A A A C
email
Retornando 529 resultados para a tag 'projetos'

Terça-feira, 12/06/2018

Fato ou Boato - Quadro no Canal do Youtube da Escola Finlândia

Tags: 7ªcre, projetos, youtube.

 

Fato ou Boato é um quadro semanal do canal do Youtube da Escola Finlândia. O quadro é apresentado pela aluna Laiane Marinho que faz parte do Time F da unidade escolar. 

 

A Escola Municipal Finlândia mantêm um canal no Youtube que é administrado por alunos do Time F e que tem orientação de professores da unidade escolar. O quadro Fato ou Boato tem sido apresentado pela aluna Laiane Marinho.O professor Edson Dionisio explica que os temas escolhidos na maioria das vezes são questões do senso comum.

 

Muitas coisas que as pessoas pensam ser de um jeito, na verdade são de outro, como por exemplo, a ideia de que comer doce demais causar verminose. Muitos temas são sugeridos por alguns professores e a aluna Laiane Marinho os apresenta  no quadro fomentando o entendimento acerca de certas questões que estão bem difundidas, mas nem sempre esclarecidas. Os vídeos são publicados sempre as quartas, assim como as gravações.

Laiane Marinho, participante do Time F, equipe que administra as redes sociais da escola e produz vídeos para o canal da Unidade no YouTube, foi escolhida para apresentar o Fato e Boato a partir de uma escolha coletiva e devido ao seu carisma e facilidade de falar em público. Habilidades essas percebidas pelo professor Edson.  

 

   Aluna Laiane Marinho, apresentadora do quadro Fato ou Boato.

 

A aluna Laiane, geralmente, recebe o tema com um dia de antecedência, o professor escreve os roteiros e ela acrescenta ou retira algumas coisas. As gravações são feitas com o celular da própria Laiane ou com o celular do professor Edson. O próprio professor ou algum outro membro do Time F faz a filmagem que são realizadas na sala de leitura, por possuir uma boa acústica.

 

Confira abaixo alguns dos vídeos para o Fato ou Boato:

 

 

 

 

 

 

 

Parabéns a todos os envolvidos no trabalho realizado!

 

 

 

Contato para publicações:

robertavitagliano@rioeduca.net

 

Contato do professor Edson Dionisio :

dionisiobqm@gmail.com

 

 

Contato da Escola Municipal Finlândia:

emfinlandia@rioeduca.net

 

Quer conhecer mais sobre esse trabalho e outros da E.M. Finlândia?

Acompanhe a escola

Youtube

Escola Municipal Finlândia

 


Twitter

Escola Municipal Finlândia 

 

 

 


 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 11/06/2018

Realidade Virtual

Tags: 1ªcre, eventos, projetos, tecnologia.

 

O uso da realidade virtual movimenta o Ensino de Ciências no Ginásio Olímpico de Santa Teresa.

 

A realidade virtual é uma tecnologia de interface avançada entre um usuário e um sistema operacional. O objetivo dessa tecnologia é recriar ao máximo a sensação de realidade para um indivíduo, levando-o a adotar essa interação como uma de suas realidades temporais (WIKIPEDIA, 2018).

 

 

Sempre associamos a realidade virtual com o entretenimento, visto que, esse tipo de tecnologia é usado em jogos eletrônicos e sempre marca presença em filmes de ficção científica. Entretanto,  a realidade virtual também está sendo cada vez mais empregada na Educação, pois o uso de tecnologias no processo de ensino-aprendizagem é de fundamental importância para a formação dos estudantes no mundo de hoje.


A realidade virtual está revolucionando a experiência de aprendizagem no Ensino de Ciências, possibilitando que os alunos aprendam de forma mais interativa e prazerosa.

 

Realidade virtual sendo usada no Ensino de Ciências no Geo Santa Teresa


“Usando essa tecnologia, os alunos puderam ver tridimensionalmente as células procarióticas, eucarióticas animais e vegetais. Puderam observar as organelas dessas últimas e comparar detalhes entre um tipo e outro. A aula ficou muito interessante, divertida e o processo de ensino-aprendizagem ficou realmente mais dinâmico.” - Comenta a Professora Lucineia Alves, professora de Ciências, idealizadora da implantação da realidade virtual na Escola Municipal Juan Antonio Samaranch, conhecida como Ginásio Olímpico (GEO) Santa Teresa.

 

 

O uso da realidade virtual no Ensino de Ciências, ainda que inicial no GEO Santa Teresa, tem se mostrado promissor em constituir-se uma poderosa ferramenta no processo de ensino-aprendizagem.

 

O entusiasmo contagiante dos alunos ao utilizarem os óculos 3D em sala.


Foi solicitado aos alunos que baixassem, em seus respectivos celulares, um aplicativo que possibilitou a observação de células através dos óculos 3D. O uso do telefone celular, em sala de aula, também foi motivo de muita alegria para os alunos, mostrando que o mesmo pode ser um ótimo aliado no processo de aprendizagem .

 

Aprendendo sobre as células com o uso da realidade virtual, através do telefone celular.
 

 

Ao final da aula, os alunos da Turma 1703, foram convidados a realizarem um pequeno relato com sua opinião sobre a experiência da utilização da realidade virtual em sala de aula. A partir dos relatos, pode-se constatar que os alunos gostaram muito do uso para aprenderem sobre as células. Seguem alguns relatos:

 

“Adorei essa experiência!”

“Eu gostei muito dessa atividade. Quero que aconteça mais vezes.”

“Eu gostei muito! Principalmente das células animais. Foi uma experiência incrível!”

“Legal, bonito e muito bom a experiência de usar os óculos com meus amigos em sala de aula!”

“Eu gostei de usar os óculos 3D! É muito realista ver as células através deles. É bem legal e gostaria de ver mais outras vezes!”

“Eu gostei muito de usar os óculos 3D! Essa experiência é muito boa porque facilita o nosso aprendizado.”

 

Nesse contexto, destacamos que França & Silva (2017) afirmam que tecnologias relacionadas à realidade virtual potencializarão a aprendizagem, indo de encontro às perspectivas dos alunos atuais que utilizam Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação de forma natural e totalmente imersiva.

 

“Desejo que a realidade virtual traga novas perspectivas ao ensino no GEO Santa Teresa, não somente no Ensino de Ciências, mas também a outras disciplinas. Inicialmente, já se pode observar que a adesão à tecnologia facilita a absorção dos conteúdos pelos alunos, torna o processo de aprendizagem mais atraente para os mesmos e oferece experiências prazerosas no processo de ensino – aprendizagem.” – afirma a Professora Lucineia Alves.

 

REFERÊNCIAS:


FRANÇA, C. R. & SILVA, T. 2017. A utilização da Realidade Virtual e Aumentada no Ensino de Ciências no Brasil. Disponível em: . Acesso em 30/abr/2018.


WIKIPEDIA. 2018. Realidade virtual. Disponível em:. Acesso em 30/abr/2018.

 

Para Saber Mais:

E.M. Juan Antônio Samaranch

Diretora: Ana Christina Quintella

Diretora-Adjunta: Vera Regina Pacheco

Coordenadora Pedagógica: Mariane Fernandes de Catanzano

Professora Responsável: Lucineia Alves

Telefone: 3972-0916

E-mail: geo@rioeduca.net

 


 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 29/05/2018

Brincar sem Muros

Tags: 7ªcre, projetos.

 

A turma EI 51 da Escola Municipal Marechal Thaumaturgo de Azevedo participou, no final do mês de abril, do Dia do Brincar sem Muros, reunindo crianças e responsáveis na unidade escolar.

 

O Dia do Brincar sem Muros faz parte da rotina mensal das Unidades de Educação Infantil da Secretaria Municipal de Educação, desde 2013. A proposta parte da ideia de que a criança e a família estejam juntas e vivenciando experiências únicas dentro do espaço escolar. Desta forma, os alunos da professora Márcia Cordeiro Diniz, da turma E.I. 51 da E.M. Marechal Thaumaturgo de Azevedo vivenciaram uma manhã de união, troca e de muita criatividade.

 

                               
 

A partir da contação da história "Não é uma caixa", os alunos e seus familiares foram convidados a transformar caixas, previamente solicitadas, naquilo que desejassem.

Munidos de cola, tesoura, papéis coloridos, tampinhas, palitos e fita adesiva, os participantes usaram a imaginação, criando caixas de variadas formas e funções. Além disso, a atividade possibilitou diálogo e uma aproximação das crianças com os familiares.

 

Crianças e responsáveis participando da oficina de caixa a partir do livro: Não é uma Caixa

 

O livro Não é uma caixa, do autor Antoinette Portis, fala sobre brincadeiras com uma caixa de papelão. "Quem nunca brincou dentro de uma caixa de papelão?" É exatamente isto que faz o protagonista do livro: solta a criatividade e embarca em infinitas aventuras a bordo deste objeto “banal” – assim pensam as pessoas pouco inventivas.

Num jogo divertido, ele é indagado a cada página sobre o que está fazendo com certa caixa de papelão. E, claro, sempre responde: 'Não é uma caixa'. É quando a ilustração revela o que na verdade a caixa representa para ele.

Dessa maneira, o livro trabalha com o contraste entre o mundo infantil e o mundo sério da maturidade.  Uma vez que, à medida que crescemos, uma caixa vai se tornando apenas uma caixa. Entretanto, nunca perdemos a capacidade de voltar a sentir, ainda que por alguns minutinhos, aquele delicioso faz de conta, e enxergar o pode ter além da caixa. Baseada nisso, a oficina buscou desenvolver essa ludicidade e esse faz de conta a alunos e responsáveis do E.I. 51. 

 

Capa do livro

 

O material produzido pela turma EI 51 foi exposto no mural da escola para a valorização das construções e para apreciação de toda a comunidade escolar.  

 

     Mural da turma 

                                                                                                            

 

Parabéns a todos os envolvidos pelo trabalho realizado!

 

Contato para publicações:

robertavitagliano@rioeduca.net

 

Contato da E.M. Marechal Thaumaturgo :

emthauma@rioeduca.net

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 28/05/2018

Um Dia do Brincar Musical

Tags: 1ªcre, educaçãoinfantil, projetos, brincarsemmuros.

 

Espaço de Desenvolvimento Infantil transforma o Dia do Brincar em Dia do Brincar Musical.

 

No último mês de março, o "Brincar Sem Muros"  foi muito especial. Aproveitando a proposta e o encerramento do tema mensal "Comunicação pela música" do projeto anual "Quem não se comunica se trumbica!", o EDI Heloísa Marinho, localizado no bairro de Santa Teresa, realizou o "THE VOICE HELÔ 2018". 

 

 

De acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil (DCNEI), os eixos estruturantes das práticas pedagógicas são as interações e a brincadeira. Dessa forma, as crianças podem construir conhecimentos, por meio das suas ações e trocas com seus pares e adultos, o que possibilita aprendizagens, desenvolvimento e socialização.

 

 

Durante todo o mês, as famílias foram estimuladas e ensaiaram suas canções preferidas, para que, assim, se apresentassem no grande dia, com direito a jurado virando a cadeira para todas as nossas crianças.

 

 

 

 

E assim, os objetivos estabelecidos foram atingidos, pois a Unidade conseguiu envolver toda comunidade escolar no projeto, através da música, promovendo experiências, nas quais as crianças construíram e se apropriaram do conhecimento. 

 

 

Veja o que disseram alguns participantes:

 

“Foi uma experiência incrível e enriquecedora para toda nossa equipe, responsáveis e principalmente nossas crianças. Os alunos se soltaram e nos encantaram!” (Vania Enes, Diretora Adjunta)

“Oportunidade rica em que as crianças puderam expressar os seus talentos musicais.” (Tatiana Queiroz, professora do maternal II, EI- 31).

“Estou feliz pra caramba! Fui finalista do THE VOICE ( HELÔ) na minha escola” (Gustavo Brasileiro, aluno do EI- 52)

 


“THE VOICE HELÔ é líder de audiência em Santa Teresa. Sucesso!”

 

PARA SABER MAIS:

ESPAÇO DE DESENVOLVIMENTO INFANTIL HELOISA MARINHO

Diretora: Paula Cancella Januário Zuppo 

Diretora Adjunta: Vania Soares Blanco Enes

E-mail: edimarinho@rieduca,net

Telefone: 2224-5920

 

 


   
           



Yammer Share