A A A C
email
Todos os posts escritos por Greice Duarte (Representante Rio educa 9ª CRE)
Retornando 2 resultados para o autor 'Greice Duarte (Representante Rio educa 9ª CRE)'

Quinta-feira, 10/08/2017

CIEP Pontes de Miranda no Cultivo de Horta Hidropônica

Tags: 9ªcre, horta, hidroponia, técnicas agrícolas.

 

A horta hidropônica do CIEP Francisco Cavalcante Pontes de Miranda, em Campo Grande, teve início no ano de 2007 e até hoje envolve toda a comunidade escolar do CIEP Francisco Cavalcante Pontes de Miranda, que atende a 386 alunos de 1º ao 6º ano da Unidade Escolar e é realizada pelo Profº Lúcio Teixeira, de Técnicas Agrícolas.

 

O que é o CULTIVO DE HORTA HIDROPÔNICA? É uma técnica de cultivo de vegetais, dentro de uma estufa, que usa, ao invés do solo, água misturada aos nutrientes em uma caixa de solução. Diferentes hortaliças podem ser cultivadas neste modelo: alface, couve, almeirão, mostarda, salsa, rúcula, tomate, pimenta, manjericão, alho poro, aipo/salsão, por exemplo.

 

 

 

O professor Lúcio empenha-se em apresentar aos alunos, além de uma alternativa de cultivo de hortaliças economicamente mais viável, a disseminação da ideia de diminuição da agressão ao meio ambiente, uma vez que este tipo de cultivo evita a degradação do solo, tornado-se acessível a qualquer pessoa em qualquer local, desde que a área seja iluminada pelo sol.

 

Vantagens do cultivo em horta hidropônica:

  • Controle das condições climáticas dentro da estufa. Os vegetais não são atingidos por chuvas, ventos, geadas, seca, etc.
     
  • Diminuição significativa na ação de pragas e insetos;
     
  • Cultivo durante todo o ano;
     
  • Economia de água;
     
  • Uso de espaço reduzido para o cultivo;
     
  • Os vegetais são colhidos mais limpos.

 


Para ilustrar:

Informações no link http://www.multirio.rj.gov.br/index.php/assista/tv/3582-educacao-ambiental-essencial

Assista, também, https://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2015/05/15/escola-no-rio-capta-agua-da-chuva-para-regar-horta-plantada-por-alunos.htm
 

 

Parabéns a toda comunidade do CIEP Pontes de Miranda pelo cuidado e cultivo com a horta hidropônica.

Um agradecimento especial ao Prof. Lucio por todo empenho e dedicação com a Natureza e a Educação.

 

 

DADOS DA UNIDADE:

CIEP Francisco Cavalcanti Pontes de Miranda

Endereço: Estr. Moriçaba, S/n - Senador Augusto de Vasconcelos, Rio de Janeiro - RJ, 23016-620

Telefone:(21) 3394-0622

 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 04/05/2017

Conquistas e desafios no 6º ano Experimental

Tags: 9ªcre, sexto, ano, experimental, formação, professores, desafios, ensino, fundamental.

 

Na sala de aula da turma de 6º ano experimental do Ensino Fundamental na Escola Municipal George Washington os alunos encontram na professora Camila Gaspar, a regente de todas as disciplinas. Com organização pedagógica e integração das áreas de conhecimento, os alunos iniciam uma nova etapa educacional com poucas mudanças na estrutura, como nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Na fala da professora, os desafios e conquistas, de ser professor nesta modalidade.

 

“Ser professor do 6º ano experimental é um desafio, pois ”dar conta” de ensinar cinco disciplinas, sendo especialista em uma, exige planejamento e dedicação.”  Prof. Camila Gaspar.

 

(O PLANETA TERRA - movimentos de rotação e translação, estações do ano, inclinação do eixo)

 

A professora conta que, para trabalhar no sexto ano experimental, teve que refinar suas habilidades de combinar conteúdos, pois as disciplinas se relacionam entre si o que a tornou uma profissional mais versátil. O planejamento é pensado de forma que se aproveite a ligação entre os conteúdos das cinco disciplinas, dando ênfase as habilidades a serem adquiridas, trabalhando de forma interdisciplinar, numa visão menos fragmentada do conhecimento com aplicabilidade no dia a dia. Segundo a professora:


“As aulas são pensadas para facilitar a compreensão de como o mundo funciona, através do conhecimento de forma articulada, com práticas que tornam o conteúdo significativo no seu cotidiano e o motive a ser protagonista do processo de aprendizagem.”

 

PRODUZINDO TEXTO SOBRE A CAMPANHA “AQUI MOSQUITO NÃO SE CRIA”

 

A professora afirma a importância da participação nos encontros oferecidos pela Gerência de Educação da 9ª CRE, com a oportunidade de aprendizado através de um programa de formação específico para o professor de sexto ano experimental. Considera ainda fundamental a relação de parceria com a direção da unidade escolar, com a garantia de seu planejamento, incentivo e apoio de subprojetos e atividades específicos do sexto ano experimental.

 

CONSTRUINDO MAPAS MENTAIS

 

A LITOSFERA (TIPOS DE SOLO)

 

Para o professor Mario Sergio Mangabeira, responsável pelos encontros de formação dos professores do 6º ano experimental, na 9ª CRE: “Cada professor tem seu papel. Todos são importantes e contribuem decisivamente para a aprendizagem. É preciso conhecer, valorizar e levar em conta o potencial de cada colega! Há professores que são bons de organizar o material a ser usado, há os que são ótimos no uso das tecnologias, os que têm mais habilidades em determinada área de estudo... Se cada um colocar à serviço da equipe os seus melhores talentos, todos saem ganhando.”

A diversidade dos encontros contribui para a troca entre os pares com a equipe de acompanhamento, inclusive com experiências coletivas de formação. Em março aconteceu o planejamento pedagógico em conjunto com os professores novos divididos por quatro Polos de Planejamento no âmbito da 9@ CRE.

 

Polo de Planejamento na E. M. PRI Yolis da Silva. Dinamizadora: Professora Camila Jordino ( E.M 09.18.031 George Washington)

 

Polo de Planejamento na E.M PRI Professor Antonio Boaventura . Dinamizadora : Professora Sandra Manso

 

Polo de Planejamento na E.M PRI Dulce Araujo. Dinamizadora: Professora Andreia Nascimento ( E.M 09.18.044 Ernesto Nazareth)

 

Polo de Planejamento na E.M PRI Dalva Lazaroni . Dinamizadora: Professora Joyce Werneck (E.M 09.18.041 Antonia Vargas Cuquejo Cuquejo)

 

"Os professores trocaram experiências sobre o projeto, opções de planejamento e dicas para trabalhar de maneira articulada as disciplinas. Foram encontros menos teóricos e mais práticos", relata a professora Joyce Werneck, dinamizadora de um dos pólos de planejamento.



Parabenizamos os professores do Sexto Ano Experimental das unidades da 9ª CRE pela dedicação e compromisso com a educação de nossos alunos.

 


   
           



Yammer Share