A A A C
email
Retornando 365 resultados para a tag 'educação'

Terça-feira, 21/11/2017

Mural Interativo: Poção Mágica da Cuca

Tags: 2ªcre, literatura, educaçãoinfantil.

 

Os alunos do EDI Irmã Margarita Alarcón estão estudando as regiões brasileiras e conhecendo o folclore do nosso país.

 

O projeto anual do EDI Irmã Margarita Alarcón tem como tema “O Encanto de Cada Canto Brasileiro” e a equipe pedagógica compartilhou conosco uma atividade muito interessante realizada com os pequeninos. O projeto é dividido entre as regiões brasileiras, cuja ideia foi traduzida em poema:

 

“Canto cada canto brasileiro
Em meu recanto florido
De margaridas nascidas
Em meu jardim preferido

Canto prosas, versos
Canto ritmos diversos
Canto a magia
Canto a alegria
Canto a imaginação
Em minha escola que se chama
Margarita Alarcón”

Danusa Massafferri

 

O objetivo do projeto anual é apresentar a cultura brasileira contada, cantada e vivida pela criança, buscando significados na realidade da escola, da família e da sociedade. Este projeto busca desenvolver as aptidões individuais e coletivas de forma alegre e lúdica, através das experiências trazidas pelas histórias, cantigas populares, lendas, em diversos contextos, materializados nas diferentes áreas do conhecimento: linguagem oral e escrita, Matemática, Ciências Sociais e Naturais e Artes. Novas descobertas vão surgindo sobre os alimentos, animais, meio ambiente, folclore, brincadeiras, danças, artesanato, pintores e escritores dos vários cantos do Brasil.

 

Mural Interativo construído durante a atividade.

 

A partir do mês de setembro foi a vez de trabalhar as descobertas da Região Sudeste. Em meio ao rico folclore da região, mergulhar nas histórias do Saci e da Cuca, brincando com as lendas que se tornaram personagens do “Sítio do Picapau Amarelo”, do autor/escritor paulista Monteiro Lobato.

Na história de Monteiro Lobato, a Cuca prepara uma poção mágica para transformar a Narizinho em pedra. A turma EI 32, das professores Kellen e Danusa, fez uma poção para transformar as crianças do M2. A Poção Mágica da Cuca tornou-se um mural interativo para que todas as turmas da escola pudessem participar.

O objetivo era desenvolver uma atividade que reunisse Arte, Matemática, Linguagem e muita imaginação. A atividade teve duração de duas semanas e incluiu:

1º) Rodas de conversas sobre o autor da história (Monteiro Lobato). Após as conversas as professoras, junto com os alunos, listaram os ingredientes da poção da Cuca: sapos, lagartixas, baratas, morcegos, abelhas e pó de pirlimpimpim;


2º) Pintura do caldeirão;


3º) Cada dia foi confeccionado um dos ingredientes (sapo, lagartixa, abelha, morcego e barata) da poção usando uma técnica diferente (pintura a dedo, pintura com pincel, colagem, etc);


4º) A turma brincou de pique-pega da Cuca no pátio. O pegador usava uma peruca amarela (feita de papel crepom) e quem fosse pego viraria pedra, se agachando e colocando as mãos sobre a cabeça;


5º) A dramatização da Poção da Cuca foi feita com a participação das crianças. No mural interativo foram colocados sacos plásticos com os insetos da poção ao lado da receita. As professoras leram a receita e chamaram os alunos para colocarem os ingredientes no caldeirão, realizando a contagem coletivamente;


6º) A turma foi chamada em grupos para mexer os ingredientes;


7º) A professora pediu para a turma falar a palavra mágica PIRLIMPIMPIM, colocando as mãos em direção ao caldeirão, vibrando para a mágica dar certo;


8º) Todos viram pedra ao final da atividade.

A sequência de fotos abaixo mostra como a atividade foi realizada.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cada turma fez sua participação com muita música e animação: berçário, maternal 1, 2 e pré-1 e pré-2. Todos se divertiram muito! A turma EI 32 está muito motivada com o aprendizado da Matemática. Assim a equipe pedagógica deu segmento as atividades relacionadas a essa área do conhecimento aproveitando para introduzir os numerais 1, 2 e 3 em atividades de colagem, trazendo também novas produções literárias onde os números estejam inseridos.

 

Alunos participando da atividade.

 

Parabéns a toda equipe do EDI Irmã Margarita Alarcón por realizar atividades que integrem cultura e conhecimento matemático. Agradecemos por compartilhar conosco o trabalho de vocês e desejamos sucesso.

O contato do EDI Irmã Margarita Alarcón é: edialarcon@rioeduca.net

 

Divulgue também o trabalho de sua escola no portal Rioeduca.

Entre em contato com o representante de sua CRE.

 

 

Renata Carvalho - Professora da Rede e representante do portal Rioeduca na 2ª CRE

renata.carvalho@rioeduca.net

 


 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 16/11/2017

Crianças da Educação Infantil visitam a Alfabetização: Todo dia é Dia de Integração!

Tags: 9ªcre, educação, infantil, alfabetização, integração, .

 

“Oi, que tal você visitar minha escola?!”. Um convite aberto às crianças, familiares e profissionais que atuam nas unidades exclusivas de Educação Infantil, feito pelas escolas com Alfabetização, bastou para o sucesso do Dia de Integração durante a V Semana de Alfabetização. Dia de brincar, aprender e integrar Educação Infantil e Alfabetização. 

 

A iniciativa da Gerência de Educação previa uma aproximação entre as etapas e a possibilidade de um encontro pedagógico com as crianças, profissionais e famílias. Na programação da 9ª CRE, diversas unidades vivenciaram esse dia de modo a contribuir para a transição das crianças, da Pré Escola à turma do 1º ano do Ensino Fundamental.

A V Semana de Alfabetização prometia! Palestras e oficinas para professores organizadas pela Gerência de Alfabetização na Escola Paulo Freire. No nível regional, palestras para professores e exposições e oficinas nas escolas entre crianças e familiares. E, para as crianças da Pré Escola II, que irão atravessar as etapas e estarão nas escolas em 2018, havia ainda o desejo de integração.

Aproximar crianças e profissionais de outro espaço físico e também dos profissionais pode ajudar no diálogo importante para a continuidade educativa no processo de escolarização. Para as professoras Vanessa Neves e Monica Baptista (2016), "as crianças que são atendidas em uma instituição de Educação Infantil são as mesmas que frequentam o Ensino Fundamental, mas nem sempre a trajetória educacional da criança é compreendida como um contínuo. O projeto educacional deveria reconhecer as especificidades de cada etapa e, ao mesmo tempo, levar em conta as semelhanças que fazem com que todas as três etapas educativas constituam um mesmo nível de ensino." (Saiba mais aqui)

Assim, as escolas mobilizaram-se para receber as crianças pequenas. Fizeram convites, programação especial com piqueniques literários, exposição de trabalhos, peça teatral, contação de histórias, poesia em LIBRAS, vídeos, jogral, muitas atividades. Um espetáculo de criatividade e dedicação das escolas, em que Diretores, Coordenadores Pedagógicos e Professores do 1º ao 3º ano, estiveram abertos para acolher e integrar as crianças.

 

E o dia de Integração na Lycio aconteceu...

 

 

“O diálogo pertence à natureza do se humano, enquanto ser de comunicação. O diálogo sela o ato de aprender, que nunca é individual, embora tenha uma dimensão individual.”
Paulo Freire

 

"A proposta inicial era receber os alunos dos EDIs próximos, apresentando a eles o nosso espaço. Então um evento simples transformou-se num momento de afetividade, cumplicidade e brincadeira. Não podíamos deixá-los sair sem que percebessem a importância daquela visita pra nós, o significado da escola e de tudo o que ela representa. Tínhamos o desafio de apresentar a escola não como extensão de um EDI, mas um lugar onde os pequenos continuariam a viver experiências lúdicas com livros, brinquedos, música e amigos. E foi nesse formato que o Dia de Integração na Lycio aconteceu. Desde o início com a chegada dos nossos convidados até a hora de nos despedirmos, tudo foi preparado para eles, os alunos de lá que serão os alunos de cá. Não só os adultos da Lycio, mas também as crianças da Lycio perceberam que aquele momento era especial para todos. Era a hora de mostrar a nossa escola, nossas construções, nossos professores. A grande roda no final serviu para, dando as mãos, selarmos um compromisso: essa escola sempre será de todos, nós seremos felizes juntos, eu vou aprender com você e você comigo.

- Ana Cristina Possidonio, Diretora da E.M. 09.18.005 Lycio de Carvalho -

 

 

Algumas unidades que também atendem a Educação Infantil realizaram a programação entre as turmas no mesmo espaço. Outras convidaram as turmas de Pré Escola de EDIs e Creches para uma programação diferente nas escolas. As famílias foram convidadas a participar das atividades e também conheceram espaços e profis-sionais. Foram recebidos e apresentados à organização da escola e saíram felizes pensando como será em 2018. 

 

Encontro Literário: CIEP Doutel de Andrade e EDI Dom Bosco

 

“Tudo começou com a sugestão da 9ª CRE de convidar uma escola de Educação Infantil para compartilhar atividades de alfabetização na culminância da Semana de Alfabetização em setembro de 2017. Pensei no EDI Dom Bosco porque muitos alunos fazem o remanejamento da Educação Infantil para o 1º ano.
Nossos alunos ficaram super animados com a ideia de receber as crianças da escola que alguns já tinham um elo afetivo e outros por partilhar as suas atividades com alunos menores da pré-escola. Optamos por trabalhar com atividades desenvolvidas durante o ano letivo de 2017, adaptando para os pequenos convidados. Fizemos atividades como: o Sussurro Literário para pequenos utilizando letras pequenas de cantigas de roda, brincamos de roda com músicas e movimentos aprendidos nas aulas de Educação Física, leitura livre com a Cápsula da Leitura e as nossas crianças contaram histórias no projeto Voando Alto nas Asas da Leitura no Quintal do Doutel.
A partir desta união já visitamos a Feira de Ciências Dom Bosco agora em outubro e vamos colocar em prática uma ideia há muito tempo pensada: o projeto Voando Alto nas Asas da Leitura em outros Quintais ou seja no EDI Dom Bosco.”

(Audrei, Coordenadora Pedagógica do CIEP 09.18.510 Doutel de Andrade)

 


 

O que era para ser um dia de integração passou a ser vários dias. Algumas unidades permanecem integradas e continuam as atividades conjuntas. Escolas têm visitado exposições das crianças no espaço do EDI. Professores de Alfabetização tem ido conhecer os espaços que seus futuros alunos estão. Tudo isto para favorecer a passagem das crianças. Acreditamos que transitar com elas tor-nará esta passagem um prazer. 

 

 

   

 

- Visita do CIEP Doutel de Andrade à I feira de Ciências do EDI Dom Bosco -

 

É muito bom contar com a parceria e o compormisso de todas as unidades que envolveram-se na proposta do Dia de Integração na 9ª CRE.

Os alunos da Educação Infantil com certeza agradecem!

 

DADOS DAS UNIDADES:

 

Escola Municipal Lycio de Carvalho

Direção: Ana Cristina Possidônio

Coordenadora Pedagógica: Carla Brum

R. Sd. Sebastião Viana, 101-319 - Inhoaíba, Rio de Janeiro - RJ, 23063-230
Telefone: (21) 3394-1632

 

 

CIEP Armindo Marcílio Doutel de Andrade

Direção: Pedro Jerônimo

Coordenação Pedagógica: Audrei do Nascimento

Endereço: R. Flávio Fraga - Campo Grande, Rio de Janeiro - RJ, 23070-450
Telefone: (21) 2412-2989


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 07/11/2017

Resgatando as Tradições Folclóricas Brasileiras - Do Oiapoque ao Chuí.

Tags: 2ªcre, educaçãoinfantil, folclore.

 

Os alunos do EDI Casa da Criança estão estudando as tradições brasileiras e conhecendo mais sobre a cultura do nosso país.

 

A professora Michelli Guido, regente no Espaço de Desenvolvimento Infantil Casa da Criança, enviou ao portal Rioeduca um relato sobre as atividades desenvolvidas durante o projeto anual que tem como título “Resgatando as Tradições Folclóricas Brasileiras - Do Oiapoque ao Chuí”.

 

 

Encerramento do projeto no primeiro semestre.

 


Dentre os objetivos das atividades realizadas no projeto estão: resgatar a história da formação do povo brasileiro; reconhecer a diversidade cultural existente em nosso país bem como os costumes e tradições; conhecer as regiões brasileiras, abordando aspectos econômicos, geográficos, étnicos, culturais e históricos; perceber os diferentes modos de vida; destacar a importância e a necessidade de respeitar todas as culturas e conhecer os pontos turísticos das diferentes regiões do país.


A professora Michelli nos conta que a partir deste projeto a unidade escolar pretende levar o educando a conhecer o meio em que vivemos. E mostrar que isso é condição primordial para a promoção do desenvolvimento pessoal e das relações interpessoais, favorecendo a compreensão da contribuição de cada indivíduo para o coletivo. Este projeto tem por finalidade mostrar para as crianças que a cultura popular brasileira é plural, que o povo brasileiro é resultado de uma diversidade de sons, cores e valores que, ao se misturarem, formou este Brasil, um país, acima de tudo sincrético, miscigenado, com seu tempo e sua história.

 

Apresentação dos alunos. Ao fundo os murais com as atividades realizadas durante o projeto.

 

 


O projeto foi iniciou-se levando o aluno ao reconhecimento de si enquanto indivíduo inserido num meio social (Brasil) e das diferenças entre "nós" e o "outro".


E para alcançar estes objetivos os pequeninos da Educação Infantil têm participado de várias atividades lúdicas que agregam conhecimento sobre a cultura de nosso país.


Sobre as atividades realizadas durante o projeto podemos citar as rodas de conversas, contação de histórias e lendas típicas de cada região, observação do globo terrestre localizando o Brasil, apreciação de fotos e imagens sobre diversas culturas, trabalhos com artes envolvendo pinturas, colagem, sucatas, desenhos, vídeos sobre o assunto, apreciação de pratos típicos, danças e literatura dominante de cada região, pintura corporal, oficina de turbante, entre outras atividades relacionadas ao tema.

 

 

Apresentação dos alunos no encerramento do projeto no primeiro semestre.

 


No primeiro semestre, o encerramento do projeto foi uma grande festa cultural aberta às famílias. As crianças e as famílias demonstraram-se muito envolvidas durante o projeto, pois a cada dia aprendiam algo novo, mostravam-se ávidas para saber qual seria a novidade e a construção daquele dia. Aprender com significado é muito melhor!


Parabéns a toda comunidade escolar do EDI Casa da Criança e agradecemos por compartilhar esta rica experiência conosco.
 

O contato da unidade escolar é: cccrianca@rioeduca.net

 

 

Divulgue também o trabalho de sua escola no portal Rioeduca.

Entre em contato com o representante de sua CRE.

 

 

Renata Carvalho - Professora da Rede e representante do portal Rioeduca na 2ª CRE

renata.carvalho@rioeduca.net


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 06/11/2017

Professor Antônio, Medalhista Carioca da Educação

Tags: 1ªcre, eventos, projetos, educacaofisica, professor.

 

Professor de Educação Física é homenageado com a Medalha Carioca de Educação, por desenvolver projeto de Educação Física Inclusiva.

 

Atuando na Rede Municipal de Ensino, desde 1994, o professor Antônio Carlos Fernandes desenvolve, desde 2015, Projeto de Educação Física Inclusiva na Escola Municipal Floriano Peixoto, escola localizada no bairro de São Cristóvão e que atende alunos da Educação Infantil ao Quinto ano do Ensino Fundamental.

 


Desenvolvido a partir da participação no Curso Portas Abertas para a Inclusão – parceria da SME, através do Instituto Helena Antipoff, Instituto Rodrigo Mendes UNICEF e Função Barcelona – o projeto foi pensado com o objetivo de criar e desenvolver atividades físicas inclusivas em que todos os alunos, com deficiência ou não, pudessem participar ativamente da aula.

 

 

Dentre diversos projetos desenvolvidos nas onze coordenadorias regionais de Educação, o projeto do professor Antônio foi escolhido para representar o Brasil em um Seminário da UNICEF, realizado na cidade de Barcelona.

 

 

E o projeto foi ganhando visibilidade, ultrapassando os muros da escola, levando os conhecimentos e práticas inclusivas à toda comunidade escolar, com envolvimento efetivo de professores, funcionários, responsáveis e alunos, além da rede de apoio que atende à escola.


Hoje, o projeto de Educação Física está incorporado ao Projeto Político Pedagógico da Escola Municipal Floriano Peixoto, com sua metodologia e atividades fazendo parte do cotidiano das aulas de Educação Física desenvolvidas na unidade, completamente integrada à rotina da escola.

 

 


Além de trabalhar ativamente para que a Educação Física inclusiva contribua para o sucesso do processo ensino aprendizagem dos alunos, professor Antônio é um apaixonado pela escola em que atua, sempre ativo na realização de eventos que movimentam e dão vida ao espaço escolar, contribuindo para maior integração entre os diversos atores que atuam na Escola Floriano: realiza Olimpíadas Escolares, incentiva e cria condições para que os alunos participem de torneios, Shows de Talentos, dentre outras atividades de cunho pedagógico e cultural.

 


A coroação do trabalho de qualidade que é desenvolvido pelo professor Antônio Carlos veio recentemente com o recebimento da Medalha Carioca de Educação, honraria concedida pelo Conselho Municipal de Educação e que elege personalidades que contribuem, de forma significativa, para a qualidade do Ensino na Cidade do Rio de Janeiro. A Cerimônia de Premiação ocorreu no último dia 24 de outubro, na Escola de Formação do Professor Carioca Paulo Freire.

 

Participação no Programa Papo Carioca, da Prefeitura do Rio , sobre a Medalha Carioca

Durante a Cerimônia, na Escola Paulo Freire, recebendo a Medalha das mãos da Subsercretária de Ensino, professora Nazareth

 

 

Para Antônio Carlos, “essa indicação veio como reconhecimento desse trabalho que a gente faz com muito amor e muita dedicação. Isso nos motiva, nos faz querer mais, o que é muito bom para os nossos alunos”, afirma.


Para Solange Comerlato, Coordenadora Pedagógica da Escola Floriano Peixoto, “o professor Antônio é um ser humano que acredita no protagonismo do aluno, ousa e permite que o outro ouse também, com credibilidade e sensatez que lhe são peculiares. Tem um ótimo relacionamento com a direção, coordenação, demais profissionais, responsáveis e alunos que atuam nesta unidade escolar. A Escola Floriano sempre investe, dentro do que é possível, para que este professor extravase a sua forma de ser, colaborando e acreditando no seu fazer".

 

São professores como Antônio Carlos que transformam a vida de milhares de crianças cariocas. Parabéns!

 

Pra Saber Mais:

Escola Municipal Floriano Peixoto

Direção: Otília Muller e Fátima Cardoso

Coordenação Pedagógica: Solange Comerlato

Telefone: 3895-8634

E-mail: emfpeixoto@rioeduca.net

 


  


   
           



Yammer Share