A A A C
email
Retornando 69 resultados para a tag 'artesvisuais'

Terça-feira, 17/12/2013

Convivência: um Exercício de Valores

Tags: 2ªcre, riodeleitores, artesvisuais.

A Escola Municipal Luiz Delfino, localizada no bairro da Gávea, organizou suas ações para o ano letivo de 2013 em torno do eixo “Convivência: um Exercício de Valores”.

 

Em 2013, a Escola Municipal Luiz Delfino foi escolhida para fazer parte do Primário Carioca, tendo em sua constituição o 6º Ano Experimental.


Assim, a equipe pedagógica, por sentir a necessidade de trabalhar com questões ligadas a relações interpessoais, decidiu organizar suas ações políticas e pedagógicas em torno do eixo “Convivência: um Exercício de Valores”.

Essas ações foram de encontro ao Projeto do Comitê Olímpico Brasileiro, que selecionou a unidade escolar para participar do projeto “Ensinando Valores Olímpicos”, abordando os valores olímpicos e paraolímpicos – coragem, determinação, inspiração e igualdade. Valores estes que já estavam incluídos no Projeto Político e Pedagógico da escola para 2013.


No dia 30 de novembro a escola realizou a culminância do Projeto “Ensinando Valores Olímpicos: Conceitos e Atividades para a Educação Olímpica”, que integrou arte, cultura e jogos.


O evento começou com a execução do Hino Nacional e do Hino da Unidade Escolar para demonstrar a importância do amor e do respeito pela nação e pela escola.


Após a execução dos hinos, houve a apresentação de uma performance “Futebol e Baile Funk”, do MC Baixinho, com o objetivo de conhecer a cultura dos alunos e priorizando o ensino do respeito e da compreensão das diferenças culturais.


A professora de Educação Física fez uma demonstração da adaptação do Rugby, o tag-rugby, promovendo o conhecimento e despertando o interesse de outra modalidade esportiva, o que tornou as aulas mais ricas.

 

Demonstração do tag-rugby feito pelo 5º Ano com a mediação da professora de Educação Física.

 

Em seguida, os pais foram encaminhados a participar das oficinas desenvolvidas pelas professoras do 4º e 6º ano: varal de poesias e alimentação saudável, envolvendo alunos e responsáveis no desenvolvimento do projeto e estimulando-os em atividades de escrita e de criação, tanto individual, quanto coletiva.

 

Trabalho envolvendo alimentação saudável com a participação dos alunos do 6º ano e dos responsáveis da unidade escolar no preparo de uma salada de frutas.

 

Montagem do varal de poesias pelo 4º ano. As poesias foram escritas envolvendo valores olímpicos.

 

Ainda durante a culminância do projeto, responsáveis e alunos puderam assistir ao vídeo “Show de Talentos”, produzido pelo 5º ano, cuja proposta foi despertar a aprendizagem coletiva, a cooperação, o uso positivo e criativo da imaginação. A fim de ajudar aos educandos a desenvolverem novas atitudes, maneiras de pensar sobre si e sobre os outros.
 

Os trabalhos de pesquisa sobre a origem dos Jogos Olímpicos, seus símbolos e cerimônias desenvolvidos pela sala de leitura, foram expostos nos murais no dia da culminância do projeto.

 

Pesquisa realizada pelo 6º ano sobre a origem dos Jogos Olímpicos em parceria com a Sala de Leitura.


É importante destacar o projeto "Gentileza", realizado pela professora de Artes que seguiu os ensinamentos e a estética de José Datrino, o “Profeta Gentileza”. Construindo coletivamente estandartes com elementos das culturas indígena e africana, assim como, a releitura das mandalas, de Beatriz Milhazes, nos convidando a um mergulho na diversidade cultural do nosso país.

 

Árvore de Natal confeccionada com o 4º ano a partir das bandeiras dos países que já sediaram os Jogos Olímpicos.

 

A Escola Municipal Luiz Delfino encerra sua participação em 2013 com a certeza de que foi plantado nos corações de alunos e responsáveis valores que farão deles cidadãos melhores e, consequentemente, em um país e mundo também melhores.

 

Gostou desta publicação? Deixe um comentário e clique em curtir para compartilhá-la com seus amigos no Facebook.

 

 Renata Carvalho – Professora da Rede e representante do Rioeduca, na 2ªCRE
Email: renata.carvalho@rioeduca.net
Twitter: @tatarcrj

 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 06/08/2013

Homenageando Vinicius de Moraes

Tags: 2ªcre, artesvisuais.

A professora de Artes Viviane Rodrigues realizou com seus alunos da Escola Municipal Presidente João Goulart um projeto sobre a vida e a obra do poeta e compositor Vinicius de Moraes.

 

 

Viviane Maria Rodrigues é professora de Artes na Rede Municipal de Educação desde 1995. Formada pela UERJ em Educação Artística com habilitação em História da Arte, leciona na Escola Municipal Presidente João Goulart com turmas do primeiro e do segundo segmento do Ensino Fundamental.


O projeto sobre Vinícius de Moraes, desenvolvido com as turmas 1.401, 1.501,1.701, 1.801, 1.901 e 1.902, está de acordo com o Projeto Político Pedagógico da escola que tem como eixo norteador o tema “Mudanças”. Para o trabalho no ano de 2013, foi escolhido o tema centenário do nascimento de Vinicius de Moraes.

 

Alunos do primeiro segmento realizando atividades nas aulas de Artes.

 

 

O objetivo do projeto para 2013 é levar os alunos a conhecer um pouco da vida e da obra de Vinicius, tornando-os capazes de se expressar e homenagear pelo desenho a obra deste poeta e compositor.


Após mostrar aos alunos vídeos baixados do Youtube sobre a vida de Vinicius, suas canções e poesias, a professora Viviane começou a trabalhar a confecção de desenhos que representam esse universo. Para as turmas do primeiro segmento foram apresentadas músicas da coletânea “Arca de Noé” através de vídeos também disponíveis na internet.


Os alunos da turma 1.401 escolheram a imagem que mais gostaram no vídeo. A professora congelou a tela e a partir de então eles reproduziram o que viram além de cantarem enquanto desenhavam as músicas da Arca de Noé.


Na turma 1.501, os alunos assistiram a vídeos sobre a vida Vinicius e, em dupla, a partir de uma caricatura do rosto do poeta, completaram o corpo do desenho imaginando ser ele. O objetivo, além de trabalhar o universo de Vinicius, era também trabalhar a proporção e a interação do conteúdo com outro colega.

 

Livre criação com imagens relacionadas a Vinicius.

 

 

Na turma 1.701, os alunos, após verem os vídeos do musical "Arca de Noé", utilizaram uma caricatura do poeta e a completaram com desenhos que simbolizavam suas músicas e poesias.

 

Nas turmas de oitavo e nono ano, que são os anos finais do Ensino Fundamental, a professora Viviane trabalhou diversas caricaturas e deixou livre a representação após exibição do vídeo sobre a vida de Vinicius. Nesse trabalho, os educandos puderam acrescentar elementos visuais que eles achassem interessantes à caricatura do poeta, por exemplo, como ele seria quando era jovem, como se vestiria hoje, o time que torcia e outros.

 

Painéis criados nas aulas de Artes com o tema Vinicius de Moraes. 

 

Painel criado pelos alunos.

 

 

As atividades desenvolvidas durante o projeto foram muito interessantes para os educandos, que deixaram seus depoimentos sobre o assunto.


“A aula de Artes é maravilhosa. Os trabalhos foram muito legais e divertidos. Eu e muitas outras pessoas sabemos que temos que pintar forte e muitas outras coisas que a tia já ensinou. Eu adoro a aula de Artes.” 

Marcus Vinicius, turma 1.501.

 

“A princípio foi um desafio, pois não estava acostumada a desenhar. E com o desenvolvimento do trabalho eu comecei a perceber o quão magnífico estava ficando, e como foi interessante pesquisar sobre Vinicius de Moraes. 


A estrutura do desenho foi baseada em uma colagem do rosto de Vinicius de Moraes em uma cartolina, e nós terminamos o desenho com o corpo de Vinícius, violão e até mesmo com ele compondo músicas.


O documentário sobre Vinicius de Moraes que a professora Viviane Rodrigues nos apresentou foi de pleno entendimento e de grande ajuda para fazermos o trabalho.

.
Deu um pouco de trabalho, mas valeu a pena e ainda nos ajudou na interação com o grupo. Os desenhos ficaram bem caprichados e quem participou gostou.” 

 

Lauramar Oziel da Silva Araujo, turma 1.901.

 


Parabéns à professora Viviane Rodrigues pela realização desse projeto que homenageia Vinicius de Moraes misturando arte e poesia.
 

 

Gostou desta publicação? Deixe um comentário e clique em curtir para compartilhá-la com seus amigos no Facebook.

 

 

 Renata Carvalho – Professora da Rede e representante do Rioeduca, na 2ªCRE
Email: renata.carvalho@rioeduca.net
Twitter: @tatarcrj


 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 23/07/2013

Navegando com Vinicius de Moraes em um Mar de Sensibilidade

Tags: 2ªcre, meioambiente, artesvisuais.

No ano do centenário de Vinicius de Moraes, a Escola Municipal Almirante Barroso está desenvolvendo um projeto que valoriza a música e a literatura presentes na obra desse grande poeta.

 

 

A Escola Municipal Almirante Barros possui cerca de 470 educandos. Nestes estão incluídos alunos da Educação Infantil ao 6º Ano Experimental, duas turmas de crianças com Transtorno Global de Desenvolvimento e três alunos incluídos.


O Projeto Político Pedagógico da unidade escolar tem como objetivo "Educar para convivência pacífica, harmônica, feliz. Educar para o respeito, para a troca de experiências, para o exemplo no trato com o outro e consigo mesmo. Educar para que todas as vicissitudes sejam enfrentadas com galhardia" (Gabriel Chalita).


Com a chegada dos professores de Artes Visuais e Música na escola, e contando também com a colaboração de voluntários com formação em Artes, a equipe docente, na elaboração do plano anual, elegeu como forma de integrar cultura e conhecimento o tema "Centenário de Vinicius de Moraes".

 

 

Trabalho desenvolvido com a turma do 1º Ano com participação do aluno incluído Yago, do 5º ano, que auxiliou na confecção dos animais da Arca de Noé.

 

 

O projeto “Navegando com Vinicius de Moraes num Mar de Sensibilidade" está sendo desenvolvido ao longo do ano letivo de 2013 e tem com objetivos enfatizar o trato romântico, a espiritualidade, a liberdade e as sutilezas, com os quais o "poetinha" se destacou na literatura e na música. Com isso, busca-se investir na formação de seres humanos solidários, abertos ao diálogo para solucionar conflitos e contribuir para as transformações que a sociedade atual impõe.

 

As turmas começaram o projeto ouvindo e conhecendo um pouco do trabalho do poeta. Os alunos da Educação Infantil e do 1º ano estiveram imersos no universo da Arca de Noé e seus personagens. 


As turmas 1.501 e 1.503 estão trabalhando a sensibilidade de criação desenvolvendo o tema “Da janela, Vinicius vê o Corcovado... e nós vemos..." 

 

 

Mural sobre o tema sensibilidade, trabalhado com os alunos do 5º ano.

 

 

Reconstrução do canteiro da calçada da escola, trabalhando a responsabilidade do indivíduo com o meio ambiente e com o meio em que vive. 

 

Os alunos da turma 1.502 estão utilizando o viés da contribuição para o meio ambiente, dando um novo aspecto à calçada da escola. Nessa atividade de reconstrução do canteiro da calçada da escola, está sendo trabalhada a responsabilidade do individuo com o meio ambiente e com o meio em que vive, buscando a ideia de preservar para ter e usufruir. Já as turmas do 3º e 4º anos iniciaram a descoberta da poesia com Vinicius. E os alunos das classes de Transtorno Global de Desenvolvimento (TGD) estão interagindo nas atividades propostas das diversas turmas.

 

 

Mural com as atividades da turma de alunos com Transtorno Global de Desenvolvimento.

 

 

Trabalho de Artes com a turma TGD sobre cores e texturas, inserindo os alunos nas linguagens artísticas e no conhecimento de mundo.

 

Agradecimentos à professora Márcia Nunes, Coordenadora Pedagógica da unidade escolar, por enviar o material para publicação. E parabéns a todos os profissionais da escola por desenvolverem atividades que envolvem o conhecimento da literatura, música e a integração entre os alunos.

 

 

Gostou desta publicação? Deixe um comentário e clique em curtir para compartilhá-la com seus amigos no Facebook.

 

 

Renata Carvalho – Professora da Rede e representante da 2ªCRE, no portal Rioeduca
Email: renata.carvalho@rioeduca.net
Twitter: @tatarcrj



 

 

                               

 

 

 


   
           



Yammer Share

Quinta-feira, 27/12/2012

AfroMostra 2012 e Olimpíada das Cores

Tags: 6ªcre, meioambiente, artesvisuais, educaçãofísica, competições, protagonismojuvenil.

 

A E. M. Gilberto Amado, em parceria com o programa Mais Educação, desenvolveu vários projetos voltados para a aprendizagem significativa e cidadã durante o ano de 2012. A Afromostra e o projeto Olimpíada das Cores objetivaram proprocionar aos alunos uma aprendizagem conectada com o seu universo de interesse. O sucesso foi total!

 

 

A Escola Municipal Gilberto Amado, localizada no bairro Guadalupe, Zona Norte do Rio de Janeiro, começa seu atendimento na Educação Infantil - modalidade Creche - e vai até o 5º ano. Possui Classe Especial, Sala de Recursos e atendimento a jovens e adultos com necessidades especiais.

 

 

A escola orientou todas as suas atividades de 2012 a partir do Projeto Político Pedagógico - Escola é Tudo de Bom - em parceria com o programa Mais Educação, voltando esforços para oferecer um ensino de qualidade aos seus alunos, traduzidos nos ótimos índices de desenvolvimento que são apresentados nas avaliações.

 

 

No final de novembro, a escola realizou a AfroMostra 2012, que foi a culminância dos diferentes investimentos artísticos e literários produzidos pelos alunos, com  ênfase no tema Africanidade e destaque especial na divulgação do projeto Mais Educação. Projeto esse que procura integrar diferentes saberes, espaços educativos, pessoas da comunidade e conhecimentos, tentando construir uma educação que pressupõe uma relação de aprendizagem para a vida significativa e cidadã.

 

 

A união do Projeto Político Pedagógico da Escola Municipal Gilberto Amado com o programa Mais Educação só trouxe ganhos para a aprendizagem dos alunos durante o ano de 2012. O resultado dessa parceria foi traduzido em uma Revista Especial, que mostra todo o trabalho desenvolvido com os alunos e suas famílias.

 

 

 

O programa Mais Educação proporcionou aos alunos da Escola Municipal Gilberto Amado uma aprendizagem conectada ao universo de interesse  dos alunos.

 

 

 

AfroMostra 2012

 

 

(...) Para viver democraticamente em uma sociedade plural é preciso respeitar e valorizar a diversidade étnica e cultural que a constitui. Por sua formação histórica, a sociedade brasileira é marcada pela presença de diferentes etnias, grupos culturais, descendentes de imigrantes de diversas nacionalidades, religiões e línguas (...). (MEC / SEC, 1998)

 

 

A temática História e Cultura Afro-Brasileira, inclusa nas Redes de Ensino através da Lei n.º 10.639/03, tem por objetivo o estudo de História da África e dos Africanos, a luta dos negros no Brasil, a cultura negra brasileira e o negro na formação da sociedade nacional; resgatando, assim,  a contribuição do povo negro nas áreas social, econômica e política, que são pertinentes  à História do Brasil.

 

 

 

 Africanidade é a amplitude e valorização da cultura africana, reconhecendo, valorizando, significando e ressignificando as práticas culturais africanas. Os debates sobre as africanidades estão fundamentados no conceito de etnia em contraposição ao de raça. O objetivo é construir um espaço de liberdade cultural onde a sociedade possa trabalhar a questão sem a idealização do dominador branco.

 

 

Esses conteúdos foram ministrados no âmbito de todo o currículo da Escola Municipal Gilberto Amado, em especial na área de Educação Física através dos professores Marcelo Faria, Andréa Leandro e Eloina Jesus.

 

 

As ações pedagógicas foram orientadas pelas professoras Rosângela Ramos (Sala de Leitura), Marilda Arcanjo (Diretora Adjunta) e Josane Peçanha (Coordenadora Pedagógica). Todas as atividades desenvolvidas tinham por objetivo principal interferir na construção de uma pedagogia da diversidade e garantir o direito à educação, superando opiniões preconceituosas sobe os negros, denunciar o racismo e implementar ações afirmativas, rompendo com o mito da democracia racial.

 

 

Veremos a seguir algumas páginas da Revista Especial criada pela Escola Municipal Gilberto Amado para conhecer um pouco do trabalho que foi desenvolvido na escola. Nas páginas 1 e 2, podemos perceber a herança cultural africana no Brasil, que chegou através do tráfico negreiro.

 

 

Sua influência na formação do povo brasileiro é vista até os dias atuais: dança, música, religião, culinária e idioma. Essa ascendência se faz notar em grande parte do país, em virtude da migração dos escravos.

 

 

 

Alguns instrumentos  musicais brasileiros, como o berimbau, o afoxé e o agogô são de origem africana. O berimbau é o instrumento utilizado para criar o ritmo que acompanha os passos da capoeira, mistura de dança e arte marcial criado pelos escravos no Brasil Colonial.

 

 

 

 

Para os africanos, as máscaras representam um disfarce místico com o qual poderiam absorver forças mágicas dos espíritos e assim utilizá-los em benefícios da comunidade. Serviam também para identificar os membros de certas sociedades secretas.

 

 

 

Na escola, valores sociais e morais são reforçados e também é nesse espaço que muitos preconceitos são perpetuados de forma quase imperceptível. Portanto, é também na escola que se deve propiciar a reflexão crítica sobre a valorização da cultura negra, criando espaços para manifestações artísticas que proporcionem a reflexão da realidade e afirmação positiva dos valores culturais negros pertencentes à nossa sociedade.

 

 

Nessa perspectiva, a Escola Municipal Gilberto Amado percebeu ser primordial romper com o modelo vigente na sociedade brasileira e oferecer um ensino-aprendizagem que estivesse  pronto a valorizar os conhecimentos dessa cultura.  Essa decisão teve por objetivo principal fazer acontecer mudanças nos valores morais dos alunos e ainda buscar a conscientização e envolvimento da comunidade escolar; pois, em muitos casos, o preconceito está enraizado no seio da família, sendo repassado de geração em geração.

 

 

Com essas ações, espera-se que a consciência de valorização do ser humano ultrapasse os muros da escola, se espalhe por toda a comunidade e, também, destrua as fronteiras da violência e do preconceito racial.

 

 

 

A Fundação Palmares é o primeiro órgão federal vinculado ao Ministério da Cultura com o objetivo de apoiar as iniciativas culturais afro-brasileiras. Durante todos esses anos, a Fundação vem se consolidando no reconhecimento da importância das Ações Afirmativas, como princípio do resgate da dívida histórica para com os negros brasileiros. 

 

 

 

 

A Cor da Cultura é um projeto educativo de valorização da cultura afro-brasileira, fruto de uma parceria entre o Canal Futura, a Petrobras, o Cidan – Centro de Informação e Documentação do Artista Negro, a TV Globo e a Seppir – Secretaria especial de políticas de promoção da igualdade racial. O projeto teve seu início em 2004 e, desde então, tem realizado produtos audiovisuais, ações culturais e coletivas que visam práticas positivas, valorizando a história deste segmento sob um ponto de vista afirmativo.

 

 

 

"(...) todo brasileiro, mesmo o alvo de cabelo louro, traz na alma e no corpo a sombra ou, pelo menos, a pinta do indígena e do negro." (FREYRE, 1993)

 

 

 

Olimpíada das Cores busca a União dos Povos

 

 

A Olimpíada é o evento  mais importante e emblemático do esporte. Disso não há dúvida! Seu objetivo é permitir que todos os países e povos de diferentes origens e etnias possam competir e se unir, mostrando que é possível um mundo mais igual, saudável e amigável.

 

 

A própria Bandeira Olímpica representa essa união de povos e raças, pois é formada por cinco anéis entrelaçados, representando os cinco continentes e suas cores. "O mais importante nos Jogos Olímpicos não é vencer, mas participar; como a coisa mais importante na vida não é triunfar, mas lutar. O essencial não é conquistar, mas ter lutado bem”. Esta foi a frase atribuída ao Barão de Coubertin, por representar a essência do espírito esportivo.

 

 

Essa frase resume a essência da Escola Muncipal Gilberto Amado  no ano de 2012. A Olimpíada das Cores foi realizada com os alunos da escola e aproveitada ao máximo, para que as crianças pudessem conhecer outros povos e diferentes culturas. E, também, deixando de lado a competição para torcer pelos atletas e incentivar a prática de esportes.

 

 

 

A prática esportiva como instrumento educacional visa o desenvolvimento integral das crianças, capacita o sujeito a lidar com suas necessidades, desejos e expectativas, bem como, lidar com as expectativas e desejos dos outros. Tudo isso de forma que elas possam desenvolver as competências técnicas, sociais e comunicativas, essenciais para o seu processo de desenvolvimento individual e social.

 

 

 

 

O esporte, como instrumento pedagógico, precisa se integrar às finalidades gerais da educação, de desenvolvimento das individualidades, de formação para a cidadania e de orientação para a prática social. O campo pedagógico do Esporte é aberto para a exploração de novos sentidos/significados, ou seja, permite que seja explorado pela ação dos educandos envolvidos nas diferentes situações.
 

 

 

 

A educação e o esporte devem andar sempre juntos, pois além de tratar de ações ligadas ao corpo, a prática esportiva permite uma maior  sociabilidade e integração entre as crianças dentro da escola. Nesse sentido, a Escola Municipal Gilberto Amado viu, nos jogos olímpicos, a oportunidade de ampliar as práticas esportivas e trabalhar a aprendizagem e as diferenças, sejam elas  raciais, religiosas, políticas ou culturais.

 

 

A universalização do esporte dá oportunidade aos alunos de vivenciarem experiências esportivas, recreativas e de lazer, que poderão contribuir significativamente para a formação integral das crianças que se encontram no ambiente escolar.

 

 

 

Projeto Mais Educação, uma relação de Aprendizagem para a Vida

 

 

O Programa Mais Educação atende, prioritariamente, escolas de baixo IDEB situadas em capitais, regiões metropolitanas  e grandes cidades em territórios marcados por situações de vulnerabilidade social que requerem a convergência prioritária de políticas públicas e educacionais.

 

 

 

A educação que este Programa quer evidenciar é uma educação que busque superar o processo de escolarização tão centrado na figura da escola. A escola, de fato, é o lugar de aprendizagem legítimo dos saberes curriculares e oficiais na sociedade, mas não se deve tomá-lo como única instância educativa.

 

 

Ele é operacionalizado pela Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (SECAD), em parceria com a Secretaria de Educação Básica (SEB) por meio do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) direcionado para escolas prioritárias.

 

 

As atividades fomentadas são organizadas em diversos macrocampos: acompanhamento pedagógico, meio ambiente, esporte e lazer, direitos humanos em educação, cultura e artes, cultura digital, promoção da saúde, educomunicação, investigação no campo das ciências da natureza e educação econômica.

 

 

Um dos objetivos principais do Mais Educação é diminuir as desigualdades educacionais por meio da jornada escolar. Recomenda-se adotar, como critério para definição do público, os seguintes indicadores: estudantes em situação de risco; estudantes em defasagem série / idade; estudantes em processo de evasão, abandono e repetência.

 

 

 

É preciso oferecer às crianças e aos jovens diferentes linguagens, valorizando suas vivências e modificando o próprio ambiente escolar e a produção do conhecimento.

 

 

 

 

As diferentes formas que as crianças e os jovens utilizam para se expressar são as suas linguagens, por meio das quais demonstram o que sentem e pensam sobre o mundo que os cercam. Tais linguagens não podem ser ignoradas e devem estar presentes na organização do espaço escolar, em diálogo com os saberes institucionalizados.

 

 

As atividades desenvolvidas para os alunos da Escola Municipal Gilberto Amado, participantes do programa Mais Educação estão relacionadas com as atividades que já são realizadas na escola. Seu Projeto Político Pedagógico traduz a filosofia e a forma de organização pedagógica e curricular, traduz as intenções e relações estabelecidas entre todas as atividades no ambiente educativo.

 

 

 

Esse processo todo implica alianças com os familiares e com os responsáveis pelos estudantes. Para que a educação seja “integral”, a família participa ativamente da vida escolar. Portanto a escola deve promover o diálogo com a família.

 

 

 


 

 De acordo com o projeto educativo em curso na escola, são escolhidas seis atividades, a cada ano, no universo de possibilidades ofertadas. Uma destas atividades, obrigatoriamente, deve compor o macrocampo acompanhamento pedagógico.

 

 

 

Durante o ano de 2012, o programa Mais Educação juntamente com o Projeto Político Pedagógico  causou um impacto sobre a qualificação do ambiente escolar, partindo da hipótese de que a participação da comunidade, o desenvolvimento de atividades de cultura, esporte, lazer, dentre outras, contribuem para que a Escola Municipal Gilberto Amado se torne um espaço atrativo para seus alunos.

 

 

Parabéns a toda equipe da Escola Municipal Gilberto Amado por transformar o espaço escolar em um lugar significativo para alunos, professores e responsáveis!

 

 

Desejamos a todos um ótimo 2013! Que o ano que se inicia seja de muitas realizações! Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim. Nós somos a CRE!

 

 

Professora Patrícia Fernandes - Representante do Rioeduca na 6ª CRE

Twitter: @PatriciaGed

E-mail: pferreira@rioeduca.net

 

                                

 

 

 


   
           



Yammer Share