolhe dentro da caixa, com ajuda do grupo, no tempo de 10 segundos, o advérbio que se encaixa na classificação dada pela roleta.

Ao fim de cada rodada são verificados os erros e acertos pelos próprios alunos.

 

 

Alguns jogos de fácil confecção, feitos a partir de materiais bem simples ou até de reciclados, podem ter um efeito muito positivo e importante na aprendizagem dos alunos.

Geralmente esses joguinhos são mais usados na Educação Infantil ou nos anos iniciais. Hoje o Rioeduca apresenta a proposta da professora Sueli Menezes, que confeccionou a Roleta dos Advérbios com caixa de pizza, papéis coloridos e um spinner.

Além de auxiliar na aprendizagem dos conteúdos que a professora estabeleceu, o jogo proporcionou uma aula diferente, dinâmica onde os alunos se movimentaram e aprenderam de maneira alegre e divertida!

 

 

Se gostou da matéria e quer conhecer melhor esse e outros projetos, entre em contato:

 

Sueli Maria de Menezes

Professora II (SME/RJ) - Professora de Educação Infantil (SME/RJ)
Especialista em Gestão Escolar Integrada e Práticas Pedagógicas
Especialista em Educação Especial
Email: suelimariademenezes@gmail.com 

Escola Municipal Churchill

Email: emchurchill@rioeduca.net

 

 

O blog "A Revolução Acontece" existe no Rioeduca para compartilhar os projetos e ações que acontecem nas escolas

da Prefeitura do Rio de Janeiro.

Entre em contato conosco!

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 28/11/2017

5 Sentidos de Tolerância e Paz

Tags: 7ªcre, projetos.

             

O EDI Medalhista Paralímpico Felipe de Souza Gomes desenvolveu, no mês de setembro, o projeto "5 Sentidos de Tolerância e Paz", que envolveu a questão da inclusão e deficiência.

Através da pedagogia de projetos, o EDI Medalhista Paralímpico Felipe de Souza Gomes desmembrou o seu projeto Anual (Plantar a semente e semear o futuro: trabalhar valores na educação infantil para a construção de uma consciência cidadã) em diferentes projetos desenvolvidos a cada mês.

 

 

No mês de setembro, o EDI trabalhou o projeto "05 Sentidos de Tolerância e Paz", que, a partir dos valores Paz, Tolerância e Igualdade, explorou os cinco sentidos com o objetivo de trabalhar a questão da deficiência e inclusão.

Através dos nossos sentidos percebemos mensagens, estímulos e sensações, podendo assim, a partir deles, fazer diversas leituras do mundo que nos cerca, bem como sobre nós mesmos. Além do objetivo central, o projeto teve como objetivos:

- trabalhar o autoconhecimento;

- trabalhar a alteridade;

- desenvolver e estimular os cinco sentidos;

- identificar, diferenciar e compreender o funcionamento dos sentidos;

- trabalhar a coordenação motora.

 

Durante todo o mês, cada um dos objetivos foi desenvolvido em diferentes atividades lúdicas. No dia 21 de setembro, dia da inclusão, revivemos as paralimpíadas.

E no dia 28 de setembro a Escola realizou uma linda culminância do projeto, onde cada ambiente do EDI se transformou em um espaço interativo e as turmas e seus responsáveis puderam sentir e explorar cada sentido trabalhado ao longo do mês.

 

Espaços Interativos - Os 5 sentidos

 

Espaço da Visão, desenvolvido pelas Professoras Ana Paula e Marcelle

 

Ambiente da visão desenvolvido pelas professoras Ana Paula e Marcelle.

 

Ambiente Olfato desenvolvidos pelas professoras Alessandra, Francisca,
Helena e Isabela Salerno.

 

Ambiente da Audição - Desenvolvido pela professora Marcia Mendes.

 

Ambiente do Paladar desenvolvido pelas professoras Elaine e Katury.

 

Ambiente sensorial - TATO, desenvolvidos pelas professoras Aurélia, Maria
Carolina, Marcia Borges e Patrícia.

 

As crianças do EDI Paralímpico Medalhista Felipe de Souza Gomes participaram de diversos espaços interativos: um ambiente sensorial estimulando o TATO; um ambiente degusta estimulando o PALADAR; um espaço da VISÃO com óculos 3d, telescópios, pinturas as cegas; um ambiente dos cheiros estimulando o OLFATO; e uma sala áudio visual estimulando a AUDIÇÃO através de diferentes instrumentos musicais.

 

 

Parabéns a todos os envolvidos pelo trabalho realizado!

 

 

 

Contato do EDI Medalhista Paralímpico Felipe de Souza Gomes:

edimgomes@rioeduca.net

Contato para publicações:

robertavitagliano@rioeduca.net

 

 


   
           



Yammer Share