A A A C
email
A Revolução Acontece: o blog da SME
Retornando 97 resultados para o mês de 'Outubro de 2011'

Segunda-feira, 31/10/2011

Aula-passeio na Quinta da Boa Vista

Tags: 10ªcre.

 

Alunos de Santa Cruz aprendem sobre as origens da Terra e sobre a evolução da Humanidade em aula-passeio ao Museu Nacional e Parque da Quinta da Boa Vista.

 

 

Alunos do 8º e 9º anos da Escola Municipal 10.19.047 Joaquim da Silva Gomes, da 10ª Coordenadoria Regional de Educação participaram, no dia 18 de outubro de 2011 (terça-feira), de uma aula-passeio ao Parque da Quinta da Boa Vista, no bairro de São Cristóvão, com visita ao Museu Nacional/UFRJ.

 

Professores e alunos da Escola Municipal 10.19.047 Joaquim da Silva Gomes, em frente ao Museu Nacional/UFRJ, no Parque da Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão.


Viajando de Santa Cruz em confortáveis ônibus cedidos pela 10ª CRE, cerca de setenta alunos, acompanhados por cinco professores, percorreram todos os espaços do Museu Nacional/UFRJ e também conheceram o Parque da Quinta da Boa Vista, que é uma unidade de conservação ambiental tombada pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, IPHAN e administrada pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro.

 


No Museu Nacional, professores e alunos da E.M. Joaquim da Silva Gomes conheceram a exposição de meteoritos, onde se destaca o famoso “Bendengó”, localizado bem na parte central do hall da exposição, no início do circuito que dá acesso à sala de exposição temporária.

 


Sobre o meteorito conhecido como “Bendengó”, por ter sido encontrado no riacho do mesmo nome, no município de Monte Santo, no sertão baiano, os alunos da Escola Municipal Joaquim da Silva Gomes ficaram sabendo que está em exposição no Museu Nacional desde 1888, e é, na escala de tamanho, o 16º maior meteorito já encontrado em todo o mundo.

 


Embora tenha sido descoberto em 1784, por um menino chamado Bernardino da Mota Botelho, os cientistas afirmam, baseando-se em estudos sobre o processo de oxidação da pedra, que o meteorito já se encontrava no local há milhares de anos.

 


Na sala reservada às exposições temporárias, professores e alunos da Escola Municipal Joaquim da Silva Gomes conheceram a mostra intitulada “Fósseis do Continente Gelado – O Museu Nacional na Antártica”, onde puderam ver diversos achados coletados pelos pesquisadores do Museu Nacional na expedição realizada entre 2006 e 2007.
 

 Alunos da EMJSG visitando a Exposição "Fósseis do Continente Gelado - O Museu Nacional na Antártica"

Chegando ao segundo pavimento do museu, após uma parada para fotografias de todos os alunos e professores na escadaria de acesso à ala da Paleontologia, foi possível ver diversas réplicas e peças originais de esqueletos representativos do cenário do Pleistoceno brasileiro, além do grande mural representativo das eras geológicas, com a origem, história, vida e estrutura da Terra.

 


Na sequência do circuito, os alunos da EMJSG visitaram também o Setor de Antropologia Biológica, conhecendo os primórdios das origens e evolução da espécie humana, passaram pela Arqueologia do Egito Antigo, visitaram o setor da Arqueologia das Culturas Mediterrâneas e chegaram à sala onde se encontram objetos das Culturas Pré-colombianas.
 

 

A aula-passeio foi de grande importância também para que os alunos conhecessem algumas salas do antigo Palácio Real e Imperial da Quinta da Boa Vista, que foi uma das residências da nobreza brasileira durante o período monárquico.
 

 Professores e alunos da EMJSG na escadaria que dá acesso ao segundo pavimento do Museu Nacional.

Ainda no segundo pavimento, os alunos da EMJSG conheceram diversos artefatos da arqueologia e etnologia indígena brasileira, além de culturas de outras partes do mundo.
O Museu Nacional/UFRJ oferece ao visitante amplos espaços para que ele possa conhecer acervos e exposições de Zoologia, Arqueologia, Etnologia, Geologia, Paleontologia e Antropologia Biológica.

 

Alunos da EMJSG em visita ao setor de Paleontologia do Museu Nacional/UFRJ.

Aluna da EMJSG observando uma das múmias do setor de egiptologia do Museu Nacional/UFRJ.

Jaqueline e Beatriz, alunas do 9º ano da Escola Municipal 10.19.047 Joaquim da Silva Gomes, ao lado do gigantesco mural com as eras geológicas da Terra.

Cultura Pré-Colombiana.

Pré-história do Brasil.

Da esquerda para a direita: professores, Alessandra, de História; Ricardo, de Geografia; Igor, de Matemática e Andrea Perez, de Língua Portuguesa, que acompanharam os alunos da EMJSG na visita ao Museu Nacional/UFRJ e Parque da Quinta da Boa Vista.


Concluída a visitação ao Museu Nacional/UFRJ, os alunos da EMJSG passaram a percorrer os espaços externos do Parque da Quinta da Boa Vista, onde participaram de muitas brincadeiras e tiraram inúmeras fotografias.

 


A aula-passeio à Quinta da Boa Vista e ao Museu Nacional/UFRJ contou com a presença dos professores Ricardo, de Geografia, Alessandra, de História, Andrea Perez, de Língua Portuguesa, Igor, de Matemática e Sinvaldo, de História.
 

Panorama do Lago da Quinta da Boa Vista.

Entrada principal do Parque da Quinta da Boa Vista, em direção ao Museu Nacional/UFRJ.

Lago do Parque da Quinta da Boa Vista.

Alunas Jaqueline e Beatriz no interior da gruta.

A aula-passeio também serviu para descontraídos passeios dos alunos nos quadriciclos do Parque da Quinta da Boa Vista.

 

 

 

                                                                           

 

Print Friendly and PDFPrintPrint Friendly and PDFPDF


 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 31/10/2011

A 4ª e 5ª CRE Comemoram Juntas o dia do Funcionário Público

Tags: 4ªcre, eventos.

 

 

     28 de outubro

 

Dia do Servidor Público

 

ORIGEM DA DATA:  No dia 28 de outubro comemora-se o dia do funcionário público. A data foi instituída no governo do presidente Getúlio Vargas que assinou, em 1952, a Lei 1.711, regulamentando as relações entre a União e a categoria de servidores. 

 

Não há recanto do mundo ou página da história em que não esteja presente, ainda que anonimamente, o servidor público. Nenhum país sobrevivente e nenhum governo funciona sem o corpo de servidores públicos, responsáveis pela movimentação das engranagens dos complexos mecanismos das administrações nacionais.

 


Justa e merecida é, pois, a homenagem neste dia a todos os que, no esmero de suas funções, honram o cargo de SERVIDOR PÚBLICO.
                 

Assim, nessa última quarta-feira, no dia 26 de outubro, a e a 5ª CRE estiveram juntas para confraternizar essa data de forma bastante representativa e dançante. As duas Coordenadorias ofereceram aos seus funcionários uma balada na Casa de Show Olimpo - Vila da Penha. O Rioeduca.net tem o prazer de compartilhar um pouquinho desse evento com todos vocês.

   

 

 

 

 

Parabéns a todos  nós SERVIDORES PÚBLICOS  por nosso dia e ainda, às Professoras Maria Valéria Pinto Médici e Célia Regina Napole que gentilmente proporcionaram esse momento tão especial a todos nós!!

 

                                           

 

Print Friendly and PDFPrintPrint Friendly and PDFPDF


 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 31/10/2011

Maré de Histórias no CIEP Ministro Gustavo Capanema

Tags: 4ªcre, eventos, riodeleitores.

 


 

O CIEP Ministro Gustavo Capanema em parceria com a ONG Redes de Maré realizou nessa quarta 26 de outubro, a atividade literária Maré de Histórias. O evento proporcionou momentos de atividades diversificadas junto aos alunos. O grupo fez Roda de Leitura, Contação de Histórias, Dobraduras, Ilustrações e Produção Textual.

 

Essa atividade está em consonância com o Projeto "Rio, uma Cidade de Leitores". Ainda nessa pespectiva, a U.E. também realiza o momento "Pé de Livro" onde os alunos passam 50 minutos do dia (à combinar) para lerem os livros que pendem das árvores do pátio do CIEP.

 

Então, como se fossem frutas maduras no Pé de Livros, os alunos põem-se a "comê-las com enorme desejo de letras"...

 

Parabéns a todos da equipe dessa Unidade Escolar por acreditarem e investirem na Educação Carioca!

                                                                

 

Print Friendly and PDFPrintPrint Friendly and PDFPDF


 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 31/10/2011

E.M. João Saldanha 2ª CRE - Um pouco da vida do seu patrono

Tags: 2ªcre, patrono.

 

Olá amigos professores que acompanham o Rioeduca.Iremos hoje contar um poco da vida do patrono da E.M. João Saldanha, que fica no Bairro de Botafogo.A escola atende alunos do 6º ao 9º ano e possui turmas de Classe Especial e Projeto de Aceleração 2.

 

João Alves Jobin Saldanha (Alegrete, 3 de julho de 1917 — Roma, 12 de julho de 1990)

 
Foi um jornalista e treinador de futebol brasileiro. Ele levou a seleção brasileira a classificar-se para a Copa do Mundo de 1970. Seu apelido era João Sem-Medo

 

Saldanha nasceu em Alegrete, no estado do Rio Grande do Sul, no dia 3 de julho de 1917.


Logo no inicio de sua vida a família de João resolveu mudar-se de Alegrete. Após percorrerem várias cidades do interior do Paraná, decidiram ficar em Curitiba.


O primeiro grande contato de João com o futebol aconteceu ali, pois a casa comprada por Gaspar Saldanha, seu pai, ficava a dois quarteirões do campo do Atlético Paranaense, onde sempre ia assistir aos treinos das divisões de base, permitindo a proximidade do garoto com o futebol. Além disso, a casa da família em Curitiba permitia uma integração com toda a garotada da vizinhança, que organizava times, campeonatos, jogos, enfim, tudo dentro do estilo de vida da expansão urbana e das novas modas citadinas. Ali, João completaria o primário na mesma escola de um garoto que ainda seria importantíssimo personagem na história nacional como presidente da República: Jânio Quadros. Mais tarde mudou-se para o Rio de Janeiro.

 


Jogou futebol profissionalmente por uns poucos anos no clube carioca do Botafogo. Formou-se em Direito pela Faculdade Nacional de Direito da Universidade do Brasil, atual UFRJ. Estudou Jornalismo e se tornou um dos mais destacados escritores de esportes, antes de trabalhar como comentarista no rádio e na televisão. Como um jornalista esportivo, ele frequentemente criticava jogadores, técnicos e times de futebol.

 


Em 1957, o Botafogo, contratou-o como seu técnico, apesar de sua total falta de experiência. O clube ganhou o campeonato estadual daquele ano. Em 1969, ele foi convidado a se encarregar da seleção nacional. O Presidente da CBD - Confederação Brasileira de Desportos, João Havelange alegou que o contratou na esperança de que os jornalistas fizessem menos críticas à seleção nacional, tendo um deles como técnico.

 


Na Copa do Mundo de 1966, uma das principais críticas da imprensa era a falta de um time-base. Saldanha tentou resolver esse problema e convocou um time formado em sua maioria por jogadores do Santos e do Botafogo, os melhores times da época; e os conduziu a 100% de aproveitamento em seis jogos de qualificação (Eliminatórias). De uma frase sua, quando teria dito que convocaria somente "feras", surgiu a expressão As feras do Saldanha para designar aquela seleção. Graças ao seu trabalho, a seleção brasileira reconquistaria a autoestima e a confiança do torcedor, que tinha perdido depois da pífia campanha na Copa do Mundo de 1966.

 


O time de Saldanha, que deu show nas Eliminatórias contra Venezuela e Paraguai, com a dupla Tostão e Pelé, estava mesclado com jogadores do Santos, Botafogo e Cruzeiro. Foi uma grande jogada de Saldanha. Usou o entrosamento dos jogadores em seus respectivos times e atuava num 4-2-4 bem montado. O time brasileiro de Saldanha era: Cláudio; Carlos Alberto Torres, Djalma Dias, Joel e Rildo; Piazza e Gerson; Jairzinho, Tostão,Pelé e Edu.

 


Apesar das vitórias, Saldanha foi publicamente criticado por Dorival Knipel, o Yustrich, treinador do clube carioca Flamengo. Também havia rumores de que não entendia de preparação física, havendo alguns desentendimentos com a comissão técnica sobre a condução dos treinamentos.

 


Embora muito se dissesse à época que Saldanha foi retirado do comando da seleção por causa da sua negativa em selecionar jogadores que eram indicados pessoalmente pelo presidente Emílio Garrastazu Médici, em particular o atacante Dario Maravilha, foi constatado posteriormente que tal fato em verdade não ocorreu, limitando-se o então presidente, na qualidade de torcedor, a sugerir a convocação de Dadá.

 


O último atrito foi quando o auxiliar-técnico pediu para sair da seleção, dizendo que era impossível trabalhar com Saldanha. Segundo João Havelange, então presidente da CBD, o esquema adotado por João Saldanha de dois pontas abertos (Jair e Edu) e o meio-campo desprotegido do Brasil, que adotava o esquema 4-2-4, não iria a lugar nenhum. Daí a demissão de João Saldanha e, depois de uma tentativa de se contratarDino Sani, ele foi substituído por Mário Zagallo, ex-jogador de futebol e ganhador de duas copas: Copa do Mundo de 1958 e Copa de 1962, com seu tradicional e eficiente (na época) 4-3-3, montando a equipe com Félix; Carlos Alberto Torres, Brito, Piazza e Marco Antônio (depois Everaldo);Clodoaldo, Gérson e Rivelino; Jair, Tostão e Pelé.

 


Saldanha retornou ao jornalismo depois desse episódio e continuou a criar algumas das mais famosas citações da história do futebol brasileiro, como: "o futebol brasileiro é uma coisa jogada com música".

 


Ele morreu em Roma, em 1990, onde foi cobrir naquele ano a Copa do Mundo para a Rede Manchete. Até hoje não se sabe a razão. Fontes mais seguras dizem que Saldanha morreu de um enfisema pulmonar, devido ao vício tabagista.
 

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Jo%C3%A3o_Saldanha

Visitem as postagens de sua CRE procurando na nuvem da página inicial e deixem comentários para suas escolas!

Fatima Costa

Equipe Rioeduca 2ª CRE

fatimarcosta@rioeduca.net

 

                                                                            

 

Print Friendly and PDFPrintPrint Friendly and PDFPDF


 


   
           



Yammer Share

Postado por Fatima Costa Ver Comentários (0)