A A A C
email
Retornando 74 resultados para o mês de 'Outubro de 2013'

Quinta-feira, 31/10/2013

Gostar de Ler...

Uma grande transformação ocorre quando a criança entra em contato com a escrita. Para que isso aconteça com sucesso, ela precisa receber estímulos dos pais e dos demais adultos, antes mesmo de aprender as primeiras letras na escola.

 

A aprendizagem da leitura e da escrita só pode se desenvolver depois que a criança domina bem a linguagem oral. É importante que ela comece a se comunicar articulando suas ideias e expressando seus pensamentos.

 

 

É na interação com os adultos, com seus irmãos ou com outras crianças com os quais se relaciona que ela vai aprendendo os diferentes padrões da fala, adequada a cada momento, vai estruturando sua linguagem e criando seu vocabulário.

 

Conversar com a criança sempre, antes mesmo que ela saiba falar, permite-lhe dominar a linguagem oral.

 

É importante estimular a criança para que fale coisas que lhe aconteceram e imagine outras que possam ocorrer, treinando sua capacidade de antecipar alguns fatos. Ela pode contar histórias já conhecidas a partir das figuras de um livro ou utilizando sua própria memória e ajuda dos pais. Por meio da conversa, a criança tem a oportunidade de colocar suas ideias em ordem, de desenvolver a capacidade de compreensão e de comunicação.

 

 

Quando os pais chegam em casa depois do trabalho, podem estimular os filhos a contar o que fizeram e os acontecimentos diários, conversar sobre um programa de televisão, sobre o que viram a caminho da escola ou o que fizeram nela.

 

Muitas vezes o desejo da criança de aprender a ler sozinha está relacionado ao fato de ter escutado pais, irmãos mais velhos lendo para ela. Ouvir leituras em voz alta aumenta o contato das crianças com a linguagem literária e seus diversos estilos.

 

 

Por meio das histórias que encontra na literatura, a criança entra em contato com situações e experiências do seu dia a dia. Esses conteúdos contribuem para ampliar seu crescimento intelectual, ampliam o conhecimento, estimulam a imaginação e levam a criança a vivenciar situações emocionais variadas.

 

A formação de bons leitores depende de um contato prazeroso com os livros e com a leitura. Para isso, poucas atividades são tão importantes quanto a leitura que os pais fazem para seus filhos na hora de dormir.

 

 

Mesmo depois que aprende a ler, esse momento continua sendo importante por fomentar um modelo de leitura fluente e com uma entonação adequada das palavras, por incentivar o prazer da leitura e por desenvolver a capacidade de se tornar um futuro leitor.

 

Maria Delfina é Professora da Rede Municipal

e responsável pelo Blog Família do Portal Rioeduca.

E-mail: mariadrodrigues@rioeduca.net

Twitter: @mariadelfina11

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 31/10/2013

Nas Asas da Imaginação com Vinicius de Moraes

Tags: 9ªcre, blogdeescola, creche.

A Creche Municipal Professora Flora Santina Ferrari Braz, da 9ª CRE, por meio do Projeto “Nas Asas da Imaginação: Literatura e Arte no Cotidiano da Educação Infantil”, presta sua homenagem ao Centenário de Vinicius de Moraes.

 

Em comemoração ao Centenário de Vinicius de Moraes, a partir da obra “A Arca de Noé”, as crianças foram incentivadas a desenvolver o gosto e prazer pela leitura.

 

 

Inicialmente as crianças conheceram as poesias de sua obra e construíram um livro gigante. Durante as atividades, elas ilustraram cada poesia experimentando diferentes materiais e formas de registro. Descobriram os animais que nadam, voam e andam. Perceberam a diversidade da fauna e investigaram seus hábitos. Aprenderam a amar e cuidar dos animais...

 

 

Com o objetivo de construir conceitos importantes sobre sustentabilidade e incentivar a construção de novos hábitos e atitudes conscientes, as crianças se divertiram construindo uma arca com caixa de papelão e deram vida a diversos animais utilizando sucata.

 


"A ARCA DESCONJUNTADA PARECE QUE VAI RUIR
AOS PULOS DA BICHARADA TODA QUERENDO SAIR...”

 

 

A partir dos trabalhos realizados, toda comunidade escolar foi incentivada a desenvolver atitudes de cuidado com o meio ambiente tendo por base: Reduzir, Reutilizar, Reciclar, Reeducar e Replanejar.

 

A Creche compartilha em seu blog as aventuras vividas na companhia de Vinicius de Moraes. Embarque você também nessa Arca! Clique na imagem do blog.

 

 


 

O livro gigante de poesias você confere em:
http://cmproflorasantina.blogspot.com.br/2013/10/vinicius-de-moraes.html


Nossa Arca você confere em:
http://cmproflorasantina.blogspot.com.br/2013/10/a-arca-de-noe.html

 


Parabéns a toda equipe da C. M. Profª Flora Santina Ferrari Braz pelo grande incentivo e esforço na criação de futuros leitores.

 

Profª Márcia Cristina Alves, Representante da 9ª CRE
E-mail: marciacerqueira@rioeduca.net
Twitter: @marciacrisalves
  

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 31/10/2013

O Lado Poético de um Professor

Tags: 4ªcre.

 

A poesia possibilita ao professor o encontro com a cultura humanística, como espaço de revelação e reconhecimento do prazer, da fantasia e da realidade circundante ao leitor, e também uma leitura ampla e crítica dos valores vigentes na sociedade.


“Está claro que a personalidade do professor e particularmente seus hábitos de leitura são importantíssimos para desenvolver os interesses e hábitos de leitura nas crianças, sua própria educação também contribui de forma essencial para a influência que ele exerce.” (BANBERGER, 1986)
 

A Escola é um espaço destinado à criação, assim, a E/SUBE/CED – Gerência de Mídia-Educação propõe o Projeto Poesia na Escola 2013. O concurso objetiva o incentivo à produção de poemas entre os alunos, professores e responsáveis por alunos regularmente matriculados na Rede Pública Municipal do Rio de Janeiro.

 

Acreditamos que, com essas experiências literárias e dotadas de intensa sensibilidade, o professor  poderá enfrentar as variadas situações problemas de sala de aula, assumindo sua autoeducação, desenvolvendo espírito crítico e autônomo no encaminhamento de seu percurso educacional e profissional. 

 

Para conhecer alguns professores da Rede que venceram o Concurso Poesia na Escola

 

 

Professor Michel

 

"Nascido em 1981, é geógrafo, professor, poeta e estudante de teatro. Iniciou sua vida poética por influência do saudoso poeta carioca Carlos Villar, que foi seu professor de Português na década de 1990, na rede estadual de ensino, na cidade de Duque de Caxias. Desde então, tem escrito sobre diversos temas e em diversos estilos, tendo nos sonetos e nos acrósticos seus preferidos. Suas principais influências são Pablo Neruda, Vinícius de Moraes, William Shakespeare e Fernando Pessoa."

Texto: Professor Michel Figueiredo de Souza.
 

A poesia permite entender a evolução das ideias dos estudantes em sala de aula. Não como uma substituição de ideias alternativas por científicas, mas como a evolução de um perfil de concepções, em que as novas ideias adquiridas no processo de ensino-aprendizagem passam a conviver com as ideias anteriores, sendo que cada uma delas pode ser empregada no contexto conveniente. Através dessa noção, é possível situar as ideias dos estudantes num contexto mais amplo.

 

Professora Petronilha 

 

"Sou professora de Língua Portuguesa, Pós-Graduada em Linguística e Língua Portuguesa. Mestranda em Desenvolvimento Local (UNISUAM), com o tema de pesquisa “A poesia na EJA”. Apaixonada por poesia, tenho publicadas as obras poéticas: Viajando através dos tempos no Rio de Janeiro, Com a palavra os professores do Brasil, A vida me conta uma história. Todas publicadas pela Litteris Editora. Também, poesias publicadas no Projeto Poesia na Escola. Orientei alunos vencedores com poesias no COMDEDINE e Poesia na Escola. Tudo isso prova o meu amor pela arte de poetizar."

Texto: Professora Petronilha Alice Almeida Meirelles

 

Professores assim podem fazer a diferença, pois conseguem despertar no seu aluno o interesse para as pequenas coisas que mais tarde o levarão a entender a grandeza de tantas outras. Afinal, o objetivo da poesia não é o de informar, instruir, mas sim o de entreter, provocar emoções e despertar sentimentos.

 

Parabéns aos Professores que mergulham no universo das poesias, das fantasias e dos sonhos, pois certamente, possuem um universo ainda maior para compartilhar e engrandecer os saberes de seus alunos.  
 

 

Professor, queremos conhecer e divulgar o blog e os projetos desenvolvidos por sua escola. Aproveite este espaço que é feito para nós!

Entre em contato com o representante do Rioeduca em sua Coordenadoria e participe

 

Professora Ana Accioly
 Representante Rioeduca.net da 4ª Coordenadoria Regional de Educação
anaaccioly@rioeduca.net
Twitter: @Ana_Acioly

 

COMPARTILHE E COMENTE!

 

 

                              

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 30/10/2013

Monitoria em Sala de Aula

Tags: professor, saladeaula.

O trabalho de monitoria desenvolvido pelo professor em sala de aula em parceria com os alunos tem como principal objetivo facilitar o processo de ensino-aprendizagem, auxiliando a relação professor-aluno e desenvolvendo atitudes cooperativas.

 

Buscando o atendimento dos alunos dentro das suas diversidades em sala de aula, o trabalho de monitoria visa desenvolver e estimular tanto os alunos monitores quanto aqueles que são atendidos pela monitoria paralelamente ao trabalho do professor.

 

Independentemente da disciplina que se propõe à prática da monitoria, é fundamental levar em consideração o planejamento e o estabelecimento de objetivos claros e específicos, que devem ser discutidos com a turma. Para a escolha dos monitores, vários aspectos devem ser considerados, dentre eles: maturidade, conhecimento do conteúdo e abordagem clara para com os colegas.

 

 

Atividade de monitoria em Matemática realizada pela aluna com a supervisão da professora.

 

As atividades de monitoria devem ser gradativamente introduzidas na rotina escolar, pois, se mal planejadas e mal orientadas, podem trazer resultados inesperados e aquém das expectativas e dos objetivos propostos.

 

A escolha de monitores precisa ser feita com cautela, pois, além de dominar o conteúdo, os alunos precisam desenvolver certa maturidade para a compreensão de que o trabalho deles é ajudar e orientar, e nunca fazer o trabalho para o colega!

 

 

Alunos da E. M. Vice-Almirante Paulo de Castro envolvidos em atividades colaborativas.

 

Não existe “receita pronta”, regras a serem seguidas pontualmente para que esse tipo de prática funcione.

 

O professor tem que levar em conta a realidade de sua turma e em que momento a monitoria o auxiliará.

 

Cuidados para que se tenha sucesso:

  • maturidade; 
  • prontidão;
  • definição de quais conteúdos necessitam de reforço e se os alunos escolhidos estão aptos;
  • criação de grupos pequenos para serem monitorados rendem mais;
  • orientação e “monitoramento” dos monitores;
  • rodízio entre os monitores, procurando contemplar as diversas áreas do conhecimento;
  • uma vez introduzida a prática, que se torne uma constante;
  • feedback à equipe pedagógica sobre as atividades desenvolvidas, os resultados, apresentando os aspectos positivos e os negativos que deverão ser analisados com propostas de mudanças.

 

As atividades de monitoria favorecem a interação, criam vínculos, estabelecem confiança entre professor e alunos e, principalmente, entre os próprios alunos.

 

Taís Ferraz Duarte é Professora da Rede Municipal
e colaboradora do Portal Rioeduca
E-mail: taisduarte@rioeduca.net

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share