A A A C
email
Retornando 71 resultados para a tag 'leitura'

Quarta-feira, 05/07/2017

Literatura e Artes na E.M. Miguel Ramalho Novo

Tags: 8ªcre, sala, leitura.

 

O primeiro Chá Literário do ano na Escola Municipal Miguel Ramalho Novo foi um momento especial para apreciar a dança clássica, a poesia e homenagear as mães. O evento promovido pela Sala de Leitura foi a oportunidade do despertar pelo gosto da leitura e da escrita, através da realização de atividades expressivas e artísticas.

 

Alunos que participaram com apresentações no Chá Literário

 

Segundo Paulo Freire, "a leitura do mundo precede a leitura da palavra”. Sendo assim, estamos lendo continuamente tudo que acontece ao nosso redor, mesmo antes de iniciarmos nossa vida escolar.

É preciso levar os alunos à compreensão de que a leitura é um caminho para um vasto conhecimento do mundo e de si mesmo.

Muitos afirmam não gostar muito de ler, mas na verdade o que precisam é descobrir qual estilo mais lhes agrada.

A proposta do Chá Literário é promover o espaço da Sala de Leitura como local privilegiado para aprendizagem e lazer, arte e cultura.

 

À esquera, a Coordenadora Pedagógica Elisangela Santos e ao seu lado a professora Estelita Faria, da Sala de Leitura

 

O primeiro Chá Literário do ano na Escola Municipal Miguel Ramalho Novo foi idealizado pela professora Estelita Faria, regente da Sala de Leitura, com o apoio da Coordenadora Pedagógica, a professora Elisangela Santos.

O evento aconteceu no dia 29 de maio com a participação dos alunos do 6º ano.

As professoras de Língua Portuguesa, Therezinha Cancio e Elizabete Carelli, promoveram, durante o mês de maio, diferentes atividades com poesia. Aconteceram propostas de leitura, declamação, produção e ilustração. Os temas sugeridos foram a Paz e o Dia das Mães.

As turmas do 6º ano levaram para casa um convite para que um responsável participasse do evento, que aconteceu nos dois turnos. No dia 29 de maio foi preparada uma mesa de chá, café e biscoitos e os responsáveis foram recebidos no auditório da escola.

 

Momentos do Chá Literário

 

O Chá Literário iniciou-se com a música “A paz”, de Gilberto Gil e em seguida foi feita uma reflexão sobre a importância da literatura e da poesia para a humanidade.

No palco alguns alunos declamaram poemas, um grupo fez uma apresentação de dança com a música “Trem bala”, de Ana Vilela, versão para o Dia das Mães e a aluna Rafaela Santos, do 9º ano, que é bailarina clássica, foi convidada a se apresentar após a declamação do poema “A bailarina”, de Cecília Meireles.

Em seguida os alunos entregaram aos responsáveis uma lembrança desse momento tão especial: marcadores de livro feitos com as poesias de autores famosos e também as produzidas pelos alunos.

Após uma mensagem final, os responsáveis foram convidados a se servirem na mesa de chá. 

 

"Foram momentos muito especiais! Tiramos fotos, conversamos, trocamos ideias

e todos saíram muito satisfeitos (...)"

                                                                                       Estelita Faria - Professora Regente da Sala de Leitura
 

 

 

Os responsáveis que receberam o convite compareceram e participaram atenciosamente das apresentações do Chá Literário

 

Para saber mais sobre o Chá Literário, entre em contato com a E.M. Miguel Ramalho Novo: emmnovo@rioeduca.net

 

 

O Rioeduca é um portal feito para compartilhar as ações das escolas da Prefeitura do Rio de Janeiro!

Entre em contato! Queremos divulgar o trabalho da sua escola! 

 

 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 12/06/2017

Um País se faz com Homens e Livros

Tags: 6ªcre, leitura, monteiro lobato.

 

As regentes da Sala de Leitura Polo Professora Marina Paes da Silva, da E.M. Monte Castelo,  realizaram com os alunos do 9.º ano várias atividades de reflexão sobre a discriminação racial e o desenvolvimento da competência leitora, tendo como pano de fundo as obras do escritor Monteiro Lobato.

 

Lobato conscientiza com a sua literatura denunciadora, que envolve fatos políticos, econômicos e sociais. 

 

Os alunos construíram um painel contendo dados bibliográficos do escritor e sugestões de leitura, lembrando não só da sua importância na literatura infantil, mas também para o púbico adulto. Seu trabalho foi tão relevante que o Dia Nacional do Livro Infantil foi marcado na data de seu nascimento, 18 de abril. Encantador e ao mesmo tempo polêmico, deixou uma obra numerosa e brilhante que jamais deixará de estar viva na literatura brasileira. A leitura de seus textos é responsável pelo desenvolvimento da criatividade, imaginação e pela prática de contação de histórias e aperfeiçoamento da escrita de muitas pessoas.

A leitura do conto “Negrinha”, publicado em 1920, por Monteiro Lobato, foi feita pelos alunos do 9.º ano sob a orientação das regentes da Sala de Leitura Polo. Considerado um dos seus melhores contos, reflete a indignação do autor perante a crueldade humana nos tempos da escravidão. Como estamos vivendo um momento de reflexão e busca pela paz na escola, no bairro, na cidade e em nós mesmos, este texto foi escolhido de forma muito pertinente para a realização de debates acerca de situações racistas, preconceituosas e de desigualdade. 

 

Professora Regente da Sala de Leitura

 

Em primeiro lugar, os estudantes receberam uma cópia do conto para uma leitura prévia e marcação dos pontos a serem debatidos posteriormente. No dia 18 de abril, a professora regente de Sala de Leitura foi até a sala de aula realizar o trabalho com o texto. Fez uma apresentação da bibliografia de Lobato e de sua obra, partindo do que os alunos já conheciam. Propôs ao grupo uma leitura compartilhada do conto “Negrinha”, que já havia sido lido por eles em momento anterior, e uma troca de ideias e discussão dos temas: discriminação; assédio moral, castigos físicos, mudanças sociais, culturais e históricas que ocorreram e continuam acontecendo na sociedade em que vivemos. Ao final desta conversa, os estudantes fizeram um breve relato escrito das impressões que o conto lhes causou, que será postado no próximo “Twittaço”.

Com este trabalho, as professoras  contribuiram para a ampliação dos conhecimentos dos alunos a respeito da vida e obra do escritor Monteiro Lobato, indo além dos livros que envolvem os já famosos personagens do Sitio do Pica-Pau Amarelo. Provocaram discussões importantes, atuais e mudanças de atitudes que são essenciais para a busca da paz tão sonhada.

 

Alunos do 9.º ano da E.M. Monte Castelo

 

O trabalho com a leitura parece estar alcançando novos patamares nas escolas nos últimos anos. Ela atingiu o “horário nobre” e vem sendo vista como uma atividade essencial para o desenvolvimento acadêmico e moral dos alunos. Diante do quadro de violência e de falta de valores que vivemos atualmente, a leitura abre um leque de resultados positivos, pois ajuda a construir indivíduos com novas perspectivas de atuação na sociedade em que estamos inseridos. 

Parabéns à toda equipe da E.M. Monte Castelo e, em especial, às professoras regentes de Sala de Leitura que realizaram um trabalho de formação do aluno cidadão leitor, que vai além das paredes da escola. É um desafio que vem sendo abraçado com muita competência diante da urgência de conquista da cidadania e participação social que é imposto aos nossos jovens. É um orgulho tê-las na 6.ª CRE!

 

Quer saber um pouco mais sobre o trabalho desenvolvido pela Sala de Leitura Polo da E.M. Monte Castelo? Entre em contato! 

Escola Municipal Monte Castelo
E-mail: emcastelo@rioeduca.net
Telefone: 2407-0330

 

Não esqueça de deixar o seu comentário! Ele é muito importante para nós!

Até a próxima semana!


 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 09/06/2017

Na EMOM, Leitura é Coisa Séria!

Tags: 5ªcre, leitura.

 

Em um trabalho de equipe, a Escola Municipal Olegário Mariano se mobilizou para formar leitores e várias estratégias foram organizadas pelos professores para que fosse despertado nos alunos o interesse pela leitura.

 

Apesar de a escola estar, neste momento, sem um professor responsável pela Sala de Leitura, o compromisso e a responsabilidade com o trabalho de qualidade da escola são fundamentais e contou com a colaboração de todos nesse projeto.

 


 

RECREIO LITERÁRIO

Em março foi organizado o recreio literário, onde os alunos tiveram acesso aos livros expostos em estantes. Alunos das turmas de 6º ano são da patrulha literária, sendo responsáveis por organizar e cuidar dos livros durante os recreios, em regime de escala.

 


SALA DE LEITURA

Em regime de mutirão, os professores se organizaram e reformaram a sala de leitura, que agora conta com dois ambientes e recebeu o nome da autora Ruth Rocha. A inauguração ocorreu no dia 29 de março para professores e funcionários. Ainda acontecerá a inauguração para os alunos.

 

 

 

CORREDOR LITERÁRIO

Em comemoração ao dia Nacional do Livro Infantil, aconteceu no dia 18 de abril o IV Corredor Literário, este ano com o tema “O Mundo Encantado de Ruth Rocha”.  Um dia dedicado à leitura onde todos puderam visitar o corredor e ler os livros expostos. O corredor foi enfeitado com títulos de livros da autora feitos pelos alunos. A Escola foi presenteada com uma caricatura da autora feita por Ludmila Vieira.

 

 


LER É BOM DEMAIS

As turmas de alfabetização (5 turmas de 1º ano, 6 turmas de 2º ano e 8 turmas de 3ºano) trabalham com sacolinhas de leitura, onde os alunos levam livros toda semana para lerem com a família.

O PPP deste ano é “SER HUMANO” e acreditamos que o contato com a literatura pode contribuir para nos tornarmos seres humanos melhores. E, acima de tudo, a valorização do trabalho em equipe.

 

 

 

Diretora e Adjunta da EMON

 

Biografia de Ruth Rocha, autora homenageada como tema do IV Corredor Literário

Ruth Machado Lousada Rocha nasceu em São Paulo no dia 2 de março de 1931. Formou-se em Ciências Políticas e Sociais na Universidade de São Paulo e fez pós-graduação em Orientação Educacional, tendo trabalhado em instituições importantes, como o Colégio Rio Branco. Em 1968, passou a colaborar na seção de educação da revista Claudia e, posteriormente, na revista Recreio, uma publicação voltada para o público infantil. No ano de 1973 assumiu a direção editorial da Divisão Infantojuvenil da Editora Abril e, em 1976, lançou seu livro mais famoso: "Marcelo, marmelo, martelo e Outras Histórias".

Assinou, em 1989, a versão infantil da Declaração Universal dos Direitos Humanos na Organização das Nações Unidas (ONU), cujo título é Iguais e Livres, obra que já recebeu adaptação para nove diferentes idiomas.

Fonte: http://escolakids.uol.com.br/o-mundo-magico-de-ruth-rocha.htm

 

O livro conta a história de Marcelo, um menino muito curioso que fica tentando entender o significado das coisas.

 

Parabéns pelo trabalho de excelência e comprometimento de todos os profissionais que compõem a EMOM, valorizando a qualidade do ensino e a importância da leitura na vida dos nossos alunos!

 

 

Sobre a escola:

Unidade Escolar: E/CRE(05.15.003) - Escola Municipal Olegário Mariano
Diretor: Ana Lúcia de Moura Andrade
Diretora Adjunta: Denise Martins
Endereço: Pça. Das Esmeraldas 65, Bairro: Rocha Miranda
Telefone: 3375-8099 | 3373-7460
E-mail: emmariano@rioeduca.net

Texto enviado por: Profª Ana Márcia Vieira
 


 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 18/05/2017

Leitura por toda parte: chegou a FLID - Feira Literária do Doutel!

Tags: 9ªcre, feira, literaria, sala, leitura.

 

A leitura faz a gente viajar por muitos lugares e com diferentes personagens. Agora, imagine viver tudo isso no mesmo lugar?! Os alunos do CIEP Armindo Marcílio Doutel de Andrade viveram diversas aventuras literárias, de 02 a 05 de maio, na FLID - Feira Literária do Doutel, organizada pela Coordenadora Pedagógica Audrei com toda a equipe Doutel.

 

 

Teatro, sussurros literários, roda de conversa com autor, dentre outros, mobilizaram crianças, professores e a comunidade escolar. Através de diferentes leituras: com "A professora muita maluquinha" passando pela Turma da Mônica ou Gang´s Monica, até à "Menina Bonita do laço de fita". Alunos autores, atores e leitores se faz assim: com alegria, envolvimento e muito protagonismo. 

 

 

FLID 2017 - 1º Dia - Peça Teatral
Peça Teatral: KABÁ DAREBU, baseada no livro de Daniel Munduruku, encenada pelos alunos da Classe Especial e alunos do terceiro, quarto e quinto ano. Professores: Márcia Christine, Isabel Cristina e Erick.
Apoio: Família Doutel. 

 

 

FLID 2017 - 1º Dia - Sussurros Literários
Alunos do Projeto Voando Alto nas Asas da Leitura oferecem graciosos sussurros a alunos, professores e funcionários. 

 

 

 

FLID 2017 - 1º Dia - Encontro com o Autor
O prof. Carlos Eduardo de Souza, autor do livro "A evolução econômica e populacional de Campo Grande", nos deu a honra de um agradável e bem informado encontro em nossa FLID. Gratidão

 

 

FLID 2017 - 2º Dia - Uma professora muito maluquinha - Preparativos...
"Dona Cati" ou "tia" Catia Portela?
  

FLID 2017 - 2º Dia - PIBID/FEUC

Contação de história: Menina bonita do laço de fita, com alunos do PIBID-FEUC enriquecendo ainda mais a FLID. 

 

FLID 2017 - 2º Dia - PEJA - Poesias de Manoel de Barros-Turma 191

 

FLID 2017 - 2º Dia - Quadrinhos, sim!!! Os alunos traduziram e pintaram uns quadrinhos da "Monica's gang".

 

Parabéns a equipe Doutel pelo trabalho de qualidade construído e partilhado por todos.

 

DADOS DA ESCOLA

09.18.510 CIEP Armindo Marcílio Doutel de Andrade

Rua Flavio Fraga , s/n, Campo Grande

Telefone: 3394-3527

Diretor: Pedro J. Baptista

 


   
           



Yammer Share