A A A C
email
Retornando 110 resultados para a tag 'mídias'

Segunda-feira, 06/01/2014

Aluno Leitor, Aluno Escritor!

Tags: 6ªcre, educopédia, mídias, riodeleitores.

 

 

Em outubro e novembro, os Embaixadores da Educopédia da 6ª Coordenadoria Regional de Educação tiveram como meta trabalhar com os alunos a produção de textos na Máquina de Publicar da Educoteca. Essa atividade teve como objetivo principal ajudar a formar alunos leitores e escritores. Vamos ver como tudo aconteceu?

 

A Máquina de Publicar é um recurso existente na Educoteca, biblioteca turbinada da Educopédia, que possibilita a criação de livros digitais de forma rápida e fácil. Ela possui várias ferramentas que permitem a inserção de diferentes mídias, com textos, imagens, músicas, efeitos sonoros e histórias em quadrinhos.

 

Ao acessar a Máquina de Publicar, é possível criar um novo livro ou editar um existente. Existem ainda ferramentas para salvar, publicar e visualizar o documento em edição. É uma forma simples e criativa de publicar seu próprio livro e compartilhar com todas as pessoas que acessarem a Educoteca!

 

Nos meses de outubro e novembro, os Embaixadores da Educopédia da Subsecretaria de Novas Tecnologias da cidade do Rio de Janeiro trabalharam a Máquina de Publicar com suas turmas e com os professores de suas unidades escolares. Os professores da 6ª Coordenadoria Regional de Educação produziram várias histórias em quadrinhos com as crianças, que foram publicadas nas redes sociais e no blog dos Articuladores da Educopédia. 

 

Na Máquina de Publicar é possível escolher vários modelos de páginas, de acordo com a história que você quer montar.

 

Alunos e professores podem produzir seus próprios desenhos para inserir na história produzida.

 

Dentre as ferramentas da Máquina de Publicar temos a inserção de imagens, vídeos, músicas e textos.

 

Antes de iniciar o trabalho na plataforma, os professores dedicaram-se à análise e à leitura de várias histórias em quadrinhos para, assim, conhecerem as características desse tipo de texto.

 

O segundo passo foi colocar a mão na massa e produzir as histórias. Ao acessar a Máquina, os alunos escolheram o modelo do template para realizar a escrita do livro. No menu "páginas", cada criança pode gerenciar a sua história, acrescentando, excluindo ou alterando a ordem dos quadrinhos.

 

No ícone "texto", eles puderam alterar a cor, a fonte e o tamanho das palavras. A ferramenta "desenho" também foi utilizada, o que permitiu a criação de figuras e a sua inserção no livro, através do botão "imagem".

 

A Máquina de Publicar possui, na aba quadrinhos, uma série de balões para serem utilizados em situações diversas. Várias músicas de fundo e efeitos sonoros fizeram parte do livro produzido pelos alunos.

 

História produzida pelos alunos da turma 1.102, da professora Rosana Miranda da Escola Municipal Paraíba.

 

História produzida pelos alunos do segundo segmento da professora Amanda Fernandes, da Escola Municipal Alberto José Sampaio.

 

História produzida pelos alunos do segundo segmento da Escola Municipal Monte Castelo, com o professor embaixador Leonardo.

 

Cada aluno, dentro da Máquina de Publicar, tem um perfil que, inicialmente, aparece como nível 1. A cada visualização, compartilhamento e avaliação que o texto receber, o aluno vai ganhando mais experiência. Quando esta atingir o limite daquele nível, passa para o próximo, que libera mais espaço para publicação.

 

O que você está esperando? Acesse a Máquina de Publicar, leia os livros, compartilhe e deixe a sua avaliação! Você estará ajudando esses alunos a se tornarem leitores ativos e escritores criativos!

 

Parabéns aos professores Embaixadores da Educopédia da 6ª Coordenadoria Regional de Educação por utilizarem a Máquina de Publicar para enfatizar o lado prazeroso de ler e escrever! É um prazer ter o trabalho de vocês no Portal Rioeduca!

 

Quer conhecer um pouco do trabalho dos Embaixadores da Educopédia? Visite o blog clicando AQUI! Até a próxima semana!

 

Professora Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª CRE

E-mail: pferreira@rioeduca.net

Twitter: @Paty_PFF
 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 16/12/2013

Educação Infantil Plugada no Universo Digital

Tags: 6ªcre, educopédia, mídias, educaçãoinfantil.

O EDI General Augusto César Sandino utiliza as novas tecnologias com os alunos da Educação Infantil em sua prática diária, pois estas permitem um exercício constante de busca do desenvolvimento pleno da criatividade. Vamos ver como o trabalho acontece?

 

As crianças das novas gerações já nasceram plugadas no universo digital. Desde pequenas sabem usar o computador, acessar a internet, manusear uma câmera digital ou um telefone celular. Além de serem instrumentos de comunicação e entretenimento, essas ferramentas tecnológicas também são importantes aliadas do ensino, desde a Educação Infantil.

 

Se o papel da escola é preparar para a vida e a tecnologia faz parte dela, a instituição educacional precisa preparar os alunos para lidar com ela desde cedo. Mas, para ser eficiente no ensino, a tecnologia precisa ser usada com objetivos pedagógicos bem definidos.

 

O EDI (Espaço de Desenvolvimento Infantil) General Augusto César Sandino utiliza as tecnologias em sua prática pedagógica e, este uso justifica-se, pois essas ferramentas permitem um exercício constante de busca do desenvolvimento pleno e da criatividade.

 

 

O aprendizado por meio da tecnologia vai além do uso do computador.

Sempre com um objetivo pedagógico bem definido.

Com a adoção das tecnologias digitais dentro e fora das salas de aula, a transmissão do conhecimento vem se tornando, rapidamente, um grande desafio para uma geração de professores que estudou e aprendeu a ensinar em uma era pré-digital.

 

Como a infância é um tempo de maior criatividade na vida do ser humano, os profissionais desse espaço entendem que é primordial buscar melhores estratégias e recursos mais adequados para estimular as crianças.

 

Os professores do EDI utilizam a plataforma da Educopédia e exploram diferentes procedimentos para a construção do conhecimento pelas crianças, agregando seus interesses e necessidades.

 

No entusiasmo que demonstraram na interação com os colegas, com o conhecimento e com os diferentes materiais, várias habilidades contidas nas Orientações Curriculares da Educação Infantil foram contempladas, tais como: expressar claramente pensamentos e ideias utilizando diferentes linguagens; descrever e representar pequenos percursos e trajetos, observando pontos de referência, e comparar características e singularidades das pessoas, objetos, acontecimentos e fenômenos.

 

As carinhas e os olhinhos cheios de curiosidade diante dos jogos oferecidos no computador encantaram os professores. Ver seus dedinhos ágeis teclando e encontrando as respostas para os desafios e indagações foi uma alegria entre os educadores. Propor estas atividades deu grande prazer a toda comunidade escolar!

 

Os educadores do EDI repensam, a todo momento, os modelos pedagógicos e o tradicional formato das salas de aula, onde o professor era o único detentor do conhecimento.

 

Nesta nova realidade pedagógica, o professor não somente ensina, mas, principalmente, aprende.

 

 

As novas tecnologias surgiram para expandir e integrar o conhecimento de forma rápida e acessível a todos. Por isso, a equipe do EDI General Augusto César Sandino integrou estas ferramentas em suas aulas.

 

Parabéns a toda a equipe pedagógica do EDI por utilizar as novas tecnologias como objeto transformador na área educacional. É um orgulho ter o trabalho de vocês no Portal Rioeduca!

 

Quer conhecer um pouco mais do trabalho do EDI? Visite o seu blog clicando AQUI! Até a próxima semana!

 

Professora Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª CRE
E-mail: pferreira@rioeduca.net

Twitter: @Paty_PFF
 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 25/11/2013

Oficina Stop Motion

Tags: 6ªcre, capacitação, educopédia, mídias.

 

 

A professora Maristela Porto ministrou a oficina de animação Stop Motion em 12 de novembro, às 9 horas, na Escola Municipal Rose Klabin. Teve como público-alvo os professores Embaixadores e Articuladores da Educopédia. O objetivo principal é oferecer aos educadores novas possibilidades de trabalhar conteúdos em sala de aula.

 

Stop Motion é uma técnica de animação quadro a quadro usando uma máquina de filmar, com uma câmera fotográfica e um computador. Utilizam-se modelos reais em diversos materiais, sendo o mais comum a massinha de modelar.

 

Os modelos são movimentados e fotografados. Essas imagens são montadas em uma película cinematográfica, criando a impressão de movimento. Nessa fase, podem ser acrescentados efeitos sonoros, como fala e música.

 

A técnica Stop Motion é utilizada como instrumento pedagógico pela professora Maristela Porto, da Escola Municipal Paraíba. Através da técnica, a educadora trabalha vários conteúdos com os alunos de forma dinâmica e criativa.

 

Uma de suas animações é o curta Os Vermes Perigosos, criado em 2011 pelos alunos da turma 1.201 da Escola Municipal Paraíba. A animação foi toda feita em massinha de modelar e conta a história de um verme que resolveu constituir família dentro da barriga de uma menina. O final é surpreendente! Vamos assistir?

 

 

Animação produzida sob a orientação e direção da professora Maristela Porto.

 

A Articuladora da Educopédia Thaís Duarte convidou a professora Maristela Porto para realizar uma oficina de animação para os Embaixadores da Educopédia da 6ª Coordenadoria Regional de Educação e para os Articuladores da Educopédia das outras CRE's. O convite foi aceito de imediato e com muita alegria!

 

A oficina Stop Motion foi realizada no dia 12 de novembro, na Escola Municipal Rose Klabin, às 9 horas, em parceria com a Subte - Subsecretaria de Novas Tecnologias -, representada pela professora Susan Rocha - Coordenadora dos Articuladores -, e com a Gerência de Educação da 6ª CRE através da professora Patrícia Fernandes.

 

Para criar o Stop Motion, a professora Maristela utilizou um computador, um programa para edição de vídeos - o Muan -, uma máquina fotográfica e massinha de modelar de várias cores para a criação das personagens.

 

 

A história do Stop Motion remonta aos primórdios do cinema. O mágico e ilusionista francês George Méliès viu nessa arte uma ótima possibilidade para dar sequência aos seus truques misteriosos que encantavam a todos.

 

 

Planeje sua filmagem! Procure elaborar um roteiro, espaço de movimentação dos personagens e cenário para não ter nenhuma surpresa durante a filmagem e acabar perdendo tempo e trabalho.

 

Os professores produziram dois vídeos com a técnica Stop Motion. O primeiro vídeo teve duração de onze segundos e mostra um pássaro indo em busca de comida. O segundo durou dois segundos e fez uma homenagem à Proclamação da República através da bandeira do Brasil. Confira os vídeos clicando AQUI.

 

Os professores ficaram encantados com a técnica de animação e com as diversas possibilidades de uso desse instrumento como recurso pedagógico: desenvolvimento do trabalho em grupo, aprimoramento da escrita e da leitura, construção de habilidades manuais e de manuseio de instrumentos tecnológicos; além do desenvolvimento da habilidade de contar histórias.

 

Todos saíram da capacitação com ideias interessantes para colocar em prática e, principalmente, pensando em novas formas de fazer educação através de uma proposta que incentive, cative e surpreenda os alunos. Isso é fazer educação de qualidade!

 

 

Suavidade de movimentação: para tornar mais real sua animação, suavidade nos movimentos é essencial.

 

 

Usada tanto em desenhos animadas quanto em filmes com atores reais, essa técnica é bastante difundida no meio cinematográfico e há algumas décadas faz parte da rotina criativa de diversas pessoas ao redor do mundo.

 

Parabéns a todos os envolvidos no processo de organização da oficina Stop Motion e, principalmente, à professora Maristela Porto, que transmitiu de forma simples e criativa o seu fazer pedagógico, contribuindo para a melhoria da educação carioca. É um prazer ter o seu trabalho no Portal Rioeduca!

 

Quer ter o seu trabalho publicado no Portal Rioeduca? Entre em contato com a representante do Rioeduca da sua Coordenadoria! Este espaço é meu, é seu, é nosso! Até a próxima semana!

 

Professora Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª Cre

E-mail: pferreira@rioeduca.net

Twitter: @Paty_PFF

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 13/03/2012

Professora Gabriela Brincando de Cidadania com a Turminha do EI-10

Tags: 9ªcre, midiaseducação, tecnologia.

 

Ao receber o livro “A Escola Entre Mídias” que foi distribuído aos professores em 2011, percebi que havia registros de experiências significativas dos professores da Rede Municipal de Educação do Rio de Janeiro e entre esses relatos encontrei o da professora Gabriela Duarte da 9ª Coordenadoria Regional de Educação.

 

 

 

 

O livro “A Escola entre Mídias” produzido pela MultiRio e pela Secretaria Municipal de Educação foi distribuído a todos os professores da Rede Municipal do Rio de Janeiro. A publicação que traz conceitos e orientações práticas pedagógicas voltadas para o ensino criativo conta com a colaboração de diferentes autores, cita os pensadores da educação brasileira e indica filmes, sites e trechos de poemas e de músicas, além de trazer relatos de experiências de professores de todas as CREs.

 

Segundo Cleide Ramos, presidente da MultiRio, o educador encontra em “A Escola entre Mídias” o passo a passo do planejamento de produções de vídeo, de áudio e de web com modelos de formulários que podem ser adaptados a cada necessidade e especialidade.

Fonte: http://anotacoes.folhadirigida.com.br/2011/11/a-escola-entre-midias/

 

 

 

Professora Gabriela Duarte a esquerda seguida da professora Solange, da CP Audrei e da Escritora Maria José (amiga da escola)

 

 

 

Iniciei uma pesquisa para encontrar a professora Gabriela que segundo a publicação lecionava na E. M. Luiz Edmundo, mas que no e-mail rioeduca (que utilizei para perquisa) constava como lotada no CIEP Armindo Marcílio Doutel de Andrade.

 

 

Telefonei para o CIEP e agendei um encontro com a professora. Na visita fui recebida carinhosamente pela coordenadora pedagógica Audrei e pela professora Solange que foram  ganhadoras do 2º Concurso Escola de Leitores  com o projeto “Voando Alto Nas Asas da Leitura”  que será relatado aqui em breve.

 

 

No encontro fiquei sabendo muitas novidades e principalmente que o trabalho da professora Gabriela se desdobrou em outro trabalho que ela vai relatar a seguir. Alegra-nos muito ver uma jovem professora utilizando as novas tecnologias como recurso pedagógico.

 

 

 

Relato da professora Gabriela Duarte Cunha.

 

 

No ano final de 2009 fiz um curso de midiaeducação oferecido pela Prefeitura do Rio. O curso “Por dentro dos meios” era oferecido pela internet através de módulos e fóruns, a cada módulo aprendíamos como montar um projeto utilizando as mídias. O trabalho final desse curso era um projeto que deveria ser elaborado e aplicado, para que os resultados fossem discutidos pela turma. Assim nasceu o “A gente se vê na telinha” (p.93), um projeto inovador, principalmente por ter sido feito e pensando em levar o conhecimento das mídias para alunos da Educação Infantil.

 

 

Turma do EI-10

 

 

Eu já trabalhava com EI há algum tempo e sentia a necessidade de trabalhar a identidades e a autoestima dos alunos de maneira diferente. Nessa época eu trabalhava na E. M. Luiz Edmundo com a turma EI-10. O trabalho começou no início de 2010 com os alunos se apresentando diante da câmera, depois deixei que eles tirassem fotos de seus colegas em momentos espontâneos. As fotos e gravações eram vistas depois no meu notebook, eles adoravam assistir a tudo, foi muito divertido.

 

 

 

 

Este projeto foi muito bom, entretanto, eu e os alunos queríamos mais. Foi por isso que pensei em dar continuidade ao trabalho com as mídias, mas agora com um novo tema. Aproveitando as eleições estaduais e presidenciais de 2010, elaborei um novo projeto, mais audacioso que o primeiro, “Brincando de cidadania” que tinha o objetivo de apresentar aos meus alunos de apenas 5 anos quem eram os nossos governantes, suas funções no governo, as nossas bandeiras e também como funcionam as eleições. Isso tudo de maneira bem simples e lúdica.

 

 

 

 

 

Desta vez, tudo foi mais bem aproveitado, aulas filmadas, trabalhos expostos e apresentações dos alunos, tudo gravado e editado em um único vídeo que foi passado na TV da sala de leitura para que os alunos pudessem assistir. Foi maravilhoso, as crianças adoraram se ver na TV, ficaram mais confiantes e orgulhosos diante do resultado do nosso trabalho.

 

 

 

 

 

 

Hoje, eu não trabalho mais com EI, sou PI de inglês no Ciep Doutel de Andrade e PII com uma turma de 2º ano na E. M. Benjamin Franklin, mesmo assim continuo priorizando o uso das mídias nas minhas aulas, acho muito importante, pois torna as aulas mais interessantes e os alunos gostam de saber que seus professores estão “antenados” às novas tecnologias.

 

 

Parabéns a professora Gabriela Duarte pelo trabalho desenvolvido e a toda equipe do CIEP Doutel que vem desenvolvendo vários projetos pedagógicos de excelencia. 

 

 

Aqui o educador carioca tem a oportunidade de divulgar seus trabalhos, trocar experiências e expor suas opiniões. Venha você também fazer parte desta REVOLUÇÃO.
Basta enviar um e-mail ao representante da sua CRE com um breve relato do seu trabalho e registros de imagens (fotos, vídeos ou ppt).

 

 

 

 

Profª Márcia Cristina Alves
Representante do Rioeduca na 9ªCRE
E-mail: marciacerqueira@rioeduca.net
Twitter: @marciacrisalves 

 

 

 

 

                               

 

 

 

 

 


   
           



Yammer Share