A A A C
email
Retornando 369 resultados para a tag '10ªcre'

Sexta-feira, 14/07/2017

Valorizando o Meio Ambiente

Tags: 10ªcre, meioambiente.

 

Alunos da escola Tenente Renato César realizam trabalho sobre a preservação do meio ambiente.

 

A E/CRE (10.19.012) Escola Municipal Tenente Renato César está localizada à Avenida Areia Branca, 1510 - Santa Cruz, zona oeste do Rio de Janeiro. A unidade escolar atende a 28 turmas, com 877 alunos, do 1° ao 6° ano e Classe Especial. Tem como diretora, a professora Dayse Gomes de Souza Bento; como diretora adjunta, a professora Tatiane Dantas de Carvalho; e como Coordenadora Pedagógica, a professora Juliane Cardozo da Silva Dantas.

 

Alunas do 2° ano apresentando trabalho sobre a preservação do meio ambiente

 

A cada dia observamos que a humanidade não se dá conta da importância da preservação do meio ambiente. Faz-se necessário conscientizar os alunos sobre a importância de efetivar ações que contribuam para esse fim e que mobilizem toda a sociedade de forma que possamos colaborar para a construção de um mundo melhor e essa é a proposta do Projeto Político Pedagógico da E. M. Tenente Renato César.

A Educação Ambiental é muito mais do que conscientizar sobre o lixo, a reciclagem e a poluição. É trabalhar situações que possibilitem a comunidade escolar a pensar propostas de intervenção na realidade que os cerca. Ela será o elo entre todas as disciplinas que favorecerá a valorização da vida e, consequentemente, do meio ambiente.

 

Alunas do 2° ano apresentando trabalho sobre a preservação do meio ambiente

 

— O objetivo deste projeto é proporcionar o conhecimento e a conscientização dos alunos acerca dos temas: meio ambiente e cidadania, desenvolvendo a construção de atitudes para preservação com desenvolvimento sustentável. Compreender o que devemos desenvolver para fazermos nossa parte é fundamental no desenvolvimento desse processo. — afirma a coordenadora Juliane.

 

Alunos do 2º ano conhecendo e valorizando a importância do plantio de árvores

 

As atividades trabalhadas sobre o meio ambiente envolveram todos os segmentos da Unidade Escolar, bem como todas as disciplinas. Em especial, a disciplina de Artes, uma vez que, foram utilizadas em diversas atividades as práticas de desenho, pintura, recorte e colagem. A professora de Artes, Juliana Rezende, conseguiu abranger o tema de maneira bem lúdica e criativa com todas as turmas da escola.

— A escola é muito tranquila. Temos uma equipe muito boa e bastante participação dos responsáveis. Durante a semana do meio ambiente, foram realizadas confecções de bolsas, de telefone sem fio, de biboques utilizando garrafa pet e cartazes inspirados no artista Vik Muniz. — afirma a professora Juliana.

 

Bolsas confeccionadas com garrafa pet (Turmas do 4º ao 6º ano)

 

Quer saber mais sobre o trabalho?
Entre em contato com a Unidade Escolar.

E/CRE (10.19.012) E. M. Tenente Renato Cesar
Telefone: 3395-1495
Email: emtrcesar@rioeduca.net

 

 


 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 30/06/2017

EXPO MPF

Tags: 10ªcre.

 

Pelo segundo ano consecutivo, a Escola Manoel Porto Filho realiza grande exposição de trabalhos. Este ano o tema foi "Profissões".

 

A E/CRE (10.19.060) Escola Municipal Manoel Porto Filho está localizada à Rua Pirapetinga, s/n° - Paciência - Santa Cruz, Zona Oeste do Rio de Janeiro. A Unidade atende a 26 turmas com 870 alunos do 6° ao 9° ano, Projetos (Realfa, Acelera 6 e Acelera 8) e Classes Especiais (TGD e DI). Todas as turmas são de horário parcial. Tem como diretor, o professor André Luiz de Macedo, como diretora adjunta, a professora Flávia do Nascimento Siqueira Freitas e como coordenador pedagógico, o professor Leonardo Paula Fraga de Castro.

Em 2016, surgiu na escola o projeto “EXPO MPF”, com o tema livre, pois o foco era necessidade dos alunos em expor seus trabalhos e pesquisas de forma a melhorar sua comunicação e, além disso, mostrar de diversas formas seus conhecimentos. Foi um trabalho muito importante e o apoio de todo o grupo docente foi fundamental para o sucesso da atividade.

Os professores deram todo o suporte aos alunos e os trabalhos foram maravilhosos, mesmo com os alunos não possuindo o hábito de se comprometerem com trabalhos de pesquisas e em grupo, mas o resultado foi surpreendente. Diante do sucesso da primeira edição, a direção da Unidade Escolar decidiu repetir o projeto em 2017, com o foco em ampliar os conhecimentos sobre o universo das profissões e as possibilidades de futuro.

Com isso, nos dias 1° e 2 de junho de 2017, foi realizada a segunda grande exposição de trabalhos, e o tema central foi “Profissões”, que, através do trabalho e esforço dos alunos, ficaram claros seus sonhos e como fazer para que possam compreender os caminhos a serem seguidos para alcançá-los.

 

Alunos na EXPO MPF

 

O evento ocorreu nos espaços da escola e as apresentações dos trabalhos foram estruturadas de várias maneiras, como por exemplo: palestras com profissionais de diversas áreas. Os alunos puderam contar com a colaboração de dois professores por turma para orientar com os temas escolhidos e no dia das apresentações outros dois professores foram selecionados para a avaliação dos trabalhos, que se basearam nos aspectos visuais - estrutura, organização, criatividade - e nos aspetos de domínio do tema - comunicação verbal, explicações sobre os questionamentos dos avaliadores.

A contribuição social desse tema vem ao encontro de uma reflexão do futuro e uma conscientização da realidade através da importância dos estudos e conhecimentos que devem ser adquiridos para a conquista da profissão sonhada. O piso salarial, a importância dos conhecimentos adquiridos na escola, carga horária e relevância social da profissão foram enfatizados nos trabalhos.

 

Alunos na EXPO MPF

 

— Observamos que para a quebra de paradigma de um grupo é necessário a oferta de variadas experiências e, caminhando neste sentido e através dos resultados obtidos, estamos motivados para as próximas atividades de cunho extracurricular saindo do padrão de aulas tradicionais. O que podemos observar foi uma maior desenvoltura das ideias por parte dos alunos, o que não observamos em atividades tradicionais da escola. — afirma o diretor André.

Para participar do evento, foram convidados o professor Álvaro Jorge do Núcleo de Educação Ambiental da 10ª CRE, juntamente com o grupo do Almanaque das Profissões FCC SA, que ministrou uma palestra sobre profissões para o grupo do 9º ano participaram do evento e uma Engenheira Química que compartilhou informações sobre sua profissão

A atividade foi muito enriquecedora e proporcionou aos alunos uma reflexão sobre suas futuras escolhas profissionais, uma vez que foi aberto um leque de profissões ainda não conhecido pelos mesmos.

 

Aluna na apresentação do trabalho na EXPO MPF

 

— Nossos alunos têm um potencial muito bom, fizeram excelentes desenhos e maquetes. Se envolveram de forma surpreendente. Não foram os professores que explicaram para eles o caminho a seguir para alcançar a profissão desejada. Foram os próprios alunos que tiveram todo o trabalho de descobrir o passo a passo que eles deverão seguir para se tornarem profissionais qualificados e bem remunerados. Esperamos que nossos alunos tenham foco e sigam determinados a se tornarem profissionais brilhantes. — declara a diretora adjunta Flávia

 

Trabalho de fotografia na EXPO MPF

Quer saber mais sobre o projeto?
Entre em contato com a Unidade Escolar.

E/CRE (10.19.060) E. M. Manoel Porto Filho
Telefones: 3407-8915
Email: emportofilho@rioeduca.net

 


 


   
           



Yammer Share

Sexta-feira, 16/06/2017

Valorizando o conhecimento das Artes

Tags: 10ªcre, artes.

 


Estudar, produzir e expor: as Artes na escola, propiciando o desenvolvimento de novas e alargadas visões de mundo

A E/CRE (10.26.028) Escola Municipal Ginásio Professor Jorge Luiz Itaboraí de Almeida está localizada à Rua Alexis Carrel, s/n, Guaratiba. A Unidade atende a 13 turmas, com 483 alunos, do 7° ao 9° ano e Projeto de Aceleração. Tem como diretora a professora Jane Correa Brandão, como diretora adjunta, a professora Solange Maria da Silva, e como Coordenador Pedagógico, o professor Nelson Rangel Coutinho Neto.

A professora de Artes, Aline Valadão, tem realizado um trabalho voltado à valorização do conhecimento das Artes no contexto escolar. Tal trabalho se apoia em abordagens diferenciadas em sala de aula e na constante exposição de todas as produções artísticas das turmas, em locais da escola com grande circulação de público.

 

Alunos prestigiando os desenhos do rosto do Patrono de nossa Escola 

 

Segundo a professora Aline, o estudo das Artes nas escolas em geral é bem aceito pelos alunos. Grande parte deles costuma demonstrar satisfação na realização das tarefas, que normalmente envolvem as práticas do desenho, da pintura, do recorte e da colagem, da dança, do teatro, entre outras. E ainda que tais tarefas sejam orientadas por enunciados bem específicos e que sejam conduzidas conforme os objetivos traçados para cada aula, é evidente que, ao realizá-las, os alunos percebem que podem se colocar, expressar-se e manifestar algumas das suas visões de mundo.

Mas, na sua opinião, considerar que o ensino das Artes na educação básica limita-se apenas a este aspecto – o da liberdade de expressão e da consequente satisfação dos alunos, por manejarem materiais diversos e realizarem tarefas menos comuns nas outras disciplinas, é subestimá-lo.

— É bem verdade que as aulas de artes envolvem bastante trabalho prático e o ensino de técnicas específicas. Também é genuíno dizer que estimulamos e valorizamos a tomada expressiva e criativa de decisões, voltadas à produção das narrativas plásticas (ou cênicas ou musicais...) que são sugeridas. Ocorre, porém, que para produzir as suas próprias artes, os alunos necessitam atualizar constantemente o seu repertório artístico e cultural. Afinal, as boas ideias fluem com mais desenvoltura e maior qualidade, na medida em que se têm mais e melhores referências às quais recorrer. — afirma a professora Aline Valadão.

 

Alunos de 7° ano fazendo desenhos de natureza-morta por meio de observação

 


Todas as tarefas práticas propostas pela Professora Aline Valadão nas aulas de Artes têm sido acompanhadas dos respectivos embasamentos teóricos.

— Assim, com o subsídio teórico, podemos criar conexões entre o que estamos produzindo e o que os artistas famosos já fizeram. E passamos a conhecer cada vez mais obras, mais artistas e diferentes possibilidades artísticas. — comenta a professora

Na Unidade Escolar, a dimensão histórica da Arte também vem sendo explorada. Trabalhar com a linha do tempo da história da arte tem tido os intuitos de organizar cronologicamente os assuntos pertinentes à Arte em si, e de proporcionar aos alunos a oportunidade de compreenderem, de modo vasto, a existência de uma correlação entre determinadas manifestações artísticas e os modos de pensar e agir das sociedades de tempos e de espaços distintos.

Diante desse tipo de experiência, alguns alunos têm relatado que certos assuntos abordados nas aulas de História, Ciências e Geografia, por exemplo, ganham um novo sentido após coincidirem com as discussões e análises que eles têm vivenciado no campo da história da Arte.

Outra dimensão que a escola tem buscado destacar ao longo das aulas de Artes é a da Arte enquanto linguagem e enquanto produto cultural.

— Obras de arte podem ser “lidas”, desde que se tenha o devido conhecimento dos elementos que as constituem. E, para produzir as suas criações, os alunos também têm começado a atentar para os códigos que precisam utilizar, de maneira a transmitirem as mensagens que desejam, intencional e refletidamente. Tais elementos e códigos são produzidos e reproduzidos dentro dos contextos culturais em que nos inserimos. É importante que saibamos identificá-los. — afirma a professora

 

Alunas de 9° ano exibindo os livros que fizeram, com textos inspirados na literatura de cordel e capas ilustradas com gravuras feita a partir de matrizes de emborrachado

 

Além de abordar as múltiplas possibilidades da Arte em sala, com os alunos, a exibição das produções das turmas tem sido parte importante da estratégia de valorização do conhecimento artístico na escola. Desde o início do ano letivo de 2017, os trabalhos de Artes dos alunos vêm sendo expostos dentro do espaço escolar. 

 

Trabalhos variados expostos no pátio, sendo apreciados pelos próprios alunos

 

— A exposição das obras produzidas pelos alunos trouxe um novo colorido à escola, não somente visualmente, pois podemos observar mudanças significativas no comportamento dos alunos, que demonstram maios prazer em preservar e permanecer no espaço escolar. — afirma a diretora adjunta

Para a Professora Aline, tem sido gratificante perceber o quanto os alunos se orgulham de suas produções e o quanto valorizam e respeitam os trabalhos dos colegas.

Com as exposições constantes dos trabalhos no pátio, é trabalhada a autoestima dos alunos, estimulando que desejem se superar nas atividades, encorajando que se coloquem e que se comuniquem, através das suas produções de forma estética, crítica e ética, proporcionando o contato dos alunos de uma série com as criações das outras séries e, assim, ampliando o espectro de conhecimento de todos os envolvidos.

— Os trabalhos desenvolvidos pela professora Aline Valadão apresentam motivação, excelência, atratividade e competência. Sendo sua atuação de total empenho e dedicação em prol da educação de toda comunidade escolar, tornando todo ambiente alegre e harmônico. — afirma a diretora Jane Brandão.

 

Diretora Adjunta – Solange Silva, professora de Artes Plásticas – Aline Valadão e Diretora - Jane Brandão

 

Quer saber mais sobre as aulas de Artes?
Entre em contato com a Unidade Escolar.

E/CRE (10.26.028) E. M. Professor Jorge Luiz Itaboraí de Almeida
Telefones: 3317-3194
Email: empalmeida@rioeduca.net

 

 


 


   
           



Yammer Share

Segunda-feira, 05/06/2017

O Fantástico Mundo da Djanira

Tags: 10ªcre.

 

Na Creche Municipal Djanira Ramos chegou, chegou, tá na hora da alegria. Direção e professores envolvidos com o aprendizado dos alunos

 

A E/CRE (10.19.613) Creche Municipal Djanira Maria Ramos está localizada à Rua Cantinho da Bahia, s/nº – Paciência, zona oeste do Rio de Janeiro. A unidade atende 9 turmas com 84 alunos de creche e 150 alunos de Pré-escola. Tem como diretora a professora Claudia Valeria Andrade de Lima, como diretora adjunta, a professora Cleide Rosa Jotha de Freitas e como professora articuladora, a professora Natalia Iório da Silva.

 

Monteiro Lobato conta histórias e distribui livros

 

A equipe da creche procura proporcionar um ambiente saudável, tranquilo e aprazível, a fim de acolher alunos e seus responsáveis, sempre de forma calorosa e, acima de tudo, digna, procurando estabelecer uma maior integração família-creche, onde a proposta é a participação da família no dia a dia da creche.

— A brincadeira é primordial no aprendizado das nossas crianças e, além disso, estreitamos o laço dessa relação trabalhando o Projeto Político Pedagógico cujo tema é “Brinquedos e brincadeiras o resgate da boa Infância”, o qual foi criado pela equipe da Unidade Escolar com a proposta de oferecer um ambiente saudável voltado para o desenvolvimento de atividades, dando sentido à vida das crianças. Interagimos com diversos meios e induzimos a brincar, aprender e transformar a sua vida. Através da descoberta de habilidades, desenvolvemos o talento de cada um. — afirma a diretora.

 

A bruxa tia Márcia, as princesas e super-heróis

 

— O projeto anual surge das necessidades e curiosidades inerentes ao grupo ao longo do ano letivo anterior. As famílias expressam suas expectativas durante as participações nas atividades que são analisadas e inseridas pela equipe. O foco principal sempre é a brincadeira que proporciona um maior entrosamento, fazendo parte da rotina. — afirma a professora Natalia Iório.

O Projeto anual de 2017, cujo tema é “O fantástico mundo da Djanira”, resgata as lembranças da infância de cada um. Brincadeiras diversas são transformadas e inseridas no dia a dia. As atividades são simples, mas prazerosas, proporcionando um ambiente acolhedor, participativo e que reporta ao maravilhoso encantamento do mundo ao nosso redor.

 

Aluna da pré-escola falando da importância da água

 

Dia do brincar na creche com a família

 

O sucesso vem das atividades que envolvem as crianças em conhecimento e reconhecimento do mundo que os cerca, diversificando a rotina diária, enfocando hábitos essenciais a uma qualidade de vida primordial a todos.

— Os encontros com as famílias são sempre muito animados e participativos. Os responsáveis demonstram sempre interesse em participar e curtem esses momentos com as crianças, havendo, assim, um estreitamento dos laços familiares, que se concretiza todos os dias na entrada e saída dos alunos e nas propostas educativas, onde podemos perceber pessoas felizes e ansiosas por trocarem novas experiências. — afirma a diretora adjunta.

 

Esticando o esqueleto, curtindo o dia de presente.


Quer saber mais sobre o projeto?
Entre em contato com a Unidade Escolar.

E/CRE (10.19.613) Creche Municipal Djanira Maria Ramos
Telefone: 3158-7428 e 3158-7220
Email: cmdramos@rioeduca.net

 


   
           



Yammer Share