A A A C
email
Todos os posts escritos por Ana Accioly
Retornando 80 resultados para o autor 'Ana Accioly'

Sexta-feira, 30/12/2016

Seu Voto Tem Valor

Tags: 4ªcre.

 

Uma escola democrática define-se pela participação de seus alunos e professores no trabalho, na convivência e nas atividades de integração. Uma escola democrática possibilita a participação e o envolvimento baseados no exercício da palavra e no compromisso da ação.

 

"Nada é impossível de mudar. Desconfiai do mais trivial, na aparência singelo. E examinai, sobretudo, o que parece habitual."  Bertolt Brecht 

 

A escola deve estar  voltada para a realização da prática pessoal e social, contextualizada nas dimensões espacial e temporal. Para tal, a Escola Municipal Odilon de Andrade, durante o segundo semestre, desenvolveu o Projeto "Seu Voto Tem Valor" junto aos seus alunos e comunidade escolar como um todo.

Breve relato sobre o projeto

"A Educação deve contribuir para a preparação de indivíduos aptos a exercer sua cidadania dentro dos princípios democráticos que norteiam o Brasil e estão previstos em nossa Constituição.

Aproveitando o clima eleitoral da Cidade, a E. M. Odilon de Andrade organizou para o segundo semestre um projeto voltado para a cidadania e para a importância da participação nos processos democráticos de nosso país.

 

Todas as turmas do 6º ao 9º anos se dedicaram a pesquisar temas propostos pelos professores (cada turma teve um orientador) e montar uma exposição dos resultados no dia da culminância. Paralelo ao trabalho de pesquisa, duas turmas do 8º ano e duas turmas do 9º ano desenvolveram, cada uma, um partido político fictício para concorrer a uma eleição na imaginária cidade de “Odilândia”, cuja votação foi realizada no dia da culminância.

A comunidade escolar teve, então, a oportunidade de conhecer as funções de um prefeito, de seu vice e dos vereadores, além do funcionamento de uma Prefeitura, suas Secretarias e Câmara de Vereadores.

As professoras de inglês e francês apresentaram com suas turmas os sistemas eleitorais estadunidense e francês; nas aulas de geografia foi criada uma maquete de “Odilândia” com seus problemas urbanos; um dicionário de termos políticos foi produzido nas aulas de português; uma galeria de personalidades políticas brasileiras – tais como Carlota Pereira de Queiroz (primeira deputada federal eleita), Getúlio Vargas, JK, Barão de Mauá etc – foi a proposta das aulas de história; charges foram apresentadas nas aulas de Artes; uma turma do 9º ano fez as vezes do TRE, montou as urnas, imprimiu cédulas, cuidaram das zonas eleitorais e apuraram os votos.

Os quatro partidos políticos apresentaram seus candidatos e propostas, teve um concorrido debate organizado pela Sala de Leitura, exibiram planos de governo e, claro, disputaram os votos: afinal, era preciso convencer o eleitorado."

Texto enviado pela Professora Jaqueline Segadilha - Coordenadora Pedagógica da UE

 

Parabéns a todos os envolvidos por contribuirem para a ampliação do conhecimento dos jovens sobre o processo eleitoral, a participação política e as responsabilidades das esferas legislativa e executiva.

 

E. M. ODILON DE ANDRADE - 04.10.022
RUA ITAPÉ, S/Nº - OLARIA - RIO DE JANEIRO / RJ
CEP 21.071-440
TEL.: (21) 3209-5514 

 


   
           



Yammer Share

Postado por Ana Accioly Ver Comentários (1)

Sexta-feira, 16/12/2016

O Ginásio Carioca do Samba Chile e o Centenário do Samba

Tags: 4ªcre.

 

2016, Ano do Centenário do Samba, ano em que o Ginásio Carioca do Samba Chile desenvolveu o projeto acerca da história do samba, projeto que envolveu toda a Comunidade Escolar. O Gcs Chile é uma escola com salas ambientadas para atender as oficinas de pandeiro, tantan, violão, partido alto e cavaquinho, proporcionando aos alunos um ensino de excelência, valorizando a vocação para a música.

 

"Quem não gosta do samba bom sujeito não é
Ou é ruim da cabeça ou doente do pé..." Samba da Minha Terra - Dorival Caymmi

 

O Ginásio Carioca do Samba (Gcs) Chile trabalhou durante todo o ano de 2016 a história do samba, desde o seu surgimento no Brasil, até os dias de hoje. Esse trabalho foi direcionado a todas as turmas da escola, envolvendo os jovens, as famílias, os professores e funcionários. 

 

Estiveram a frente desse projeto os professores Amanda Aragão, Danielle, Lúcio e Solange, assim como os professores de música Adonias, Diogo, Sara, Eliete e Rafael. Todos mediaram junto às turmas do 7º, 8º e 9º ano os principais assuntos relacionados ao tema. 

Dessa forma, várias atividades compuseram o projeto, entre elas destacaram-se a Semana da Consciência Negra, sobre a qual a professora Amanda Aragão declarou:

"E fechamos a II Semana da Consciência Negra do GCS - Escola Municipal Chile com chave de ouro! Tivemos 12 atividades diferentes entre palestras e oficinas, e a melhor parte foi ver alunos e professores participando ativamente de todas elas! Mais umas vez tenho certeza de que estamos no caminho certo para a promoção de políticas de igualdade racial. Sigamos na luta contra o racismo!".

Nesse sentido, outros apontamentos também legitimam não só o bom êxito desse trabalho, bem como a repercussão positiva que se instaurou entre os jovens que participaram ativamente da sua construção e execussão, é o que revela a aluna Pollyana Santos no trecho abaixo:

"Centenário do samba! 100 anos! Olha que orgulho de dizer que sou aluna dessa escola maravilhosa #CHILE. Aprendi muitas coisas, aprendi que não precisa de muito pra ser feliz, aprendi que em apenas uma música você sente e demostra tudo o que você já aprendeu! E hoje foi o meu dia de mostrar o que eu senti. Nervosismo? Claro! BERIMBAU - música agitada que faz você dançar, faz você ir além, interagir. Para mim a música é vida e paixão! Só tenho mais um ano nessa escola, chega até doer o coração. Apenas digo: eu sairei com aquele sorriso no rosto e dizendo obrigada a todos que estiveram ao meu lado!"

 

 

Cabe ressaltar que a música é a linguagem da alma e como tal ela poderá nos ajudar a resgatar os verdadeiros valores humanos, tão ausentes no mundo de hoje. Humanizar a educação é o maior desafio que encontramos hoje nas escolas e nas famílias. Humanizar a educação é fazer valer estas três grandes virtudes: a bondade, a beleza e a justiça. A música é, sem dúvida, um dos principais meios de comunicação existentes na sociedade. Através dela é possível transmitir não só palavras mas sentimentos e ideias que podem atuar como uma grande ferramenta didática, quando bem direcionada.

 

Nesse percurso, vários talentos foram descobertos, no qual os jovens se destacaram-se pela voz, pelo instrumental, ou ainda, pela dança. Parabéns a todos os envolvidos por promover um trabalho que permite que a arte transborde, invada e integre aos limites da Educação.

 


Ginásio Carioca do Samba Chile

Telefone (21) 3885-2181 E-mail emchile@rioeduca.net

Endereço Pca Belmonte, 15 Olaria  Rio de Janeiro - RJ CEP: 21073-010

Professora Sandra Rodrigues - Gestora da Unidade Escolar

 

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Postado por Ana Accioly Ver Comentários (0)

Sexta-feira, 02/12/2016

22º Concurso de Dança da E. M. Brasil

Tags: 4ªcre, dança.

 

 

Escola Municipal Brasil realiza o 22º concurso de dança homenageando países dos cinco continentes.

 

O uso da dança como prática pedagógica favorece não só a criatividade, mas também ao processo de construção de conhecimento. A dança como parte do processo educacional, não se resume simplesmente em aquisição de habilidades, mas sim, como possibilidade de contribuição para o aprimoramento das habilidades básicas, dos padrões fundamentais do movimento, no desenvolvimento das potencialidades humanas e na sua relação com o mundo.

“O homem primitivo dançava por inúmeros significados: caça, colheita, alegria, tristeza,... O homem dançava para tudo que tinha significado, sempre em forma de ritual.” VERDERI ( 2009). Tal afirmativa nos faz compreender que trabalhar com a dança dentro de uma visão pedagógica vai muito além do que ensinar gestos e técnicas aos alunos. Na verdade trabalhar com a dança permite ensinar, da maneira mais divertida, todo o potencial de expressão do corpo humano. É um ótimo recurso pedagógico para desenvolver uma linguagem diferente da fala e da escrita, e até mesmo aumentar a socialização da turma.

Nessa perspectiva, baseados no Projeto Político Pedagógico, "Casa Comum, Responsabilidade de Todos!", tendo como casa principal o nosso Planeta,os alunos da Escola Municipal Brasil homenageiam a todos os habitantes dessa grande casa. Para isso, elencaram países dos cinco continentes que serviram de inspiração para as danças que apresentaram no 22º Concurso de Danças da Brasil.

 

 

 

Por assim dizer, hoje a dança é compreendida por muitos por seu valor em si, muito mais do que um passatempo, um divertimento ou um enfeite. A dança é tão importante quanto falar, cantar, brincar, inclui uma riqueza de movimentos que envolvem corpo, espírito, mente e emoções, que enriquece, de fato, a aprendizagem.

 

 

 

 

Esse trabalho interdisplinar desenvolvido pela Escola Municipal Brasil leva aos alunos a vivenciarem e compreenderem de que através da dança eles são capazes de demonstrarem aquilo que eles pensam, que eles entendem, ou seja, que eles são capazes de demonstrarem os seus conhecimentos e habilidades, da maneira mais transparente possível, que quando dançam, eles se expõem e que por conseguinte, se enxergam por completo dentro de todo esse processo.

 

 

Parabéns a todos os envolvidos nesse projeto, no qual através da dança buscou-se desenvolver a capacidade criativa dos alunos numa descoberta pessoal das suas habilidades, contribuindo assim, de maneira decisiva para a formação de cidadãos críticos autônomos.

 

Escola Municipal Brasil  
Professora Giselia Gracio - Gestora da Unidade Escolar

Endereço: R. André Azevedo -  Rio de Janeiro - RJ, 21021-480
Telefone: (21) 2560-2929

 

 

Ana Accioly - Representante Rioeduca da 4ªCRE

anaaccioly@rioeduca.net


   
           



Yammer Share

Postado por Ana Accioly Ver Comentários (2)

Sexta-feira, 18/11/2016

Circuito do Faz de Conta

Tags: 4ªcre.

 

Antes de ir para a escola, a criança já tem certo conhecimento sobre a leitura, consequência de sua vivência no meio em que faz parte. Assim, quando começa a frequentar o ambiente escolar, suas chances de exercitar a leitura e a escrita aumentam, porque ali ela terá acesso a atividades previamente preparadas, que a ajudarão a desenvolver esse processo da maneira correta e de acordo com suas capacidades e limites.

 

 A escrita infantil segue uma linha de evolução surpreendentemente regular, através de meios culturais, de diversas situações educativas e diversas línguagens (FERREIRO, 2001, p.18).

 

O Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil fundamenta-se no reconhecimento da criança como cidadã e na família como unidade referencial. Nela, a criança é vista num contexto amplo, interdisciplinar e interinstitucional, mediante a proposição de ações que se complementam e se inter-relacionam, num trabalho de construção e cooperação, visando o atendimento de suas necessidades globais.

Nessa perspectiva, a escola deve promover experiências que permitam ao alfabetizando transformá-las em vivências significativas e propícias à construção do conhecimento. Sabe-se que todos os alunos detêm conhecimentos diversos antes de ingressarem na escola, também sabemos que tais saberes se diversificam em extensão e qualidade, pois cada criança elabora sua própria teoria atribuindo-lhe significados que trazem de suas vivências.

Assim, em todos os seus segmentos a escola deve ter como um de seus principais objetivos o de formar escritores competentes, hábeis, capazes de produzir textos coerentes, organizados e claros, tornando-o apto a produzir um discurso com base no objetivo proposto, sabendo expressar por escrito seus sentimentos, experiências ou opiniões. Para tal, o contato e o acesso ao ambiente letrado, certamente, fará toda a diferença.

 

Conheçam o Projeto de Leitura do Espaço de Desenvolvimento Infantil Maria Amélia Castro e Silva Belfort

 

"Desafiados pela proposta da Maratona de Leitura, o Edi Maria Amélia promoveu várias atividades com o objetivo de despertar nas crianças de forma criativa e significativa o gosto pela leitura e escrita. A professora Andrezza da pré-escola apresentou diferentes contos e histórias que mexeram com a imaginação das crianças, através do encantamento e seus diferentes valores literários. Porque a leitura do mundo mágico e fantasioso faz com que as crianças associem ou diferenciem os acontecimentos da sua vida real, suas preferências, formando seus próprios conceitos.

Através das histórias e contos infantis a criança percebe o zelo, o amor, a beleza, o bem e o mal, a delicadeza da alma, a maldade, a coragem, o medo, a confiança, a solidariedade, a criatividade, fortalecendo a sua autoestima, seu poder de conquista; construindo seu próprio conhecimento, além de tornar-se um apreciador da leitura.

Após muita contação de histórias, atividades, pinturas, desenhos e esboços de escrita, baseados em nosso subtema: o percurso para a vitória se constrói agora, foi proposto para a turma EI 21 o circuito “Era Uma Vez”, trabalhando corpo, movimento e imaginação. Cada parte do circuito fazia referência a alguma história que a turma conheceu, onde as crianças se transformavam nos personagens das histórias em um percurso de brincadeira e fantasia. Cavalgaram no cavalo do príncipe, escalaram a torre da Rapunzel, arremessaram o coelho da Mônica, atravessaram a caverna da floresta encantada enfrentando o tigre, passaram pelo mar do Peter Pan, rodearam a árvore da Alice no País das maravilhas, colocaram na cesta os doces da chapeuzinho vermelho e por fim enfeitaram a casa de doces de João e Maria." Texto enviado pela Professora Rita de Cássia Bernardi - Gestora da Unidade Escolar

 

 

Por assim dizer, é importante realizar um trabalho que privilegie e considere a diversidade de tipos, gêneros e suportes textuais, por meio do contato diário com livros, revistas, histórias em quadrinhos, jornais, panfletos, etc.; a leitura frequente de histórias; escrita na presença das crianças quando esta se fizer necessária; incentivar as crianças a escreverem palavras e textos de forma espontânea, mesmo que não convencionalmente, são importantes meios de as fazerem vivenciar a linguagem da leitura e a escrita com significado social, tendo em vista a variedade de circunstâncias do uso.

 

Parabéns a todos os envolvidos com o projeto!

 

Unidade Escolar:  Espaço de Desenvolvimento Infantil Maria Amélia Castro e Silva Belfort 
Diretor: RITA DE CASSIA FREITAS SIQUEIRA BERNARDI
Endereço: Rua Teixeira Ribeiro 1000 Bloco 8
Bairro: Bonsucesso (Maré)

 

 

 

 


   
           



Yammer Share

Postado por Ana Accioly Ver Comentários (0)