A A A C
email
Retornando 302 resultados para a tag '7ªcre'

Terça-feira, 15/05/2018

Feira da Diversidade no EDI Felipe de Souza Gomes

Tags: 7ªcre, projetos.

 

A Feira da Diversidade realizada no início de abril, no EDI Medalhista Paralímpico Felipe de Souza Gomes, apresentou diversos trabalhos sobre o projeto EDI Felipe Faz a Volta ao Mundo.

 

O EDI Medalhista Paralímpico Felipe de Souza Gomes está de malas prontas para viajar e conhecer muitos lugares especiais! O projeto anual do EDI Felipe Faz a Volta ao Mundo visa possibilitar o conhecimento de diferentes culturas e a valorização da cultura local através de uma viagem imaginária pelos continentes e seus principais países que contribuíram para a construção da cultura brasileira.

 


 

O objetivo do projeto é o desenvolvimento pleno do educando de forma interdisciplinar e multicultural, possibilitando novas leituras de mundo e a construção de consciência crítica e cidadã. No primeiro bimestre,  a aventura foi iniciada conhecendo a América do Sul e Central! Partiu-se do Brasil, nossa casa, onde trabalhou-se a questão da identidade, tanto na dimensão subjetiva e a relação com o outro, quanto a identidade cultural do nosso país, considerando os objetivos de aprendizagem, de acordo com a faixa etária.

 

Conforme relata a direção da escola : "Iniciamos nossa viagem escolhendo nossos meios de transporte, conhecendo as diversas possibilidades de chegarmos à alguns de nossos países vizinhos, podendo assim conhecer um pouco sobre sua cultura através da música, dança, pontos turísticos, arte, culinária, fauna, flora, entre outros aspectos de importante relevância."

 

     Alunos conhecendo transporte marítimo.

 

Cada turma trabalhou alguns desses aspectos ao longo do bimestre por meio de vivências, releituras de obras de arte, confecções de maquetes e cartazes, em atividades individuais e coletivas, considerando as diversas áreas de conhecimentos e especificidades de cada segmento.

 

Falando um pouco dessa aventura, no Brasil, o ponto de partida, foi possível  conhecer um pouco da nossa fauna através da beleza de nossas aves, como as araras azuis e vermelhas, conhecer algumas obras de Tarsila do Amaral e destacou-se pontos turísticos como o Cristo Redentor, Pão de Açúcar, Maracanã, entre outros lugares importantes do nosso país como o Congresso Nacional.

 

        Alunos apreciando a maquete do Congresso Nacional.

 

Na Colômbia, foi possível conhecer o Museu do Ouro, as coloridas fachadas de Cartagena e uma linda releitura da escultura do "Gato del Rio". Chegando à Argentina, conheceu-se seu futebol, a beleza do Caminito e  todos ficaram  encantados com o tango!

 

Bonecos feitos a partir da silhueta das crianças representando jogadores do Brasil e Argentina.
 

 

Ainda segundo o relato enviado ao Rioeduca "As turmas da pré-escola contaram com uma aula muito especial realizada pela mãe de uma aluna do EDI, que além da dança,  ensinou muitas coisas interessantes sobre seu país de origem. Em Cuba, dançamos a salsa e confeccionamos muitas maracas, instrumento característico desse estilo musical, e ainda pudemos passear de coco taxi pela cidade de Havana. No Chile, conhecemos os moais da Ilha de Páscoa, Vina del mar e tivemos contato com a poesia de Pablo Neruda. Passeamos ainda de Funicular, um meio de transporte conhecido por lá. Chegando ao Peru, conhecemos a montanha arco-íris, as lhamas, a flauta zampona e um pouco da vegetação característica de lá através do cacto-do-peru."

 

Maquete do Vulcão.

 

Brincando de transporte funicular, tipo de transporte usado no Chile.

 

 


No dia 6 de abril, aconteceu no EDI Medalhista Paralímpico Felipe de Souza Gomes a primeira culminância do projeto. Toda escola e familiares dos alunos foram convidados para visitar a "Feira da Diversidade", onde os trabalhos realizados ao longo do bimestre foram expostos. Além dos cartazes, maquetes e releituras de quadros e esculturas, a feira contou com obras interativas, nas quais crianças junto com seus familiares foram os protagonistas dessas produções.

 

 

Parabéns a todos os envolvidos pelo trabalho realizado!

 

 

Contato para publicações:

robertavitagliano@rioeduca.net

 

Contato do EDI Paralímpico Felipe de Souza Gomes:

edimgomes@rioeduca.net

 

 


 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 01/05/2018

O Pequeno Príncipe e os Valores Humanos

Tags: 7ªcre, projetos.

 

A Escola Municipal Átila Nunes Neto desenvolveu com seus alunos o projeto O Pequeno Príncipe e os Valores Humanos!

 

 

A equipe da Escola Municipal  Átila Nunes Neto comemorou o 1º. Aniversário da escola em dezembro de 2017, apresentando os trabalhos realizados pelas turmas do EI ao 6º. ano, desenvolvidos ao longo de todo ano com base no Projeto “O pequeno príncipe e os valores humanos”.


A partir deste projeto, procurou-se formar o perfil das turmas promovendo situações e vivências em que as crianças fossem capazes de refletir sobre suas atitudes para que aos poucos percebessem o outro de forma a compreendê-lo.


Entre os objetivos privilegiou-se a valorização da amizade e a percepção de que as virtudes são indispensáveis à formação da pessoa. Foi despertada a imaginação dos alunos, valorizando as coisas mais simples da vida.


Como objetivos específicos buscou-se promover o gosto pela Literatura, desenvolver a criatividade e as mais diversas formas de representação e expressão.

 

   Registro individual sobre a história O Pequeno Príncipe
 

 

Foi usada  uma metodologia, direcionando a cada ano de escolaridade, uma frase do livro “O Pequeno Príncipe”, para que fossem desenvolvidas as atividades com o tema.

 

Sendo assim:

 

  • Educação Infantil e o 1º Ano “As estrelas são todas iluminadas... Não será para que cada um possa um dia encontrar a sua?”;

 

       Estrelas suspensas com fotos dos alunos da Educação Infantil e 1º ano
 

 

  • 2º. Ano “As pessoas são solitárias... Porque constroem muros ao invés de pontes”;

 

  • 3º. Ano “É loucura odiar todas as rosas porque uma te espetou”;

 

             Mural e construção artística da flor de dobradura com alunos do 3º ano

 

  • 4º. Ano “Para todo fim um recomeço”;

 

  • 5º. Ano “Era pessoa igual a mil outras pessoas. Mas eu fiz dela um amigo, agora ela é única no mundo”;

 

   Construção de maquete do Sistema Solar do Pequeno Príncipe

 

  • 6º. Ano “Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos”.

 

      Cartaz com questão "E o que podemos ver com o coração?" para reflexão dos alunos do 6ºano
 

 

As ações foram desenvolvidas com roda de leitura, apresentação de filmes, produções de textos, poesias, criação de cartazes e trabalhos manuais, que deram origem à culminância e a uma rica exposição comemorativa no aniversário da escola.

 

    Exposição dos trabalhos do projeto e ponte da amizade 
 

 

A avaliação do Projeto, de acordo com a mediação dos professores, dos resultados dos trabalhos produzidos, evidencia a “amizade” como um valor constante a ser cultivado.

"É exatamente o que desejamos para a formação da Escola Átila Nunes Neto, bons relacionamentos, um ambiente afetuoso e generoso" é o que relata a professora Rosely Gonçalves Coutinho , do 6º ano.

 

 

                                         Informações enviadas pela professora Rosely Gonçalves Coutinho.

 

 

Parabéns a todos os envolvidos pelo trabalho realizado!

 

 

Contato para publicações:

robertavitagliano@rioeduca.net

 

Contato da E. M. Átila Nunes Neto:

emaneto@rioeduca.net

 

Contato da professora Rosely Coutinho:

roselycoutinho@rioeduca.net

 

 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 17/04/2018

Acolhimento na Creche Otávio Henrique de Oliveira

Tags: 7ªcre, projetos, acolhimento.

 

O acolhimento da turma EI -21 da Creche Municipal Otávio Henrique de Oliveira , durante o primeiro bimestre, promoveu espaços de diálogo, interação e dinâmicas envolvendo responsáveis , crianças , a professora e demais educadoras do grupamento.

 

Pensar e planejar a chegada das crianças e suas famílias na creche foi o início para a tessitura dos vínculos afetivos na turma EI 21, maternal I, da Creche Municipal Otávio Henrique de Oliveira.

 

 


De mãos dadas com a sensibilidade, a escuta e a disponibilidade ao outro, a professora Bábara de Mello e as demais educadoras do grupamento EI 21, promoveram espaços de diálogo e dinâmicas desde a primeira reunião com os responsáveis, organizando tempos, espaços e objetos que pudessem subsidiar as interações e brincadeiras entre e com as crianças, de aproximadamente 2 anos de idade.

 

 

Roda de Conversa e brincadeiras com a participação dos responsáveis

 

O acolhimento é o momento de um olhar mais atento às crianças pequenas que estão pela primeira vez na creche e precisam do olhar individualizado do adulto, atento a seus saberes e dizeres, seus gestos, sentimentos e vozes, sobretudo, respeitando o tempo de cada uma e do seu familiar. Além de ser o momento de promoção de uma atmosfera em que se sintam seguros e tranquilos nesse novo ambiente de aprendizagem.

 

         Incentivo à leitura desde o maternal.
 

 

Através do cuidar e educar, desde o primeiro dia letivo, as famílias e crianças foram convidadas a vivenciarem qualitativas experiências e conhecerem a rotina e espaços em momentos coletivos, em grupos menores e em momentos individuais. Assim, a presença de um familiar, sendo ele um adulto de referência da criança, tornou-se o elo de comunicação e mediação dela, durante os dias de encontro com os novos lugares e pessoas antes desconhecidos.

 

 

        Conhecendo a rotina de alimentação na Creche

 

 

O Projeto Anual da Creche é Pela Arte de Todo o Mundo Descubro Um Mundo Que me Encanta que tem como objetivo geral "ampliar no educando o apreço pelo fazer e a observação das diversas manifestações artísticas, expandindo seu conhecimento de mundo, associado às aptidões, capacidades e a criatividade que a criança pode aprimorar na Educação Infantil.

 

 

A brincadeira criando vínculos entre crianças e educadoras

 


Tais práticas permitem conhecer diferentes expressões artísticas, proporcionando sensibilidade, construindo sujeitos críticos e argumentativos. Dessa forma, desenvolvendo um auto-conhecimento que é exteriorizado nas diversas frentes criativas.

 

Todas as turmas realizaram o acolhimento, porém, cada equipe teve o seu planejamento de atividades, respeitando as especificidades de faixa etária e grupamento.

Na turma em questão, EI 21, os familiares foram convidados a participar junto às crianças e educadoras da rotina cotidiana da creche, como os momentos de alimentação, de trocas, de higiene e, também, das rodas de encontros e cantigas, onde eles puderam compartilhar e cantar músicas e saberes relacionados a seus filhos, e, também, descobrir, trocar e conhecer novos saberes. 

 

 Momentos diversos da rotina escolar durante o acolhimento

 

 

Segundo a professora Bárbara de Mello : "Entendemos que através do seu familiar, daquele que a criança tem como referência, ela conhece o mundo, se sente amada e segura. A presença dos responsáveis conosco foi de primeira importância para a construção dos vinculo afetivos entre crianças e suas educadoras da sala. O fazer pedagógico para esse momento inicial esteve presente no colo que acolhe, no olhar que confirma a presença, no corpo que abraça, nos ouvidos atentos, na voz que acalenta, no estar disponível ao outro que chega, no encorajar das ações, no respeito ao tempo de cada um.”

A professora Bárbara de Mello completa ainda que : “Nesse caminhar de encontros continuaremos juntos, creche e família, na construção da autonomia das crianças e no fazer cotidiano, priorizando o constante diálogo e parceria.”

                                                                                                      Informações enviadas pela professora Bárbara de Mello

 

Parabéns a todos os envolvidos pelo trabalho realizado!

 

Contato para publicações:

robertavitagliano@rioeduca.net

Contato da C.M. Otávio Henrique de Oliveira:

cmoholiveira@rioeduca.net

Contato da professora Bárbara de Mello:

barbara_mello84@yahoo.com.br

 

                                                                                                                      

 

 

 


 


   
           



Yammer Share

Terça-feira, 03/04/2018

Compartilhando Sonhos, Construindo Dramaturgias

Tags: 7ªcre, projetos.

 

O projeto de Artes Cênicas Compartilhando Sonhos, Construindo Dramaturgias, realizado na Escola Municipal Átila Nunes Neto com alunos do 4º ano.

 

O projeto Compartilhando Sonhos, Construindo Dramaturgias, de Artes Cênicas,  envolveu os alunos da Escola Municipal Átila Nunes Neto. A atividade teve como  fio conduto a história infantil de Alice no País da Maravilhas e tinha como objetivo desenvolver um trabalho que atendesse anseios temáticos voltados à existência e ao cotidiano e anseios estéticos voltados à cena contemporânea.

O projeto foi realizado com todas as 4 turmas do 4° ano da Escola Municipal Átila Nunes. A professora idealizadora e responsável pelo projeto foi Débora Restum com o auxílio da estagiaria de Artes Cênicas, Taísa. Além disso, a direção e a escola, como um todo, colaboraram, uma vez que, entendem as artes cênicas como fundamentais no processo de desenvolvimento e formação do aluno.

 

 

 

Após conhecerem a história da Alice, por meio do filme do diretor Tim Burton, os estudantes participaram de um debate sobre sonhos, e a partir do exercício Sinestesia, abordado na Estética do Oprimido de Augusto Boal, os alunos expuseram seus sonhos em sala de aula. Esses foram lidos na turma e cada um deveria escolher o sonho que mais chamasse sua atenção. A partir da escolha do sonho do amigo, foi elaborada uma exposição. 

 

Escolha dos Sonhos
Processo Criativo

Sonho do aluno Alexandre de Oliveira da turma1403: "conhecer as galáxias."

 


 

Alunos lendo os sonhos dos colegas expostos em sala de aula.

 

Construção/Exposição em sala de aula

 

Alunos construindo sonhos dos colegas. Exercício baseado em Estética do Oprimido de Augusto Boal.

 

                 Exposição de obras e sonhos originais.

 

Após a exposição, foi realizado um novo debate em sala de aula sobre sonhos, com intervenções do professor mediador. Em seguida, as turmas escolheram dois sonhos que representassem melhor o grupo, estes seriam os sonhos do Chapeleiro e da Alice na dramaturgia coletiva e reinventada. Os sonhos escolhidos foram os do aluno Lucas Pagung, que desejava ajudar a sua família e do aluno Alexandre de Oliveira, que sonhava em conhecer as galáxias.

A estrutura de roteiro foi criada por cenas ilustradas que, juntamente, com o enredo seriam construídos em grupos. Dessa forma, foram divididos em:  A infância da Alice, Alice sem perspectiva de realizar seu sonho, Alice retornando ao mundo mágico e conhecendo o Chapeleiro (resgatando fé), Alice e Chapeleiro juntos buscando a permissão da Rainha de Copas (ela representa os impedimentos dos sonhos de ambos), e por fim, Alice retornando ao mundo real.

As cenas foram realizadas como roteiros de cinema, storyboards e em desenhos, onde cada grupo criou um enredo da temática e cada aluno construiu uma cena ilustrada para que fossem posteriormente unida em um roteiro coletivo da turma, nascendo, assim, o embrião da peça.

 

Cenas

 

Esquerda :Storyboard construído coletivamente e à direita: Cena Rainha Cabeçuda não permite que Chapeleiro conheça novas galáxias.

 

Após a construção do roteiro, partiu-se para as improvisações, que também foram realizadas pelo grupo. 

 

Improvisação com base no roteiro criado pela turma.

 

A construção da cena contemporânea foi criada com a junção híbrida da ação dramática, da criação de um “anima” ,de entrevistas realizadas pelos alunos em ambiente escolar, com pergunta”QUAL O SEU SONHO?” e de uma performance relacional durante a peça. 

 

Construção do Cenário

 

Turma 1403 construindo cenário e à direita, construção do foguete do chapeleiro.

 

           Construção do Anima

 

Construção do anima-Alice comendo bolo e crescendo.

 

Entrevistas

 

        Entrevistas realizadas pelos alunos do 4°ano na escola, durante as aulas de Artes Cênicas.

 

Estética Relacional


 


Teatro Performático utilizando a Estética Relacional com a pergunta QUEM É VOCÊ?

 

 

Apresentação da peça Pelos Caminhos de Alice, Sonhamos

 

Primeira Cena: Alice no palco.

 

 

Alice sendo abordada pelo Chapeleiro e os Loucos.

 

 

Rainha Cabeçuda ordenando: - Cortem as cabeças!

 

 

Alice caindo no buraco-Cena construido em animação e projetada durante espetáculo.

 

 

Final da peça Alunos-atores sendo aplaudidos pela platéia.

 

 

O projeto Compartilhando Sonhos, Construindo Dramaturgias foi realizado durante o segundo semestre de 2017 e a culminância  aconteceu no dia 27 de novembro na E.M.Atila Nunes Neto. A plateia foi composta por responsaveis, além da direção e professores responsáveis

O projeto atingiu o seu objetivo através das praticas teatrais, artísticas e pedagógicas que promoveram a emancipação e o encontro de todos os envolvidos.

 

Informações enviadas pela professora Débora Restum

 

 

Parabéns  a todos os envolvidos pelo trabalho realizado!

 

 

Contato para publicações:

robertavitagliano@rioeduca.net

Contato da E.M. Átila Nunes Neto:

emaneto@rioeduca.net

Contato da profª. Débora Restum:

deborarestum@gmail.com

 

 

 


   
           



Yammer Share