A A A C
email
Todos os posts escritos por Sinvaldo do Nascimento Souza
Retornando 100 resultados para o autor 'Sinvaldo do Nascimento Souza'

Quarta-feira, 14/11/2012

Meu nome é Giuseppe, mas pode me chamar de Padre José

Tags: 10ªcre, patrono, ncm, realfa.

 


Twitter: @SinvaldoNSouza
Facebook/SinvaldoSouza

 

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 01/10/2012

Passos iniciais para a alfabetização na Creche Municipal Zacarias

Tags: 10ªcre, educação, infantil.

A Creche Municipal Zacarias, O Trapalhão, da 10ª CRE, está situada na Avenida João XXIII, nº 222, Conjunto Miécimo da Silva, Santa Cruz, Zona Oeste do Rio e se destaca pela qualidade do trabalho voltado para a Educação Infantil.

 

 

 Acompanhando as postagens da Creche Municipal Zacarias, o Trapalhão, desde a primeira publicação, em 29 de maio de 2011, dá para notar a preocupação e o profissionalismo de toda a equipe que busca fazer o melhor possível em benefício da Educação Infantil.

 


O Blog da Creche, que pode ser acessado a partir do link

http://cmzacarias.blogspot.com.br/

 

Na Creche Municipal Zacarias, os programas são muito bem planejados e executados. São voltados especificamente para as mães, como aconteceu no mês de maio de 2012, com realização, em todas as sextas-feiras, de oficinas abordando diferentes temas, mas todos de interesse das mães.

 


Também na Semana da Educação Infantil, com intensas atividades realizadas de 20 a 25 de agosto, foi reservado um dia especial para a participação das mães que ainda amamentam, e que têm consciência da importância do leite materno para o desenvolvimento físico da criança nos primeiros meses de vida, e do ato da amamentação em si, para o desenvolvimento psicológico do seu filho.

 


O “Dia do Mamaço”, como ficou conhecido o encontro das mães da Creche Municipal Zacarias, em 24 de agosto de 2012, contou com a parceria da Clínica da Família Ernani Braga, também localizada na Avenida João XXIII.

 


Como não poderia ser diferente, a Semana da Educação Infantil na Creche Municipal Zacarias, também destinou um dia específico para atividades relacionadas à escrita, quando as crianças fazendo uso de pinceis e murais, puderam registrar o que estavam sentido naquele momento tão importante para as suas vidas.

 


Lendo uma das belas postagens do Blog, sobre a história da Creche Municipal Zacarias, o Trapalhão, é possível saber que a mesma teve origem em 8 de dezembro de 1990, proveniente da Escola Comunitária Balão Mágico.

 


Como as demais creches municipais que surgiram na década de 1990, a C. M Zacarias também esteve integrada à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, antes de ser transferida para a Secretaria Municipal de Educação.

 


As ações realizadas durante a Semana da Educação Infantil, bem como a preocupação constante da direção da creche em prover a unidade com livros voltados para as crianças pequenas, são evidências de um trabalho de profissionais dedicados e conscientes de que o ambiente de alfabetização deve começar nos primeiros anos de vida.

 


A “Lenda do Tambor Africano”, baseada em conto popular da Guiné-Bissau, foi tema das atividades realizadas no dia 22 de agosto, com a produção de cartaz e confecção de tambor com material reciclável.

 

 


Também a culinária foi tema escolhido para ser trabalhado na Semana da Educação Infantil na C. M Zacarias, com as crianças recebendo informações sobre a farinha de mandioca, suas possibilidade de uso na alimentação, além da participação na produção de cuscuz e, obviamente, tendo a oportunidade para a degustação.

 

 


O encerramento da Semana da Educação Infantil, que aconteceu no sábado, 25 de agosto de 2012, foi realizado na Cidade das Crianças e contou com a participação dos pais e responsáveis.

 

 

Contados: sinvaldosouza@rioeduca.net Twitter: @SinvaldoNSouza
 

 

 

 

 

                                      

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 29/08/2012

Popularização do basquete nas escolas da 10ª CRE

Tags: 10ªcre, rio, saudável, evento, gibi.

O Projeto GIBI (Grupo de Iniciação ao basquete infantil) é uma parceria da Associação Master de basquete do Estado do Rio de Janeiro - AMBERJ com a Secretaria Municipal de Educação  e vem contando com a adesão de várias escolas da 10ª CRE.

 

 

 

 

Segundo informações do professor Humberto Figueiredo, da Gerência de Educação da 10ª CRE, um dos objetivos do Projeto GIBI é promover a popularização do basquete nas escolas da rede municipal de Educação do Rio de Janeiro.

 


Como se trata de um projeto piloto conhecido como Grupo de Iniciação ao Basquete Infantil, daí a sigla GIBI, a iniciativa visa fazer com que os alunos aprendam as regras do basquetebol e estejam preparados para competir, com treinamento proporcionado por professores da rede devidamente capacitados.

 


Os alunos que participam do Projeto GIBI praticam as atividades esportivas em horário do contraturno, sendo estimulados a se destacarem também nos estudos, como condição preliminar para a prática do basquete.

 


Todos recebem uniformes com as cores e logomarca do projeto e também são incentivados a cumprirem certos preceitos de cidadania, espírito esportivo, solidariedade, respeito aos adversários, enquanto são realizadas atividades e competições para a captação de prováveis talentos no basquete.

 

 

 

 


No mês de julho de 2012, foi realizada, no âmbito da 10ª Coordenadoria Regional de Educação, uma competição reunindo todas as equipes de basquete das escolas que participam do Projeto GIBI, visando o aperfeiçoamento das habilidades esportivas dos alunos, além de propiciar um encontro agradável para o intercâmbio e relacionamento social e esportivo dos atletas das diversas unidades escolares da 10ª CRE.

 


Ainda segundo informações enviadas pelo professor Humberto Figueiredo, a competição teve dois momentos especiais: No dia 9 de julho de 2012 foi a vez do encontro dos mirins, que contou com a participação das E. M. Francisco José Antonio, treinados pela professora Carla; E. M. Professor Coqueiro, campeã feminina, com o professor Marcelo; e E. M. Prof. Paulo Silva, da 9ª CRE (convidada), campeã masculina, orientados pelo professor Leonardo.

 


Os jogos aconteceram na E. M. Francisco José Antonio, na localidade de Santa Veridiana, em Santa Cruz.

 

 

 

 


No segundo momento, ocorrido no dia 16 de julho de 2012, a competição do GIBI contou com a participação das E. M. Joaquim da Silva Gomes, sob o comando do professor César; E. M. Gandhi, campeã masculina, cujos atletas foram treinados sob a orientação do professor Emmanuel; E. M. Prof. Paulo Silva, da 9ª CRE, convidada especial  e campeã feminina, liderada pelo professor Leonardo; e E. M. Bertha Lutz, vice-campeã feminina e masculina, com o professor Marcos Hilário. Deste segundo momento da competição, participaram atletas de 14 a 16 anos, todos matriculados no projeto.

 


Iniciado em fevereiro de 2010, o GIBI vem recebendo apoio da Secretaria Municipal de Educação da Prefeitura do Rio de Janeiro e, de ano para ano, tem sido ampliado, com mais escolas e mais alunos inscritos no projeto que está contribuindo efetivamente para a popularização do basquete em nossa cidade.

 


Nossos agradecimentos ao professor Humberto Figueiredo, da 10ª CRE, pelo envio das informações e das fotos aqui estampadas.

Contatos: sinvaldosouza@rioeduca.net

 

 

 

 

                                      

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 27/08/2012

O Mundo aos olhos da Matemática

Tags: 10ªcre, educação, infantil, evento, alfabetização.

Direção e professores da Escola Municipal Elizabeth Papera acreditam que as ideias matemáticas que as crianças aprendem na Educação Infantil serão de grande importância em toda a sua vida.

 

 

 

A Escola Municipal Elizabeth Papera fica localizada bem no centro comercial do bairro de Paciência, Zona Oeste do Rio de Janeiro.

 


É uma escola de Educação Infantil, da 10ª CRE, e o prédio, que já funcionou como escola particular, está situado na Rua Engenheiro Cantarino Mota, número 101, lote 15, quadra 60.
O acesso à escola é feito a partir da Avenida Cesário de Melo, logo na primeira entrada à direita, após a Estrada de Santa Eugênia, em um terreno em aclive, ao lado do Supermercado Guanabara.

 


A Escola Municipal Elizabeth Papera está em festa. É o dia da homenagem aos pais. A pequena Rua Engenheiro Cantarino, que não tem saída, está toda ocupada por automóveis.
Na escola sou recebido pela simpática diretora Nilda e pela atenciosa diretora adjunta Vânia, que me deixam à vontade para conversar com alguns pais e assistir parte da apresentação das crianças.

 


No refeitório da escola ainda encontro com alguns pais que, em companhia dos seus filhos, participam do café da manhã especialmente preparado para eles.

 


 

Converso com Gilberto, sogro de Jamil e de Alexandre, que fala da satisfação de poder participar de todas as reuniões, festas e eventos marcados pela escola.

 


Jamil, pai de Luiz Felipe, e Alexandre, pai de Alexandre Filho, alunos da turma EI 12, elogiam a direção, professores e funcionários da Escola Elizabeth Papera, dizendo-se muito felizes por estarem participando daquele momento de homenagem e, mais ainda, por terem seus filhos matriculados em uma escola infantil de qualidade, localizada perto de suas casas. Todos moram no bairro de Paciência.

 


Acompanho de perto algumas atividades coordenadas pela equipe da direção com a participação dos professores.

 

 


 

Tudo foi muito bem planejado, organizado e realizado, em concordância com o Projeto Político Pedagógico: “O Mundo aos olhos da Matemática”.

 


O tema da festa em homenagem aos pais dos alunos da E. M Elizabeth Papera foi escolhido a partir do livro “O homem que amava caixas”, de autoria do escritor australiano Stephen Michael King.

 

 

“Era uma vez um homem
O homem tinha um filho
O filho amava o homem
e o homem amava caixas
O homem tinha dificuldade em dizer ao filho que o amava; então, com suas caixas, ele começou a construir coisas para seu filho.”

 

 

 

 

Há caixas multicoloridas por todos os lados, com mensagens de carinho deixadas pelos alunos e professores.

 

 


 

A diretora Nilda e a coordenadora pedagógica Priscila Neves lembram que as caixas, sejam retangulares, quadradas ou redondas, são formas geométricas, razão pela qual escolheram o livro de Stephen Michael King, por abordar assunto relacionado aos pais e também por contemplar o tema do PPP da Escola, que trata do “Mundo aos olhos da Matemática”.

 

 

 

 


O auditório improvisado no pátio interno da E. M Elizabeth Papera estava lotado. A programação foi apresentada em dois horários. Para os pais das crianças do primeiro turno, as atividades foram realizadas das 8h30 às 10h30 e para o segundo turno, das 15h às 17h.

 


Tudo girou em torno da Matemática, desde competições para empilhamento de blocos lógicos, pesagem e dados biométricos dos filhos, até adivinhações e operações matemáticas e geométricas.

 


Descrevendo um pouco mais as propostas do PPP da escola, tanto a diretora Nilda como a coordenadora pedagógica Priscila Neves, enfatizaram a importância da conexão da matemática com a vida cotidiana dos alunos.

 


No texto com a justificativa do PPP da Escola Municipal Elizabeth Papera, há um parágrafo que resume de forma apropriada, o que se pretende realizar ao longo do ano letivo de 2012, para que o aluno descubra o mundo a partir do olhar matemático:

 


 

“Acreditamos que uma proposta de trabalho de matemática para a Educação Infantil deve encorajar a exploração de uma grande variedade de ideias matemática, não apenas numéricas, mas também aquelas relativas à geometria, espaço, às medidas, às grandezas e as nações de estatística, de forma que as crianças desenvolvam e conservem com prazer uma curiosidade acerca da matemática, adquirindo diferentes formas de perceber a realidade.”

 


Em 2011, a Escola Municipal Elizabeth Papera recebeu o Prêmio Qualidade da Educação Infantil, da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro e também vem se destacando pelas experiências bem-sucedidas na alfabetização.

 


 

Por ocasião da abertura da Semana da Alfabetização, na 10ª Coordenadoria Regional de Educação, em evento realizado no dia 6 de agosto de 2012, a diretora da E. M. Elizabeth Papera, professora Nilda Cardoso Francisco Góes, falou sobre os projetos da escola relacionados à alfabetização.

 


Mesmo sendo uma escola de Educação Infantil, a E. M Elizabeth Papera vem investindo muito na alfabetização, organizando, desde 2011, turmas especiais, com a devida autorização da Gerência de Educação da 10ª CRE e apoio da SME Rio, com a incorporação funcional das capacidades para conduzir o aprender a ler e escrever.

 


Nilda é enfática ao afirmar que: “É possível sim, alfabetizar aos cinco anos! E na Escola Municipal Elizabeth Papera algumas crianças já estão lendo relativamente bem.”

 

Contatos:  E-mail: sinvaldosouza@rioeduca.net

 

 

 

                                      

 

 

 


   
           



Yammer Share