A A A C
email
Retornando 321 resultados para a tag '8ªcre'

Quarta-feira, 17/10/2018

Chico, o Homem da Floresta!

Tags: projeto, 8ªcre, meio ambiente.

 

Pensando em educar os alunos para o futuro, o CIEP Maestrina Chiquinha Gonzaga buscou no passado a ideologia de um homem que lutou pela preservação ambiental: Chico Mendes.

 

 

,,

 

 

O CIEP Maestrina Chiquinha Gonzaga, buscando promover uma educação integral, sendo pautada em valores humanísticos, como a responsabilidade social e ambiental, promoveu o estudo da vida e obra do seringueiro e ambientalista Francisco Alves Mendes Filho, mais conhecido como Chico Mendes.

 

Chico Mendes lutou pela preservação da Floresta Amazônica e suas seringueiras nativas. O conhecimento que ele adquiriu sobre como obter da natureza os meios de vida instigou sua curiosidade e deram origem a uma teoria que seria, mais tarde, comprovada: a de que os benefícios derivados da manutenção da floresta são maiores do que o valor que se obtém com a sua derrubada, por isso Chico Mendes recebeu da ONU o Prêmio Global de Preservação Ambiental.

 

 

 

 

Para iniciar o projeto, os alunos do 5° ano do CIEP Chiquinha Gonzaga realizaram a leitura do livro "A história de Chiquinho" para a turma da educação infantil, para que toda a escola estivesse envolvida no projeto alcançando a compreensão e importância da luta de Chico Mendes.

 

Em seguida as professoras Iareli Areias e Tânia Oliveira, regentes das turmas 1501 e 1502, organizaram trabalhos e pesquisas sobre Chico Mendes e o seu legado.

 

Para encerrar o projeto foi organizada a exposição Chico Mendes, que foi uma mostra dos trabalhos com temas como reciclagem, sustentabilidade, responsabilidade ambiental e atitudes conscientes a respeito do lixo que produzimos, além do uso consciente da água.

 

Esse tipo de atividade materializa os conceitos que são passados durante as aulas e transforma a pesquisa em algo real e que pode ser compartilhado.

 

 

 

 

"Os visitantes da exposição Chico Mendes puderam conhecer um pouco mais sobre a riqueza dos seringais e da Amazônia. Assim como Chico Mendes, queremos que nossos alunos descubram que quando o homem aprender a respeitar até o menor ser da Criação, seja animal ou vegetal, ninguém precisará ensiná-lo a amar e respeitar o seu semelhante"Professora Bruna Alves - Coordenadora Pedagógica do CIEP Chiquinha Gonzaga

 

 

 

 

O Rioeduca parabeniza o CIEP Maestrina Chiquinha Gonzaga pela realização do projeto que é tão significativo para a formação de uma sociedade mais consciente sobre o meio ambiente!

 

 

Quer saber mais sobre?

Unidade Escolar: CIEP Maestrina Chiquinha Gonzaga

Telefone: 3338-9241

E-mail: ciepcgonzaga@rioeduca.net

 

 

Participe do Rioeduca. Entre em contato com o representante da sua CRE!

 

 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 28/09/2018

Ziraldo, o Eterno Menino Maluquinho!

Tags: 8ªcre, sala de leitura.

O cartunista e escritor Ziraldo foi homenageado pela Escola Municipal Engenheiro João Thomé. A Mostra Cultural que apresentou os clássicos de sua obra, envolveu toda a comunidade escolar pela alegria, irreverência e criatividade de seus personagens.

 

 

 

 

Visando divulgar e aproximar a comunidade escolar da cultura e Literatura Brasileira, anualmente a Sala de Leitura Cecília Meireles, da Escola Municipal Engenheiro João Thomé, organiza sua Mostra Cultural.

O evento apresenta os trabalhos criados pelos alunos ao longo do ano. São as mais diversas formas de manifestações artísticas, como música, pintura, cartazes, dança e teatro, que são um convite para os presentes se aventurarem no mundo da literatura.

Em 2017, em virtude de seu 85º aniversário, a 3ª Mostra Cultural da Escola Municipal Engenheiro João Thomé homenageou o grande artista e escritor, Ziraldo Alves Pinto, o autor do fenômeno "O Menino Maluquinho"! O autor não pode estar presente no evento, mas enviou uma mensagem para a escola.

 

Confira no vídeo abaixo:

 

 

 

 

Professoras Creuza Torres e  Silene Steenhagen no desfile da Unidos da Engenheiro

 

 

A Mostra Cultural na E.M. Engenheiro João Thomé foi intitulada “Arte e Peraltices nos Jardins de Cecília: vem aí Ziraldo, o eterno Menino Maluquinho!”

No primeiro momento, foi realizado um desfile carnavalesco onde a Unidos da Engenheiro contou com a participação e colaboração de toda comunidade escolar e local.

Embalados pelo som da bateria da escola de samba mirim, Estrelinha da Mocidade, que apresenta em sua composição alguns alunos e ex-alunos da escola, a Unidos da Engenheiro desfilou pelas ruas próximas à escola, irradiando animação e beleza!

 

 

Desfile dos alunos pelo entorno da E.M. Eng. João Thomé

 

 

"O samba enredo intitulado “Ziraldo: brasileiro, orgulho mineiro!”, composto exclusivamente para este grande evento, foi um presente do amigo, compositor e intérprete Fernando Muniz, que nos deu ainda a honra de sua presença nos dois momentos da mostra e conduziu nosso desfile com sua voz marcante e envolvente!"

Professora Ruth Nóbrega - Regente da Sala de Leitura na E.M. Eng. João Thomé

 

 

 

 

A Unidos da Engenheiro foi dividida em comissão de frente e cinco alas. A comissão de frente, composta pelos alunos do Projeto Acelera e suas professoras, apresentou um grande bolo em homenagem aos 85 anos de Ziraldo, a Professora Maluquinha e o Menino Maluquinho!

A primeira ala, também composta por alunos do Projeto Acelera, intitulada Ziraldo vem aí, abria caminho para outras que convidavam todos a conhecerem e passearem por algumas das principais publicações de Ziraldo, como A Turma do Menino Maluquinho, Flicts, Queremos Paz e O ABZ de Ziraldo.

A segunda ala, composta pelos alunos do 6º ano representava a Turma do Maluquinho e trazia, entre os adereços, a indispensável panela na cabeça. Irreverência e alegria foram as marcas dessa Turminha que foi conduzida pela querida personagem: SuperMãe.

A terceira ala, com o 7º ano mostrou Flicts - O livro das Cores; a quarta ala, com o 8º ano, Rio: Queremos Paz, e a quinta e última ala com Ziraldo de A a Z.

 

 

Compositor e intérprete Fernando Muniz palestrando aos alunos 

 

 

O segundo momento da Mostra Cultural foi realizado no auditório da escola. A escritora e ilustradora Pris Mageste prestigiou o evento com um descontraído bate papo, onde contou um pouco sobre a influência de Ziraldo. na sua escolha profissional e no seu estilo de desenhar.

A Medalha da Inventividade foi oferecida pela Sala de Leitura da E.M. Engenheiro João Thomé aos alunos que se  apresentaram no palco do auditório, participaram do Concurso Retratos de Ziraldo e se destacaram nas atividades do projeto.

Mais uma vez Fernando Muniz, autor do samba "Ziraldo: brasileiro, orgulho mineiro", abrilhantou o encerramento com muito samba e alegria!

 

 

Alunos apresentando o Jogral em homenagem a Ziraldo

 

 

O Rioeduca parabeniza a professora Ruth Nóbrega e toda a Escola Municipal Engenheiro João Thomé pela realização da Mostra Cultural em homenagem ao querido cartunista e escritor Ziraldo!

 

 

 

 

 

Para acompanhar as ações da escola, clique abaixo e acesse:

 

Sala de Leitura /E.M. João Thomé

 

Jornal Escolar Eng. João Thomé

 

 

Quer saber mais sobre?

Unidade Escolar: Escola Municipal Engenheiro João Thomé

Diretor: Simpson De Brito Melo Baumann

Diretora Adjunta: Jane dos Reis teixeira

Telefone: 3468-8699

E-mail: emthome@rioeduca.net

 

 

 

Envie sua participação para o Rioeduca!

 


   
           



Yammer Share

Domingo, 16/09/2018

CIEP Poeta Cruz e Sousa é campeão no Anima Mundi

Tags: anima mundi, 8ªcre, artes.

 

Selecionados várias vezes pelo Festival Internacional Anima Mundi, os filmes produzidos pela professora Daniele Rodrigues no CIEP Poeta Cruz e Sousa valorizam a rica cultura indígena.

 

 

 

Criado pela equipe do Anima Mundi, o projeto Anima Escola oferece cursos e oficinas a alunos, professores e multiplicadores, para que possam produzir em sala de aula os seus próprios filmes de animação.

Em 16 anos de história, mais de 2.800 professores e multiplicadores e mais de 15.000 alunos já foram atendidos no Rio de Janeiro e em diversas regiões do Brasil.

De forma lúdica, a metodologia desenvolvida para a produção de filmes animados estimula o desenvolvimento de diversas habilidades e competências fundamentais para o desenvolvimento de crianças e de jovens: Criatividade, planejamento, síntese, abstração, concentração e comunicação. (http://www.animaescola.com.br/br/)

 

 

 

 

Há 7 anos a Coordenadora Pedagógica do CIEP Poeta Cruz e Sousa, Daniele Rodrigues, participou do curso que é oferecido pela mesma equipe que criou o Festival Internacional de Animação, o Anima Mundi.

Através dessa ferramenta, a professora imaginou a possibilidade de trabalhar a lei 11.645/08 na escola, lei que determina o ensino da Cultura e da História dos povos indígenas e afro-brasileiros em todas as escolas da Educação Básica do Brasil, daí nasceu a primeira animação produzida pelos alunos do CIEP Poeta Cruz e Sousa, o filme: Tukano.

Desde a sua criação o projeto vem ganhando espaço, não só na escola, pois as animações já participaram de festivais no Brasil e no exterior, em países, como: Estados Unidos, Croácia, Chile, Nepal, Espanha e Panamá.

 

 

 

 

O projeto Anima Escola realizado no CIEP Poeta Cruz e Sousa tem a preocupação de mostrar a realidade atual dos povos indígenas, valorizando a sua diversidade, com 305 etnias existentes e 274 idiomas falados nos dias de hoje. Por isso é escolhida uma única etnia por filme.

Outro diferencial de extrema importância é o processo de pesquisa, onde os alunos entram em contato com representantes da etnia a ser trabalhada na animação, através de imersão cultural, em que experimentam um pouco da vivência tradicional daquele povo.

A cada ano, no mês de abril, os alunos que participam da produção das animações ficam incumbidos de promoverem palestras a todas as turmas da escola, para tal é organizada uma feira de temática indígena.

 

 

 

 

 

Filmes produzidos pelos alunos do CIEP Poeta Cruz e Sousa:

 

  • 2012: TUKANO
  • 2013: APURINÃ
  • 2014: GUARANI M’BYÁ
  • 2015: KALAPALO
  • 2016: ASURINI
  • 2017: PATAXÓ

 

Muito mais do que o reconhecimento do trabalho da professora Daniele Rodrigues e dos alunos, o projeto Anima Escola é a confirmação de que as escolas da prefeitura do Rio de Janeiro desenvolvem habilidades e descobrem talentos!

 

 

O Rioeduca parabeniza o CIEP Poeta Cruz e Sousa pelas produções que são reconhecidas no Brasil e em várias partes do mundo!

 

 

 

 

Para saber mais sobre o Anima Mundi:  http://www.animamundi.com.br/pt/

Para entrar em contato com a escola: cieppsouza@rioeduca.net

 

 

Contato para publicações:


   
           



Yammer Share

Quarta-feira, 05/09/2018

Cantar e Brincar é só começar!

Tags: 8ªcre, edi, brincar, música.

 

O projeto "Cantar e Brincar é só começar" está sendo realizado no Espaço de Desenvolvimento Infantil Vila do Vintém, trazendo uma combinação de músicas, histórias e muitas brincadeiras.

 

 

 

 

A Educação Infantil consolidou-se como uma importante etapa da vida escolar, por ser um espaço de desenvolvimento da personalidade e dos alicerces da aquisição de conhecimentos sobre si e sobre o mundo.

Na Educação Infantil as crianças recebem muito mais do que cuidados com a higiene e alimentação, elas são estimuladas a desenvolver diversas habilidades em diferentes áreas do conhecimento.

Nessa etapa, a brincadeira é coisa séria! Uma das modalidades de aprendizagem se dá através da musicalização. O brinquedo cantado faz parte do universo infantil, portanto aprender através dele é algo muito natural para os pequenos estudantes.

 

 

 

 

Através da música é proporcionado à criança o desenvolver da comunicação e da expressão de seus sentimentos, além de melhorar a capacidade de concentração, memória e desenvolvimento da criatividade.

No Espaço de Desenvolvimento Infantil Vila do Vintém, o projeto "Brincar e Cantar é só começar" nasceu da parceria da professora e poetisa Juçara Araujo e do Professor de música Daniel Martins.

A cada semana, as crianças do EDI Vila do Vintém têm a oportunidade de vivenciar a música de diversas formas: através de histórias, brinquedos cantados, fantoches e manuseio dos instrumentos musicais.

 

 

 

O professor Daniel Martins apresenta para as crianças um repertório variado para a apreciação. Ele faz a mediação e acompanha a reação dos pequenos diante de cada estilo musical.

 

Juntamente com as músicas, as histórias são contadas pela professora Juçara Araujo que se transforma na dona Benta do Sítio do Picapau Amarelo. Após se caracterizar, a professora combina sons e contos que deixam as crianças vidradas e totalmente inseridas no mundo do faz de conta! E assim, de histórias em histórias, os personagens entram e saem da escola, as crianças compartilham alegrias e aprendizagens e tudo isso num ambiente repleto de musicalidade!

 

 

 

O Rioeduca parabeniza o EDI Vila do Vintém pela realização desse projeto!

 

 

 

Para entrar em contato com a escola: edivintem@rioeduca.net

Diretora: Professora Gabriela Klein

Diretora Adjunta : Professora Leila Cláudia Góes

Professora Articuladora : Professora Cláudia Abreu

 

 

Entre em contato com o Rioeduca e envie o projeto da sua escola para divulgação.

 

 


   
           



Yammer Share